juliana-santana juliana Santana

O dia parecia tranquilo até a Hokage o chamar com urgência em sua sala, sua aluna havia desaparecido em uma missão que parecia ser fácil. Em sua procura mal sabia que iria encontrar uma porta vermelha que mudaria tudo. Fic para maiores de idade, contém sexo explícito e BDSM não recomendado para pessoas sensíveis.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#Naruto #Tobirama #BDSM #contos #Sakura #Kakashi #pwp # #Senju #trisal #kakasaku
Conto
2
2.3mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

A Porta Vermelha




Estava no meio da manhã, um céu claro e um dia ensolarado em Konoha. O vento da primavera balançava as folhas verdes das árvores. Parecia mais um dia tranquilo. — Parecia.


Kakashi seguia apressado em direção ao escritório da quinta Hokage. Tinha recebido uma mensagem via um ANBU que pedia urgência, largou sua amada leitura e a sombra fresca de uma árvore perto do lago Senju e pulando pelos telhados da vila chegou em pouco tempo no escritório de Tsunade.


Ela estava nervosa, não estava sentada como habitualmente em sua cadeira grande e larga, andava de um lado para o outro de punhos fechados. Kakashi bateu no vidro da janela, fazendo com que Tsunade desse um pulo de susto e fazendo com que saísse de seus pensamentos agitados. Ela fez um gesto para ele entrar.


Kakashi pula a janela passando uma perna após a outra mal colocando o pé no chão Tsunade já fala com pressa vindo em sua direção, Kakashi sabia que ela não estava no seu normal.


_ Kakashi, enviei Sakura para buscar matéria prima para uns novos medicamentos ontem e ela não retornou. - ela fala agitada em um só golpe de ar, seus olhos amendoados tremiam nervosos - Era para ser uma tarefa simples e ela deveria ter voltado ontem. Preciso que a ache, estou preocupada. - passou a mão no rosto como uma mãe que ficou a noite esperando a filha que não chegou. - Mostrarei os lugares que normalmente nós buscamos esses materiais. - A mais velha caminhou até sua mesa e Kakashi percebeu que o mapa que ocupava quase a totalidade de sua mesa tinha grande círculos vermelhos.


O ninja acena com a cabeça prestando atenção na ninja que já tinha rodeado a mesa para ficar de frente a ele, o mapa que a loira mostrava em sua frente tinha pontos marcados ao redor da vila. No mesmo instante ele morde o dedo tirando um filete de sangue e invoca Pakkun e explica o que aconteceu. Sai apressado do escritório de Tsunade, sentindo os olhos esperançosos em suas costas e rapidamente estavam saindo da vila. O cachorro sempre muito falador estava calado prestando atenção em seu trabalho. Kakashi não conseguia esconder sua preocupação, Sakura não era de sair sozinha e muito menos não enviar notícias, sabia que depois de tantos anos após a guerra ela era uma das ninjas mais forte de Konoha.


Procuraram pelos primeiros pontos onde a Hokage havia assinalado no mapa. E não encontraram nenhum rastro. O próximo local ficava mais para o norte onde havia uma cordilheira de pedras. Seguiram correndo pela estrada, esse ponto era mais afastado levando um tempo maior para percorrer esse caminho. Durante a corrida com sei ninken Kakashi reviu em sua mente o rosto de sua ex aluna, hoje uma mulher. Lembrou-se da última vez que há viu e o porque sempre a evitava, aquele vestido, aquela dança na luz fraca da boate recém aberta. Sabia do seu divórcio com seu também ex aluno e não achou certo se aproveitar da sua posição ou sua fragilidade. Mas naquela noite ele sabia que algo tinha mudado, não sabia dizer se era seus cabelos rosa esvoaçante, o vestido branco colado em seu corpo contornando suas curvas de mulher. Kakashi balançou a cabeça voltando a atenção em sua corrida.


