brunadonde Bruna Dondé

Josué e o pequeno gato marrom tinham uma importante tarefa para preencher os dias, onde divertiam-se bastante.


Conto Todo o público.

#flashfiction #HistóriaCurta
Conto
0
2.9mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Caçadores de Moscas

Josué era o nome daquele senhor que vivia no 504. Não recebia muitas visitas. Sem filhos, sem netos, sem muitos familiares vivos. Um pequeno gato marrom era seu amigo mais fiel e eles tinham uma importante tarefa para preencher os dias, onde divertiam-se bastante. O idoso tinha cabelos brancos e bem fininhos, se um vento batesse de leve em sua cabeça ele ficaria careca instantaneamente. Era conhecido por todos os moradores do prédio, sem exceção.

Em torno das 14 horas, Josué e o gato desciam pelo elevador até o térreo, levando uma cadeira daquelas de praia pra cada um. Além do lugar confortável para sentar, petiscos e água para ambos. Mas o principal objeto era um mata moscas feito em plástico amarelo. Preparavam o acampamento e ficavam ali por uma hora, competindo para ver quem matava mais moscas. Geralmente Josué vencia, pois o gato comia os bichos mortos e não era possível contar quantos foram eliminados.

A cada hora concluída de trabalho não tão pesado, o serviço reiniciava no andar seguinte. O gato acompanhava os passos curtos e lentos do homem até chegarem ao próximo destino. De dentro dos apartamentos era possível ouvir a conversa dos dois amigos. Josué falava e o gato respondia, nem sempre nessa ordem. Os vizinhos já sabiam que em breve as cenas alegres não se repetiriam mais, as conversas deixariam de existir e alguém adotaria o gato.

21 de Abril de 2021 às 12:19 18 Denunciar Insira Seguir história
11
Fim

Conheça o autor

Bruna Dondé Bebedora de café, escritora de histórias incompletas, fotógrafa, gateira, leitora (aceito livros de presente, sempre).

Comente algo

Publique!
Gustavo Machado Gustavo Machado
Fico imaginando uma cadeira só para o gato kkk

  • Bruna Dondé Bruna Dondé
    É comum, não? O gato ter a própria cadeira. Huauheuaheuaehuah 😸 1 day ago
Ruana Aretha Ruana Aretha
Que história de companheirismo ! Eu me encanto fácil com os animais, mas o teu escrever faz com o que o leitor se contagie com a história, na minha mente a abordagem é como se você estivesse lendo para gente, meticulosamente cada frase, obrigada por nos fazer sentir em casa. No conto o gato e o seu Josué vivem todos os dias em passos lentos a procura de moscas, se tornando precioso e na cabeça deles isso será memorável eternamente , lembranças que ficarão no coração do gato e do seu Josué, porque lembranças não se vão , permanecem até em nossas almas. 

  • Bruna Dondé Bruna Dondé
    Sou apaixonada pelos teus comentários, fazem com que eu sinta que estou no caminho certo. Obrigada por ler e comentar. 💚 3 weeks ago
Isís Marchetti Isís Marchetti
Olá, Bruna! Tudo bem com você? Faço parte do Sistema de Verificação e venho lhe parabenizar pela Verificação da sua história. Mais uma vez você me surpreende com seus contos, eu simplesmente sou apaixonada neles pois eles tras consigo umas características das quais é impossível não se apaixonar: a verdade, a comedia disfarçada em uma conversa séria e o ponto de vista se olhada por outro ângulo. São características únicas das quais eu sempre acabo ficando surpresa ao notar que todos seus contos vêm com elas. Posso até mesmo ousar e dizer que é uma característica só sua, quem sabe... Vamos la. A coesão e a estrutura estão maravilhosas. A narrativa trás com ela a verdade e junto com essa verdade vem o sentimento de perca, mesmo que ainda não tivéssemos perdido nosso querido Josué, a referencia no final já faz com que o aperto no coração já venha por pensar que ele é uma pessoa única e carinhosa. Quanto à gramática, seu texto está muito bem escrito e desenvolvido. No geral é realmente um conto brilhante, a qual no final me pegou de surpresa. Abraços.
May 03, 2021, 01:40

  • Bruna Dondé Bruna Dondé
    Como sempre, teus comentários me fazem feliz. Seria incrível ter uma característica "só minha", um dia espero ter de verdade. Obrigada sempre. 🙃 May 03, 2021, 21:58
Patty Ting Patty Ting
Amei!
April 29, 2021, 23:59

Daniel Trindade Daniel Trindade
Adoro ler seus contos! São sempre criativos e bem escritos.
April 22, 2021, 00:25

  • Bruna Dondé Bruna Dondé
    Obrigada, Daniel! Espero te ver sempre por aqui. :) April 22, 2021, 00:41
Edgar Macedo Silva Edgar Macedo Silva
O gato seria um ser humilde ao ponto de comer as moscas pra não mostrar que está vencendo? Huahaua
April 21, 2021, 17:16

Welington Pinheiro Welington Pinheiro
Mas foi justamente por este elemento que eu tirei essa conclusão. Não parece algo que seria colocado na história se não fosse um elemento de uma cena real. A menos que vc estivesse querendo dizer algo com esta imagem. rsrsrs a realidade às vezes é mais insólita que a ficção rs.
April 21, 2021, 16:21

  • Bruna Dondé Bruna Dondé
    A história se desenvolveu a partir desse mata moscas, hehehe. April 21, 2021, 16:24
Welington Pinheiro Welington Pinheiro
Fiquei curioso! Por que as conversas alegres deixariam de existir?
April 21, 2021, 13:09

  • Bruna Dondé Bruna Dondé
    Talvez Josué esteja chegando ao fim da vida, se as conversas dele com o gato continuarem existindo depois da morte, pode ser assombração ou algo assim. April 21, 2021, 13:17
  • Welington Pinheiro Welington Pinheiro
    Esta história parece ter sido inspirada numa cena real. Estou certo? April 21, 2021, 14:23
  • Bruna Dondé Bruna Dondé
    De real nela, só o mata moscas de plástico amarelo. :) April 21, 2021, 16:19
~