Y
Yasmim Gomes


" As pessoas ficaram maravilhadas por tal evento que tinham presenciado, mas não sabiam o que mudaria em suas vidas depois desse dia repleto de luz e vida "


Ficção científica Impróprio para crianças menores de 13 anos.
0
393 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 2 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Autumnus/A queda


.No ano de 2018, ouve um fenômeno batizado de "de coelo ruinam" ou a queda dos céus, esse evento da natureza lindo e glamoroso que todos da Terra poderão apreciar de suas casas. O fenômeno e descrito como uma chuva de meteoritos, centenas deles pelo mundo, cortando o céus fazendo desenhos belíssimos, além de terem provocado uma sobre carga de energia que surgir no céu depois de um encontro de alguns meteoritos fazendo o mundo inteiro apagar e ficar a noite em plena escuridão total, revelando assim um enorme manto negro de tons azuis escuros com estrelas e constelação em destaque iluminando totalmente aquela noite, e tal evento podendo ser visto a olho nu de um ser humano, como se desse para ver o universo inteiro pela janela de sua casa.

.As pessoas ficaram maravilhadas por tal evento que tinham presenciado, mas não sabiam o que mudaria em suas vidas depois desse dia repleto de luz e vida.

.Pessoas começaram a apresentar muita fraqueza e adoeceram com muita facilidade, já outras (mais as crianças pequenas e nascidos nesse dia) desenvolveram algo incomum, como uma força sobre humana, enxergar a eletricidade, telecinésia, velocidade, entre outros, essas pessoas denominadas como "damnare" que significa malditos, foram muito mal vistas pela sociedade, muitos queria usá-los para serem armamento de guerra e outros da parte religiosa acreditava que essas pessoas eram demônios e que tinham que serem exterminados da Terra, aqueles que receberam esses "dons" era perseguidos ainda no ventre de suas mães, muitos eram torturados ou mortos a sangue frio, não importando se eram bebês, crianças ou jovens. Por isso, esse evento recebeu o nome de "Autumnus", pois, depois de 2 anos que dá presença dessas pessoas que foram julgadas, perseguidas e até mesmos receberem calúnias, nesse período e até hoje á humanidade já não conseguia ver compaixão, humildade ou piedade com aqueles que necessitavam de ajuda ou informações, começaram apenas a ser importar com elas mesmas e terem medo ou ambição sobre essas pessoas que se encontravam perdidas em meio ao caos.

.Depois de 19 anos, a humanidade se dessimou e ficou dividida entre religiosos, governantes e damnare. Agora em 2039, as pessoas tentam viver em meio ao que restou da Terra, depois de tantos fenômenos da natureza que aconteceram devido ao evento conhecido como "Autumnus"e as brigas e chacinas feitas entre os três grupos principais, de acordo com o geólogos, alguma coisa está sugando a energia que emana do núcleo da Terra, fazendo que desastres venham acontecer, além que o clima, o solo e alimentos tenham sofridos mudanças drásticas e até mesmo animais tenham sofrido alterações em sua composição genética.

.Com a força e o poder sobre os outros povos o grupo conhecido com governantes que ganhava entre os demais em superioridade e força bruta, eles criaram uma "cura" para os damnare, mas eles se recusavam a toma-la, pois, os damnare acreditavam que não eram doentes, eles tinham fé que as habilidades que aviam adquirido eram um presente dos céus, claro que nem todos os damnare se sentia assim, mas era a minoria, para a maioria dos damnare viam como uma benção não como uma maldição, já os religiosos exigiram que eles tomassem a "cura", ou fossem presos ou até mesmo mortos, e os governantes usaram sua fama de bom samaritanos e respeitarem e aplicar as leis antigas e novas e começaram a capturar os damnare, mas não para rente-los ou mata-los, mas sim usa seus sangue alterado para fins científicos e lucrativos.

.Também a aqueles que não são de nenhum lado, e por isso são conhecidos como rebeldes, que também são caçados como traidores da nação pelos governantes ou servos do diabo pelos religiosos já os damnare não costumam se aproximar do rebeldes, mesmo que eles não queriam se envolver nessa guerra eles ainda assim estão muita mais preparados do que os outros. Todas as pessoas começaram a se armar, não apenas os damnare aviam aparecido no mundo como algo incomum, mas criaturas estranhas de pura eletricidade que eram difíceis de serem vistas, pois, corriam muito rápido, alguns relatos diziam que podiam se camuflar e que sua altura podia medir 9 metros e que "eles" rosnava como lobos, só que seus uivos eram mais altos chegando até 17 Km de distância muito mais que um lobo cinza que tem o alcance de 1 Km.