Pakkun mostrou o caminho onde Kakashi deveria seguir, após chegarem um chão mais rochoso e que machucaria as patas pequenas do animal, agradeceu ao velho amigo que sumiu em uma nuvem de fumaça. Ele se concentrou e só conseguiu sentir o chakara fraco de Sakura, tentou sentir mais algum Chakara mas não havia mais ninguém por perto. Correu desesperado com medo de que sua ex aluna estivesse em perigo.


Olhou ao redor e percebeu que estava entrando em uma caverna, analisou a entrada escura com curiosidade, rapidamente fez uma tocha com um pedaço de tecido e fluido que carregava em sua bolsa ninja. Segurando um galho grosso de madeira que pegou próximo, fez os selos para o jutsu de fogo.


Entrou na caverna com presa em passos largos deslizando nas decidas pelo cascalho, estava realmente preocupado com Sakura. E cada vez que entrava mais na escuridão seus nervos se tencionavam, já não estava correndo e sim andando cauteloso e devagar, as paredes eram largas assim como o teto e tinha o eco dos seus passos. Encontrou o corpo de Sakura deitado no chão sozinha na escuridão próximo a uma grande porta vermelha. Ergueu a tocha mais para perto da porta que se prendia as pedras moldadas com as curvas das pedras desigual, viu os detalhes incrustrados em sua madeira avermelhada. Tinha hakis fortemente talhados, mas não consegui ler, alguns símbolos pareciam familiares mas acabavam não fazendo sentido, passou as pontas dos dedos sentindo a textura da madeira e fazendo os desenhos das letras tentando entender o que aquilo em sua frente.


Desistindo de tentar entender voltou sua atenção para o corpo no chão, sabia que ela estava viva sentia seu Chakara fraco, tinha que levá-la rápido para a vila e deixar Tsunade cuidar dela. Encostou em Sakura e ela estava respirando, tinha que tirar ela daquele lugar e levá-la para a vila. Assim que a levantou ela se debateu gritando e chorando. Kakashi apertou ela contra seu peito tentando inutilmente lhe dar conforto, mas ela gritava como se sentisse muita dor, com medo ele a colocou no chão os gritos cessaram quase que imediatamente ele balança seu ombro tentando acorda-lá.


_ Sakura, está me ouvindo? Sou eu Kakashi, você esta bem?


Ela não respondeu, estava novamente adormecida. Kakashi não sabia o que fazer, não via ferimento em seu corpo, só sua respiração profunda, pensava em como levar seu corpo de volta a aldeia quando a porta avermelhada faz um pequeno estalo e abre uma fresta mostrando mais escuridão em seu interior.


Kakashi olhou mais uma vez para o corpo adormecido de Sakura, sabia que de alguma forma aquela porta tinha alguma coisa haver com estado de sua ex aluna, a deixou no chão levantando-se seguiu com sua tocha para dentro da sala com cautela, estava nervoso e desconfiado. Erguendo mais a tocha para iluminar se deparou com um grande salão circular onde havia bancos de pedras em volta de uma grande pedra retangular que ficava exatamente no centro. Direcionou a fraca luz em direção as paredes e conseguiu identificar alguns desenhos que para seu espanto deixava seu amado livro tão bobo como um contos de fadas para crianças.


Olhando atentamente para os desenhos pensou o quanto de coisa que poderia ser feito, um prato cheio para seu “eu” pervertido. Seguiu balançando a cabeça e tirando os pensamentos impuros que aqueles desenhos projetavam em sua mente andou até a grande pedra retangular no centro. Ela tinha ranhuras que levavam até um declive na pedra fazendo que escorresse diretamente em uma taça dourada que ao chegar as pontas dos dedos próximo ela soltou um leve brilho próprio.


