aggami Agg

Ao encontrar um objeto misterioso em sua última excursão como estudante arqueologia da faculdade renomada de Seul e ter uma ligação estranha com o mesmo, Park Jimin se vê em um enigma, o arqueólogo é levado a um reino mágico onde descobre que existe uma profecia e precisa salvar o mundo de Grand Garden do temido imperador Jeon.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#fantasia #boyxboy #Jikook # #taejin
15
1.6mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

NO PALÁCIO


Era mais uma noite úmida e abafada, o imperador sentia um incômodo no peito e ao se queixar para Irene a mesma disse que poderia ser um mal estar, Seokjin disse que ele poderia está apaixonado e Namjoon disse que era uma inquietação provinda da tensão entre seu império e o reino vizinho, o jovem soberano sentia que não era algo tão trivial, sentia que era algo maior. Pois nos últimos dias, Jungkook sentia tonturas fortíssimas o que era algo incomum, já que Jeon nunca ficava doente.


Bom nunca até aquele momento…


Enfermiço, o imperador se sentia inquieto, tais cenários como o que se encontrava no momento eram atípicos, pois nem a pior das piores guerras o deixou no estado em que se encontrava.


Irene e Seokjin estavam preocupados com a saúde do irmão mais novo, trouxeram os melhores curandeiros do Oeste mas nem eles souberam o que abateu tanto o soberano. Como o próprio estava sem condições de sair de seus aposentos, os Jeon's mais velhos junto de Kim Namjoon estavam no escritório do imperador.


— Kim, você é um mago. Não tem como fazer 'piririm plim plim' e invocar um espírito da natureza pra curar nosso irmão? — indagou o Jeon mais velho ao conselheiro do imperador que o olhou com descaso, mesmo estando acostumado com o jeito de Seokjin ainda assim, o druida se sentia incomodado com certas falas do príncipe.


— Primeiro, vossa alteza. Eu sou um druida, segundo o senhor acha que eu já não tentei? Fiz de tudo e mesmo assim nada aconteceu. Não entendo o que diabos aconteceu ao soberano, na verdade ninguém sabe. Os melhores curandeiros, druidas e magos deste mundo tentaram seu me... — a voz calma do druida branco fora cortada pela voz aparentemente tranquila de Irene, a comandante do pelotão de harpias e irmã mais velha de Jungkook e Seokjin.


Por fora seu semblante era calmo, mas por dentro estava um misto de emoções que ela não sabia o que era, a morena se levantou em abrupto e caminhou até o druida o agarrando pelo colarinho, seus olhos tão escuros como a noite estavam obscuros, o que fez com que o moreno engolisse a seco.


— Eu ordeno, que você dê seu jeito de fazer com que vossa majestade melhore, não me interessa o que voce tenha que fazer ta me ouvindo? Ou você faz Jungkook melhorar, ou eu te jogo para o Fofuxo.


Os olhos roxos de Namjoon se arregalaram e o mesmo engoliu em seco novamente. A criatura com nome um tanto peculiar, era um monstro de tonalidade roxo escuro, era uma bola pegajosa com tentáculos que pareciam facas, e ele possuía apenas um olho e cheiro do chorume mais fedido.


A Jeon mais velha havia capturado e domesticado tal criatura em uma expedição em Mushroom Valley, o monstro estava atormentando e matando os pequenos mushies — pequenos cogumelos encantados —. Então as pequenas criaturas pediram socorro a Sun Valley, e o Senhor Jeon mandou sua irmã mais velha, que era uma ótima caçadora de criaturas.


A lembrança da última pessoa que não obedeceu a princesa e teve um fim trágico para dentro do estômago do monstro passou pela cabeça de Namjoon, fazendo com que um arrepio subisse sua espinha. Sabendo que Irene não brincava em serviço se curvou para demonstrar respeito e saiu às pressas do escritório do imperador. Logo em seguida se teletransportou para sua cabana no meio da densa floresta ainda dentro do território do palácio.


Já na segurança de sua cabana, seus animais o receberam felizes. O cheiro de floresta e o som de seus queridos mascotes fez com que o druida pudesse respirar aliviado, não aguentava a densa aura que se instaurou no palácio apos Jungkook ter ficado acamado.


