dai_giovana Daiane Silva

"A única razão pela qual estou aqui é pelo simples fato de te querer perto de mim... " Ela é digamos... um pouco diferente. Ele um garoto normal, talvez o mais lindo que Júlly já conhecera. Contudo, ela se apaixona completamente por ele. Mas, há um problema, Jullyana Marquês tem um segredo que pode colocar em risco toda a sua "família". A "família bruxo". Assim, esse segredo é guardado com todo o sigilo para que nenhum humano descubra e se forme uma terceira Guerra Mundial entre a sociedade e "população Bruxo". Será que Jully conseguirá guardar o grande segredo e poder ficar com seu amor sem criar problema algum? Será que uma bruxa e um humano poderá ficar juntos sem causar desequilibrio na sociedade dos humanos e Bruxos?


Romance Romance adulto jovem Todo o público.

#romance #magia #Amor #amigos #amizade #bruxaria # #bruxo
2
385 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Sextas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo 1

6h00; da manhã, segunda-feira

Mais um dia, vai começar tudo de novo: acordo, vou me vestir, tomo café da manhã e saio para a escola. Todos os dias é a mesma coisa, mas, parece que para minha mãe não foi tudo igual. Escutei ela gritando na cozinha, então desci correndo.

_ O que foi mãe? está tudo bem?- perguntei assustada.

_ Não filha, não aconteceu nada de ruim, é que eu recebi uma carta...

_ Ah mãe, o que tem para nós dessa vez? mais uma dessas cartas dizendo: "seu pai ainda está vivo" - debocho desta possibilidade, pois meu pai morreu há um ano por um erro de feitiço, agora todos os meses vem esse tipo de carta para nós, suponho que seja alguém fazendo alguma brincadeira. DESAGRADÁVEL.

_ Não Júlly, é uma carta da sua tia Miranda, você não vai lembrar muito bem dela, quando você era pequena, brincava com seu primo Állex... Lembra dele?

_Uma leve lembrança, o que que tem ele?

_ Eles vão passar um tempo aqui com a gente. Seu primo tem um ano a mais que você, isso não é legal filha? Pelo menos você vai se distrair um pouco e sair desse quarto!

Reviro os olhos demostrando meu desinteresse total em me socializar.

_Filha... faz um esforço hein, você só fica no quarto, vai pra escola e volta pro quarto, desse jeito não pode ficar.

_ Tá mãe, eu sei, mas, o que pode ser divertido, ele é um menino, não sei o que pode ser divertido em falar com um menino que quase não me lembro!

_ Ah filha, sei lá, vocês inventam! Só quero que você saia desse quarto um pouco! Desde que seu pai morreu e nós mudamos para esta cidade você não conversa com ninguém, nenhuma amiga, ou até um amigo... se é que você me entende.. hum, humm...

Ok. Eu entendi o que ela quis dizer com aquilo, e NÃO, não conheço nenhum "amigo" que me chame a atenção, a não ser o... Thiago da minha escola, da sala do 2° ano D, um pouco alto, cabelos ruivos e olhos azuis, não falo pra minha mãe porque em um relacionamento não pode haver mentiras, e essas mentiras seria sobre o que sou, uma BRUXA. Sei que ele não agiria normalmente se eu contasse a ele a verdade falando: "Oi Thiago sabe o que é, eu sou uma bruxa..." isso seria mais uma perda de tempo, ele certamente iria responder: "O quê? nunca vou ficar com uma bruxa... onde já se viu isso!" uma coisa muito constrangedora. Então nem toco no assunto com minha mãe sobre meu sofrimento interno.

9h 50; na escola

Hora do intervalo, a hora que eu mais sofro nessa vida, ninguém para conversar, um monte de alunos fazendo piadinhas uns com os outros. Fico no banco vazio do lado de um bebedouro imaginando Thiago me aceitando do jeito que sou. Como foi com a minha mãe e meu pai, eles se casaram mesmo ela sendo humana e meu pai bruxo. Me lembro de mamãe contar que foram dias difíceis de namoro... Só suportam quem realmente ama um ao outro. Cresci ouvindo histórias dos meus pais quando eram jovens, o tanto que saíram da lei dos bruxos, e as consequências disso. Eu ainda tenho comigo esse desejo de princesa, encontrar alguém que esteja disposto a me amar do jeito que sou e a passar por todas as provações que a convenção dos bruxos manda passar.

Enquanto mergulhava nos meus pensamentos, percebi alguém me observar atentamente do lado do bebedouro. Ele não bebeu nenhum gole de água, só ficou ali, parado. De repente, escuto sua voz.

Thiago! Meu coração dispara.

_É... oi? está tudo bem? você está me ouvindo? - seu sorriso era tão bonito quanto o sol quando raia pela primeira vez no dia. Era o mais lindo que já vi. Não consegui responder, fiquei fissurada naquele sorriso, era só isso que eu consegui imaginar naquele momento.

_Oii.. Menina...? - ele solta um leve grito.

_Ah! Oi... me desculpa, eu estava em outro mundo... - literalmente, continuo fissurada no seu sorriso.

_Tudo bem...- ele deu um leve sorriso e se sentou ao meu lado - tudo bem, é normal nos dias de hoje...

_o quê?

_Ficar navegando nos pensamentos... eu faço isso toda hora - sorri novamente. O QUE É ESSE SORRISO?

_Ah! Sim, eu fico viajando às vezes...

_E no que estava pensando? Tava até sorrindo...

_Ah... é... eu nem sei. - fiquei sem palavras. O que eu poderia dizer? Estava pensando em você?

_Olha, se fizer assim vai dar na cara que tava pensando em mim - ele dá um empurrãozinho em mim, dando sua gargalhada.

_O quê?? - num susto perguntei sem perceber.

_Calma, to brincando

_ Ah! me desculpe, eu sou assim mesmo - toda enrolada eu quis dizer né. Comecei a sorrir sem perceber enquanto eu não conseguia parar de olhar para aquele sorriso encantador.

_Ah... me desculpe, eu sou o Thiago.

_ é eu sei... - Como fui idiota, não podia ter respondido isso!

_Sabe?! Como? Você não é novata aqui na escola?- pergunta ele surpreso.

_É que... que as vezes eu escuto algumas pessoas gritando seu nome por ai...- essa foi por pouco, não queria que ele pensasse que eu pesquisava sobre tudo da vida dele, iria ser chamada de maníaca...

_ Ah tá, pensei que você estava me espionando...- brinca ele de novo com aquele sorriso esplêndido.

Naquele momento o sinal do fim do intervalo toca para acabar com minha alegria.

_ Nossa! Mas já? - disse ele olhando fixamente para mim com seus olhos encantadores.

_Pois é né, vou indo então, tchau...- ao me levantar, percebo que Thiago agarrou meu braço...

_Não, espera! vamos nos ver de novo, não vamos?

Sei que corro perigo em manter contato próximo com um humano, muito mais se ele não aceitar as regras da convenção sobre um possível casamento. O que? Casamento? Já estou pensando no casamento por causa da convenção dos bruxos? Ele nunca vai querer se casar tão cedo...
Thiago aperta meu braço para me chamar de volta a Terra.

_Possívelmente, estamos na mesma escola - respondi a única coisa que consegui pensar naquele momento.

14 de Maio de 2021 às 13:30 0 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Capítulo 2

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!