Perto do chão sentiu um cheiro diferente mas era tarde de mais. Suas pupilas dilataram e seu corpo ficou dormente e sem forças sem controle sobre seu corpo suas mãos seguraram o copo dourado. E tudo mudou, várias tochas que antes estavam extintas se acenderam como um passe de mágica uma após a outra, a claridade tomou conta da grande sala e não estava mais sozinho ali. Com a claridade pode ver que estava rodiado de pessoas e todas com capas e capuzes negros que apareceram assim que a sala se iluminou, não conseguia ver seus rostos, Voltou seu olhar para o objeto dourado em suas mãos, — Suas mãos — pensando alto olhando melhor suas mãos, estavam diferentes focou seu reflexo do copo e viu linhas vermelhas descendo dos seus olhos e estava sem sua habitual máscara, seu rosto era mais exprecivo e sério. Conhecia aquele rosto, era impossivel de não reconhecer, o via todo o tempo na vila, aquele rosto encrustrado no monumento Hokage, o segundo busto, era ele.


_ Depois de muito tempo meus amigos, teremos convidados. - A voz que saiu de sua garganta não era a sua, era mais grave e rouca. Não sabia o que estava acontecendo e não conseguia parar - Vamos colocar nossos convidados em posição para começar.


Levantou-se sem o comando de suas pernas, caminhou por todo o salão saindo da sala foi até onde estava o corpo inerte de Sakura, tentou controlar suas pernas para não seguir aquele caminho, tentou gritar para Sakura correr, mas foi tudo em vão, não controlava nenhum membro do seu corpo, a segurou no colo sentindo o calor do seu corpo encostado no seu peito e dessa vez ela não gritou nem se debateu, continuou desacordada em suas mãos com a cabeça encostada em seu ombro. Com delicadeza foi posta na grande pedra no centro. Logo depois seu olhar foi atraido para um corpo no chão, e para sua surpresa era o seu, erguido por um dos encapuçados e foi posto junto a Sakura.


Um dos encapuzados trouxe-lhe um punhal dourado muito parecido com a taça que estava na sua mão. Aproximou-se e com maestria e a faca afiada colocou a lâmina por dentro das roupas dos corpos insertes e desfez das roupas deixando-os nus sobre a grande pedra, Kakashi sentia um misto de vergonha e excitação, não tinha como negar que o corpo de sua ex aluna era perfeito, lembrou daquela noite, das curvas que reparou no contorno do vestido branco, estavam ali agora sem aquele maldito tecido atrapalhando sua visão, mas não estava certo, não poderia, não aceitariam...


Mas ver como ela tinha se tornado uma mulher muito atraente o deixou confuso. Sentiu seu corpo se mover e passando a lâmina pelos corpos nus continuou com os cortes afundando a lâmina na pele, passou a lâmina por seus braços fazendo uma linha que logo tomou a cor vermelha, riscou suas coxas e no seu peito, fazendo o mesmo com Sakura. O sangue descia manchando a pedra que a muito não recebia umidade. Colocou a taça no lugar esperando o sangue escorrer das feridas recentes.


Quando percebeu que já tinha um gole, fez o corte nele mesmo na base do pulso e deixou o fluido vermelho escorrer para o copo dourado. Levou a boca e o tomou sentindo o líquido viscoso e morno em sua boca. Kakashi sentiu se desconectar de Tobirama voltando ao seu corpo deitado na pedra fria.


O homem com linhas vermelhas no rosto segurou seu rosto pelo queixo o analisando olhando no fundo dos seus olhos, Kakashi estava com o corpo paralisado, não mexia um músculo escutou a voz grossa falando baixo tão próximo a ele que sentia a respiração quente bater em seu rosto.


_ Você hoje meu rapaz.. fará o que poucos descobriram... poucos foram os que conseguiram chegar até aqui. Espero que leve esse ensinamento com você, Kakashi Hatake... - Seu nome dito em voz alta por aquele que já tinha sido um Hokage o deixou sem saber como respirava pela tensão no tom de voz.


