2minpjct 2Min Pjct

Jimin, integrante de um grupo conhecido como BTS, começa a receber bilhetes e presentes de alguém denominado seu admirador secreto. O rapaz de 1.75cm sempre pensou que fosse um (a) fã ou staff, os guardando com carinho. Nunca pensou que seria seu colega de grupo, Yoongi, não até Jin dizer que o Min carregava consigo um buquê idêntico ao que o Park ganhou de seu admirador.


Fanfiction Bandas/Cantores Todo o público.

#admirador-secreto #bts #jimin #yoongi #yoonmin #minimini #minmin #sugamin #suji #2min #2minpjct
1
435 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo único

Escrito por: @sook_do_guinho

Capa por: @yoonckyn


Notas Iniciais: Let's Go!


~~~~

(15/07/2018 — Domingo)


Ao ouvir a campainha do quarto de hotel tocar, Jimin foi rapidamente atendê-la, pensando ser o serviço de quarto que traria sua comida. Haviam acabado de terminar mais um show em Paris, e estava exausto. O Park sentia uma leve dor na garganta, e isso o atrapalhou quando foi performar Serendipity, fato que o deixou bastante triste.

Abriu a porta com pressa, pois estava com fome, mas tudo o que encontrou foi um belo buquê de rosas brancas acompanhado de pequenas violetas delicadas. Jimin abaixou-se diante de tamanha lindeza e pegou o arranjo em mãos, para somente depois perceber que ali havia um envelope de cor roxa.

Antes que abrisse o tal envelope, o loiro entrou novamente em seu quarto. Jimin caminhou em direção à cama e se sentou ali, deixando ao seu lado o lindo buquê de flores. Passou os olhos pelo envelope roxo e viu que não havia nenhum nome, então sem pensar duas vezes, abriu-o e arrancou de lá um papel branco.

Sem ponderar por muito tempo, resolveu ler a tal carta, ao qual dizia:


"Oi, Jimin!

Estou aqui para desejar-te um bom descanso, percebi que está com a garganta doendo ao ver o tanto de água que ingeriu e o tanto que treinou seu vocal. Percebi também que ficou chateado com a falha que teve em sua voz ao performar Serendipity, não fique triste quanto a isso, sua voz continuou perfeita, fora a linda coreografia que acompanha essa bela melodia.

Dei-lhe esse lindo arranjo para que perceba que eu te amo e estou sempre contigo, mesmo que seja de uma forma anônima.

Tenha uma ótima noite de descanso.

Ass: SY (pessoa que te ama)

Para: Jimin (pessoa que irei conquistar)"


Jimin olhou para os lados após ler com um pequeno sorriso, um leve curvar de lábios que ele nem percebeu que havia em seu rosto — sorriso esse que não durou por muito tempo, já que ele adquiriu uma feição de dúvida em seu rosto. Quem tinha lhe enviado aquilo? Como sabia que ele havia tomado tanta água? Como percebeu que ele estava triste quando se esforçou tanto para que ninguém reparasse? Ele estava sendo perseguido?

Levantou rapidamente da cama e resolveu que iria esquecer um pouco daquilo, afinal, não era tão importante assim. Podia ser apenas um staff ou algum técnico de som que desenvolveu uma fixação por si, nada que merecesse tanta atenção.


(20/07/2018 — Sexta-feira)


— Então, meninos, hoje teremos algo muito importante para fazer — Namjoon começou a falar. — Vocês estão lembrados que temos que gravar um Run BTS hoje, certo? — Todos assentiram, então o líder apenas continuou a proferir as palavras que o CEO mandou. — Iremos para Coréia ainda hoje, então arrumem as malas de vocês e estejam cinco horas no saguão do hotel, não teremos muito tempo de descanso quando chegarmos em Seul, por isso tentem descansar ao máximo durante a viagem, já que ao chegarmos gravaremos o Run e depois vamos à BigHit para treinarmos a coreografia de Idol, pois nós precisamos estar perfeitos nesse novo comeback.

— Resumindo, viraremos robozinhos nesse último mês — comentou Yoongi descontente.

— Por que está falando assim, Yoongi-Hyung? — perguntou Jungkook.

— Simples, porque essa semana toda fizemos shows em diversos lugares, não tivemos tempo de descansar, o Jimin está com a garganta inflamada, você está com o calcanhar machucado, Namjoon tem dor de cabeça todos os dias desde que viemos para França, eu não paro de compor, não por ter inspiração, e sim porque os staffs estão me pressionando, fora essas coreografias que eu não consigo pegar nem ferrando.