.Um evento marcante que aconteceu depois da "Autumnus" foi o "minus per immundos" acontecido em 2027 no dia 2 de dezembro, que significa purificação dos impuros, mais de 2.106 pessoas morreram naquela noite queimadas ou inforcadas como prova de purificação pelos religiosos. Muitas crianças ficaram órfãs, pois, seus pais não queriam as entregar a igreja para que fossem purificadas ou seja queimadas como um ritual de purificação das almas impuros contaminadas por poder sobrenatural das trevas.

.Entre as pessoas que foram feridas ou mortas, uma delas eram Linda Müller/Morton, filha mais nova de Thomas Morton, um governante muito poderoso em Londres, capital de Inglaterra. De acordo com a mãe de Linda, a Mary Morton, disse que sua filha foi deserdada pelo seu pai, depois de se envolver com um alemão chamado Klaus Müller, filho de Apollinairis Müller, líder militar do exército alemão e rival de Thomas, não apenas ter se envolvido com ele as escondidas e contra as ordens de seu pai, mas ter fugido com ele para longe sem dar pistas de seu paradeiro que apenas Isabella irmã mais velha de Linda e Charles melhor amigo de guerra de Klaus que sabiam onde estavam escondidos e Isabella sabia o motivo da fuga ter sido tão inesperada e desajeitada.

.Sua irmã mais velha Isabella Murphy/Morton casada com Charles Murphy, se rebelaram contra Inglaterra e seus governantes e fugiram também para longe, eles se esconderam na República Checa, em Praga na capital, e depois de saber da morte de Linda e Klaus, Isabella resolveu honrar a promessa que fez a sua irmã mais nova de lhe proporcionar pelo menos um interro digno, para que sua existência não fosse esquecida como fotografias em uma estante empoeirada. Então foi até Dresden, capital do estado de Saxónia na Alemanha onde ficava o esconderijo de Linda e Klaus , que ficava a 1 hora e 33 minutos de Praga, capital de Tchéquia onde fica o esconderijo de Isabella, Charles além de seus amigos que também fazem parte do grupo rebelde.


8 de dezembro de 2027

14:34 PM


.Isabella e seu marido Charles chegam em Dresden, capital de Saxonia depois de dirigir 1 hora 33 minutos até lá de Praga, capital da Tchéquia ou República Checa, pra ver o estado que avia ficado a casa do lago de Linda e Klaus Müller, eles estacionam o carro ao lado das cercas caídas e queimadas da casa que antes era uma herança da família de Klaus, marido de Linda Morton.

- Pelo jeito não haverá muito a ser salvo minha querida, mas você insistiu pra virmos. - Diz Charles avaliando a estrutura da casa depois de descer do jeep.

- Espero que dê para salvar algo de minha irmã para colocarmos em seu túmulo já que o corpo está totalmente queimado. - Diz Isabella com angustia em seu rosto e lembranças de sua irmã mais nova em sua mente fazendo com que lágrimas vem a escorrer de seus olhos azuis cristais em seu rosto pálido formando traços ao redor de seus olhos, nariz e boca ficarem avermelhadas por conta do prando que a toma de forma devagar e dolorosa.

- Meu amor - Diz Charles com tom de voz rouca e preocupada se aproximando a passos largos de sua amada que estava sentada nas escadas de pedra da entra principal da casa, ele se ajoelha em frete a ela e enxuga as lágrimas de sua esposa e a oferece um abraço caloroso e aconchegante que faz ela se acomodar em seu abraço.

- Eu devia ter estado com ela, Charles, eu era sua irmã mais velha devia ter a protegido. - Diz Isabella caindo em prantos nos braços nus e peludos de pelos negros de seu marido.

- Isa...sua irmã foi deserdada pela sua família por ter escolhido se casar com Klaus em vez de aceitar ser uma moeda de troca. - Diz Charles segurando o rosto de sua amada firmemente e olhando os olhos de Isabella com intensidade e lê dando um beijo simples mas confortando o coração de Isabella.

- Eu estou bem meu amor... obrigada por esta aqui comigo. - Diz Isabella abraçando seu amado com força e sentindo um pouco de conforto perante a morte de sua irmã.

- Vamos entrar e ver o que restou e o que dá pra salvar. - Diz Charles ajudado sua esposa a se levantar esboçando um sorriso sincero em seu rosto e diresonando a visão de sua esposa ao seus olhos azuis escuros como as profundezas geladas do oceano.

- Você tem razão...vamos salvar o que restou da memória de minha amada irmã Linda e Klaus. - Diz Isabella sorrindo esperançosa se esquecendo de sua tristeza e aquecendo seu coração com o sorriso de seu amor.

Os dois entram na casa destruída que ainda tinha cheiro de cinzas e brasa ardentes, ao caminhar com as suas botas de couro de cor marrom pela sala de jantar destruída, Isabella encontrou um retrato que a deixou surpresa.

- Linda tinha uma filha? - Diz ela simplesmente parada de surpresa e apavorada se perguntando se a criança na foto de cabelos loiros finos claros com os de Linda e olhos azuis vibrantes como os de Klaus que monstra a pureza e frieza.