Kakashi tentou falar mas seus lábios não se moviam, sentia a ardência dos pequenos cortes em seu corpo, mas era inútil se mover já que estava sem o controle. Tobirama deu uma gargalhada alta sentiu os pelos do seu corpos eriçarem.


_ Agora Kakashi seu corpo e o dela são meus. - Os servos encapuçados apareceram em seu campo de visão com cordas e tiras marrons que pareciam de couro viu eles sentaram Sakura desacordada na pedra, eles amarram seus braços para trás do corpo fazendo com seus seios rosados projetassem mais para frente os deixando muito perto do corpo inerte de Kakashi que conseguia sentir o calor do seu corpo sem ao menos toca-lo. A deitaram novamente amarrando cada tornozelo e esticando a corda até amarrar em seus braços.


Passaram uma tira de couro em seu pescoço e colocaram uma fina corrente prendendo na coleira e entregando a ponta a Tobirama. Agora era vez de Kakashi, o colocaram de joelhos, pegaram seus pulsos e colocaram duas tiras de couro em cada um e a mesma coleira em seu pescoço. Seu corpo não o obedecia, mas obedecia aqueles homens que o manipulavam. A corrente não foi presa ao seu pescoço como a de Sakura e sim em seus pulsos, elas passavam por argolas grossas no teto, foi puxado e esticado, sentia seus músculos esticarem foi erguido, onde foi posto tinha uma visão perfeita do corpo de Sakura.


Tobirama andou até lado da mulher de cabelos rosas adormecida e um rosnado saiu da garganta de Kakashi que balançou a corrente em sua mão tentando se soltar — ou pelo menos tentou fazendo ela balançar discretamente.


_ Chegou a hora de acordar nossa convidada. - ele o olhou e não escondeu seu sorriso perverso de lado. - Não se preocupe passamos a noite nos conhecendo. - Tobirama riu ao ver o olhar assustado de Kakashi. - Sim, ficamos a noite nos divertindo, não físico mas mentalmente. - assim que ele acabou de falar Sakura abriu seus olhos e quando conseguiu focar sua visão tremeu visivelmente ao olhar do antigo Hokage.


Ela olhava Tobirama e brotam lágrimas de seus olhos que desciam pesadamente, ela como Kakashi não conseguia se mexer nem se expressar e mesmo se conseguisse Kakashi duvidava que ela iria fazer só pelo olhar assustado que tinha. Sakura não tinha o visto até outro rosnado sair da garganta de Kakashi. Sakura arregalou os olhos com a cena de seu sensei completamente nu e erguido em sua frente.


_ Calma Sakura, sabe como nos divertimos ontem, mas agora teremos nosso convidado. - Tobirama se aproximou dela e instintivamente ela fechou seus olhos com medo, passou as pontas dos dedos em seus cabelos rosas para sentir sua macies. - Adorei ouvir seus gemidos, e garanto que nosso convidado também irá, olhe como ele está só de te ver assim. - segurou suas bochechas com força a fazendo olhar para seu sensei que não tinha onde esconder seu rosto, via que ele estava envergonhado não só por seu rosto nu, mas por seu membro estar tão exposto e desejoso.


Tobirama andou até a lateral do pequeno corpo amarrado, segurou pela corda que unia as pernas com o pulso a levantando e a virando, nessa posição deixaria toda a parte de sua intimidade exposta aos olhos de Kakashi. Ele passa a ponta dos dedos por toda sua fenda e mostra para Kakashi.


_ Veja Kakashi como ela gostou. - ele mostrava seus dedos brilhante para o ninja preso as correntes, passou novamente os dedos e os introduziu em sua pequena entrada úmida. - Uma pena que não seja mais inocente.


Kakashi rosnou em fúria, queria se mover, queria quebrar a cara daquele que estavam os humilhando, Tobirama o olhava com um sorriso no rosto, vendo sua aflição. Retirou seus dedos de dentro dela e caminhou em sua direção. Passou os dedos por seus lábios e os enfiou em sua boca. Sentiu o gosto doce de Sakura em sua língua, sentiu como se todo o ódio sumisse seus músculos relaxaram e seu membro pulsar.


