2minpjct 2Min Pjct

Yoongi e Jimin frequentam o mesmo local e por isso possuem amigos em comum. Os dois rapazes sempre odiaram um ao outro, mas suportavam a presença do outro na medida do possível. Por causa de uma aposta, os dois são desafiados a passarem 24 horas fingindo serem namorados.



Fanfiction Bandas/Cantores Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#bts #jimin #yoongi #clichê #yoonmin #minimini #minmin #sugamin #suji #2min #2minpjct
2
550 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Every time you run

Escrito por: @subliminnie/@loftyjimin.

Capa por: @yoonckyn.


Notas Iniciais: É estranho pra mim escrever este tipo de tema, mas dei o meu melhor.

Espero que não esteja tão ruim, quanto eu acho que está.


~~~~

Jimin se preparava para ir mais uma vez ao bar que frequentava com os amigos. Era a noite deles, o dia em que podiam curtir, jogar conversa fora e beber sem se preocupar. Ainda que o propósito do encontro fosse se divertir, a situação não era a mesma para Jimin, pelo menos não por completo. Havia um rapaz em questão que fazia seu sangue ferver de raiva só de lembrar e por ele fazer parte de seu ciclo de amizade, evitá-lo era praticamente impossível.

Não era do feitio de Jimin se estressar facilmente, mas o moreno de língua afiada conseguia tal efeito em um piscar de olhos. No entanto ele via-se obrigado a aturar aquelas provocações que eram exclusivamente dirigidas a si.

A última vez que ele teve desprazer de encontrar aquele ser, causador de suas dores de cabeça, as coisas não acabaram muito bem. Algumas das injúrias que diziam um ao outro não deveriam ser ditas a ninguém, mas nenhum deles mediam a força das palavras.

Jimin adentrou o local logo avistando o grupo de rapazes sentado em uma mesa não muito longe. Ele acenou para os amigos e por um breve momento sentiu-se aliviado por não ver Yoongi junto a eles.ㅤ ㅤㅤㅤ ㅤ ㅤㅤ

— Olha só quem chegou! — Jun sorriu ao ver Jimin e logo pondo-se de pé para cumprimentar o amigo.

— Desculpa a demora. Fiquei mais tempo me arrumando do que eu esperava. — disse sem jeito.

— Que isso, tá bonitão — disse o mais alto dando leves tapinhas nas costas de Jimin. — Eu estava agora mesmo dizendo para a galera que deveríamos aproveitar mais hoje, sabe? Beber mais, fazer alguns jogos e essas coisas.

— É uma ótima ideia, ainda mais sem o entoja…

— Cuidado, Jun. Melhor escolher o jogo certo, nada muito agressivo ou o principezinho pode não conseguir se mexer nessas calças tão apertadas. — A alegria de Jimin não durou muito até ouvir a voz de Yoongi. Como de costume o moreno sempre anunciava sua presença com alguma provocação.

— Você não consegue evitar encher meu saco, não é?

— Não comecem, por favor. Só por essa noite não discutam. — pediu Jun.

— Bater pode? — Jimin lançou um olhar raivoso em direção a Yoongi sem intenção de adquirir uma resposta.

O que Yoongi via em Jimin, era apenas a imagem de um garoto mimado que não suportava ser confrontado. Isso atiçava o lado provocativo do mais velho, que adorava ver Jimin espumando de raiva só em ouvir sua voz. Entretanto suas ações tinham consequências e não afetavam apenas os dois, mas também o resto de seus amigos. Nenhum deles aceitavam provocações sem revidar, o que acabava gerando brigas e muitas vezes envolvendo todos do grupo.

Jimin havia prometido a si mesmo que suportaria Yoongi por aquela noite, sem responder às afrontas do moreno. Afinal não seria tão impossível controlar a vontade de socar o mais velho.

A cada hora que se passava e a cada quantidade de álcool que ingeriam, todos àquela mesa estavam se soltando um pouco mais. Os jogos começaram leves, com verdade ou desafio sendo iniciado e gerando algumas discussões por conta dos desafios impostos.

Todos a mesa não entendiam como ou quando a rivalidade entre Jimin e Yoongi havia começado e tampouco o porquê. Quem conhecia os dois rapazes, sabia que nenhum deles agia daquela forma com outras pessoas, o que deixava uma certa dúvida no ar. Jun era quem sempre tomava as rédeas da situação quando havia algum conflito entre eles, embora tenha questionado diversas vezes seus motivos por serem assim um com o outro, nunca obteve uma resposta.

Talvez nem eles mesmos soubessem a razão daquilo tudo, era apenas a forma de reagirem um ao outro sem qualquer explicação. Muitos chegaram a pensar que os dois estavam em um relacionamento escondido e que faziam isso para disfarçar, mesmo que não houvesse um motivo para isso.

— Certo. Chega de verdade ou desafio, vamos para algo mais tranquilo. — Hyuk por fim se manifestou, antes que outra discussão fosse iniciada. — Vamos jogar "eu nunca".