— Yoongi, você sabe que não é bem assim, nós somos... — Jin tentou falar, mas Yoongi o interrompeu.

— Jin, você mal come, você, consegue entender o que isso significa? Fora o Tae que está deprimido por não atingir os objetivos impostos pelo CEO. Isso não está nos fazendo bem, precisamos de um tempo.

— Sabe que não é você quem escolhe isso, né? — Dessa vez foi Namjoon que falou.

— Infelizmente. Se vocês estão bem com tudo isso, ok, eu só queria mostrar meu descontentamento com essa situação toda.

— Yoongi-Hyung, eu posso te ajudar nas coreografias — propôs Jimin ao ver que todos ficaram em silêncio.

— Não foi isso que eu quis dizer, Jiminie, eu só queria um tempo para descansar e colocar a cabeça no lugar. Mas se não tiver a alternativa de eu ir para Daegu ficar uns bons quinze dias na minha cidade, eu aceito treinar vinte quatro horas por dia, sete dias por semana, até pegar essa coreografia.

— Não seja exagerado, Hyungnim. — Jimin riu da feição de indignação que o maior fez, sendo acompanhado por todos os outros membros.

— Ok, vocês já podem parar de rir do meu lindo rosto.

— Vá arrumar sua mala logo, Yoongi — falou Jin, e o mais novo acatou, agradecendo mentalmente o que Jimin disse, já que não queria que o clima pesasse entre eles, afinal, Namjoon não tinha culpa de nada.


(23/07/2018 — Segunda-feira)


— Eu vou morrer, Jiminie. — Yoongi choramingou ao que se sentava no chão do estúdio de dança.

— Não seja molenga, Hyungnim, nós estamos quase lá, só falta você pegar os saltos, não é muito difícil. — Jimin sentou-se ao lado do mais velho, pegou uma garrafa d’água.

— Não para você que pratica dança desde cedo, mas para uma pessoa igual a mim, sim, é bem difícil.

— Não faça corpo mole, vamos tentar mais uma vez, ok? — perguntou Jimin enquanto se levantava, para logo depois esticar a mão para que o mais velho usasse de apoio para se levantar.

— Ok — respondeu Yoongi de forma nada animada, causando assim alguns risos contidos do mais novo.

Jimin caminhou até a pequena caixa de som e soltou mais uma vez a melodia de Idol. A música soou pelo estúdio, e ambos foram para as posições corretas, começando logo a dançar. Com um pouco mais de animação, Jimin começou os passos leves que eram precisos demais para Yoongi, que não conseguia acompanhar o menor e dançava de forma estranha e errada.

— Jimin, para por favor — pediu Yoongi, antes mesmo de terem chegado no refrão da música.

Suspirando, Jimin caminhou novamente em direção da caixa de som e deu pausa na canção.

— O que foi dessa vez, Hyung?

— Eu, de verdade, não sei como consegui dançar as outras canções, mas eu sei que essa eu não consigo pegar, e isso já está me irritando, porque eu estou me sentindo mal por fazer você perder seu tempo tentando me ensinar algo que eu já devia ter aprendido, como você e os outros.

— Não se martirize por isso, a música realmente é difícil e todos tem um tempo diferente para aprender as coisas.

— Mas já faz meses, eu preciso aprender isso, o comeback vai ser lançado dia vinte e quatro de agosto e eu não cheguei nem no refrão.

— Yoongi, se acalma, ainda temos tempo, é só treinarmos mais. Aposto que em uma semana você já está bom o bastante, nós estamos só no terceiro ensaio.

— Podemos continuar amanhã? Eu estou realmente cansado.

— Claro que podemos — respondeu Jimin, com um sorriso lindo no rosto. — Eu já estou indo, então. — O mais novo se preparou para sair, quando Yoongi gritou.

— Não! — O Park virou-se em direção do moreno e encarou-o esperando que o outro continuasse. Yoongi encontrava-se em estado de choque, chamou o menino sem um motivo em específico, apenas queria ficar mais tempo com o mesmo. — Quer dizer, hum… Você não precisa ir agora, nós podemos comer algo, ficamos aqui cerca de três horas, deve estar com fome.