_ Sim Kakashi, sua luta será inútil, mas seria ótimo se você resistisse. - Tobirama o olhou de cima a baixo. Segurou seus cabelos com força os puxando para que o olhasse nos olhos. - No fim irá me agradecer. - Kakashi o olhava com puro ódio.


Voltou a andar para Sakura a virou novamente seu corpo deixando seu rosto na direção de Kakashi. Se posicionou atrás de seu corpo e puxou enrolando a corrente em sua mão esticando sentido seu pescoço, a falta de ar Sakura abriu seus olhos. Tobirama por cima do seu corpo falou em seu ouvido. - Sabe o que fazer Sakura. - lambeu a lateral do seu rosto sentindo o gosto das lágrimas da garota.


_ Por favor.. Sr Tobirama - Sakura abriu sua boca e pôs a língua para fora. Tobirama se posicionou em sua frente retirou devagar sua armadura, o protetor de sua cabeça e sua blusa negra, abaixando suas calças ficando completamente nu. Kakashi encarou a pequena garota que chorava silenciosamente de boca aberta esperando.


Ele era um homem forte e seus cabelos claros se misturavam a sua pele, com seu membro entrou fundo em sua boca a fazendo engasgar. Ele segura sua corrente para cima e a faz esticar mais o pescoço. - Assim deixe-o reto - mais uma vez entrou fundo e parando pulsando em sua garganta, soltou um gemido alto e rouco. Segurou seus cabelos rosas saindo de uma vez sentindo a garganta livre Sakura puxou o ar tossindo.


Tobirama repetiu o movimento se deliciando do desespero que a garota tinha em seus olhos. Aumentou a velocidade e o ritmo em sua pequena boca. As lágrimas de Sakura desciam pelos seus seios molhando seu corpo. Afundando-se uma última vez gozou fundo em sua garganta. E foi para atrás dela passando novamente seus dedos em sua intimidade.


_ Veja Kakashi. - ele mostrava seus dedos molhados. - Ela adorou! - levantou e seguiu para perto de seu corpo pendurado, com o olhar os que seguravam sua corrente o soltaram. Caiu no chão sem aviso, sentindo as dores no joelho e no peito.


O homem alto o segurou pelos cabelos o deixando de joelhos, logo sentiu uma corrente pesar no seu pescoço.


_ Siga seus instintos Ka ka shi. - passou seus dedos próximo ao nariz do shinobi. Kakashi rosnou como um animal e suas pernas o levaram para atrás da menina que de olhos fechados não tinha nenhuma reação a não ser chorar baixinho. Vendo isso Kakashi se recusou a olhar na direção onde seu corpo o levava. Tobirama sorriu, era tudo o que ele mais desejava.


Andou em direção a Kakashi com as duas correntes na mão. Puxou a de Sakura a fazendo arquear as costas e empinar mais suas nadegas, ela respirava com dificuldade. Tobirama segura o rosto de Kakashi o fazendo olhar. - Você está fazendo ela sofrer Kakashi. - ele levantou o braço e de mão aberta acertou a nadega da pobre mulher, sua pele branca logo tomou o tom avermelhado. Mais um tapa agora no outro lado que também mudou de cor.


Tobirama vê o brilho no olhar de Kakashi, que tinha um misto de excitação e revolta. o mais velho puxa sua coleira para que chegue mais perto segurando pelos cabelos forçou seu rosto contra as nadegas vermelhas, Kakashi conseguia sentir o calor emanar daquela parte de sua carne macia. Tobirama puxou mais seus cabelos o forçando seu rosto a deslisar por aquela pele macia indo mais para baixo.