— Você chama isso de tranquilo? — Yoongi balançou a cabeça em negação, como se desaprovasse a intenção do amigo.

— Fica quieto, Min. Eu começo — Hyuk ergueu o copo antes de fazer a afirmação. — Eu nunca colei nas provas.

— Seu CDF fracassado — disse Yoongi antes de beber todo o líquido do copo assim como todos na mesa, exceto Hyuk.

— Essa foi muito fraca. Não estamos mais no ensino médio. — disse Jimin com um tom de desgosto.

— Certo, é a minha vez. — Jun encarou Jimin lançando-lhe um olhar desafiador. — Eu nunca senti atração por um amigo.

Imediatamente Jimin, Jun e Yoongi beberam o whisky. O maior continuava com os olhos fixos em Park, chamando a atenção dos outros amigos.

— Minha vez. Eu nunca me apaixonei por um amigo. — disse Yoongi de forma seca, enquanto levava copo até os lábios, sendo seguido por Jimin e Jun novamente.

Um silêncio se instalou por alguns minutos até um dos garotos dar continuidade ao jogo. O clima não era dos melhores, havia uma tensão entre os três rapazes e nenhum parecia querer ceder para tentar amenizar a situação. Logo as afirmações se tornaram mais toscas, beirando ao infantil, no entanto era exatamente daquilo que estavam precisando.

— Antes de todos nós irmos embora, eu e Jun decidimos que haverá penalidade.

— Penalidade de que? — perguntou Yoongi.

— Alguns não quiseram completar desafios e responder perguntas. E tiveram que beber em praticamente todas as afirmações no último jogo. Então esses receberão penalidades. — explicou Hyuk.

— Você já tem alguma ideia, Megamente? — debochou Yoongi.

— Jun disse que eu posso escolher, então… — Hyuk parou por alguns segundos a fim de criar mistério antes de prosseguir com sua decisão. — Yoongi e Jimin terão que agir como namorados por um dia.

— Sem chance… — Jimin deu um passo para trás com uma expressão incrédula no rosto. Yoongi e Jun continuavam com as mesmas expressões confusas enquanto esperavam por alguma explicação ou que Hyuk afirmasse que estava brincando.

— Cara, ele tá certo. Isso não vai rolar. — Yoongi balançava a cabeça em negação, como se fosse o bastante para convencer o amigo de que aquilo era uma péssima idéia.

— Qual é! É apenas um dia. Não precisam beijar um ao outro, só andar de mãos dadas, alguns abraços e não se xingarem — Hyuk aguardava uma resposta, enquanto os dois rapazes se encaravam por indeterminados segundos.

— Não. Isso não vai acontecer, pode escolher qualquer outra punição. Afinal, quem conseguiria namorar o Yoongi até mesmo por um dia? — Debochou Jimin.

— Como é? — perguntou Yoongi enquanto franzia o cenho. Não era da sua vontade aceitar aquela punição, mas não admitiria que aquele filhinho de papai o tratasse daquela maneira. — Quer saber… eu aceito, vamos fazer isso.

— O que? — questionou Jimin.

— Isso mesmo que você ouviu. Nos vemos na faculdade, amorzinho — Yoongi apertou a bochecha de Jimin, que logo transferiu um tapa na mão do mais velho.

Jimin ficou um tempo imóvel antes seguir seu caminho até em casa. Ele se recusava a entender quando e como havia acabado naquela situação sem ao menos ter concordado. O fato era que se ele amarelasse provavelmente o mais velho tornaria sua vida um inferno e isso estava fora de cogitação.




O intuito inicial de Jimin era ser o mais repugnante possível, começando pelo seu visual. Ele queria fazer com que Yoongi se arrependesse amargamente de ter aceitado a punição, somente com o objetivo de provocá-lo. Porém naquela manhã, sem sequer perceber, havia se arrumado mais do que de costume. Após ter notado seu erro, ele mudou seus planos para se tornar o mais atraente que podia, a fim de fazer joguinhos com o moreno. Jimin precisava de alguma forma tirar proveito daquela situação tão indesejada.

Como de costume ele havia chegado cedo à faculdade, o local ainda estava vazio e silencioso. Ele sentou-se em um dos bancos em frente ao seu prédio enquanto observava o pequeno movimento da chegada dos professores. Jimin se sentia inquieto toda vez que pensava no que teria de fazer para cumprir sua penalidade, mesmo que fossem coisas sutis. Fazia tempo que ele não tentava se aproximar de Yoongi de um jeito amistoso. Tais pensamentos causavam-lhe arrepios.

— Jimin? — o moreno se levantou imediatamente ao escutar seu nome, só então quando viu Jun seu coração por fim se acalmou.

— Que susto que você me deu — Jimin riu nervosamente enquanto colocava a mão sobre o peito.

— No que estava pensando que foi capaz de tirar você de órbita? — Brincou o maior.

— Nada demais. Talvez nas provas? — Mentiu.

