cleo-marques1624273053 Cléo Marquês

Júlia desaparece faltando apenas dois dias para o seu casamento, com o solteiro mais rico e cobiçado de toda a aquela cidade. O será que Marcos.... irmão gêmeo de Daniel e melhor amigo de Júlia, tem com o ocorrido?


Romance Para maiores de 18 apenas.

#]
0
1.3mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Toda semana
tempo de leitura
AA Compartilhar

Daniel olhou novamentepara para pequena casa branca, a sua frente; onde um lindo e bem cuidado jardim, ocupava todo o lado direito e esquerdo da casa, deixando apenas um estreito corredor,que ia do portão em formato de grade até a porta da frente. As flores de diversas cores, deixavam um delicioso perfume no ar.

Depois de conferir a hora no relógio caríssimo em seu pulso... Daniel decidiu não esperar mais. Vinha espetando por este momento há quatro anos!

Com passos firmes e decicidos, abriu o portão e caminhou até a porta da frente, onde um cachorrinho preto e peudo dormia tranquilamente em um dos degraus. o animalzinho abriu os olhos e estudou-o por um momento, mais voltou a dormir logo em seguida.... talvez tivesse decidido que a presença daquele estranho em seu território, não apresentava nehuma ameaça.

Daniel apertou a campainha e esperou o que pareceu ser para ele, uma eternidade, até finalmente ouvir passos vindo em direção a porta. A mesma é aberta, e então ele a vê...

Completamente paralisado.... era assim que Daniel se encontrava, diante da bela mulher a sua frente:

O cabelo liso e longo, descia como uma casacata negra, até atingir o meio da cintura: Olhos verdes claros, nariz levemente arrebitado e lábios sensuais e convidativos que ele lembrava muito bem como era bom beija-los!

Seu olhar desceu para o par de seios firmes e pequenos, que o tecido transparente da camisola, não conseguia esconder. Engoliu em seco, ao perceber que ela não usava sutiã naquele momento.

Como um adolescente bobo e apaixonado, com os hormônios a flor da pele... ele sentiu um calor começar a se espalhar por todo o seu corpo, indo se concentrar em um ponto específico dentro de sua calça. Seu olhar continou a percorrer todo aquele corpo belo e perfeito, passando pelo ventre reto, a cintura fina e o par de pernas longas e belas.

" Droga!"- xingou em pensamento. - Não era por causa de de um belo par de seios, e pernas longas que ele estava ali! Ela lhe devia algumas explicações, e ele não sairia dali sem obte-las.

_________________________

Parada na porta, totalmente assustada, Júlia não queria acreditar em seus olhos: "Talvez eu ainda esteja dormindo, e tudo não passasse apenas de um terrível pesadelo!"- pensou ela.

Júlia fechou os olhos, respirou fundo e contou até três... mas ao abrir os olhos novamente... ele ainda estava ali.

---Ma- Marcos!

Prevendo o que ia acontecer, Daniel se apressou em ampara -la. Com ela nos braços, entrou na casa e a deitou em um dos sofás.

Algum tempo se passou antes de Júlia, abrir os olhos novamente; para desespero de Daniel, que estava prestes a ligar e pedir uma ambulância.

--- Não é real, não é real!- gritava Júlia, totalmente apavorada. - Você está morto!

--- Acalme-se, Júlia. - ordenou Daniel. - Apezar de marcos e eu sermos irmãos gêmeos idênticos, você nunca nos confundiu antes!

Lágrimas começaram a descer livremente pelo seu rosto, quando ela encarou o homem a sua frente:

--- Da- Dan, é vo- você ?!

--- Sim,Júlia, sou eu. O homem que você abandonou e fugiu, faltando apenas dois dias para o nosso casamento.

Para compravar a veracidade do que dizia, Daniel retirou a camisa polo preta que usava, deixando a mostra o abdômen definido, e os ombros largos, onde uma mancha escura cobria todo o ombro esquerdo.

Por algum motivo desconhecido, somente ele tinha nascido com a tal mancha. A única coisa diferente entre ele e o irmão.

