patykastanno Patricia Kastanno

[Vmin • Taehyung Top • Jimin Bottom • Suspense/Terror • Maldição • Boneco Marionete • Twoshot] Kim Taehyung é um colecionador de artigos bizarros e num belo dia, ele decide comprar um misterioso boneco chamado Chimmy. Porém, as coisas começam à ficar estranhas quando o rapaz observa mudanças em sua rotina e... uma descoberta assustadora sobre seu estimado brinquedo, que na verdade se trata de um espírito aprisionado no corpo plástico, seu nome é Park Jimin.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#maldição #boneco #suspense #yaoi #v #taehyung #kim-taehyung #kth #pjm #park-jimin #jimin #vmin #bts #taehyung-top #jimin-bottom
2
1.2mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Doll



Notas Iniciais:


Olá leitores, sejam bem vindos :)
Bom, essa fic é um especial de halloween, portanto já desejo aqui um feliz dia das bruxas ♥
E para uma data sombria como essa, me arrisquei no terror/suspense. E antes de irmos ler essa belezura, algumas observações:
* Tradução do título: Boneco da Tentação;
* Trilha sonora: FNAF (Five Nights at Freddy's) Music Box Puppet's Theme;
* História inspirada no personagem do game Puppet;
* Enfoque no shipp Vmin, portanto se não gosta, NÃO LEIA;
* Conteúdo sensível para menores de dezoito anos;
* Se trata de uma twoshot, ou seja, dois capítulos que serão postados juntos;
* Narrada na terceira pessoa;
* Universo alternativo;
* Plágio é crime, não copie ou adapte o conteúdo dessa fanfic sem minha autorização;
* Também postada em Spirit e Wattpad;

Certo, agora já passados os avisos importantes, seguimos ao primeiro capítulo, espero que gostem e boa leitura!
P.S.: Trechos em itálico são para indicar o bilhete;


***


Capítulo I - Doll


Taehyung era um adepto de coisas bizarras. Desde pequeno, gostava de filmes de terror, músicas com letras peculiares e artigos de uso geral, que causavam certo receio e aversão por outras pessoas. Mas não ele. Gostava daquilo que entoava o obscuro, o grotesco e sempre atribuía um valor sentimental pela originalidade.

Quanto mais estranho fosse, melhor seria. E assim, com sua usual visita à loja de artefatos dessa natureza naquela tarde de sexta, com seu amigo de longa data, Kim Namjoon, eis que encontrou seu novo fascínio, na vitrine e estático, trajando uma roupa clara e sedosa, com olhos charmosos, cabelos escuros e encanto inegável.

- Ele é incrível. - elogiou absorto nos detalhes do inerte boneco de marionete, porém sem os cordéis e pintado nas bochechas e também abaixo dos olhos, numa ilustração de escorrimento de supostas lágrimas, dando ao mesmo uma pitada ainda mais nefasta na feição.

Seu tamanho também era algo chamativo, quase igual ao de um ser humano normal, com longos membros de plástico e rosto pálido. Não possuía uma boca propriamente e seus olhos eram vazios, com lentes fundas vagas e foi então que entendeu: era uma máscara por cima de algum rosto ali, escondido.

- Sim, recebi essa semana e achei que iria te agradar. - elucidou o vendedor parado ao lado do eufórico cliente, que averiguava os detalhes do brinquedo com cuidado.

- É uma máscara, hein? - observou jocoso.

- Ah sim. Seu verdadeiro rosto não difere muito de uma boneca comum. - acrescentou o mais alto que logo aproximou-se, retirando o acessório e exibindo enfim a face delicada e artificial, que se resumia num enigma visível.

A pele clarinha emborrachada com a mesma pintura da máscara, porém mais sutil e com traços afilados e mais humanos, o nariz pequeno e lábios cheios e bem desenhados podiam ser vistos sem inibições, contudo ao achegar-se na parte superior do marionete, onde se dispunham os olhos, havia um lenço vermelho de cetim, cobrindo-os.

- Bom, exceto pelo detalhe dos olhos. - entonou erguendo os ombros e Taehyung o encarou confuso.

- Interessante. - foi tudo que disse o de fios azulados, que quando fez menção em tirar o adereço, foi segurado de súbito.

- Não faça isso. - advertiu Namjoon sério.

- O que foi? - o mais novo indagou confuso.

- Não deve retirar a venda dos olhos dele, é perigoso. - explicou categórico.

- Hein? Que bobagem é essa? - Taehyung vincou as feições ressabiado.

