C
Clary Fray


Louis Tomlinson se muda para o Canadá com seus pais que o obrigam a entrar em uma escola preparatória famosa. Lá ele infelizmente conhece Harry Styles o cara mais popular do pedaço e que por alguma razão, não gosta de Louis. Acostumado a sempre sofrer bullying por causa da sua sexualidade e sempre acabar com vários hematomas, Louis sabia que nessa escola não seria diferente. Mas algo no bam bam bam da escola lhe chama atenção mesmo com tudo que sofre, as coisas começam a mudar mas será que vai permanecer assim? Afinal eles serão amigos ou inimigos?


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#gay #ansiedade #stylinson # #crises #onedirection #1D #Larry
4
1.3mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Toda semana
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

Harry Styles Pov

Oi meu nome é Harry Edward Styles tenho 18 anos. Moro com meus pais no Canadá, e sou muito feliz aqui. Sou capitão do time de basquete da escola e, namoro a líder de torcida mais linda da escola Taylor Swift

Como nesses filmes de TV sou popular, tenho uma reputação a zelar. Meus amigos estão sempre ao meu lado. Zayn, Liam, Ed e Joshua, a quem realmente considero amigos verdadeiros, porque por ser o capitão várias pessoas sempre estão ao meu lado apenas para aproveitar da popularidade.

Zayn Malik é o típico macho alfa, sempre discutimos porque nós dois queremos estar no comando. Ed Sheeran é sempre muito paz e amor o que me tira do sério constantemente já que sou muito estourado. Liam Payne é o reizinho da turma, filho da diretora e meu melhor amigo, adora ser o centro das atenções. Joshua Devine é a síntese de tudo que eu não suporto e é por isso que nós dois damos tão certo.

Além deles tenho comigo minha perfeita e incrivelmente popular namorada que é capitã das líderes de torcida. Todos são loucos por ela e tenho certeza que também querem que ela seja sua namorada, então ao meu ver eu tenho muita sorte. Além dela tenho só mais uma garota no meu pequeno grupo, Camila Cabello Co-Capitã das líderes, a garota arranca sorrisos e suspiros por onde passa.

E esse é meu grupo de amizades, é bem seleto, e não gosto de deixar ninguém entrar.

Falta uma semana para minha liberdade chegar ao fim, e eu deveria estar louco para voltar a escola, pro meu reinado por assim dizer, mas não estou. Lá eu não posso fazer o que mais amo e tenho que sempre fingir ser algo que eu não sou.

Minha real paixão é cantar. Mesmo amando dançar, atual ou qualquer coisa que eu possa me expressar, cantar é a minha vida.

Mas para o meu pai tudo que eu goste realmente de fazer é uma coisa insignificante que não dá futuro. Meu pai é muito rígido e minha mãe não liga muito pro que eu faço. Então quando entrei pro time eles ficaram eufóricos, e desde então faço tudo aquilo que me deixa feliz apenas para mim mesmo. Tenho o carro que quero, a garota dos meus sonhos mais me sinto incompleto, como se faltasse alguma coisa, mas não sei dizer o que é.

Meus pais não se importam comigo, a única vez que realmente os vi preocupados foi quando tive minha primeira crise.

A dois meses minha avó faleceu e eu tive uma crise, quando meus pais me acharam eu estava no meu quarto tendo convulsões. O motivo da convulsão? Bebida misturada com remédio para dormir. Nunca mais fiz aquilo e não recomendo a ninguém fazer. Eles me levaram para o hospital e fui diagnosticado com Crises Intermitente de Ansiedade Comportamental, o que faz com que eu fique agressivo e até perigoso, não apenas para outros mas também para mim mesmo.

A um mês eu e meu pai tivemos uma briga feia e fiquei transtornado, soquei a parede com tanta força que me rendeu duas semanas de gesso.

Ninguém sabe sobre esse meu lado e não podem saber não posso ser tão fraco a esse ponto. Depois desse episódio percebi que meu pai passou todas as férias me observando deu para perceber que está preocupado. Durante uma conversa ele disse que estava preocupado de eu estar entrando em uma depressão. Apenas disse a ele que estava louco e que o "astro" da escola não tinha como estar em depressão.

Pra falar a verdade concordo com ele.

«★»«★»«★»«★»«★»«★»«★»«★»


Louis Tomlinson Pov

Olá meu nome é Louis William Tomlinson tenho 17 anos. Eu tinha a vida perfeita vivendo em Orange County, mas por algum motivo do destino ou porque o mundo me odeia, meu país decidiram se mudar para o Canadá, um lugar bonitos pelas fotos que vi, mas frio como um inferno.

Eu odeio isso abandonar meus amigos e minha vida toda e me mudar novamente.

