teffychan Lilith Uchiha

A data preferida de Sasuke era a Páscoa. Era um feriado prolongado, então estava livre da escola e podia passar um bom tempo brincando com seus amigos. Sem falar em sua pequena aventura anual. Todos anos tentava ficar acordado para ver o coelho da Páscoa depositar um generoso ovo de chocolate perto de sua cama, mas sempre acabava adormecendo. Mas naquele ano foi diferente. Não porque conseguiu ficar acordado durante a madrugada, longe disso. E sim porque o coelho não lhe trouxe chocolate. Sasuke se perguntou se o coelho da Páscoa havia descoberto que ele andava tentando espiá-lo. Até ouvir uma preocupante conversa de seus pais…


Fanfiction Anime/Mangá Todo o público. © Todos os direitos reservados

#oneshot #naruto #sasuke #sakura #comédia #universoalternativo #páscoa #easter
Conto
3
1.0mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único – Onde Está o Ovo de Chocolate?

A data preferida de muitas crianças costumava ser seu aniversário, afinal, era um dia dedicado somente a elas, com presentes, bolo e festa. Algumas preferiam o Natal, pois recebiam vários presentes no mesmo dia. A de Sasuke era a Páscoa. Era um feriado prolongado então estava livre da escola, era sempre no fim do inverno, portanto a temperatura era amena, nem frio demais e nem muito quente, e podia passar um bom tempo brincando com seus amigos. Sua família tinha se mudado para a Inglaterra quando ele tinha apenas um ano de idade devido ao trabalho do pai, então todos os anos ele participava da caçada ao ovos de Páscoa com os amigos, que consistia em uma grande reunião das crianças do bairro enquanto caçavam ovos decorativos, de todos os tipos de tamanhos, como uma espécie de caça ao tesouro.

Sem falar em sua pequena aventura anual. Desde que se lembrava, todos anos tentava ver o coelho da Páscoa depositar um generoso ovo de chocolate perto da cama dele, sem sucesso. Esforçava-se ao máximo para ficar acordado e dar uma espiada no coelho, mas sempre acabava pegando no sono. Era tão frustrante! Mas não ia falhar esse ano. Estava decidido a ver o coelho da Páscoa, nem que para isso precisasse passar a noite em claro!

Ou pelo menos era o que ele pensava.

Acordou animado naquela manhã, não só por causa do seu plano para ver o coelho da Páscoa, mas também porque era dia de caça aos ovos de Páscoa. Mas sua animação logo passou quando percebeu que tinha pegado no sono. Pretendia ficar acordado a noite toda para ver o coelho chegar, mas acabou adormecendo. Não quis colocar o despertador para tocar, pois poderia assustá-lo. Céus, como era idiota… deveria ter ido dormir cedo para conseguir acordar cedo, e não tentar ficar acordado a madrugada inteira!

Ainda frustrado com a própria estupidez, Sasuke saltou da cama e olhou perto do travesseiro. Estranhou não ter nada lá. Olhou embaixo da cama, mas só tinha alguns brinquedos. Sacudiu a coberta da cama. Nada de chocolate.

Por que o coelho não trouxe ovo de chocolate para ele esse ano? Será que descobriu o que ele planejava e não veio de propósito?

Trocou de roupa às pressas e desceu as escadas correndo para perguntar para sua mãe se o coelho poderia ter deixado o ovo em outro lugar mas, quando chegou perto da cozinha, ouviu seus pais discutindo. Quando ouviu seu nome no meio da conversa, escondeu-se atrás da porta para escutar melhor.

— Como assim você não comprou um ovo a mais?

— E por que eu faria isso? Nós só temos dois filhos, Mikoto, é um para cada.

— O Sasuke vai perguntar porque o coelho da Páscoa não trouxe chocolate esse ano, o que vamos dizer a ele?

— A verdade, oras! Já está na hora de acabar com essa baboseira.

— Pelo amor de Deus Fugaku, ele só tem cinco anos! Deixe o menino acreditar no coelho da Páscoa mais um pouco!

— Ele já está muito crescido. Itachi descobriu a verdade com cinco anos também, se lembra?

— Sim, e chorou horrores quando você disso aquilo a ele de um jeito tão grosseiro. Qual é o seu problema? Não me diga que não quer gastar dinheiro com chocolate?

— A questão não é dinheiro…

— Sasuke?

O menino sobressaltou-se ao ouvir seu nome. Olhou para o lado e viu o irmão mais velho encarando-o com preocupação.

— O que está fazendo escondido aí?