- A pessoa que me vendeu disse que existe uma maldição nele, e que se você retirar a venda, ele vai te perseguir à noite e levar sua alma. - detalhou sob a expressão de descrença do Kim.

- Aigoo, isso é conversa fiada, hyung. - redarguiu despreocupado, voltando-se para o boneco, pronto para retirar o tal lenço, contudo...

- Eu não pagaria pra ver. - advertiu dando de ombros e consequentemente causando um temor no mais baixo, que bufou desistindo da investida. Pelo menos por agora.

- Que seja. - estalou a língua contrariado. - Quanto quer por ele? Vou levar. - anunciou convicto e virou-se de volta para Namjoon, que enfiou as mãos no bolso com displiscência e um sorriso.

- Ah, não vou cobrar nada. Fique como um presente. - refutou simplista.

- Está falando sério? - Taehyung o encarou surpreso.

- Claro. Vai combinar muito com sua coleção, mas lembre-se... é uma relíquia, portanto cuidado com as peças e especialmente com o lenço que te falei. - relembrou supersticioso, porém o mais novo ignorou por completo, animado com sua aquisição.

- Tá bom, entendi. - suspirou impaciente. - Vou levar agora, tem uma caixa? - inquiriu sob o riso debochado do Kim mais velho.

- Tem sim, uma gracinha. Vou buscar. - Namjoon falou risonho e logo se embrenhou para dentro da loja, deixando o moreno à sós com o boneco, admirando o rostinho e a maquiagem sombria.

- Você não me parece um amaldiçoado, nem de longe. - comentou avaliativo e logo ouviu o mais velho retornar, segurando um pequeno caixãozinho escuro de mogno. Era por isso então que ele estava rindo?

E após ajeitarem o boneco dentro da caixa deveras específica, carregaram-no até o carro de Taehyung com cuidado, visto que além de grande, o lindo "Chimmy", era pesado em proporções consideráveis.

- Obrigado, hyung. Vou arranjar um bom lugar pra ele em casa. - reiterou o mais novo com animação.

- Tenho certeza que sim. - Namjoon sorriu num revirar de olhos. - Pode ir e não esquece o que te falei, hein?! - insistiu e o mais baixo baixou os ombros.

- Yah, já falou dessa besteira. - meneou a cabeça teimoso. - Ah hyung, a festa será no sábado? - arrematou mudando de assunto.

- Sim. Vê se aparece. O Jin vai te matar se não for no aniversário dele. - cutucou em tom de aviso e o moreno assentiu, pois tinha certeza que de fato o irmão de Namjoon faria tal coisa, dada a sua personalidade explosiva.

Após despedir-se da lojinha e do amigo, o Kim então seguiu rumo à sua casa e dirigindo numa velocidade amena, olhava o caixão no banco traseiro algumas vezes, empolgado como uma criança que ganha presente e de fato, ele ganhou. Um muito especial, diga-se de passagem.

[...]

Em seu apartamento, o rapaz tratou logo de subir com seu grande novo boneco e por sorte, não encontrara ninguém no trajeto, visto que se alguém o encontrasse num elevador com um caixão de tamanho quase humano, seria no mínimo perturbador e também poderia ocasionar em cadeia se as coisas não fossem bem explicadas.

- Hum... acho que ficará perfeito bem aqui. - o moreno especulou colocando a marionete na parte central da sala de estar, este que já estava desembalado e portando sua máscara. Um contraste mais que intrigante, quando perto dos outros três bonecos já ali dispostos.

Maron, um esqueleto em tamanho real e flexível, Chad, o palhaço macabro e Bog, um simples boneco humano pendurado, mas que quando visto, era bem longe de "normal", por sua expressão estranha e vestes rasgadas, além da falta de pernas e pés. Mas, como já citado anteriormente, nada parecia assustar o moreno, este que sorriu, fitando tudo com orgulho.

- Uau, você é o mais bonito deles. - mrumurou consigo, maravilhado. - Não fique com ciúmes, Bog, Maron e Chad, mas acho que o Chimmy roubou meu coração e não a alma como o hyung disse. - soltou olhando as feições imóveis, porém logo ouviu seu celular soar.

Foi atender, vendo que era sua estimada mãe, à qual tentou acalmar depois de sequenciais queixas da mesma por seu filho não ir visitá-la em Daegu. E Taehyung sabia bem que estava em falta, mas o que podia fazer se seu patrão Jung Hoseok tomava todo o tempo e quando chegava, estava destruído pelo cansaço?

- Ótimo, vou comer. - comunicou após encerrar sua chamada para o apartamento vazio e foi em direção à cozinha.

