patykastanno Patricia Kastanno

[Vmin • Taehyung Top • Jimin Bottom • Romance • Prostituição • ABO • Shortfic] Kim Taehyung é um empresário e alfa que após se ver inserido numa boate com os amigos, acaba sendo convencido à passar sua noite com um prostituto especial. Este, se trata de Park Jimin, um ômega lúpus atraente e doce, que fará o moreno se encantar de imediato. Mas... isso nem mesmo devia ter acontecido, para começo de conversa.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#jimin-power-bottom #taehyung-top #bts #vmin #jimin #taehyung #kim-taehyung #park-jimin #pjm #kth #yaoi #abo #au #prostituição
3
1.4mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Dança Que Enfeitiça



Notas Iniciais:


Olá amorecos :)
Bem vindos à outra fic Vmin por aqui, yay ♥
Essa será numa vibe leve e envolvente. Abaixo seguem as observações:

* Tradução do Título: Júbilo Venenoso;
* Trilha Sonora: Hot de Inna;
* Narrada na terceira pessoa;
* Focada no ship Vmin, portanto se NÃO GOSTA, NÃO LEIA;
* Total autoria intelectual, não aceito adaptações;
* Postada também nas plataformas Wattpad e Spirit;
* Conteúdo não recomendado para menores de 18 anos;
* Shortfic, contendo um total de CINCO CAPÍTULOS;
* Os capítulos serão postados HOJE e AMANHÃ (sim, sem enrolação xD);

Bom, agora que já está tudo explicadinho, seguimos para o capítulo piloto, esse que terá Taehyung conhecendo o mochi.
Espero que gostem e boa leitura!


***


Capítulo 1 - Dança que Enfeitiça


- Você não transa à quanto tempo? - Namjoon perguntou jocoso.

- Desde que ele caiu da nave, porque não tem alguém da mesma espécie. - zombou Yoongi numa gargalhada rouca e Taehyung torceu as feições ofendido.

- Eita, não precisa ficar bravo, hyung. - riu Jungkook do outro lado.

- Vocês são deploráveis e nem sei o que tô fazendo nesse... lugar. - entonou olhando em volta, com ar de desgosto.

- Ah, que isso. Acho que já que veio, devia se divertir. - expôs o mais alto se pronunciando, sob uma bebericada em seu copo.

- Não, dispenso. - negou o Kim mais novo e logo o pálido à sua frente bufou, num revirar de olhos.

- Você nem conheceu os ômegas e betas da casa, pode ser que se surpreenda. - tentou convencer.

- Isso é verdade, tem uns muito lindos. Apesar de já ter a minha fixa. - empinou a fronte o Jeon.

- É, eu também já me apeguei com o Jin. - o alfa mais velho ergueu os ombros com descaso.

- Beleza, suponhamos que eu faça como vocês e me envolva com alguém daqui. Isso seria o que?! Relacionamento à distância ou por grana? - ironizou o empresário azedo.

- Isso seria algo casual e confortável, pois mudar de amante é como mudar de cabeleireiro: um tiro no escuro. Você pode adorar o que ele faz, como pode detestar e se arrepender de arriscar, por isso... esse é o melhor lugar, aqui tem ômegas e betas limpos, saudáveis e bons no que fazem, sem exigir compromisso. - detalhou Namjoon explicativo.

- E falando nisso... tem uma beta ruiva olhando pro nosso 4D bem ali. - indicou Yoongi apontando discreto numa direção e logo os amigos avistaram a jovem estrangeira ao longe, recostada e sinuosa, entretanto...

- É, mas pra ele não funcionam fêmeas. - satirizou Jungkook num sorriso sacana.

- Não necessariamente, Jeon. Só... nunca me senti tão à vontade com mulheres. Não descartei totalmente a possibilidade de alguma me fascinar, porém... não nesse ambiente. - salientou o moreno, dando atenção ao copo pela metade com uísque.

- Que preconceito com pessoas que vendem prazer. - comentou o Min em deboche.

- Sabe, a grande maioria deles não teve escolha senão estar aqui. Vivemos num mundo cruel para ômegas e betas, que não atendem aos "requisitos" da nossa sociedade tóxica. O Jin me contou que muitos praticamente o imploraram para trabalhar aqui. - destacou o Kim enfático.

- Tinha esquecido que você namora o cafetão daqui. - Taehyung refutou risonho, porém logo deteve seus risos vendo a carranca do mais velho e nisso...

- O Hobi tem um amiguinho muito interessante, se bem me lembro. Por que não apresentamos ao Tae? - foi a dita de Yoongi aos citados que dissiparam a atmosfera pesada.

- O Chim? - o alfa se certificou.

- Esse. - concordou o beta pálido e logo o segundo Kim meneou a cabeça discreto. Ele não estava nada interessado naquele diálogo e conquanto...

- Eu preciso mesmo fazer isso? - implicou com desdém.