— Oi irmão… o papai e a mamãe estão brigando — ele voltou a espiar pela fresta da porta — Disseram que te contaram alguma coisa sobre o coelho da Páscoa quando você tinha cinco anos. O papai quer me contar esse segredo também, mas a mamãe não quer deixar.

— Ah… de novo não — Itachi fez uma careta.

— Por acaso os adultos pagam mensalidade para o coelho da Páscoa? — Sasuke perguntou inocentemente — A mamãe disse que o papai não comprou alguma coisa… foi por isso que ele não trouxe ovo para mim esse ano?

— Não… não que eu saiba — Itachi parecia não saber o que dizer — Eu vou ver o que está acontecendo. Espere aqui, está bem? — pediu e adentrou a cozinha.

— Mamãe? — Itachi chamou — Vocês estão falando muito alto. O Sasuke está ouvindo — ele avisou em voz baixa — E está perguntando porque o coelho da Páscoa não trouxe chocolate para ele.

— Está vendo o que você fez, Fugaku? — a mulher voltou-se para o marido de braços cruzados.

— Qual é o problema? O Sasuke nunca gostou de chocolates mesmo — ele defendeu-se.

— Ele sempre comeu chocolate amargo — Itachi lembrou.

— Não se intrometa — Fugaku ralhou — Está na hora de acabar com essa besteira. Vamos apenas dizer a ele que o coelho da Páscoa não exi…

— Papai!

Itachi gritou ao mesmo tempo em que Mikoto tampou a boca do marido e Sasuke adentrou a cozinha. Olhava confuso para todos, tentando processar a informação. A expressão de piedade do irmão mais velho, a preocupação no rosto da mãe e o aborrecimento na face do pai.

— Do que vocês estão falando? O que tem de errado com o coelho da Páscoa?

— Nada… não tem nada de errado com ele, querido — Mikoto forçou um sorriso que não convenceu ninguém.

— Então por que ele não trouxe chocolate para mim esse ano?

— Que bom que perguntou. É muito simples, na verdade — Fugaku soltou-se da mulher — Sabe, você está crescendo, então não é bom continuar acreditando em certas bobagens…

— Não é bom? Está dizendo que eu fui um menino mau? — Sasuke começou a se assustar — Mas eu pensei que só o Papai Noel se importava com isso… e nós estamos no começo do ano, ainda dá tempo de consertar!

— Não foi isso que eu quis dizer… mas, já que tocou no assunto, o Papai Noel também não…

— Fugaku, não estraga a infância dele! — Mikoto interrompeu.

— Como o coelho da Páscoa pode saber se eu fui ou não um bom menino? — Sasuke estava cada vez mais confuso.

— É que… ele é amigo do Papai Noel — Itachi tentou soar convincente — Escute, por que não deixamos o papai e a mamãe terminarem de conversar? Você ia à caça dos ovos de Páscoa com seus amigos hoje, certo? Eu te levo até lá.

Itachi surrupiou alguns biscoitos da cozinha para que não saíssem de estômago vazio e levou o irmão caçula até o parque da cidade, onde aconteceria a caçada. Assim que avistou os amigos do menino, deixou-o com eles e se afastou.

— Feliz Páscoa, Sasuke! — Naruto exclamou com voz estridente.

— Ganhou muito chocolate esse ano? — Sakura acrescentou.

— Não… na verdade meu irmão me trouxe direto para a caçada, então meus pais não tiveram tempo de me dar chocolate ainda — respondeu, ainda pensando na conversa que tinha ouvido mais cedo. O que seu pai queria lhe contar afinal? E por que o coelho da Páscoa não lhe trouxe chocolate esse ano? Seu pai disse algo sobre ele já estar muito crescido… será que existe uma idade limite para ganhar ovos de Páscoa?

— O que aconteceu? Sua cara está estranha — Naruto comentou.

— É que… eu acho que ele não vai me dar ovo de Páscoa esse ano.

— Acha que seu pai não te comprou chocolate? — Sakura perguntou — É impossível! Você é sempre o primeiro aluno da classe, merece ganhar um ovo enorme! — ela fez um gesto amplo com os braços.

— Não seja exagerada, Sakura. O Sasuke nem gosta de doce, esqueceu? Só come aquele chocolate amargo horrível — Naruto fez uma careta.

— Não estou falando do meu pai, e sim do coelho da Páscoa — Sasuke esclareceu — Todo ano na Páscoa tem um ovo perto do meu travesseiro. Mas quando acordei hoje não tinha nada lá — ele contou, deixando os amigos boquiabertos.

— Talvez… o coelho tenha deixado em outro lugar — Naruto sugeriu depois de alguns segundos em silêncio.