— Sabe que se precisar de ajuda pode me pedir, não é? — Jun apoiou a mão sobre o ombro de Jimin, fazendo um leve carinho no local.

— Eu agradeço, Jun…

— Bom dia, Jun e namorado temporário — exclamou Yoongi ao se aproximar dos dois garotos. Ao notar a mão do maior sobre Jimin, Min jogou um dos braços por cima do ombro do mais novo, afastando sutilmente a mão de Jun. — Como vocês estão?

— Nada bem, você está vivo. — Jimin revirou os olhos e logo empurrou Yoongi para longe, mas repensou quando viu o olhar crítico de Hyuk de longe. — Não pense que vai ser fácil ficar grudado em mim.

— Eu tenho certeza de que fácil não vai, mas… — Yoongi se aproximou da orelha de Jimin apenas para poder sussurrar. — eu adoro coisas difíceis.

— Sendo assim… — Jimin sorriu com maldade, deixando o mais velho a imaginar suas reais intenções.

Antes que Jimin pudesse afastar-se de Yoongi, o mesmo entrelaçou seus dedos nos do mais novo causando um leve desconforto aos dois. Jimin pensou estar louco quando sua mão inconscientemente apertou a dos mais velho. Assim que recebeu um olhar surpreso de Yoongi, ele afastou-se rapidamente para evitar que as coisas ficassem mais estranhas.

Yoongi começava a se arrepender de ter insistido em participar daquilo. Geralmente ele não se importa de estar chateando Jimin, mas naquele momento estar sendo um incômodo para o mais novo trazia-lhe um sentimento do qual havia trabalhado duro para esquecer.




O grupo havia se reunido novamente em um dos bancos no pátio, apenas para poderem aproveitar o mínimo da companhia uns dos outros. Durante aquele tempo no intervalo os dois rapazes trocaram algumas carícias forçadas quando Hyuk insistia em cobrar. Por mais que Yoongi se esforçasse para não implicar com Jimin ou até mesmo não revidar a forma ríspida que o outro falava, algumas coisas acabavam saindo do controle. A cada sermão do causador daquela situação, Yoongi e Jimin sorriam falsamente e afirmavam que brigas eram normais entre casais, e logo davam um curto abraço.

Por mais que nenhum dos dois estivessem seguindo as regras que Hyuk impôs, ainda era divertido para o garoto ver o quanto eles tentavam prosseguir com aquilo e o quanto fracassavam miseravelmente.

— Vocês ficam tão fofos assim — Hyuk apoiou o rosto em uma das mãos apenas para observar o falso casal.

— Assim como? Brigando? Querendo arrancar os dentes um do outro? — questionou Jimin enquanto revirava os olhos.

— Não. Fingindo que se odeiam — disse Hyuk, arrancando olhares surpresos dos dois rapazes.

— Deixa de ser palhaço, a única coisa que estamos fingindo é essa aproximação estúpida

— Estúpida? Admita que você está adorando a gente juntinhos assim — provocou Yoongi enquanto puxava Jimin pela cintura. A fim de perturbá-lo mais, Min depositou um beijo rápido no pescoço do mais novo que se afastou imediatamente assustado.

Jimin levantou-se rapidamente indo em direção ao prédio, assim adentrando o banheiro masculino. O coração de Park disparava e seus pensamentos estavam bagunçados. Ele abriu a torneira e encarou a água que escorria pelo tubo de metal. Jimin estava esperando a sensação de repulsa tomar conta de si a cada vez que lembrava da cena recente, no entanto aquilo apenas trazia-lhe uma sensação da qual ele parecia conhecer bem, mas não era ódio. Ele não lembrava a última vez que obteve tais carícias em seu local sensível, sem ser com o intuito sexual. Por pouco ele não cogitou bater a cabeça no espelho para se livrar daqueles pensamentos.

Yoongi continuava imóvel enquanto se punia mentalmente pelo que havia acabado de fazer. Ele odiava o fato de ter que agir daquela maneira e ter de receber aquele tipo de reação de Jimin. O grupo esperou até o fim do intervalo na mesma mesa, porém Jimin não havia dado notícias ainda.

— Vamos indo — disse Kou enquanto se levantava.

— Mas Jimin ainda não voltou — Yoongi encarava o garoto esperando que o mesmo voltasse ao seu lugar.

— Yoongi, não podemos ficar esperando ele pra sempre. Temos aula — explicou Kou.

— Tem razão. Vocês vão indo e eu vou ver como ele está — disse Jun ao levantar-se.

— E por que você? — questionou Yoongi de forma ríspida.

— Porque eu já estou com todas as cadeiras em dia e eu sou o mais próximo do Jimin entre todos aqui .

Sem esperar qualquer resposta o maior retirou-se e se pôs a caminhar na mesma direção que Jimin havia ido. Yoongi não queria deixar transparecer, na verdade não podia, mas aquelas palavras foram como uma facada para ele. Sua vontade era revidar e fazer aquele moleque retirar o que havia dito, mas assim ele teria de dar alguma explicação e isso estava fora de questão.