Meu pai tem um emprego que sempre faz com que tenhamos que mudar de cidade e além de esse lindo fato de ser como bolinha de ping-pong ainda tem o fato de meu pai ser muito rigoroso mas minha mãe sempre está ao meu lado e me mimando muito então acho que entra em um certo equilíbrio a minha vida em família.

Desde que eu me entendo por gente, vivo intensamente, uso brincos, e gosto de às vezes pintar minha unhas de preto, acho um charme.

Meus pais sabem sobre minha sexualidade, e o fato de eu ser gay sempre os preocupou. Desde que me assumi a alguns meses atrás eles me apoiam mais ficam triste, porque sofro muito bullying e apanhei diversas vezes. Mesmo assim eles me amavam acima de tudo. Hoje estamos nos mudando e me despedir de todos os meus amigos foi a pior parte.

(...)

Estou na minha cama pensando em tudo.

Estou em Canadá a apenas 3 dias e já odeio o frio, já instalei todas as minhas coisas e já está tudo no lugar em toda a casa. Não tenho amigos aqui e ainda nem sei para qual escola eu vou, mas graças aos céus ainda falta 1 semana para as aulas começarem.

Sinto falta de tudo, queria minha vida de volta.

Depois de olhar para o relógio e ver que já são 09:00 da manhã, mesmo relutante decido levantar. Fiz minhas higienes matinais, tomei um banho rápido e apenas vesti minha cueca e meu short dos Simpsons, depois desci para tomar café e encontro meus pais de olhando nervosos. Já que minha mãe e meu pai são médicos, então quase nunca estão em casa, estou acostumado a ficar sozinho, então os encontrar agora é uma surpresa.

" Bom dia filho " falaram juntos

" Bom dia, o que tem pro café ? " pergunto dando um beijo na testa da minha mãe e um abraço no meu pai.

" Omelete, bacon e cereal " minha mãe fala

" Oba, estou morrendo de fome."

" Novidade " meu pai fala e nós três rimos.

(...)

Depois do café meus pais me chamaram para conversar na sala, sabia que algo ia acontecer e que eu não gostaria nada daquilo.

" Então Noah " meu pai começou " Sempre apoiamos você e seu estilo de vida mesmo vendo tudo que você sofre - reviro os olhos aquilo era muito dramático " Sabemos que gosta das escolas públicas por te deixarem como você mesmo diz passar despercebido.

Isso era verdade nas escolas públicas havia bullying lógico todo lugar tem mais não era tão grande como nas particulares, valeu viu sociedade.

" Percebemos que estamos sendo levianos com o seu ensino e decidimos te matricular na Bodwell High School, lá você vai ter o melhor ensino possível pelos próximos 2 anos.

" Tá bom sem problemas " não gostei nada daquilo o nome era muito pomposo sabia que era uma dessas escolas de riquinhos. " Era só isso? "

" Filho escuta seu pai

Minha mãe disse entrando pela primeira vez na conversa e aquilo estava me assustando eles pareciam que ia me dar a pior notícia da vida toda.

" Então " parou olhou pra minha mãe e voltou sua atenção pra mim "Essa escola tem de tudo você vai gostar. Há teatro, aula de música, dança, esporte, ciência entre várias outras coisas

Meu pai falando assim parecia muito boa essa escola, eu poderia aprimorar minha música aprender mais instrumentos. Eu amava fazer música e meu pai sabia quanto aquilo era importante pra mim.

" Ah questão é que você passará toda a semana lá, apenas vira para casa nos fins de semana.

" O QUE ? " gritei levantando do sofá e encarando os dois, desde que eles resolveram vir pra cá eu perdi tudo amigos, crush e agora a minha própria liberdade " Não aceito isso. Já não basta me por numa escola de filhinhos de papai, também quer que eu passe todos os dias da semana lá ?

"E pro seu próprio bem " minha mãe disse

" Eu não vou. " falei começando a sair da sala.

" William Tomlinson " meu pai até aquele momento estava falando comigo bem calmo.

Quando disse meu nome com aquele tom parei no meio da sala e voltei imediatamente para lá. Sabia que se não fizesse isso ia complicar pra mim, ele só me chamava assim quando estava a ponto de explodir.

" Você vai para essa escola. Isso não está em discussão. Em uma semana espero que suas coisas estejam prontas e não quero nem mais ouvir você resmungando quanto a isso. Estamos entendidos ?

Olhei para minha mãe pedindo socorro, mas ela apenas me olhava como se pedisse desculpa. Sabíamos que quando meu pai fica assim não tinha o que fazer para ele voltar atrás.

" Sim senhor " falei por fim.

19 de Maio de 2021 às 01:59 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo 1. Primero Dia

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 17 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!