Conto
0
298 VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Conto I

As barracas

Certa noite,lembro-me nitidamente de um sonho o qual nunca mais pude esquecer.Era um campo aberto,cheio de pessoas indo pra cá e pra lá,muito apressadas.Notei porém,que a maioria ia à uma única direção.Segui então as pessoas,e vi duas barracas,até então,comuns à vista.Passei longo tempo em frente a elas,e mesmo sendo parecidas,haviam características que as divergiam.
Uma barraca estava sob a direção de um homem bem-barbeado,vestido de um terno preto,e portando uma gravata.A outra era dirigida por um garoto aparentando os seus 10 anos de idade.
A barraca do homem era sempre muito procurada,tanto por homens quanto por mulheres,e até crianças.
Seus produtos eram diversos,mas os mais procurados eram a maldade,a traição,a mentira,só para citar alguns exemplos.Já a do garoto era menos popular,tendo como produtos a empatia,a humildade,a solidariedade,entre outras coisas.
Um dia,o garoto fechou a sua barraca,e assentou-se em uma pedra ao lado.Assim que ele se acomodou,fui-me ao seu lado.
-Ei,garoto,porque você fechou sua barraca?
Ele levantou os olhos tristemente,e respondeu-me com voz vazia:
-As pessoas não vêm à minha barraca procurar meus produtos,pois pouquíssimos se interessam,e ultimamente este pequeno número só vem se reduzindo.Já não sei mais o que fazer.
Faz-se um breve silêncio,até que resolvi prosseguir.
-Entendo,entendo…Mesmo assim,continue tentando!Não é possível que todos tenham desistido completamente de você!
-Será mesmo?Olhe para o lado:nem as crianças me procuram mais!Meus produtos não as interessam,pois julgam ser mais necessário possuir os produtos de meu vizinho.Agora não sentem mais culpa em serem arrogantes,em humilharem as pessoas,de invejarem os outros.A ganância já lhes é algo completamente natural,ao qual praticam sem ao menos perceber.Que lhe parece?Não se preocupe comigo.Sei que,mais dia,menos dia,estaria falido se continuasse com essa barraca,então antes de ver esta cena,vou-me embora.Adeus.
Desmontou rapidamente a barraca e partiu,não sei para onde,mas sei que nunca mais o vi em meus sonhos,como também concluí tristemente que sua fala é a realidade….Pobre menino!




18 de Maio de 2021 às 05:27 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Continua…

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas