T
Thayná


S/n Blakeley, uma jovem linda de 14 anos, com uma personalidade forte e uma inteligência inimaginável, teve sua vida mudada pelo novo vírus que matava e transformava as pessoas em monstros. •Tentarei postar todos os dias. •É uma história de ação mas tentarei não focar só nisso. •Torturas físicas e psicológicas. •Vai ter Hot e palavras ofensivas. •Desculpa qualquer erro gramatical. •Essa é uma fanfic do livro (The Maze Runner) e estou usando os personagens já criados de James Dashner. -INICIADA DIA 30/03/2021 -FINALIZADA... @fanfic.0500 vão lá olhar o resumo da história no Tik Tok


Romance Romance adulto jovem Todo o público.

#]
0
1.0mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 10 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1

S/n-

Ei o que ta acontecendo mãe? - digo sem entender a pressa.


Mãe-

Temos que sair da cidade agora- ela diz pegando as malas.


S/n-

Vamos viajar?.


Pai- não filha. Você vai ter q ficar longe do papai e da mamãe por enquanto.


S/n- por que?......


"Nunca fui de ver televisão ou noticiários sempre gostei de estar brincando de bonecas ou até mesmo lendo um livro, meus pais não queriam que eu visse como o mundo está destruído. Chegamos em um trem, não deu nem tempo de se despedir fui levada junta com várias outras crianças de 8 a 15 anos. Estava sem entender nada quando uma voz feminina soa do trem."


-Olá crianças, creio que muitos de vocês devem estar se perguntando sobre oque está acontecendo.


Bom um novo vírus tomou conta da cidade vizinha, e para mantê-los seguros seus pais colocaram vocês em nossas mãos, não se preocupem crianças as coisas serão esclarecidas mais tarde.


"Quando ela acaba de falar 3 homens ajudam as crianças a se organizarem. Chegando ao suposto lugar ganhamos uma plaquinha com um número, tinha algumas pessoas mais velha ajudando as mais novas com as plaquinhas."


"304 que estranho"- falo comigo mesma.


Essa plaquinha era para nos "cadastrar". Tudo la estava uma confusão completa, crianças gritando e chorando querendo os pais, adultos gritando tentando por tudo em ordem. O verdadeiro caos.


-304! -uma moça grita.


S/n-

Esse é o meu número- falo chegando perto do balcão .


Assistente-

Já pode levá-la- diz a estranha se referindo a mim com um homem alto e forte.


Soldado-

Pode entrar- ele diz abrindo a porta.


Dolores-

Ola! Qual é seu nome meu anjo?- uma senhora simpática fala com calma.


S/n-

S/...S/N Blakeley- digo com vergonha.


Dolores-

Ah sim, que nome bonito minha querida. Bom.. quantos anos você tem? - ela diz enquanto toca meu pescoço.


S/n

- 14.


Dolores-

Você é uma sortuda, você vai ajudar a humanidade.


Isto emiti um sinal que podemos rastrear- ela fala segurando um frasco na mão,


vocês jovens são as coisas mais importantes agora. Precisamos que nós ajude a combater os outros.


- "Outros?"- penso confusa.


Dolores-

Aqui não é um acampamento de verão querida, você é uma soldada agora.- ela diz com uma voz seria.


- Fique de pé agora. Respire bem fundo- ela diz enquanto aplica o rastreador.


-Você está bem?- Ela pergunta enquanto verifica meu pescoço.


S/n-

sim....


-Como vamos lutar contra os "outros" se nem sabemos como eles são?.


Dolores-

Na verdade sabemos. Você quer ver um?


"Pergunto a mim mesma se quero saber mais sobre eles."


S/n-

Sim. -respondo com uma voz desafiadora.


Dolores-

Sente-se aqui e não se preocupe "ele" não vai poder nos machucar.


- "Me sento em uma cadeira de frente a um vidro, quando ela abaixa esse vidro la está um garoto preso com a pele coberta de sangue e com um cheiro ruim."


Dolores-

Eu sei, não da para acreditar. Mas ele está morto, agora tudo oque você tem que fazer e matar a coisa que tem dentro dele.

A "coisa" que acabou com a sociedade. - ela fala enquanto me pega uma arma.


S/n-

Eu não sei usar isso.


Dolores-

É só mirar na cabeça e apertar o gatilho- ela fala enquanto coloca a pistola em minha mão.


S/n-

Meu Deus oque está acontecendo? - penso.


Dolores-

Então vai fazer oque eu mandei ou irá fracassar.? - diz em tom de provocação


Eu a olho assustada.


Dolores-

Eu preciso saber que você ira fazer de tudo para seu povo!.


Eu atiro sem pensar direito.


"Que mulher irritante"- penso.


Dolores-

Bom, seja bem vinda a sua nova casa.


Parece que terei que me acostumar a essa nova realidade....

27 de Maio de 2021 às 13:56 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Capítulo 2

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 15 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!