Os corredores já estavam vazios quando Jun iniciou sua busca por Jimin. Ele tentou ligar algumas vezes para o rapaz, no entanto a chamada sempre caía na caixa postal. Foi então que se aproximando do banheiro ele pode ver o moreno em frente a porta.

— Jimin! — chamou enquanto se aproximava. — Nos deixou preocupado. Estava aqui o tempo todo?

— Sim. Desculpa, acabei perdendo a hora — Jimin olhou o corredor vazio um tanto confuso.

— O que estava fazendo aí? Você está bem? — Jun apoiou a mão sobre o ombro do rapaz.

— Eu estava pensando. Agora estou sim, obrigado. — disse Jimin enquanto passava a mão sobre o pescoço.

— O beijo que o Yoongi deu no seu pescoço mexeu tanto assim você? — questionou Jun.

— O que? Não! — exclamou. — Aquilo foi…

— Na verdade eu entendo ele — disse Jun se aproximando do menor. — eu também teria vontade de beijar seu pescoço se estivesse tão perto como ele estava.

— Do que você está falan… — Jimin deu alguns passos para trás, mas logo tombou as costa na parede atrás de si, assim facilitando para que Jun acabasse com a distância entre os dois.

— Qual é, Jimin. Vai dizer que nunca percebeu que eu tenho uma queda por você. — revelou Jun.

Jimin não sabia o que dizer, de fato aquela informação nunca havia ficado clara para ele, embora Jun falasse como se houvesse deixado claro desde sempre. O maior tocou o queixo de Park delicadamente ao mesmo tempo que levantava o rosto do menor. Quando os lábios dos dois tocaram-se, Jimin se sentiu estranho e antes que Jun tentasse aprofundar o beijo, o barulho da porta batendo os assustou. Os dois olharam para os lados a procura de quem pudesse ter feito tal som, no entanto não havia ninguém. Assim que tudo parecia estar tranquilo, Jun novamente aproximou-se de Jimin para iniciar outro contato, porém foi imediatamente impedido pelo mesmo.

— Jun, espera… acho que você entendeu errado — disse Jimin enquanto empurrava sutilmente o maior.

— O que eu entendi errado, Jimin? Desde o último dia em que eu levei você para casa, quando estava bêbado, lembra? No carro você disse que estava apaixonado por mim — explicou Jun.

— Eu estava bêbado… já pensou que eu podia estar sonhando ou algo do tipo? — questionou Jimin. Ele não lembrava-se de nada das vezes em que ficou bêbado, mas sabia que não sentia nada do tipo por Jun.

— Mas e o jogo? Quando eu perguntei se já tinha sentido atração por algum amigo e até mesmo quando o Yoongi perguntou se já tinha se apaixonando por um, você bebeu!

— Era só um jogo. Eu quis deixar as coisas mais divertidas, só isso — explicou Jimin. — Agora se me der licença, eu tenho que terminar a punição ridícula que vocês inventaram.

Jimin não esperou qualquer reação do maior. Ele seguiu o caminho para sala de aula a fim de recuperar o período que havia perdido. Sua presença física permanecia na cadeira, mas a mente do garoto estava em outro lugar. Em todos aqueles anos de amizade com Jun, nunca percebeu que o outro possuía qualquer sentimento além do comum. Ele ponderou por um tempo para certificar-se de que não existia algum resquício de reciprocidade de sua parte. No entanto, ao lembrar do beijo que havia recebido do maior, Jimin sentia-se estranho e não de uma forma boa, ou até mesmo aceitável.




Hyuk aguardava em frente ao prédio da faculdade enquanto os outros rapazes não apareciam. Ele dava toda a sua atenção para o celular em mãos na tentativa de se distrair, como de costume era sempre o primeiro a sair do local. Antes que pudesse enviar qualquer mensagem para algum dos garotos, foi bruscamente segurado pelo braço e arrastado para longe de onde estava.

— Me solta! Qual o seu problema? — esbravejou olhando fixamente para Jun.

— Eu que pergunto! Que merda de ideia foi aquela de fazer o Yoongi e Jimin fingirem namorar? — perguntou irritado, elevando a voz.

— É só uma brincadeira — falou entre dentes. — Por que está tão preocupado? Não me diga que está com medo que eles descubram que se…

— Toma cuidado com o que você fala — Jun pressionou Hyuk agressivamente contra a parede em um tom ameaçador. — Ele nunca gostaria daquele fracassado do Yoongi. Jimin é demais pra ele.

— Ou você é de menos — provocou Hyuk.

— Seu…

— O que vocês estão fazendo? — Antes que Jun pudesse fazer qualquer coisas, os dois foram interrompidos por Jimin. — Alguém viu o Yoongi?

— Ele não voltou pra aula desde que saiu para ir no banheiro — contou Kou que chegava logo atrás de Jimin.