Agora com a mente mais tranquila, Namjoon podia pensar melhor. Ele novamente pega seus livros tentando achar alguma resposta para a doença repentina de seu soberano. Leu livro atrás de livro, pergaminho atras de pergaminho procurando algum chá ou poção de cura, mas não achou nada.


Então o druida ficou aflito, pois sabia que se não voltasse para o palácio com respostas viraria comida de espctador e ele não queria ser morto daquela maneira. Já sem esperança se dando por vencido seus animais sentiram que seu mestre não estava bem ficando preocupados com ele.


— Criaturas da floresta, eu não sei mais o que fazer… Meu imperador esta acamado com uma doença desconhecida. Temo que seja a mesma doença daquela vez….


Ao desabafar com os bichinhos, eles foram se aproximando do druida como se tentassem o confortar. O moreno se deixou ser “abraçado” pelas diversas criaturas que ali viviam, isso lhe deu um conforto tremendo.


Quando ia se levantar para enfrentar seu destino, uma luz forte começa a sair de dentro de um baú esquecido, este começou a tremer e a tampa parecia que ia explodir, o coração do druida parou e sua pele empalideceu. Todo e qualquer vestígio de sangue sumiu de seu rosto.


Não podia ser… Ela havia acordado… Ela estava o convocando.


A visão do de olhos arroxeados ficou escura de uma vez o fazendo desmaiar.


xxxxxx



NO PALACIO NOVAMENTE



Seokjin passava uma toalha úmida na testa do irmão desacordado, Irene estava em um canto do quarto apenas observando, seu coração estava a mil e sua mente com mil e uma possibilidades trágicas que poderia acontecer com seu tão amado irmãozinho. A princesa tinha uma fama de ser coração de pedra e não ter sentimentos, mas na verdade ela fora obrigada a esconder todo e qualquer sentimento, pois por ser mulher seu falecido pai a forçou a fazer tal coisa achando que ela quem iria assumir o império, ledo engano.


— Se continuar franzindo a testa vai ficar com rugas irmãzinha — a voz de Jin cortou a linha de raciocínio da morena, o príncipe de lábios fartos falou com uma entonação divertida recebendo uma vela nas costas. — Ai! Sua ogra, cadê seus modos?


— Eu vou te mostrar meus modos se você não calar a boca — Irene falou entredentes enquanto Seokjin a olhava com um bico nos lábios. — Se você continuar brincando nessa situação vou te jogar...


— Pro fofuxo? — Seokjin a cortou indagando com a sobrancelha arqueada. — Aquela besta não iria machucar essa beldade que vos fala.


Irene sabia que era quase impossível dialogar com seu irmão, pois ele sempre fazia essas brincadeiras então um longo suspiro deixou as narinas da princesa e ela se deu por vencida perguntando ao irmão:


— Como você consegue? Como pode fazer piada e parecer tão relaxado em momentos como esse? — perguntar tais coisas fez o belo rosto de Jin ficar sem expressão alguma e um arrepio subiu a espinha da mais velha, pois nunca vira tal expressão no rosto de seu irmão.


— Eu o faço.. Porque é minha válvula de escape irmãzinha, se eu não o fizer é capaz que eu enlouqueça — de repente, a expressão fora substituída por um belo sorriso típico do príncipe. — Bom, já que nosso amado tesouro não acorda, por quê não vamos na cozinha comer algo? To com uma baita fome.



Irene o segue para fora do quarto do imperador e assim que a porta se fecha os olhos dourados se abrem de supetão, o soberano de Sun valley acorda, porém não consegue se mexer.


CAVERNA DO ORACULO


O cheiro terroso com um fundo floral invadiu as narinas do druida que ainda estava atordoado, pequenos vagalumes sobrevoavam a caverna a iluminando junto as tochas de fogo azul. Assim que se deu conta de onde estava, o jovem de cabelos escuros como a noite se levantou o mais rápido possivel, porém se pôs de joelhos novamente ao ver a silhueta curvilínea a sua frente. A Oráculo estava sentada, em um trono feito das flores e raízes mais raras de toda Grand Garden.


Vestida com um vestido longo e verde como as matas, em seu cabelo longo e ondulado uma coroa de rosas o decorava, um pigmento vermelho pintava seus lábios fartos. Não importa quem quer que fosse, ninguém poderia dizer que a mulher a sua frente não era a mais bela de todo Grand Garden.