Seu rosto se encaixou entre as pernas da garota seu cheiro o invadiu, era tão doce quanto seu gosto, seu líquido passou por seus lábios e sem seu comando sua língua a invadiu. Tobirama riu - Sim Kakashi, assim que vocês dois seguirem seus instintos mais excitante será. - Kakashi não tinha visto quando um dos encapuzados entregou ao seu mestre uma vara fina. Sem aviso ele bateu nas costas do homem que estava perdido entre as pernas daquela mulher. Sentiu a ardência em suas costas e isso fez com que se entregasse mais ao seu trabalho ali. Suas mãos tomaram vida e a segurava pela cintura a apertando enquanto sua língua a penetrava e descia para seu clitoris o chupando.


Suas costas já tinha vários vergões vermelhos com pequenos pontos de sangue. Suas mãos agora seguiam por seu corpo a apertando onde conseguia, a queria tanto. Ela gemia baixo mas estava tão molhada que seu líquido escorria para sua língua. A cada batida nas suas costas enterrava mais seus dedos na pele macia da mulher, sentia o sangue escorrer por suas costas e pingar na pedra, ela gemia sem controle até sentir pulsar e se derramar por completo.


Kakashi ainda a sugava quando foi puxado pela coleira sendo afastado, não queria sair dali, a sugaria o dia inteiro e a noite inteira. Um rosnado alto saiu de sua garganta em protesto. Tobirama ria de sua humilhação. Segurou seus cabelos prateados e o deitou na pedra, suas feridas nas costas reclamaram mas não conseguia emitir qualquer palavra, nem ter controle do seu corpo. Seguiu até Sakura a desamarrando andou novamente para o lado de Kakashi, puxou a corrente da mais nova que se aproximou do corpo forte de seu dominador.


Tobirama ofereceu a mão e Sakura que colocou a sua por cima da dele, seu rosto estava molhado de tantas lágrimas que caiam. Ele a levou próximo de Kakashi e a posicionou de pé colocando cada perna em um lado do quadril do homem deitado. Tobirama moveu levemente sua mão que a guiava e ela foi descendo até chegar sua entrada úmida na ponta do membro pulsante de Kakashi.


Tobirama olhava de um para outro analisava os olhos assustado dos dois. Com um sorriso maldoso ele observa Kakashi levantar suas mãos e as prender em sua cintura, seu sorriso estava maior quando soltou a mão de Sakura e Kakashi entrou de uma vez em sua intimidade gemendo rouco, Sakura jogou a cabeça para trás sentindo seu corpo tremer com a invasão.


_ Sim Sakura se entregue. Agora você Kakashi, ainda resiste... como é teimoso. - Kakashi não se mexia, estava fundo dentro dela mas se recusava a se mexer. - Já falei que está fazendo ela sofrer. Continue assim. - Tobirama não continha sua satisfação.


Pegou a mesma vara que tinha açoitado o prateado e foi para trás de Sakura, passou riscando o chão por onde passou fazendo um barulho irritante, mas que fazia a moça não se mover se recusando a abrir seus olhos. Seu primeiro golpe a fez arregalar os olhos e dá um grito sofrido pulando involuntariamente para frente sendo ainda segura firmemente nos dedos do seu ex sensei, Kakashi sentia ela o espremer, o apertar e tremer em seus dedos, não conseguiria se segurar por muito tempo, seu corpo queria se mover com tanta força que achava que partiria Sakura ao meio se deixasse. Outro golpe seguido de mais dois. Kakashi sentia ela tão úmida que escorria por suas pernas, ele encarou seu rosto e a viu corar, suas lágrimas não mais caiam em sofrimento, de alguma forma ela estava sentindo prazer com tudo aquilo, ela estava completamente entregue. Foi a gota d’água. Com um rosnado ele fechou seus olhos e se entregou.


Seu corpo se moveu em descontrole saindo e entrando do corpo da pequena garota, sentia o sangue escorrer de suas costas passando por sua mão ainda presa na cintura dela. Suas costas ainda ardiam e a pedra por baixo arranhava as feridas.