E enquanto estava ali, entretido com uma música vinda do celular e sua refeição sendo feita, o Kim teve a lisonjeira sensação de estar sendo observado. E em primeiro reflexo, fitou o boneco recém-chegado, recostado na parede e lhe encarando fixamente de onde estava na bancada.

Talvez estivesse assustado demais por tantas coisas ditas por Namjoon, lhe pregando medo e por isso... ignorou a sensação, voltando-se para a tarefa de completar a comida rápida, que enfim foi devorada para que após um banho, fosse se entreter num filme de comédia na TV, na companhia de guloseimas até sentir que deveria parar ou teria dor de barriga.

E com seu passatempo já fadigado, um bocejo veio e o relógio no visor lhe indicou que era hora de dormir. Vestiu-se apressado no pijama claro e deitou num suspiro pesado. Olhou suas redes sociais e comentou uma ou outra foto no Instagram do seu rapper favorito: Min Yoongi, vulgo Suga, este que iria lançar um álbum novo em breve. Ótimo, mais gastos para sua carteira pobre, lamentou o moreno rindo sozinho e se entregando ao sono, agarrado numa almofada.

[...]

No dia seguinte, o moreno não poderia estar mais chateado. Teve uma série de pesadelos e todos envolvendo... uma máscara muito específica e uma melodia esquisita. É, mais uma vez sua mente estava tentando lhe amedrontar, deveria se preocupar? Nunca tivera tal problema antes, mesmo tendo objetos sinistros em casa, mas bastou que Chimmy chegasse.

- Não, chega disso. - recriminou o moreno, meneando a cabeça e afastando de si os pensamentos insanos e quando estava prestes à se levantar, após uma rápida espreguiçada, estagnou vendo algo no chão. - O que...? - a máscara do boneco marionete estava ali. Franziu o cenho estranhando, mas antes que pudesse falar algo, ouviu seu celular tocar frenético. - A-alô? - amaldiçoou-se mentalmente pela falha na voz desperta, ainda sem tirar os olhos da bendita máscara.

- Tae, o que houve? Morreu? - a voz caricata só poderia pertencer à alguém, este que era o aniversariante mais escandalosamente charmoso do mundo.

- Jin hyung, que saco! - reclamou recolhendo a máscara do piso de madeira e colocando-a no criado, enquanto se encaminhou preguiçoso para o banheiro. - Tava dormindo. - findou sem vontade.

- Dormindo só?! Nossa, pensei que tinha sido arrebatado, liguei mil vezes, o Namjoon também e já passando das duas da tarde e nada. - dramatizou numa pausa. - Mas enfim, eu só quero saber se você vem. - perguntou por fim.

- Hum, bom... eu... - sua fala foi interrompida.

- Ah, pode parar. Você é o gay mais parado que conheço, aff! Como ainda não deu uns pegas no Jungkook?! Ele não vai te esperar pra sempre, amado. E à propósito, convidei ele, eis a sua oportunidade. Fiz minha parte, agora você aparece e garante sua noite. Tchau! - Seokjin determinou por fim e sem delongas desligou na cara de Taehyung, que suspirou, já habituado com aquele tipo de atitude.

Sim, tinha uma queda por Jeon e à tempos que o garoto lhe jogava indiretas, mas estava receoso e precisava parar de ser frouxo, de fato, para começar à agir. Se levasse um fora, ao menos não ficaria na dúvida. Mas pelo histórico dos dois, era certo que não, só precisavam de um "empurrãozinho", este que o Kim mais velho tinha feito. Agora era a vez do mais novo.

Nisso, pensativo sobre todo o drama de sua vida amorosa aos frangalhos, seguiu para a cozinha, onde preparou um café e ficou ali, matutando em que tipo de roupa usaria para a comemoração na casa do amigo dentro de duas horas, já que acordou tarde e com esses devaneios, foi então que viu seu boneco.

- Sugestões, Chimmy? Preciso impressionar. - o moreno respirou fundo e lembrou do fato ocorrido mais cedo. - À propósito, como sua máscara foi parar no quarto, hein?! Devia estar no seu rosto. - volveu ao imóvel brinquedo e ergueu as sobrancelhas. - Ah, eu sou mesmo maluco. Estou tão solitário que falo com bonecos inanimados. - terminou o café apressado e pôs-se à organizar rapidamente a casa para depois ir para o banho, quando ouviu um ruído, algo como... passos? - Que isso? - franziu o cenho receoso e logo chegou no quarto desconfiado, mas tudo parecia no lugar. Será que estava esquizofrênico?

Sua dúvida foi substituída por pressa quando viu que no relógio já passavam das quatro, precisava correr para banhar, entretanto... não contava com um detalhe.