Não demorou muito para que Park relacionasse o barulho que havia escutado horas antes com o sumiço do mais velho. Não que para Yoongi a cena anterior fosse o afetar, mas Jimin queria ter certeza de que o mesmo não pensou que tivesse amarelado ou algo do tipo.

— Eu vou procurar por ele. Já tentei ligar, mas ele não atende. — disse Jimin.

— Eu ajudo — disse Jun, logo recebendo um olhar reprovador de Hyuk.

— Eu vou até a casa dele, você olha próximo a faculdade. — disse prontamente se encaminhando para a casa do mais velho.

— Jimin, espera! — gritou Jun, porém o garoto já estava longe demais e não tinha intenção alguma de mudar seu caminho.

Jun desistiu de chamar a atenção de Jimin e se pôs a procurar por Yoongi. Ele torcia para que o mesmo não estivesse em casa ou as chances do mais velho contar tudo ao moreno seriam grandes. Com as mãos enfiadas no bolso do casaco, o garoto andava de rua em rua a procura de Yoongi. Cada minuto que passava sentia-se mais nervoso, ele não encontrava o outro e isso começava a preocupá-lo, mas não porque importava-se com o mais velho. Antes de prosseguir, digitou alguma mensagem para Jimin a fim de saber se o mesmo já havia obtido sucesso em sua busca. Não demorou até que a resposta chegasse deixando-lhe mais calmo.

Por via das dúvidas, Jun mudou seu caminho para longe da faculdade, avistando finalmente Yoongi sentado em uma calçada não muito longe.

— Ah você está aqui… — iniciou com desânimo enquanto aproximava-se de Yoongi.

— Estou — disse de forma seca sem fazer contato visual com o maior.

— Acho que já conseguiu fazer o seu teatrinho, Yoongi. Fez o Jimin ir procurar por você.

— Quando foi que eu pedi para alguém vir atrás de mim? — questionou quando começava perder a paciência.

— Tanto faz. Só quero que saiba de uma coisa… — Jun abaixou-se para ficar mais próximo de Yoongi, o encarando de forma ameaçadora. — Você nunca será o suficiente para ele. Nós dois sabemos disso. Você nem sequer teve a coragem de contar a verdade, porque você sabe que lá no fundo ele te recusaria sem pensar duas vezes.

— Acabou?

— Ele se declarou pra mim… nos beijamos. Ele só está preocupado com a punição, logo ele deixa de procurar por você e vem correndo pra mim. Afinal… fui eu quem cuidou dele todas aquelas vezes, não é?

Por mais que quisesse revidar a tudo aquilo, ele sabia que tinha uma parcela de culpa naquilo tudo. Jun não esperou que o outro dissesse qualquer coisa, pois sabia que como das outras vezes, o mesmo não faria. Após deixar o mais velho onde o encontrou, o maior voltou ao grupo de garotos que o aguardavam em frente ao prédio.




Explicou algumas vezes que Yoongi queria ficar sozinho e que ninguém precisava se preocupar. Custou até que todos aceitassem o que era dito por Jun, que sentia-se aliviado por todos terem acreditado. O grupo se distanciou do local e se direcionou até uma praça próxima a casa de Hyuk. Por todo o caminho Jimin havia ficado em silêncio. Sempre que implorava para quem quisesse ouvir, para que o permitisse passar um dia inteiro sem que o mais velho o perturbasse, não fazia ideia de que aquilo faria-lhe falta. Os quatro rapazes conversaram por um longo tempo, vez ou outra mencionando Yoongi na conversa, apenas assim interessando Jimin.

Park estava decidido a ir embora, o objetivo de ficarem aquele tempo juntos era apenas para que cumprissem a punição em frente aos amigos, para que assim não houvesse trapaça. No entanto, como Yoongi parecia ter desistido daquilo, ele não via porque perder seu tempo de estudo parado em uma praça. Antes que pudesse ousar se despedir dos amigos, Hyuk pediu para que esperassem um pouco.

— O Yoongi quer trancar a faculdade… e se mudar — Os três rapazes se olharam procurando um no outro uma explicação para aquilo, apenas Jun parecia alheio a informação.

— Ele disse o porquê? — questionou Jimin enquanto encarava o celular do amigo.

— Não e nem vai. Ele só mandou essa mensagem e parece que desligou o celular — explicou Hyuk.

— Vou falar com ele — decidiu. Antes que pudesse seguir caminho, Jimin foi impedido por Jun.

— Jimin, ele não quer ver ninguém. Talvez seja melhor assim, ele enchia o seu saco — disse Jun.

— É melhor pra quem? pra você? — questionou rispidamente enquanto soltava-se bruscamente do maior. Jun estava pronto para seguir Park, quando foi impedido por Kou e Hyuk.