_ Sim Kakashi. Se entregue. - Tobirama segura os cabelos rosas e os esticam deixando suas costas retas passava a língua por seu pescoço descendo para as feridas recém feitas. Kakashi entrava e saía cada vez mais rápido fazendo ela quicar em seu colo. Tobirama se afastou pegou a taça dourada e tomou todo o conteúdo que tinha coletado.


O corpo de Kakashi parou enquanto Tobirama a fez apoiar em seu peito, já não prestava atenção ao seu redor o único interesse que tinha era estar dentro dela. Impiedoso o segundo Hokage viu as nadegas empinadas da pequena mulher acertou seu traseiro com um tapa forte ela tremia e pulsava a cada investida violenta, Kakashi parado pulsava de volta, queria se desfazer dentro dela quando iria explodir seu corpo parou e não conseguia terminar o movimento para se satisfazer, seu corpo o impedia.


_ Kakashi, deve estar se perguntando qual o sentido de tudo isso? - ele passava a adaga dourada fazendo mais cortes nas costas da pequena que estava por cima do seu corpo, um risco que vinha do seu pescoço seguindo a curva do seu corpo até quase seu cóccix, para logo seguir o filete vermelho com a língua. - O sentido é mostrar que quando se está perdido no escuro, a verdadeira forma de combater a solidão e o medo vem de dentro de nós, junto com as pessoas que no rodeiam. - ele a acerta mais algumas vezes arrancando gritos sofridos de Sakura. - Passei a noite com Sakura realizando todo tipo de desejo que ela tinha em sua mente, dos mais bobos e dos mais íntimos. Só faltava esse, e graças a você estamos aqui agora, realizando o seu desejo, e o dela. Não pense você que a estou forçando a algo que não desejasse.


Seguiu com suas mãos pelas costas machucadas de Sakura a fazendo sofrer tirando gemidos baixos da pobre menina, ele leva as mãos sujas de sangue e passa em seu traseiro o manchando de vermelho para logo o limpar com a língua, chupando e logo depôs mordendo... Sakura gemia mais alto sofrido e mais uma vez se desmanchava, Kakashi já estava fora de si, não sabia como estava aguentando até aquele momento, tão molhada, tão apertada.


_ Ainda não Kakashi - o corpo do ninja se movimentou sem que ele quisesse, saiu forte de dentro de Sakura. Seu líquido quente escorria por suas coxas molhando a grande pedra retangular. Kakashi pulsava sem parar, sofria queria se afundar nela novamente. - Agora vamos realizar o último desejo dela e o seu de uma vez, o sol está nascendo e meu tempo está acabando. - ele fala com sua voz grossa e autoritária - Quando terminarmos Kakashi e Sakura lembrem-se isso tudo só aconteceu porque era o desejo dos dois.


As mãos de Kakashi segura Sakura pelas nadegas, Tobirama enfia seu membro de uma vez em sua fenda úmida se lambuzando com seu prazer e logo saindo para entrar fundo novamente e saindo uma última vez, em seu lugar Kakashi se enterra novamente desejoso entra rápido e fundo parando em seu interior, a cada entrada e saída dos dois Sakura gemia em ouro prazer. Tobirama se posiciona em sua outra entrada e devagar se desliza por seu interior chegando ao seu fim sem parar, sem deixar ela se acostumar com aquela investida, os três gemiam de prazer. Nenhum deles se moviam, só pulsavam em sincronia absoluta. Até que Tobirama segurou a cintura de Sakura e enterrando seus dedos na carne macia começou a se mexer devagar fazendo Kakashi se mover no ritmo do mais velho. Sakura se sentia envergonhada por estar tão exposta mas tendo seu desejo realizado, Kakashi há alguns anos já tinha reparado que sua ex aluna já tinha virado uma linda mulher, mas nunca iria declarar que já havia pensado nela daquela maneira e que gostaria muito de se desfazer dentro dela. Por outro lado Sakura sempre teve escondido dentro da intimidade de sua mente certas curiosidades e fantasias com seu ex sensei, principalmente por ter aquele ar misterioso e não podia negar me mesmo de máscara tinha a sensação que ele era muito bonito, sua presença sempre foi agradável e sua voz com uma rouquidão característica volta e meia arrepiava os cabelos de sua nuca.