- Que merda é essa? - fitou o chuveiro agora desligado inconformado. Saiu enrolado na toalha para então se deparar com todas as luzes apagadas. Maravilha, era mesmo o horário "ideal" para faltar a luz, satirizou o Kim em pensamento.

E ali, completamente frustrado, decidiu ligar para a portaria do prédio, questionando do ocorrido, mas para sua plena irritação, o funcionário lhe informou que apenas ele estava enfrentando tal condição, já que a energia estava em perfeitas condições para o resto do condomínio. Aquilo foi o ápice da impaciência de Taehyung, que apenas enviou mensagem à Namjoon, informando que iria se atrasar e foi então à caixa de luz do próprio apartamento e sua irritação se transformou rapidamente em espanto ao constatar que...

- O-os fios e-estão... cortados? - miou incrédulo. Várias dúvidas pairando ali sobre como alguém poderia ter conseguido aquela proeza, mas... Kim não tinha tempo para criar teorias e nisso, a única solução veio. Uma não muito boa, mas a possível para aquela sequência de dilemas. Iria tomar banho na casa dos amigos Kim e com isso em mente, mandou novamente uma mensagem e pegou sua roupa, prestes à sair, entretanto...

e ia saindo, qunado subitamente caiu no tapete.

- Mas que porra...? - murmurou com certo choque ao ver que ali no tapete de sua sala de estar se encontrava... a fodida máscara de marionete de Chimmy. - O que isso faz aqui agora? - fitou o dono do adereço com pânico, afinal tinha certeza de ter deixado o objeto no quarto e agora... mas ouviu seu celular e ignorou tudo, saindo.

Porém o pensamento ainda focado: o que estava acontecendo?

[...]

Depois de alguns minutos de muitos xingamentos por parte de Seokjin, Taehyung estava pronto perante o espelho. No andar de baixo, a festa já rolava muito animada e dentre os convidados que o Kim avistou assim que desceu, um rosto muito bem vindo por ali: Jeon. Enfim iria falar com aquele belo garoto e acabar de vez com aquele drama.

- Oi. - cumprimentou o moreno ali, vestido numa bela combinação de calça colada e camisa vermelha e que ganhou um bônus.

- Olá. - o lindo moço sorriu, desestabilizando de vez as estruturas do Kim, que tentou se recompor rápido para chamá-lo para beberem, mesmo que muito nervoso.

E mais tarde...

Com a ajuda do álcool e incentivo moral dos amigos, Taehyung enfim havia conseguido sua conquista: uma transa pra lá de satisfatória com Jungkook, este com quem trocou telefones e até repetiriam a dose, mas o mais novo alegou que precisava voltar para casa e o Kim teve de acatar e logo...

- Melhor você ir pra casa também, está bêbado. - observou Namjoon, um dos poucos que ainda falavam sem efeitos de embriaguez na festa e Taehyung, que estava de fato se sentindo tonto, aceitou a sugestão e pediu um uber.

Já nas propriedades de sua residência, teve certa dificuldade em colocar a chave na fechadura, mas após sua persistência, conseguiu e ao entrar, seus sentidos antes letárgicos, se puseram em alerta ao fitar petrificado, a cena naquela sala.

- M-maron... o que...? Bog, não. - sua voz carregada de desespero soou ao correr até seus estimados três bonecos que... foram queimados. E o fato foi se tornando mais estranho ao que Taehyung constatou que a mobília estava intacta, apenas os bonecos tinham virado cinzas no chão e... deu falta de um deles: Chimmy.

Nem queimado, tampouco ali e sim sumido. Teria alguém roubado? Mas a porta e janela estavam devidamente fechadas e sem sinal de arrombamento, era fora de questão.

Foi então vasculhar a cozinha, o banheiro e por fim o quarto e eis que... o viu, sentado em sua cama, sem sua máscara. Como foi parar ali, não soube entender e se sobressaltou ainda mais ao ver que ao lado do mesmo, tinha... um bilhete em caligrafia bonita.

Você é meu. Eu os destruí para que tenha somente à mim.


***


Notas Finais:


E aí, gostaram? Se sim, comentem aqui e vamos seguir para o próximo capítulo, yay :3
O boneco tá causando já, agora ele vai aprontar mais e Teteco ligeiramente lerdo hihi.
Ah sim, e não poderia deixar de bajular minha capinha aqui, porque fiquei orgulhosa, mesmo sendo simples ♥ Não manjo nada de design, mas curti muito a experiência.
É isso, sem delongas... 1/2.

27 de Maio de 2021 às 01:00 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Tentation

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!