alexbyalex Alex by Alex

Designado por Erwin à recrutar um novo soldado, o Capitão Levi sai em cumprimento de uma missão. Quando o Capitão Levi Rivaille menos espera, tem seu mundo virado de ponta à cabeça. Ele não esperava que uma cadete fosse se instalar debaixo de sua pele, e lhe roubar o último suspiro de alívio naquele mundo esquecido por Deus. O passado de Dana a perseguia onde ela ia. Cansada de fugir, ela se encontra na Polícia Militar, longe de sua família abusiva. Ela é recrutada pelo famoso Capitão Rivaille e tem sua vida mudada, mas vai descobrir que o homem por trás da fachada severa, esconde mil sentimentos. Alguns que ele não revelaria para ninguém, além dela.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#bdsm #Levi-Rivaille #levi-ackerman #Eren-Jaeger #attack-on-titan #shingeki-no-kyojin
2
1.2mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Toda semana
tempo de leitura
AA Compartilhar

| Capítulo I



Meu coração estava batendo forte. Tão forte que meus ouvidos estavam martelando, e eu mal ouvi quando a voz dele falou:

— Diga o nome e assunto!

— Soldado Rogers, Capitão. O senhor me chamou.

— Entre.

Quando eu cheguei mais perto e agarrei a maçaneta, percebi que ela estava suando. Sequei minhas mas mãos na calça, e girei novamente.

— Sente-se.

— Sim, Capitão.

— Cale-se.

Ele não gritou, mas eu fiquei com a garganta seca de repente. Meus olhos indo parar no meu colo. Ele se levantou, e ficou na minha frente. Eu fiquei imaginando o que eu teria feito para ser chamada na sala do temível Capitão Levi Rivaille. Meus companheiros da Polícia Militar fizeram cara feia, e alguns me disseram que eu não voltaria viva. Eu rolei os meus olhos interiormente. Minha boca estava selada, e ele estava me olhando eu sabia disso sem precisar erguer meus olhos.

— Olhe para mim. — meus olhos ricochetearam para cima. Ele estava com os olhos cerrados dessa vez. Seus olhos me avaliando. Eu era um lixo? Pois era o que ele deveria estar pensando. Inferno. — Acompanhei o seu treinamento hoje. Falei com o Comandante Erwin logo depois.

Fiquei estática. Eu não estava respirando bem. Capitão Rivaille e o Comandante Erwin estavam vendo meus treinos? Porra! Eu ia ser expulsa. Tudo porque eu tenho essa mania de ajudar. O DMT de uma recruta tinha falhado, o cabo havia arrebentado, e ela estava em queda livre. Eu saí da formação para ajudá-la. Eu apenas fiz, sem pensar nas consequências do meu ato. Agora eles estavam batendo na minha bunda. Porr-

— Por que você ajudou aquela menina hoje? — ele cruzou os braços e ficou aguardando a minha resposta. — Rápido, eu não tenho muito tempo.

— Por que ela ia morrer na queda. Eu vi quando o cabo havia arrebentado, o outro cabo não estava pronto ainda, ela estava desestabilizada.

— Então ela estava cometendo um erro grave não verificando o DMT dela, e você tentou consertar isso?

— Não senhor. Eu apenas a ajudei a não morrer.

— Entendo.

Ele voltou para a mesa, e pegou uma ficha com o meu nome nela. Ele leu alguma coisa, e me olhou.

— Você vem de Trost. Por que se alistou?

— Sempre quis me alistar. Meu irmão se alistou antes, e não ficou, disse que eu não aguentaria os treinamentos, e que não teria coragem de enfrentar um titã.

— E qual é o ponto?

— Ele saiu, e eu fiquei.

— O que seus pais acham disso?

— Não tenho nenhum contato com eles, Capitão.

— Não vai os visitar quando pode?

— Não, senhor.

— Eles não concordam com você aqui?

— Eles preferiam que o filho deles estivesse.

— Mas o seu irmão é um covarde, não é?

— Talvez.

— Uhm.

Após o interrogatório, minhas mãos estavam suadas novamente. As esfreguei na minha calça de novo, e talvez ele tenha pego meu movimento, pois seus olhos foram para o meu colo. Meu pescoço pegou fogo, e percebi que eu estava engolindo saliva. Apertei os lábios, e olhei para minha frente.

— Estou te recrutando para a Tropa de Exploração. Comandante Erwin viu algum potencial em você. — ele bateu a papelada na mesa e voltou para a sua cadeira atrás da mesa. — Pegue suas coisas agora, e vá até a nossa instalação ainda hoje. Saia.

Eu apenas me levantei e fui em direção à porta. Ele não havia me perguntado, ele tinha tomado a decisão por mim. Será que a Tropa de Exploração estava tendo problemas com a falta de pessoal? Bem se sabia que eles eram dizimados nas missões mal sucedidas, mas recrutar apenas a mim? Eu agradeci e saí da sala, batendo a porta atrás de mim.

As pessoas do lado de fora estavam me olhando estranho quando cheguei no prédio da Polícia Militar. Fui até o meu superior, mas ele já estava com a minha transferência em mãos. Eu praticamente fui expulsa da Polícia Militar, e aquilo estava me deixando frustrada. Corri para o meu quarto e reuni minhas coisas. Não era muito, e eu consegui arrumar tudo em uma mochila e uma mala pequena. Equilibrei a mochila em um dos ombros e saí pelo corredor do prédio, em duas horas o dia estaria indo embora, por isso eu precisava me apressar. Robin, a recruta que eu ajudei mais cedo estava sentada lendo na escadaria quando eu estava descendo. Ela me viu e seus olhos se abriram assustados.

— Dana! — ela gritou e veio correndo falar comigo. — Me diga que você não entrou em problemas por minha causa, por favor.

— Não estou em problemas, fica calma. Apenas verifica o seu material antes, e fica esperta quando estiver treinando.

— Você está indo embora? — ela parou alguns degraus acima, e quando eu olhei para ela, seus olhos estavam cheios de lágrimas. Eu me chutei por ser tão boazinha.

— Para de chorar — eu não sabia se podia contar sobre a Tropa de Exploração, por isso eu contei uma meia verdade — Estou sendo transferida apenas, você ainda vai me ver por aí. Tchau.

Saí pela porta do prédio cinza, e não olhei para trás. Eu não sabia que eu não o veria durante muito tempo.

17 de Maio de 2021 às 12:52 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo |Capítulo II

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 18 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!