— Ah, sim, eu estou com um pouco de fome, mas nós podemos comer no dormitório, junto com os meninos. — E foi nesse momento que toda a esperança de que, uma vez na vida, iria comer somente com Jimin, os dois sozinhos tendo uma espécie de encontro, se decepou dos pensamentos de Yoongi.

— Claro, claro. — O Min riu de forma nervosa enquanto caminhava em direção de suas coisas, que estavam do outro lado do estúdio. — Vamos, Jimin?

— Vamos! — O Park saiu na frente, deixando um Yoongi deprimido para trás. Óbvio que ele não quer sair comigo, idiota. Yoongi, você é um idiota. E com esses pensamentos, o mais velho foi atrás do loiro.


(04/08/2018 — Sábado)


Yoongi estava no Genius Lab quando Jungkook invadiu o espaço, chamando-o para ir comer. Sem protestar muito, o moreno levantou e seguiu o mais novo até a sala, onde todos os outros estavam comendo pizza.

— Olha só quem veio nos dar o ar da graça! — brincou Taehyung, recebendo em troca um revirar de olhos do rapper.

— Não enche, Tae, porque senão ele volta para caverna — disse Namjoon, fazendo assim com que todos rissem.

— Vocês já podem parar — falou Yoongi enquanto se sentava ao lado de Jimin, que até então estava calado, apenas o encarando. — Estão todos bem? — perguntou Yoongi, como um ótimo amigo, para os garotos que devoravam a pizza.

— Estamos sim, Hyung — respondeu Hoseok, enquanto se levantava e ia em direção à cozinha.

— Sim, estamos — falou Jin, e os outros concordaram, menos uma pessoa em específico.

— Está bem, Jimin? — perguntou Yoongi diretamente para o menor, e não recebeu uma resposta, já que o loiro estava no mundo da lua. — O que houve com ele? — questionou o moreno, olhando diretamente para Taehyung, já que o castanho nunca se desgrudava de Jimin.

— Ele está assim desde hoje cedo, me disse que anda recebendo coisas de um admirador secreto e que essa pessoa parece que o observa.

— Quê? — Namjoon soltou um grito, fazendo assim com que o Park despertasse de seus pensamentos.

— O que está acontecendo? Ah, oi. — Jimin olhou para Yoongi, mas depois direcionou o olhar para os demais, já que sentiu que todos estavam o encarando.

— Por que não nos disse que anda recebendo coisas de estranho? — perguntou Seokjin.

— Não achei que fosse importante, mas como vem acontecendo com mais frequência, eu contei para Taehyung.

— O que essa pessoa te manda, Jimin? — perguntou Namjoon.

— Hum, normalmente são cartas, flores e chocolates.

— Desde quando? — questionou Hoseok.

— Começou no último show de Paris. Parece que ele sabe muita coisa sobre mim, inclusive estava no nosso camarim quando eu me entupi de água e fiquei treinando meu vocal.

Yoongi se encontrava desesperado, já que ele achava que iam descobrir que foi ele, estava completamente desconfortável com as coisas que perguntavam sobre o tal admirador. O moreno ficou calado por todo o jantar, mas quase gritou quando Jimin disse:

— Eu posso pegar as cartas, são todas escritas à mão, eu tenho a sensação de que conheço a letra, mas eu não lembro de quem possa ser. Talvez vocês consigam reconhecer, vou pegar a primeira carta, aí vocês podem analisar.

— Jimin, acho melhor não — falou Yoongi um pouco alto demais, mas logo se recompôs. — Quer dizer, não seria algo pessoal?

— Não vejo problema, afinal, vou mostrar para vocês.

Jimin levantou-se e foi em direção ao quarto em que dormia. Enquanto isso, na sala, Yoongi orava para todos os seres celestiais que existiam, para que ninguém reconhecesse sua letra e o indicasse como autor das cartas. Como você pode ser tão burro a ponto de escrever cartas à mão, Yoongi?

O loiro chegou na sala, e Jungkook já limpava a mesa de centro, onde eles haviam comido, junto de Taehyung, que tentava equilibrar os copos em suas mãos, já que eram muitos.

— Aqui está, quem vai ler primeiro?

Seokjin e Hoseok foram os primeiros a lerem, logo em seguida Jungkook e Taehyung, esses que juraram de pés juntos que não sabiam quem era o autor das cartas. E por último, fora Namjoon e Yoongi que leram a carta.

— E então? — perguntou Jimin esperançoso para os dois que estavam à sua frente.