— Também pensei isso — o menino concordou — Quando fui perguntar para minha mãe, escutei ela discutindo com meu pai na cozinha. Ele disse que eu já estou muito crescido e queria me contar alguma coisa, mas minha mãe não deixou — Sasuke prosseguiu — Acho que existe uma idade limite para receber ovos de chocolate do coelho da Páscoa.

— O que? Como assim idade limite? — a menina perguntou alarmada.

— Bom, meu irmão recebeu ovos de chocolate pela última vez quando tinha cinco anos também… pelo menos foi o que eu ouvi minha mãe dizer — Sasuke contou — Talvez por isso eu não tenha ganhado ovos de Páscoa também.

— Isso é besteira. Sakura e eu também temos cinco anos e ganhamos chocolate do coelho! — Naruto exclamou.

— Então por que só eu não ganhei? — Sasuke falou ainda mais alto, os olhos começando a ficarem marejados.

— Não sei… talvez o coelho tenha se atrasado. Ou deixou para entregar o seu chocolate por último porque é o mais legal — Naruto coçou atrás da cabeça. Queria ajudar o amigo a se sentir melhor, mas não fazia ideia do motivo do coelho da Páscoa ter se esquecido dele.

— Ou talvez ele simplesmente não exista — Sasuke murmurou mais para si mesmo.

— O que? Como assim “não exista”? — Sakura perguntou assustada.

— Quando entrei na cozinha hoje de manhã, meu pai parecia estar prestes a falar que o coelho não existe, mas meu irmão interrompeu que ele ia dizer… — Sasuke contou cabisbaixo — Será que era isso que meu pai queria me contar? Que o coelho da Páscoa não existe?

— Mas então… quer dizer que a gente não vai mais colorir desenhos do coelhinho na escola? Nem tirar fotos com fantasia de coelho e nem ganhar ovos de chocolate do coelho porque… ele não existe… — Sakura desatou a chorar.

— Isso é estupidez. É claro que ele existe! — Naruto exclamou, tentando se sobrepor ao choro da amiga — De onde acha que veio os ovos que ganhamos todos esses anos?

— Eu… eu não sei — ele realmente não tinha parado para pensar nisso. E, mesmo que não tivesse recebido chocolate, não mudava o fato de que Naruto e Sakura ganharam ovos do coelho da Páscoa. Talvez o coelho estivesse zangado com ele por ter tentado passar a noite acordado afinal.

Olhou para a amiga, que tentava enxugar as lágrimas, sem sucesso. Não pensou que isso a deixaria tão triste.

— Desculpe Sakura. Eu me enganei, é claro que o coelho existe.

— Você jura? — ela fungou.

— É claro — Sasuke respondeu, embora não tivesse tanta certeza assim — Deve ser por causa da tal coisa que meu pai queria me contar, mas não conseguiu.

— É isso mesmo. E quando você voltar para casa vai perguntar a ele o que era — Naruto lhe deu tapinhas nas costas — Mas agora está na hora de nos concentrarmos na caçada dos ovos de Páscoa! — acrescentou quando viu a responsável pelo evento reunindo todas as crianças no centro do parque.

Os três se uniram ao resto do grupo e pegaram suas cestas. Havia ovos das mais variadas cores e tamanhos espalhados pelo parque. Se divertiram no começo como se fosse uma caça ao tesouro sem necessidade de um mapa. Depois as coisas ficaram mais difíceis, pois precisaram disputar os poucos ovos que restavam com as outras crianças.

No final apostaram um ovo de Páscoa de verdade para quem tivesse pego mais ovos, mas não conseguiram descobrir porque toda hora erravam a conta. Pediram ajuda para Itachi quando ele foi buscar o irmão, e como o mais velho disse que foi o próprio Sasuke quem ganhou, Naruto e Sakura o acusaram de estar trapaceando e cancelaram a aposta.

Ao fim da caçada as mães de Naruto e Sakura vieram buscá-los. As crianças ainda discutiam sobre a aposta no caminho de volta para casa.

— Não é justo. Ele contou todos os ovos na nossa frente, vocês viram — Sasuke não parava de resmungar.

— Ele é seu irmão, claro que ia dizer que você ganhou — Naruto rebateu.

— Então da próxima vez não faça apostas! — ele exclamou.

— Quem diria que pegaríamos tantos ovos a ponto de não conseguirmos contar — Sakura comentou.

Chegaram em uma esquina onde o grupo ia se separar. Sasuke olhou para o outro lado da calçada. Sua casa estava no fim daquela rua, e a verdade sobre o ovo de Páscoa que não recebeu também.

— Ei, está tudo bem — Naruto apoiou a mão no ombro do amigo — Aposto como seu pai vai te explicar direitinho porque o coelho da Páscoa se atrasou. Talvez ele até já tenha trazido seu chocolate!