O que Jun havia dito não deixava de ser verdade. Yoongi de fato o perturbava todas as vezes em que se encontravam, no entanto era estranho sequer pensar que o mais velho pudesse desaparecer de sua vida sem mais nem menos. Jimin não sabia onde encontrá-lo e nem o que iria dizer. Nada do que passava em sua cabeça parecia o suficiente para evitar que o mais velho fosse embora. Como dizer qualquer coisa a alguém que não era tão próximo, mas ao mesmo tempo parecia ser. Era algo que Jimin se questionou o caminho inteiro.

Quando por fim havia se decidido sobre o que dizer, o barulho de vidro quebrando sequencialmente o chamou a atenção. Precisou apressar o passo até encontrar um pequeno beco e avistar Yoongi atirando diversas garrafas contra a parede. Assim que aproximou-se do mais velho, tentou tocá-lo sutilmente apenas para avisá-lo de sua presença, mas não necessário.

— O que está fazendo aqui? — perguntou no mesmo tom que usou com Jun mais cedo.

— Que história é essa de querer trancar o curso e ainda se mudar, Yoongi? — perguntou sem mais delongas.

— Não é da sua conta — respondeu de forma ríspida, aumentando a força com que jogava as garrafas contra a parede.

— Quando você vai me contar o porquê de estar sempre sendo estúpido comigo? O que eu te fiz, porra?! — gritou irritado. Já estava perdendo a paciência com Yoongi e de fato nunca soube os verdadeiros motivos do mais velho.

— Não importa… não vai demorar muito pra me ver longe de você.

— Deixa de ser idiota. Combinamos que íamos nos formar juntos, você não pode largar isso por causa das nossas brigas. — disse Jimin, enquanto se aproximava do mais velho.

— Não é por causa das brigas… é por sua causa!!— disse por fim voltando a atirar mais e mais garrafas contra a parede.

— Você me odeia tanto assim? — perguntou visivelmente magoado.

— Odiar você? — perguntou como se tivesse escutado a coisa mais absurda do mundo.




Chovia forte, Yoongi estava sentado em frente ao computador ansioso para fazer por fim sua matrícula na faculdade. Por ser o mais velho do grupo de amigos, ele se sentia envergonhado por ter optado começar o ensino superior tão tarde, no entanto todos haviam concordado em se formarem juntos. Ele Lia atentamente cada coisa que o site pedia, temendo errar o mínimo dos detalhes. Por mais que os outros houvessem pedido a ele para que estivessem todos juntos nesse momento, Yoongi já se sentia nervoso o suficiente sozinho e sabia que seria pior na companhia dos rapazes e principalmente de Jimin.

Algo naquele garoto, três anos mais novo que ele, chamava sua atenção. Ainda que parecesse mimado, não podia negar que sua mente era incrível. Jimin via tudo de um ponto de vista diferente, sempre inovando e buscando explicações diferentes para coisas que, de certa forma, já pareciam estar definidas. No entanto esse mesmo rapaz tinha o poder de fazer Yoongi se sentir inferior de vários jeitos.

Jimin sempre dava mais atenção aos outros rapazes do grupo, possivelmente porque eram mais altos e por terem todos aqueles músculos. Yoongi não era do tipo que se importava com meros detalhes físicos e pelos seus critérios ele dava para o gasto. No entanto o mais novo fazia-o se sentir diferente e mais crítico sobre si mesmo. Por mais que tentasse se convencer do contrário, ele sabia que estava desenvolvendo algo por Jimin, algo além da amizade.

Quando por fim havia finalizado seu cadastro, Yoongi se preparava para dormir. Andou por alguns cômodos da casa apenas para apagar as luzes acesas antes de retornar ao quarto. Ele precisou parar no meio do caminho ao ouvir um baixo som do que parecia ser uma batida. A chuva estava forte e o som da mesma abafava qualquer barulho feito até mesmo por ele. Mais uma vez o som pode ser ouvido e Yoongi teve de checar sobre o que se tratava.

Ao abrir a porta o moreno se deparou com a imagem de Jimin bêbado, molhado e com um olhar perdido. Talvez ele nem soubesse como havia chegado ali. Yoongi olhou ao redor para certificar de que o mais novo não estava acompanhado de alguém que pudesse o levar embora. Como não aconteceu, o moreno puxou o rapaz para dentro a fim de tirá-lo da tempestade.

— Jimin, o que você está fazendo aqui? — dizia o mais velho enquanto enrolava o rapaz em uma toalha.

— Você… é um idiota. — disse Jimin com dificuldade.

— E por que eu sou idiota? — questionou ao mesmo tempo que secava os cabelos do mais novo.

— Você fica aí com essa pose de quem não liga pra nada e nem ninguém, mas eu sei a verdade, Yoongi — O moreno encarou Jimin na tentativa de encontrar uma resposta na expressão do outro.

— Do que você está falando? — questionou Yoongi temendo a resposta, no entanto não a obteve por palavras.

Jimin que antes sentado, se colocou de pé. Ele se aproximou lentamente de Yoongi, como se estivesse com medo de assustá-lo, então tomou o rosto do mais velho entre as mãos e por fim iniciou um beijo. Mesmo que houvesse agido com cuidado, não foi o suficiente para que Yoongi não recuasse ainda que por meio segundo após o contato.