— Eu não conheço — respondeu Yoongi de forma neutra, tentando não demonstrar o surto interno que ele estava tendo.

— Eu… — Namjoon encarou a íris castanha de Yoongi de uma forma tão intensa que, ali, o moreno percebeu que Namjoon sabia que aquela era sua letra. — Eu não faço ideia, Jimin, me desculpa.

— Está tudo bem, uma hora eu descubro — falou, mesmo que no fundo estivesse decepcionado.

Depois de terem arrumado tudo, todos foram descansar, afinal, o próximo dia seria cansativo. Yoongi caminhava em direção ao seu estúdio, o garoto pretendia trabalhar em mais algumas coisas antes de ir dormir, mas o moreno só não contava com Namjoon o esperando.

— O que faz aqui? — perguntou ao ruivo, que estava deitado em seu sofá.

— Quando vai contar que é você?

— Do que você está falando? — perguntou Yoongi ao que ia em direção de sua cadeira, pronto para trabalhar.

— Você sabe do que estou falando, Yoongi. Você, por acaso, está brincando com o Jimin?

— Eu não estou brincando com ninguém, mas você está atrapalhando meu trabalho. Não quero brigar com você, Nam, então saia, por favor.

— Estou indo contar para ele — falou Namjoon enquanto se levantava do sofá, pronto para sair do Genius Lab.

— Você não pode, está louco? — Yoongi puxou o líder. — Sério, Joon, por favor, não conta.

— Yoongi, eu não quero intrigas no grupo, como líder eu tenho que saber lidar com isso. Eu não te entreguei antes, confiando que você iria se abrir para mim, mas já que esse não é o caso, eu preciso contar para o Jimin, porque só assim poderemos evitar conflitos no futuro.

— Por um momento pare de ser meu líder e seja meu amigo, que droga.

— Converse comigo, Yoongi, só assim eu posso te ajudar.

O moreno concordou com Namjoon e sentou-se em sua cadeira, pronto para desabafar tudo o que vinha sentindo há dois anos.

Yoongi encarou o mais velho, já sentindo o nervosismo se apossar de seu corpo. Antes de começar, o Min ainda ficou um tempo cutucando a cutícula da unha, tentando a todo custo se acalmar, para, só aí, colocar tudo que vem guardando para si.

— Eu estou apaixonado por ele — falou o rapper. — Eu não sei exatamente quando começou, mas creio eu, que começou mais ou menos dois anos atrás. — Yoongi deixou que um pequeno sorriso saísse em seu rosto, ao lembrar de quando ele percebeu que estava apaixonado. — Acontece que só agora eu tive coragem de me declarar, mesmo que de uma forma indireta, porque eu não posso chegar para ele e dizer, afinal, ele não sente o mesmo por mim. — Levou a mão direita ao cabelo, a fim de massageá-lo para ver se o nervosismo passava. — Então eu estou tentando fazer com que ele se apaixone pelo cara das cartas, assim, quando eu for contar, não vou correr o risco de não ser correspondido.

— Isso está errado, Yoongi.

— Eu sei, mas você não sabe o quão difícil está sendo. — Suspirou alto.

Yoongi estava tentando não explodir ali mesmo, estava se segurando para não gritar que amava aquele menino loiro que fazia seu coração palpitar só de olhá-lo.

— Estou me sentindo um idiota por pensar que um dia ele se apaixonaria por mim, e sim, eu sei que ele precisa saber que sou eu, mas eu não tenho coragem, e isso está me matando, porque não quero que ele se afaste de mim, fique com raiva ou que isso prejudique o grupo de alguma forma. — Namjoon sabia exatamente pelo o que ele estava passando, mas não deixava de ser algo ruim, porque, para ele, o certo seria contar a verdade, mesmo que Yoongi não fosse correspondido. — Então inventei isso de admirador secreto, assim eu posso demonstrar todo sentimento por ele, e não pirar por guardar tudo isso para mim.

— Eu te dou até dia vinte e quatro para contar a verdade, não quero que aconteçam brigas depois que lançarmos o comeback.

— Namjoon, por favor, tente me entender.

— Eu entendo, eu juro que entendo, porém isso é complicado, eu estou torcendo para que tudo dê certo pra você, mas para que algo aconteça você precisa dizer que é você, afinal, se ele se apaixonar pelo cara da carta, ele vai estar gostando do SY, não do Min Yoongi. Pense bem, trabalhe nisso e conte até dia vinte quatro, ou sou eu quem vai contar, Yoongi-Hyung.

