oniverse_br Oni Verse

Perante um Universo que torna as Leis da Física, Tempo e Espaço irrelevantes, uma grande guerra é iniciada para, entre alguns, o fim das Camadas Místicas daquela Dimensão, e para outros, o Clamor do Poder Interestelar, onde enquanto sua Linha do Tempo é desconstruída, alguém ou alguns teriam de se aventurar no próprio Finito e Infinito para reverter as corrupções em seu Universo.


Ficção científica Distopia Todo o público. © Esta história tem um Universo criado isoladamente, não pode ser expandida ou adaptada.

#Fantasia
0
309 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

— Prólogo —

Perante uma sistema em que as Leis da Física, Tempo e Espaço se tornavam irrelevantes e, diante do próprio Impossível, a 'Dimensão Enigma', criava à todo o seu Espaço, uma forma fantástica de recursos e objetos inimagináveis. A Dimensão Enigma era condenada por vários Elementos Interestelares e Terrestres que estimulam uma consciência usável, controlável e personificado à ser uma Camada da Construção do Omniverso.


Com diversos Elementos do Espaço-Tempo sendo conhecidos apenas como lendas e formas da ciência daquele Verso, ainda há diversos manipuladores da estimulação das Camadas mais estranhas e fantásticas daquele Espaço. Este poder, Cósmico e beirante à formas supremas, cruzava a genética e a física dos territórios terrestres deste Verso para conceder Eternidade à fórmulas e processos de maravilhas por mais de diversas possibilidades de uso de habilidades, e era chamado de 'Absoluto'.


O Absoluto, era tudo sobre tudo, pelo menos nas áreas Interestelares. Ainda além de formas de poder, havia a grandioza, Natureza, ei-la conservada por aqueles que nasceram diante dos meios de produto e terras, entre árvores e plantas, pedras e montanhas, fogo e gelo, Animais e Dinos, todos com a tonalidade da Natureza, a chamada 'Pedaço'.


Quanto à aqueles que criaram suas vidas, seus sinônimos, seus propósitos e princípios, em específicos as raças, os primitivos são mais antigos do que qualquer artifício de qualquer outra realidade. Os Mogos, Filhos dos Raios Antigos, são seres baixos e totalmente escuros, seus olhos eram brilhantes e boa parte de, aparentemente suas capas, refletiam o Espaço. Os Mogos, não tinham a permissão de interação com qualquer algo daquela Dimensão à não ser com os seres vivos. Eles eram Onipresentes, e apareciam em qualquer lugar diante de uma dúvida ou enigma que dominava os pensamento de algum ser; eles eram presos pelo 'Destino Perdido', um elemento da consciência do Omniverso que prende e mantém alguma raça à serem apenas "sombras".


Além dos Mogos, há outros usuários do Absoluto. Os Santárylos, Filhos do Espaço, são seres que tem todo o controle do Absoluto e conhecimento de boa parte dos segredos do universo, eles podem criar fluxo nas Camadas Interestelares e Terrestres, tanto através da voo quanto também na própria Linha do Tempo, além disso, eles podem construir, reconstruir e desconstruir as Camadas de todos os Elementos que marcam presença na atmosfera dos planetas e das estrelas, com estes maravilhosas poderes, era por todo o tempo que essa raça tinha, o maior clamor da existência.


Os Santárylos também eram pacíficos, comparados à circunstâncias comuns, mas tinham inimigos. Santrills, Filhos das Antigas Estradas, são uma raça que nasceu no Pedaço, eles tem o costumo de criar suas produções no solo dos planetas e evoluiam conforme dominavam e extraíam à si, os territórios de boa parte dos planetas da Dimensão Enigma. Para o resto daquele verso, eles eram Selvagens e Mal Evoluídos; os Santrills sempre chamavam e respondiam por guerra, eles estiveram presentes em todas as grandes batalhas conhecidas, além de serem as raças mais bem conjutiva e territorialista, já que praticamente haviam diversas pequenas cidades e grandes Reinos. Os Santrills, tinham sempre intrigas onde envolvia o Absoluto, para eles, esta forma de poder é responsável por diversas disgraças à povos daquele verso, e embora mudaria drasticamente a possibilidade de vida naquela Dimensão, os Santrills queriam dizimar estas Camadas Místicas.


Sendo os mais gentis e escondidos, havia os Zoids. Ei-los os Filhos do Metal, eram uma raça criada à partir de um metal pertencente dos recursos daquele universo, onde tinham incríveis resistência; eles possuíam consciência através de amostras das 'Raízes', os quais são Raios em todos os planetas transdimencionais que conectam e controlam todos os planetas sem excessos. Eles são uma raça predominante de planetas com muitoa recursos terrestres e ótimas formas atmosféricas. Eles também tem em seus mecanismos, energia do Absoluto e gotas genéticas de artefatos históricos e controláveis dos planetas, ou seja, eles tinham conhecimento do universo e de onde estavam, sendo a raça mais inteligente, evoluída e exploradora.


Dentre os diversos artefatos e fenômenos da Dimensão Enigma, havia o Pergaminhos, uma imensa rocha que em apenas alguns seres, libera em seus intelectos, visões do futuro de suas vidas e de todo o lugar em que viviam. A Tempestade da Calamidade era um tipo de furacão que devia ser invocado para assim avançar e sugar toda a energia mística dos seres e objetos. As Escadas eram as próprias Camadas do Absoluto. E de mais misterioso, lendário e dominante dos Elementos, havia o Labirinto; ele está localizado na Consciência do Omniverso e é personificado à uma Espada que transporta os seres ao lugar, ele é formado sempre que há corrupções na Linha do Tempo e assim que finalizo, um grande relógio do Multiverso é ativado e se for tarde demais, todas as realidades do Impossível, ou o Oniverso, é fragmentado e tudo se transformaria em um único lugar Desertificado e sem chances de reprodução de vida.


A Guerra, é um Elemento que permea todo o Intelecto do Espaço vazio e destrutivo do Universo, e caso uma cause o maior colapso já existente em uma realidade, tudo seria fragmentado com o tempo.


E era o que estava prestes à ser eventuado, e caso um ser não tentasse reconstruir a Linha do Tempo, o Omniverso deixaria de existir para um Fim personificado ao nada. Afinal, haveria uma chance do Universo renascer para uma Era de União....? Só o começo do Fim dirá.

25 de Março de 2021 às 23:00 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo — Parte 1 —

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 16 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas