maxrocha Max Rocha

Diante de uma parada forçada, ante o desconhecido que ameaça, a mente perplexa... estupefata.


Poesia Todo o público.

#ansiedade #isolamento #contemplação
Conto
1
1.6mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

PAUSA



outrora tão arisca se fez intensa
bruscamente pausada em toada lenta
estupefação, desvalor, desregramento


contemplo a dimensão relativa da vida
constato a repetição dos ciclos do tempo
sol, luz e aurora; lua, sombra e relento


ao sabor dos ventos e das correntes


nuance tão diversa da alma da gente





20 de Março de 2021 às 18:28 2 Denunciar Insira Seguir história
5
Fim

Conheça o autor

Max Rocha Um Fantasma literário ou alguém que apenas gosta de escrever... me interesso por ficção histórica e científica, suspense, misticismo e mistério com um toque de humor. Às vezes enveredo pelo tom crítico e motivacional do cotidiano. Escrevo ouvindo música instrumental relacionada com o tema no Spotify, ao lado da Duda, minha cadela australiana de 5 anos. The Phantom (O Fantasma) foi criado por Lee Falk, em 1936.

Comente algo

Publique!
Welington Pinheiro Welington Pinheiro
Não sabia que curtia poesia, Max. Eu não me arrisco no gênero, mas também já fiz minhas incursões, inclusive em tema semelhante ao deste poema. Eu vejo estes momentos como mudança nosso tempo interior. É quando nosso olhar se demora, paramos de nos exigir a superação de limites ou desafios e simplesmente deixamos a vida fluir, acontecer ao nosso redor. Pena que o Ink não valorizou a formatação. Para quem lê no celular, a primeira estrofe veio toda bagunçada. Mas muito bonito o poema, gostei.
April 05, 2021, 15:16

  • Max Rocha Max Rocha
    É um indriso Will. Pena o celular deixar a desejar na leitura. mas retrata bem estes tempos estranhos e sombrios... Valeu! April 05, 2021, 15:26
~