Um turbilhão de emoções,invadiu Júlia naquele momento. Queria abraça-lo e beija-lo, até que toda dor e saudade que havia sentido nestes anos,se extinguissem... mas não podia. Tinha que tira-lo dali, antes que o pior acontecesse.

--- Por favor Dan, vá embora e esqueça que me encontrou!

--- Não. - ele se sentou de frente para ela, e segurou as mãos dela, entre as suas. - Por favor querida, me conte o que aconteceu.... Por que me deixou? Por que ficou sumida por todos esses anos?

--- Desculpa Dan. Eu não podia mais, me casar com você. - disse ela, sem coragem de encara-lo.

--- Nos amávamos, e íamos nos casar... eu preciso que me diga a verdade.

Antes que Júlia tivesse tempo de responder, um choro de criança chegou até eles, enchendo todo o ambiente. Sem pensar em mais nada, Júlia correu até o único quarto da casa, onde uma menina chorava sentada no meio da cama, ao lado do seu irmão, que dormia tranquilamente.

--- A mamãe está aqui, meu anjinho. - se curvou sobre a cabeça, e pegou a criança no colo. - Pare de chorar, se não vai acordar o seu irmão!

Parado na porta do quarto, Daniel a tudo assistia, sem conseguir acreditar: "mamãe?!"

Olhou atentamente para a criança no colo de Júlia, e depois para o menino que continuava a dormir... eram gêmeos idênticos.

Por um momento... foi como voltar no tempo, e ver a si mesmo e ao irmão, quando eram crianças.

De repente, a realidade lhe atingiu como um raio. Aquelas crianças, eram uma cópia perfeita dele, e do irmão.

--- Como pôdefazer isso comigo?- gritou, enquanto entrava no quarto. - Se fazia de santa, dizia que era virgem e queria esperar até o casamento..... mas na verdade, era amante do meu irmão!

O ódio que tomou conta de Daniel naquele momento, foi tão grande, que ele chegou a desejar que o irmão não tivesse morrido em um acidente de carro, pois assim iria mata-lo com as propias mãos!

--- Dan, não é o que você está pensando... eu posso explicar!

--- Explicar o que?- pergunta andando de um lado para o outro do quarto, enquanto a raiva crescia mais e mais, dentro de si. - Vai negar que esses bastardos são filhos, daquele desgraçado?

A cada passo que Daniel dava em sua direção, Júlia recuava umpasso; e só parou ao sentir o frio da parede em suas costas.

--- Não , não vou. Mas se me deixar explicar...

Daniel deu mais um passo em sua direção, toralmente ameaçador.

--- Você vai voltar para a fazenda e se casar comigo, ou tiro os seus filhos de você. - decretou ele . - A escolha é sua.

Júlia apertou ainda mais a filha entre os braços, num ato protetor.

--- Você não pode fazer isso comigo! Você não tem esse direito!

Daniel a encarou friamente. Seu belo rosto, se transformando em uma terrível máscara de ódio.

--- Acha que mesmo que não posso? Sou tio deles e tenho uma ótima condição financeira e financeira. - olhou ao seu redor com desprezo. - Ja você, não tem nada. Com quem acha que a lei vai deixa-los?Júlia ja sabia a resposta:

Mesmo se ela tivesse condições de pagar os melhores advogados... o que não era o seu caso.... mesmo assim, sabia que perderia os fikhos.

Daniel, era um homem rico e influente, que sempre conseguia o que queria.

--- Eu me caso com você. - disse ela, se dando por vencida.

--- Eu sempre venço Júlia.... melhor não se esquecer disso.

Júlia o encarou, se perguntando onde estava, aquele homem gentil e apaixonado, que tinha lhe jurado amor eterno, em uma linda noite de céu estrelado.

---- Você não tem coração.- acusou ela. - Tem uma enorme pedra de gelo no lugar.

--- Bem vinda a era do gelo, querida.- caminhou até a porta, e parou sem se voltar para ela.

--- Venho busca-los amanhã cedo. Não tente fugir novamente; pois eu a encontrarei .

Daniel saiu batendo a porta do quarto.




21 de Junho de 2021 às 13:13 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo CAPÍTULO 2:

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 6 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!