— Seja bem vindo — a voz doce e suave soou pela caverna em eco, fazendo com que os pelos de todo o corpo do druida se arrepiasse.


— Vossa graça, o que devo a honra de ser convocado ao seu santuário?


Ainda de cabeça baixa, o protetor da natureza não ousava olhar para frente sem autorização, pois se recusava a desrespeitar aquela divindade. Os vagalumes se agitaram e o fogo mexia incessante, ouviu-se o farfalhar do vestido arrastando no chão de forma rápida, logo o moreno sentiu a presença da mesma em sua frente e seus dedos magros segurarem seu rosto o erguendo.


Quando teve seu rosto erguido, pode visualizar uma imensidão alabastrina, seus olhos eram o branco mais puro, o que deixou Namjoon encantado.


— Eu o chamei aqui, pois preciso ver vossa majestade imperial, mas não posso sair sem ser convocada.


A voz soou mais doce que nunca, e Namjoon sentiu seu coração errar uma batida. Ele acenou lentamente com a cabeça entendendo seu dever, se pôs de pé e se curvou.


— Seu pedido é uma ordem.


Novamente sua visão escureceu e quando abriu os olhos estava no salão principal do palácio…


PALÁCIO


Repentinamente o palácio que antes estava mórbido, ficou um tanto mais belo, pois o grande monumento sabendo da chegada de uma entidade tão importante se embelezou um pouco para tal.


Toda vez que Namjoon chegava ao palácio se teletransportando, uma ventania aparecia avisando a todos. E como de costume Seokjin, Irene e a governanta chegaram no salão, a princesa pronta pra esfolar o druida vivo, mas antes que ela pudesse o ameaçar o mesmo saiu em disparada para o quarto de seu senhor com suas altezas em seu encalço.



Assim que adentraram os aposentos imperiais, todos se espantaram ao ver os olhos dourados como sol abertos, Irene correu para sentar seu irmão que parecia catatonico com algo, o erguendo com dificuldade. O druida se pôs no meio do quarto e começou a recitar a magia de invocação para que o Oraculo aparecesse.


— Oh ser que sabes tudo, o futuro o passado e o presente eu te invoco para o ambiente.


O palácio ruiu por estantes, e um cheiro terroso se fez presente novamente, ao ver a mulher Irene e Seokjin empalideceram, pois quando Hwasa os visitava não era um bom sinal.


— O que a traz aqui grande Oraculo? - Indaga Irene sem demora.


— Tsc, tsc, tsc, pobre imperador, universo porque és tão cruel com essa criança? — ignorando Irene, se aproxima do jovem imperador encostando sua mão em sua testa. — Acorde, preciso de você lúcido para o que vou dizer.


As palavras sussurradas fizeram o corpo do jovem Jeon formigar e sua mente antes nublada agora voltou a ver claro, e mesmo fraco Jungkook se ajeitou em sua cama da melhor forma possível.


— Perdoe meu estado grande Oráculo — sua voz saiu rouca e baixa, tentou se curvar, mas não conseguiu.


— Não se esforce e apenas escute, o universo tem uma mensagem a você vossa majestade.


Jungkook assentiu com a cabeça, Irene e Jin se aproximaram da cama ficando perto irmão. Namjoon ficou perto de Hwasa, os olhos alabastrinos brilharam de uma forma intensa e o corpo da Oráculo suspendeu com leveza e a voz antes doce saiu mais grossa e sombria. Com isso, uma profecia fora citada:



NA NOITE MAIS ESCURA E SOMBRIA;

UM FIO CELESTIAL BRILHARÁ;

OS PILARES MANTERÃO O EQUILÍBRIO;

ENTRE PERIGOS E OBSTÁCULOS, UM HERÓI SURGIRÁ;

E GRAND GARDEN QUE EM UM IMPÉRIO SOMBRIO SUCUMBIU; DO MAL ENCARNADO SE SALVARÁ...

E O FILHO DA LUA, AO VERDADEIRO LAR RETORNARÁ.


9 de Maio de 2021 às 19:28 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Túmulos e anéis mágicos.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 3 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!