- Não, não precisa. Mas prefere ficar aqui sozinho, vendo seus amigos com seus parceiros e sexo e você olhando com cara de paisagem e depois indo pra casa dormir e no máximo, bater um cinco contra um, quando der vontade?! Qual é, você é um alfa rico e merece um prazer pra te relaxar da sua vida ocupada. - aconselhou Namjoon e sob o olhar de concordância dos outros dois indivíduos na mesa, o rapaz suspirou vencido.

Era isso ou ficariam no seu pé, pois de fato, o mesmo quase nunca se envolvia com ômegas ou betas, apenas prezando por encontrar uma pessoa especial para marcar, mesmo que isso fosse considerado bem raro nos dias atuais, pois... tudo era muito passageiro e livre.

Marcas eram significado de algo complexo e muito sério, que exigia do relacionamento estabilidade, sentimentos fortes, cumplicidade e principalmente responsabilidade, pois era ainda mais definitivo que um casamento da sociedade anterior.

- Muito bem, me surpreendam. - abriu os braços, acatando.

- Ah, não. Quem vai te surpreender mesmo... é ele, que acaba de chegar para não nos deixar mentir. Que coincidência. - riu o Min sarcástico e Jeon manteve-se neutro na discussão, apenas se voltando ao palco, assim como Taehyung e todos ali.

Em destaque naquele lugar, se encontrava ninguém menos que Park Jimin, sob o som de aplausos, enquanto caminhava até onde começaria e Kim portanto o olhou interessado. O que via, era um rapaz baixo de fios loiro azulados, portando uma camisa preta e uma calça colada de mesma tonalidade.

Parado no seu ponto, era iluminado por todos os spots de luz, se destacando na penumbra sensual do recinto com sua aura atrativa e as nuances do cabelo de duas cores. Dado como estava posicionado, Taehyung constatou ser uma apresentação. E...

- Não baba, viu? - brincou a voz irônica de Namjoon atrás de si.

Entretanto, antes que pudesse externar alguma resposta, foi interrompido pelas batidas da música sendo iniciada à performance, algo que se assemelhava de alguma forma com ritmo latino e de repente, foram acompanhadas por uma voz suave.

O misterioso prostituto estava cantando, em um timbre diferente e envolvente, charmoso como o dono, que agora havia começado à mover seu corpo ali, chamando a atenção velada da casa toda, por ter tanto molejo.

Ele dançou, cantou e logo pegou um chapéu, disposto num cabide próximo. Seguiu até o centro estendendo sua doce voz e charme debaixo da aba preta do acessório e quando enfim chegou ali, surgiram outros dançarinos, estes semi-nus do tronco para cima, com calças de couro e músculos para atrair aos clientes ali.

Vislumbrou o rapaz dançar lindamente, rebolando majestoso com passos orquestrados e jogando o adereço de sua cabeça, finalizando em belo estilo a música e conseguindo algo inédito: a atenção totalmente focada de Kim Taehyung.

Vulgo o alfa que minutos atrás, não estava nem mesmo ouvindo o nome do mencionado pelo desinteresse. Mas agora, parecia magnético fitar aquela silhueta cheia de curvas. Ele era lindo, talentoso e cativante, perfeito em resumo.

Um ômega pelo que se podia pressupor na estatura e gestos e que ganhou muitas palmas, assovios, gritos e gracejos de todos, até sumir na escuridão, mas não na chama de curiosidade do CEO da V Bulletproof, ironicamente, sua empresa de escudos à prova de balas.

Mas ali estava o fundador dela, tão habituado em criar esteriótipos e conectá-los à profissões, sendo surpreendido por um garoto que nem mesmo conversou e que teve a "audácia" inconsciente de enfiar um projétil no peito do alfa, contendo fascínio e volúpia.

Sim, a mais pura volúpia em ficar com aquele sujeito, do qual tanto foi bombardeado em vários sentidos da palavra. E com esse intuito, virou-se encarando o trio que o acompanhava numa nova rodada de bebidas.

- Show principal da noite, finalizado com sucesso. E aí? Curtiu? - a interrogativa partiu de Jeon, malicioso como sempre.

E ignorando aquela aura no caçula do grupo, assentiu vendo o outro Kim o fitá-lo sorridente.

- Confesso que esperava... um stripper. - admitiu perdido.

- Uou! Parece que ele gostou, já está até querendo vê-lo sem roupas. Mas pra isso, tem que pagar. - incitou o pálido aos risos.

- N-não é bem isso, ér... - sua fala cessou em insegurança ao que diria em seguida, já que... droga, não podia negar, era um belo e gostoso ômega.

Não podia negar, não quando estava sendo exposto na sua cara e pior, com a possibilidade de tê-lo intimamente. Seu lobo era sempre muito direto em questões de atração e aquele loiro de mechas azuis, com certeza foi um gatilho à seu desejo carnal.

Queria-o, naquela noite.


***


Notas Finais:


E aí, pessoal? Gostaram? Podem comentar à vontade.
E seguimos para o próximo...

27 de Maio de 2021 às 04:27 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Sensualidade Que Cativa

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 4 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!