E assim Namjoon saiu, deixando para trás um Min Yoongi nervoso e sem saber o que fazer a partir dali.


(11/08/2018 — Sábado)


Já havia se passado uma semana e Yoongi ainda tentava pensar em como iria contar para Jimin que ele era o SY. Estava ansioso para esse dia e pretendia falar a verdade poucos dias antes do prazo que Namjoon lhe deu, com o único intuito de mandar mais cartas para Jimin, dizendo algumas coisas sobre ele próprio como se fosse um jogo, e no final, o prêmio seria Jimin saber quem é o seu admirador.

— Hoje o dia foi cansativo — disse Namjoon enquanto todos entravam no dormitório que o grupo dividia.

— Sim! — concordou Jin. — O que acham de pedirmos algo para comermos?

— Apoio, eu só vou tomar um banho, não estou aguentando de tanto suor — disse Jimin, já saindo do local, indo em direção de seu quarto, a fim de tomar um belo banho.

Seus pés o guiaram diretamente para o banheiro, sem ao menos reparar na cama, onde se encontrava outro buquê acompanhado de outra carta de seu admirador.

Após um banho demorado, o loiro saiu do banheiro, já trocado, cheiroso e um pouco mais relaxado. Jimin decidiu que iria deitar para esperar a comida, mas só foi nesse momento que ele percebeu o que havia em sua cama. Aproximou-se das flores já dando um lindo sorriso. Amava violetas, e parecia que seu admirador sabia disso e fazia questão de lhe presentear com as mais belas flores. Pegou o envelope que acompanhava o lindo ramalhete e pôs-se a abri-lo, para logo poder começar a ler.


“Oi, Jimin!

Você provavelmente está lendo essa carta depois de três dias que eu a escrevi. Eu queria ter lhe entregado antes, acontece que eu não tive coragem. Você deve estar se perguntando por que eu não tive coragem, certo?”


Jimin assentiu sem nem ao menos perceber.


“Vou te explicar. Deram-me até dia vinte e quatro para que eu te contasse quem eu sou, mas como sou muito medroso, resolvi que irei te dar dicas de quem sou eu. Se você descobrir antes, bom, você tem a opção de vir falar comigo ou apenas me ignorar, mas se mesmo assim você não descobrir, eu irei falar contigo dia vinte e quatro.”


O Park se sentiu ansioso. Esperava que o dia chegasse logo ou que ele descobrisse algo. Sabia que conhecia a letra, sabia que era uma pessoa próxima e que o acompanhava de perto. Estava gostando daquilo tudo, afinal, nunca havia se sentido tão amado, a ponto de despertar a vontade em alguém de lhe mandar cartas anônimas falando sobre sentimentos.


“Eu costumo escrever algumas coisas, não só as cartas que lhe envio, mas também músicas, onde eu achei um jeito de mostrar o que eu sinto. Tenho o trecho de uma música que escrevi há algum tempo pensando em você, tomara que goste.”


Jimin sorriu, um sorriso radiante, onde seus olhos formaram risquinhos e a felicidade o dominou. Ele tinha um admirador que lhe escrevia músicas. Riu. Antes que não conseguisse mais, Jimin voltou a ler.


“Quando você me olhou, você conquistou o meu coração

Um cara normal como eu nunca seria bom o suficiente

Então, eu usei a máscara de “amigo”

Escondi meus verdadeiros sentimentos quando estava ao seu lado

Deslizando na categoria de estar confortável

Sempre chutando o cobertor de frustração à noite.

Eu não achei essa parte tão legal, quanto essa:

Você é lindo

Não ficamos bem juntos?

Eu sempre imagino isso

Você ficando comigo, comigo

Você é lindo

Como seria se ficássemos juntos?

Eu sempre imagino isso

Você ficando comigo, comigo”


O loiro se levantou da cama e começou a caminhar pelo quarto, ainda lendo aquela carta, sentindo o coração batendo mais rápido que o normal. Alguém o amava tanto que chegou a lhe escrever uma música.


“Jimin-ssi, eu realmente te amo e espero ter demonstrado mais um pouco do que sinto por você através dessa carta.