Tobirama aumenta o ritmo arrancando gemidos sofridos dos dois que não se aguentavam mais. Sentindo mais uma contração vindo Sakura aperta o peito do ex sensei fincando suas unhas ali arrancando um gemido alto do prateado. Uma última vez Tobirama vai fundo e se desfaz mordendo o ombro de Sakura lambendo sua nova ferida quando brotou o líquido vermelho dali, seguido por um gemido mais alto de Kakashi que apertava as nadegas de Sakura e virava a cabeça para trás em êxtase pulsando em seu interior derramando-se por completo enquanto Sakura massageava os dois membros sem parar com mais um orgasmo.


Tobirama se retira devagar do interior da mulher e voltou a se vestir sem nenhuma pressa. Sakura ofegante estava desfalecida em cima de um Kakashi que não mexia um músculo sequer. Os dois não viram mais nada depois que as tochas se apagaram e a escuridão tomou conta do lugar e da mente deles, foram carregados para fora da caverna e deixados um ao lado do outro em cima de uma pedra ao relento na luz da lua.


Quando Sakura acordou, viu seu ex sensei deitado dormindo em um sono tranquilo. Não tinha parte do seu corpo que não doesse. Como em pequenos flashes se lembrava de cenas que tinha vivido nas noites anteriores. Sentiu sua bochecha corar quando lembrou com que esteve na última noite. Lembra-se também de o ex Hokage Tobirama Senju tinha realizado todas fantasias que já teve e até as mais escondidas como ter seu sensei dentro do seu corpo. Viu Kakashi se movimentar e quando ele abriu os olhos colocou a mão no rosto e no peito vendo se ainda estava sem seus panos que cobria o corpo, grande erro, sentiu dor em todo seu corpo o fazendo curvar e encolher seu corpo.


Sakura ativou seu byakugou e sentiu a dor do melhorar esticou o braço e tocou em Kakashi que estremeceu com seu toque, suas linhas negras o envolveram e logo já estava mais forte. Os dois sentaram-se na pedra fria e trocam olhares sem graça mas no fundo desejosos, Sakura tomou coragem e levou a mão até o tecido que cobria o rosto de Kakashi, precisava ter certeza do que vira, prendeu o dedo ali, olhando em seus olhos procurando aprovação para seu ato. Ele toca sua mão a parando e Sakura sente a tristeza de não poder ter certeza do que viu e de não poder tê-lo novamente mas foi surpreendida quando ele abaixa sua máscara com a ajuda de sua mão.


Sim não havia mais dúvida os flashs eram reais e a imagem do rosto lindo de Kakashi era a mesma que tinha em sua mente, sem perder a coragem ela se aproxima de seu rosto e ele não aguentando mais a tensão da distância colou seus lábios aos dela segurando em seus cabelos rosados e explorando sua boca com desejo. Levantaram-se e de mãos dadas dirigiam-se para casa, não sabiam como explicar e se é que iriam explicar algo para alguém. Mesmo sendo muito diferente do que poderia ter acontecido em toda a vidas deles, ali os dois estavam aceitando seus desejos e aceitando talvez um futuro duradouro.

31 de Maio de 2021 às 16:30 2 Denunciar Insira Seguir história
3
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nina Oberoni Nina Oberoni
ameiiii coisa linda demais isso aqui em pqp 😍
June 02, 2021, 00:58

  • juliana Santana juliana Santana
    😍😍😍 cara que bom que você gostou! Tem mais alguns One shots aos poucos vou postando! 😘 June 02, 2021, 01:34
~