O coração de Yoongi batia descompassado a cada movimento dos lábios macios de Jimin. O mesmo parecia certo de suas ações, no entanto Min não podia dizer o mesmo. Park estava bêbado e certamente não sabia o que estava fazendo ou mesmo o porquê. Yoongi sabia que na manhã seguinte o mais novo não lembraria de nada ou até mesmo fingiria não lembrar. Os dois trocaram mais beijos e algumas carícias antes de Jimin se afastar bruscamente.

— O que você está fazendo? — perguntou Jimin de forma ríspida.

— Como assim o que estou fazendo? Foi você quem me beijou. — Yoongi olhava confuso para o rapaz. Jimin estava bêbado a ponto de não conseguir manter o próprio equilíbrio, mas antes que Min pudesse ajudá-lo, foi afastado pelo mais novo.

— Não encosta em mim!

— Você ficou louco? Você vem na minha casa, bêbado, me chama de idiota, me beija por mais de quinze minutos e fica agindo como se eu tivesse te agarrado! Isso tudo foi encenação, uma brincadeira ou algo do tipo? — esbravejou Yoongi.

— Não… Eu… Yoon… — Por fim Yoongi havia conseguido se aproximar, mas antes que pudesse pressionar Jimin a falar, seus pés foram atingidos pelo vômito do rapaz.

Agindo rapidamente, Yoongi deitou Jimin no sofá enquanto buscava por água ao mesmo tempo que tentava limpar a sujeira em sua roupa e calçados. Ao voltar a sala, Min se deparou com a imagem do mais novo dormindo confortavelmente como se nada tivesse acontecido. Jimin parecia tão tranquilo o que deixava Yoongi com receio de fazer qualquer coisa que pudesse acordá-lo. No entanto sabia que se Park acordasse a qualquer hora, um pouco mais sóbrio, o questionaria do porquê estava ali e isso era algo que Yoongi não iria querer responder.

Ele precisou buscar pelo número de um de seus amigos na agenda telefônica, já que o mesmo não possuía carro para levar Jimin até em casa. Por sorte não teve que esperar muito pela carona do garoto adormecido.

— E aí, Jun — Os dois trocaram rápidos cumprimentos antes de Yoongi explicar a situação, sem envolver detalhes.

— Sabemos que nosso Jimin é um caso perdido quando bebe demais. — disse Jun. Yoongi concordou sem jeito, ainda que o maior não soubesse o que havia acontecido ali, ter lembranças vívidas deixava o moreno desconcertado.

— Pois é. Eu já fiz minha boa ação da noite, agora é com você. — brincou Yoongi. — Ah Jun… se puder não mencionar que ele esteve aqui…

Yoongi não precisou terminar a frase para que o outro entendesse onde queria chegar, eles se despediram e Min enfim pode voltar ao que estava fazendo.

Como naquela noite, Jimin voltava sempre do mesmo jeito a casa de Yoongi. Sempre um xingamento diferente seguido de uma beijo demorado, carícias e o mesmo desfecho. Por mais que aquilo acabasse da mesma forma, Min gostava da sensação de ter Jimin tão próximo e sabia que aquilo alimentava cada vez mais seus sentimentos pelo mais novo. No entanto após alguns meses tais acontecimentos começavam a chatear Yoongi.

Jimin só se interessava por ele quando estava bêbado, provavelmente por se sentir carente e Yoongi não tinha coragem o suficiente para contar ao mais novo sobre suas ações. Provavelmente seria taxado de mentiroso e ele não admitiria isso. Yoongi não encontrou outra opção senão fazer com que Jimin o achasse a pessoa mais irritante do mundo ou até mesmo o odiasse. Ele precisou, ainda que contra sua vontade, fazer com que o rapaz não pensasse em procurá-lo novamente. E Infelizmente funcionou.




— Todas as malditas noites em que você aparecia na minha casa dizendo que gostava de mim. Me beijava e depois agia como se não quisesse. Você passou meses assim até eu me sentir um verdadeiro idiota por ter me apaixonado por você! — vociferou ao mesmo tempo que tentava manter o equilíbrio.

— Calma… você bebeu demais. Senta uma pouco — disse Jimin calmamente enquanto tentava ajudar Yoongi, mas logo foi afastado pelo mesmo.

— Conseguiu o que queria, eu odeio você. Ninguém é o suficiente para você. Ah não! O Jun é, sempre foi. Alto e musculoso, o seu tipo ideal…

— Cala a boca… — ordenou entre dentes.

— O que foi? Não aguenta ouvir a verdade? Você dois se merecem… — Yoongi não teve tempo de terminar quando foi empurrado contra a parede pelo mais novo, que o segurava pela jaqueta preta que usava. — Vai me bater? Era só o que faltava.