- CHARLES! - Ela gritou, Charles veio correndo com suas botas de couro pretas, se apressou para ver o que tinha acontecido descendo as escada pois ele se encontrava nós quartos que ficavam no segundo andar, sem se preocupar com as farpas que podiam entrar em sua pele pelo estado que estava a madeira, ele passou pela pequena brecha que dividia a sala de estar da cozinha onde se encontrava Isabella, então quando obteve sucesso foi em direção de sua amada.

- O que ouve? - Perguntou ele, quando chegou perto e viu sua esposa ainda mais pálida do que já era sua pele, seus olhos azuis estavam embaçados se enchendo de lágrimas, ela pois sua mão na boca de pequenos lábios paralisada com a imagem da criança sentada no balanço com um vestido rosa claro com flores de cerejeiras desenhadas nele, avia uma fita fezam um laço nos cabelos loiros finos e cacheados da pequena menina que esboçava um sorriso angelical com seus olhos verdes piscina monstra do o quanto ela estava feliz nesse dia radiante.

- Quem é essa criança? - Perguntou Charles quando pegou o retrato das mãos de Isabella que estavam frias que continuava paralisada.

- Minha irmã tinha uma filha. - Disse Isabella murmurando enquanto se encontrava perdida em seus pensamentos se culpando por não ter protegido sua irmã e sua sobrinha fazendo a dor da culpa por não ter a defendido quando ela necessitou.- Isso não é possível! - Disse Charles retirando a fotografia do monde de retrato, e logo após lendo o que estava escrito no verso.- " Nossa pequena Evellyn e seus 7 anos "

- Essa menina é filha de Linda. - Falou Isabella com rosto expressando seu espanto olhando diretamente para Charles que retribuía o olhar de surpresa.

- Aqui diz que a menina tem 7 anos na foto e ela foi tirada esse ano, não tem como Linda ter uma filha com essa idade. - Disse Charles ainda sem acreditar no que tinha acabado de ler, passou sua mão nos seus cabelos castanhos escuros que passava entre seus dedos finos e largos.

- Minha irmã estava grávida quando saiu da casa de nossos pais... será que a criança sobreviveu? - Perguntou Isabella com os olhos direcionados aos de seu marido que em seu rosto demonstrava tristeza.

- Não sei se uma criança de apenas 7 anos possa sobreviver a isso, além que acho que a criança foi o motivo que levou o incêndio. - Disse Charles examinado o que restou da cozinha que ainda tinha papéis com anotações com a letra de Linda.

- Acha que a filha dela era uma damnare? - perguntou Isabella olhado as fotos que tinham sobrevivido ao incêndio que estavam grudadas na geladeira.

- Isabella...olhe! - Quando Charles disse isso apontado com a cabeça havia uma criança que estava sentada perto da varanda chorando baixo.

.Os dois foram andando devagar se aproximando lentamente da garota que se encontrava com um casaco adulto de homem sobre seus ombros combertos por machas de fumaça e fuligem seus cabelos bagunçados e loiros e sua pele estava manchada por barro e passava as mãos no joelho como se estivesse machucada.

- Garotinha? - Disse Isabella com tom de voz calma colocando as mãos sobre o ombro da pequena que estava em prantos. - O que aconteceu? - Perguntou Isabella se sentanda ao lado da garotinha que ainda chorava, Isabella percebeu que além de ter machucado o joelho ela tinha torcido o pé possivelmente por tentar correr de algo ou alguém.

- Ela tem os olhos dele. - Disse Charles apavorado e se aproximando mais do rosto da menina. - O cabelo, a pele e seus traços faciais são dela. - Diz ele ajoelhado na frete da criança que agora se encontra calma.

- Meu Deus! - Disse Isabella que logo a pois começar a chorar emocionada.

- Qual é seu nome pequena? - Disse Charles acariciando o rosto pálido da menor.

- Evellyn Müller - Respondeu a criança com dificuldade pois parecia que tinha corrido uma maratona já que sua respiração estava descontrolada, segurando as mãos de Charles com suas mãos pequenas e frias, o casaco em seus ombros era de Klaus e os traços no rosto e no corpo da menina lembrava, Linda quando pequena.


To be continue...

Bônus!

Nome: Isabella Murphy/Morton.

Idade: 37

Status: Viva

Posição: Tia de Everllyn, esposa de Charles e mãe de Oliver.

Habilidades: Especialidades médicas e científicas.

Personalidade: Calma, emotiva, sabiá e madura.

Cabelo: loira e 2a

Altura: 1,58.

Olhos: Azuis.

Tom de pele: Pálida.

Estrutura óssea: Pequena.

Arma de preferência: Não utiliza.

4 de Julho de 2021 às 21:36 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Continua… Novo capítulo A cada 2 dias.

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~