Ass: SY (pessoa que te ama)

Para: Jimin (pessoa que irei conquistar)"


O Park guardou o papel em seu criado-mudo e saiu do quarto. Queria colocar as violetas na água para que elas sobrevivessem mais tempo.


(14/08/2018 — Terça-Feira)


— Jimin-ssi, eu não aguento mais. — Yoongi choramingou, sentando-se no chão.

— Você está indo tão bem, Hyungnim, por que isso agora? — Jimin acompanhou o ato do mais velho e sentou-se ao lado do mesmo.

— Nós estamos aqui há muito tempo, o que acha de pararmos? — perguntou na esperança do mais novo concordar consigo.

— Só mais algumas vezes... Você está sabendo mais da metade da música, não vamos morrer se passarmos só mais um pouco dela.

— Eu acho que já entrei em decomposição.

— Não seja exagerado. — Jimin riu alto e logo se levantou, a fim de puxar seu Hyung. — Vamos, Yoongi-ah, mostre a força que há dentro de você.

— A força acabou na primeira frase da música. — Yoongi ergueu a mão para o alto, e Jimin o ajudou a se levantar.

— Vamos lá, você consegue. — Jimin sorriu. O sorriso quase fez com que o coração de Yoongi saísse pela boca.

— Não faça isso. — Yoongi pendeu a cabeça.

— Não faça isso, o quê? — perguntou o Park.

— Não sorria desse jeito, meu coração não aguenta.

— Hyung! — Jimin corou ferozmente.

Sem dizer mais nenhuma palavra, Yoongi andou até o meio do estúdio, querendo que a música iniciasse. Estava com medo de Jimin ouvir o quanto seu coração estava batendo por si.


(22/08/2018 — Quarta-Feira)


Yoongi caminhava por uma floricultura a fim de achar um lindo buquê diversificado, pois dessa vez iria caprichar como nunca havia feito nas outras vezes que presenteou Jimin. Ao longe, pôde ver um lindo ramalhete de rosas salmão, sabia que eram rosas tradicionais, mas também sabia que havia um lindo significado, então resolveu que iria comprá-las.

Depois de pagar o belo arranjo de rosas, resolveu que era hora de ir em algum lugar que vendia chocolates. Achou um pequeno estabelecimento perto do dormitório e foi lá que ele gastou todo o dinheiro que carregava na carteira comprando uma cesta de chocolate.

Quando chegou em casa foi rapidamente para o estúdio, ainda queria escrever uma carta e, para que ninguém o visse, precisava correr o mais rápido possível. Tentou passar despercebido por Jin, mas não obteve êxito, sendo assim pego antes mesmo de chegar perto da porta do Genius Lab.

— Pra que essas flores? — perguntou Seokjin.

— Er… Hum… — Yoongi olhou para todos os lados tentando pensar em algo, mas a única coisa que saiu foi: — Para enfeitar meu estúdio.

— O que tem na sacola? — E mais uma vez, um Jin curioso atacou.

— Doce!

— Eu quero. — O mais velho aproximou-se e quando ia pegar a sacola de Yoongi, o moreno saiu correndo em direção ao estúdio, chegando um pouco ofegante. Foco, Yoongi! Você ainda precisa escrever algo para o Jimin.

Após trancar a porta do cômodo, largou os chocolates e o buquê em seu sofá e foi caminhando lentamente em direção de sua cadeira para, enfim, colocar seus sentimentos em um papel.

No mesmo dia durante a noite, Yoongi colocou novamente tudo que havia comprado em cima da cama de Jimin. O loiro ainda estava ensaiando junto de Hoseok, e o Min não podia perder a oportunidade de entregar logo o que havia feito.

Quando todos já estavam sentados no sofá — menos Jimin, Yoongi e Hoseok —, assistindo filmes e comendo besteiras, o Park entrou na sala e cumprimentou todos, assim como Jung, que vinha logo atrás do loiro.

— Oi, meninos — disse Jimin, mas logo saiu em disparada para o quarto, sem ao menos escutar o cumprimento retornar. Não estava tendo um bom dia.

Ao adentrar o quarto Jimin caminhou rápido com a única intenção de se jogar na cama, mas fora impedido por ela se encontrar cheia de coisas. Sorriu. Como ele entrou aqui? Hoje nenhum staff veio até o dormitório.