— É… talvez — Sasuke acenou com a cabeça. Despediu-se dos amigos e atravessou a rua junto com o irmão enquanto Naruto e Sakura seguiam na direção oposta com suas mães.

Quando Sasuke e Itachi chegaram em casa seus pais não estavam mais brigando. Mikoto preparava a comida enquanto Fugaku lia o jornal. Deixou-o de lado ao ver os filhos.

— Olá, garotos. Vocês demoraram.

— Desculpe pai, acabamos ficando até o final — Itachi respondeu.

— Você se divertiu na caçada, querido? — Mikoto perguntou, surgindo na sala.

— Sim. Eu encontrei o Naruto e a Sakura lá — Sasuke contou. Tinha se divertido com os amigos, era verdade mas, agora que estava em casa de novo as dúvidas de antes voltaram a assolar sua jovem mente.

— Verdade? Você não está com cara de quem se divertiu — Fugaku observou.

— Já disse que foi divertido, papai — Sasuke colocou mais ênfase na voz — Eu até peguei mais ovos do que o Naruto e a Sakura! Mas eles não acreditaram…

— Não fique chateado com isso, era só um jogo — Mikoto acariciou os cabelos dele — Ah, é mesmo! Nós ainda não entregamos os chocolates de vocês, não é? — ela recordou — Vão se lavar enquanto eu vou buscar os chocolates.

— Está bem, mãe! — os dois exclamaram ao mesmo tempo e apostaram corrida até o banheiro. Sasuke perdeu e foi resmungando para o quarto. Sentou-se na cama enquanto esperava o irmão terminar o banho, as pernas curtas balançando no ar com irritação, até que notou um volume no canto da cama que não pertencia ao travesseiro. Puxou a colcha e arregalou os olhos escuros.

Lá estava ele. Um grande ovo de chocolate amargo escondido entre os travesseiros. Sasuke o agarrou com força, como se temesse que o ovo pudesse desaparecer e correu até o primeiro andar.

— Mamãe! Papai! Olha o que o coelho da Páscoa trouxe para mim! — ele exclamou sorridente, quase tropeçando nos degraus das escadas.

— Ora, então o coelho finalmente trouxe seu ovo? — Mikoto comentou, fingindo surpresa.

— Sabe, era isso que eu queria te falar mais cedo, Sasuke — Fugaku pigarreou — Quando eu disse que você já estava muito crescido, eu quis dizer que… bem, o coelho da Páscoa entrega os ovos das crianças menores primeiro. E como você já tem cinco anos… ele se atrasou um pouco para entregar o seu. Sim, é isso.

— Então ele só perdeu a hora? — Sasuke inclinou a cabeça para o lado. Não parecia ser do feitio do coelho da Páscoa se atrasar para entregar chocolates… ele só fazia isso uma vez por ano, oras! Mas, por outro lado, não conseguia pensar em nenhuma outra explicação.

— Isso mesmo — Fugaku tentou soar convincente, embora estivesse incomodado com o que dizia.

— Viu só, querido? Ele não esqueceu de você — Mikoto interveio ao notar que a paciência do marido estava se esgotando.

— Não esqueceram o que? — Itachi adentrou a cozinha, já de banho tomado — Espero que não tenham esquecido do meu chocolate.

— Claro que não esquecemos do seu chocolate, querido — Mikoto riu — Eu estava dizendo que o coelho trouxe o ovo de Páscoa do Sasuke. Atrasado, mas trouxe.

— Olha, irmão! Ele trouxe mesmo! — Sasuke correu até ele com o enorme ovo de chocolate nas mãozinhas, exibindo um largo sorriso.

— Isso é ótimo. Sabia que ele não ia esquecer de você — o mais velho sorriu.

— Vou ligar para o Naruto e para a Sakura e dizer que o coelho veio mesmo — Sasuke falou enquanto subia as escadas.

— Nada disso rapazinho, vá tomar seu banho primeiro! — Mikoto mandou, mas ele já tinha desaparecido no segundo andar.

— Não acha que está mimando demais esse garoto, Mikoto? — Fugaku perguntou.

— Talvez… mas você viu o sorriso no rosto dele quando encontrou o ovo? — comentou.

Fugaku não respondeu. Detestava quando a mulher tinha razão. Por mais que desejasse que seus filhos crescessem logo, também queria vê-los felizes. E nada mais justo do que deixar Sasuke aproveitar sua infância e viver essa felicidade.



__________________________



Essa história também foi postada no Nyah! Fanfiction e no Spirit.



4 de Abril de 2021 às 03:21 0 Denunciar Insira Seguir história
2
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~