— Você fica aí com essa pose de quem não liga pra nada e nem ninguém, mas eu sei a verdade, Yoongi — repetindo a mesma frase daquela primeira noite, Jimin conseguiu por fim calar o mais velho. Os dois encaravam-se de forma tensa, um temendo a reação do outro.

— Qual é a verdade, Jimin? — Quando por fim conseguiu perguntar, pela primeira vez depois de muito tempo,ele não via a hora de obter aquela resposta.

Como da última vez, Jimin não pronunciou qualquer palavra. Ele se aproximou de Yoongi e o beijou. Inicialmente o contato irritou o moreno, ele novamente não receberia a maldita resposta, mas não conseguia resistir quando Jimin aproximava-se daquela maneira. Ele não via mais razão para conter-se, no entanto era inegável o receio que sentia. Foram inúmeras vezes que a mesma situação se repetiu e acabou da pior forma possível, porém desta vez Jimin estava sóbrio e muito ciente do que estava fazendo.

Por mais que já conhecesse aqueles lábios, Yoongi tinha de admitir que algo estava diferente. Talvez por Jimin ter mais controle sobre suas ações ou simplesmente por estar tendo o garoto para si depois de tanto tempo. Como instinto, Yoongi colocou os braços em volta do mais novo acabando com qualquer espaço entre os dois. Assim eles ficaram, como sempre ficavam, entre beijos e carícias. Apenas quando precisaram recuperar o fôlego, os dois cessaram o contato.

— Yoongi... — O moreno olhou para Jimin, esperando que o mesmo continuasse. — por que você está me apertando assim?

— Ah desculpa — Yoongi até então não havia percebido o quão forte segurava a cintura do mais novo, mas não conseguia ignorar o medo que sentia do desfecho daquela noite. — acho que me empolguei.

— Não precisa se preocupar, eu não vou fugir desta vez — Jimin sorriu gentilmente enquanto pronunciava as palavras em um tom tão doce, que Yoongi teve que segurar-se para não beijá-lo novamente.

— Mas e o Jun? — perguntou Yoongi que imediatamente desviou o olhar.

— Não entendi. O que tem ele? — perguntou confuso.

— Umas horas antes de você aparecer, ele veio falar comigo. Disse que você tinha se declarado para ele e que se beijaram. — explicou o mais velho.

— O que? Esse cara deve ser muito doente, eu não disse nada disso! E aquele beijo… foi ele quem começou e eu nem continuei. Faz tempo que esse babaca merece um soco na cara.

Antes que Jimin pudesse pensar em ir acertar as contas com Jun, foi rapidamente puxado de volta para os braços de Yoongi, que não demorou para beijá-lo pela segunda vez naquela noite.

— Você ainda não respondeu a minha pergunta — Yoongi fixou os olhos nos de Jimin e o questionou, mostrando que não sairia dali sem uma resposta. — Qual é a verdade?

A verdade não era sobre Yoongi, mas sim sobre ele mesmo. Jimin sempre esteve ciente de seus sentimentos pelo mais velho, porém ele mesmo sentia-se incapaz de ser o suficiente para Yoongi. O mesmo era três anos mais velho que Jimin e isso fazia-o questionar-se se de fato ele seria maduro o suficiente para se declarar e estar junto ao moreno. Quando Yoongi começou agir de maneira estranha, sempre o julgando e implicando, Jimin levou isso como um sinal para afastar-se. Ele não entendia os motivos até então e isso o deixava envergonhado. Jamais foi sua intenção magoar ou brincar com os sentimentos do mais velho, mas o fez.

— Você me ama — disse rapidamente antes de começar a rir e empurrar o mais velho para longe.

— Eu já disse que você é uma peste? — brincou Yoongi enquanto tentava puxar Jimin de volta.

— Não era a verdade que você queria? — debochou ao mesmo tempo que tentava se esquivar das mãos de Yoongi.

— Pode até ser verdade, mas você me amou primeiro.

— Eu te amo.

Sem mais provocações, brincadeiras ou qualquer coisa que ajudasse Jimin a fugir daquilo. Ele apenas proferiu aquelas palavras de maneira sincera e olhando diretamente nos olhos de Yoongi. Eram anos de amizade e em cada um deles Jimin apaixonava-se novamente pelo mais velho.

~~~~


Notas Finais: Espero que o nosso projeto se torne ainda maior, para que possamos trazer muito mais histórias para vocês. Thanks, sweets.

14 de Junho de 2021 às 19:59 1 Denunciar Insira Seguir história
1
Fim

Conheça o autor

2Min Pjct Projeto de fanfics do shipp Yoonmin (Yoongi & Jimin) do grupo sul coreano BTS Nos encontre também no wattpad, sweet, spirit e twitter.

Comente algo

Publique!
gL giiviiana Lima
Aaaaah, eu amei. Haters to lovers é uma das minhas dinâmicas preferidas, e aqui eles não podiam estar mais perfeitos HUAUAUAU Ameeeei
June 14, 2021, 20:46
~