Como sempre, Jimin pegou o buquê em mãos antes de qualquer coisa. Depois de ficar alguns minutos namorando as flores que havia recebido, resolveu que iria abrir aquela cesta de chocolates, já que não encontrou o envelope nas flores como sempre estava. Ao abrir, Jimin não achou uma carta como das outras vezes, mas sim vários bilhetes, pequenos, grudados nos chocolates.

Começou a sorrir igual um verdadeiro bobo apaixonado ao ler os pequenos papéis.


“Cartas na mesa, nós dois estamos mostrando corações

Arriscando tudo, embora seja difícil”


Jimin conhecia a música, e, com toda certeza, seu admirador sabia que All Of Me era uma de suas músicas favoritas.


“Você é a perfeição, minha única direção”

“Eu não digo uma palavra. Mas ainda assim, você tira o meu fôlego e rouba as coisas que eu sei. Lá vai você, salvando-me do frio.”


Após ler todos os papéis, Jimin levantou rapidamente. Já não estava tendo mais um dia horrível e precisava dividir com seus amigos, mais uma coisa que o SY havia feito para vê-lo bem.

Caminhou em direção à sala, vendo ali todos os meninos, menos Yoongi. Ele deve estar dormindo. Acendeu a luz que se encontrava apagada e sentou-se no chão, de frente para a mesa de centro.

Os meninos até estavam calados, tentando apenas entender por que Jimin estava segurando um buquê de flores, uma cesta de chocolates e sorria igual bobo.

— Olhem o que eu recebi do meu admirador — disse Jimin, fazendo assim com que o silêncio acabasse.

— Tem certeza, Jimin? — perguntou Jin, após reconhecer o buquê que Yoongi carregou em mãos algumas horas mais cedo.

— Sim, estava na minha cama, agora, quando eu cheguei.

— É um lindo buquê — falou Taehyung, aproximando-se para ler as coisas que estavam escritas nos pequenos papéis.

— Esse ramalhete é igual ao que Yoongi comprou hoje cedo.

— Quê? — Namjoon perguntou rapidamente. Yoongi não seria tão burro ao ponto de deixar com que alguém visse o que havia comprado para Jimin, certo? Certo!

— É isso mesmo. — Jin prosseguiu com o que dizia. — Ele chegou todo estranho, cheio de sacolas e com um buquê desse na mão.

— Eu não acredito! — Jungkook começou a rir histericamente, sendo acompanhado por Namjoon, Hoseok e Taehyung.

— O quê? — perguntou Jin.

— É óbvio que o admirador do Jimin é o Yoongi-Hyung — falou Taehyung.

Jimin olhou para o buquê, sem prestar mais atenção em nada. Yoongi me ama, ele está apaixonado por mim. Um sorriso lindo brotou em seus lábios. Pela primeira vez, Jimin sentiu seu coração bater de uma forma diferente. Yoongi me ama de verdade. Cheirou as flores que segurava e encontrou um ponto fixo em uma das rosas, nem ouvia mais os que os outros falavam, a única coisa que conseguia pensar era que o moreno gostava de si e Jimin podia dizer que ele também, afinal, estava se apaixonando — não pelo SY, e sim, por Min Yoongi, SY não passava de um personagem.

Estava se apaixonando pelo seu Hyungnim, pelo cara que fazia de tudo para vê-lo bem e o ajudava quando precisava, pelo hyung que o acolhia em seus braços quando ele estava triste. Yoongi gostava de si. Sentia-se nervoso quanto a isso.

Jimin começou a se lembrar de todos os momentos em que estava com o mais velho. Yoongi sempre cuidara de si, não só como SY, mas como Min Yoongi. Quem ama cuida, certo? Sorriu. Nunca imaginaria que seu admirador era Yoongi, nunca pensou que seu Hyungnim o olharia dessa forma. Eu estou me apaixonando? Perguntou a si mesmo.

Após ficar muito tempo divagando sobre tudo que viveu com seu Hyung, Jimin acordou de seus devaneios quando ouviu uma voz em específico. Yoongi! Olhou para o lado onde ficava o corredor.

— O que está acontecendo aqui? — perguntou Yoongi, fitando todos que estavam ali.

Sua missão de me conquistar deu certo, Hyungnim.

~~~~


Notas Finais: Foi isso!

24 de Junho de 2021 às 19:42 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

2Min Pjct Projeto de fanfics do shipp Yoonmin (Yoongi & Jimin) do grupo sul coreano BTS Nos encontre também no wattpad, sweet, spirit e twitter.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~