Problemas técnicos - estamos enfrentando alguma sobrecarga do servidor, causando grande lentidão no desempenho - seja paciente enquanto resolvemos os problemas.
P
Pedro Barroso


Gabriel É Um Atleta Nato, Entusiasmado E Confiante. Lian É Um Estudante Hábil, Dedicado, Bem Preparado E Por Quem Gabriel Se Vê Apaixonado. Onde Isso Vai Acabar?/


Romance Todo o público.
0
426 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 15 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

O Que Está Acontecendo?


- O que?- Ele se assustou com o que ouviu.

-Lian, quer ser meu namorado? - Falou mostrando uma cara de quem quer parecer legal.

-Não!- Lian exclamou. – Você enlouqueceu por acaso?- Disse virando de costa e saindo só para ser agarrado pela jaqueta.

-Você me acha louco mesmo? - Ele quis parecer engraçado. – Talvez seja louco mesmo. -

Os outros que estavam no corredor viram o momento em que Lian foi puxado para dentro da sala, mas havia uma política que era absoluta ali: Ninguém tem o direito de se meter nos problemas entres dois alunos.

- Agradeceria se pudesse sair também. – Ele cruzou os braços. – Você perguntou e eu respondi agora, eu tenho que... – Sem conseguir terminar a frase, ele foi posto contra a parede.

- Por quê? – Sua voz soou muito séria. – Me responde. – Ele colocou as duas mãos na parede.

-Sua mão tem a resposta. – Falou olhando nos seus olhos. – Eu não sei o que está acontecendo com você, mas recorrer a isso não é a coisa mais correta a se fazer. – Falou enquanto deslizava para baixo e saindo dali.

Mais uma vez ele foi puxado, “Esse cara é chato” pensou revirando os olhos, ele se inclinou para frente para saber onde ele estava segurando, “Eu não deveria fazer isso, mas é bem viável”, num movimento rápido ele soltou a jaqueta e saiu calmamente pela porta.

- Tchau Gabriel, talvez você me encontre mais tarde ou até só amanhã. – Ele falou acenando sem olhar para trás.

- Esse garoto ainda vai ser meu. – Ele falou de maneira estática. – VOCÊ VAI FAZER O QUE, AINDA TEMOS AULA E EU AINDA VOU TE FAZER FELIZ, VOCÊ ME OUVIU LIAN, SEREI EU QUE VOU TE FAZER FELIZ.

- EU ACHO QUE VOCÊ QUIS DIZER OUTRA COISA. – Lian gritou com bastante frieza. – Acho que não tem como hoje ser mais estranho; ah, não vou aparecer antes que a aula acabe. – Ele sacou seu celular.

Gabriel permaneceu na porta da sala segurando a jaqueta, ele olhou bem o que tinha nas mãos e decidiu que seria bom guardar e devolver diretamente para o dono, sem pensar cheirou-a e ao olhar para sala percebeu a bolsa deixada para trás.

- Ele vai voltar ou vai ficar sem a bolsa. - Falou sorrindo. - Ainda tenho chance.

Ele entrou na sala vazia, colocando a jaqueta na cadeira, se sentou olhando para o quadro comparando com as anotações que tinha no caderno de Lian.

- Como assim? Isso nem parece francês, como é que ele consegue ser o segundo melhor? - Ele falou colocando o caderno de ponta a cabeça.

Não havia muito mais para Gabriel fazer naquele momento a não ser esperar, ele saiu e começou a procurar Lian pela faculdade, até se dar conta que seria melhor manter aquilo entre eles, pois ele tinha uma imagem apesar de tudo e mesmo se quisesse, não poderia simplesmente jogar tudo pro ar. "Tem muita coisa em jogo aqui." ele parou e respirou fundo.

Enquanto isso, Lian se sentindo muito leve foi para biblioteca procurando peso. Ele andou com a mente totalmente vazia, adentrou lá e foi direto com a bibliotecária:

- Como você está hoje Lian? - Ela sorridente como sempre tentou ser amigável.

- Sendo sincero, nada bem. - Ele tacou a cara no balcão. - Este dia está sendo muito incomum para mim pra não dizer outra coisa, estou tentando não gritar: o que está acontecendo?

- Sendo sincera, quer me ajudar. - Ela levantou a cabeça dele e colocou um dicionário em baixo.

- Sendo sincero, - Lian começou a rir. - sim.

- Então tira a cabeça daí e vamos separar uns livro.

Ele sorriu enquanto se levantava e abraçou-a segurando pela cintura. Ele ficou lá por até muito depois das aulas acabarem.

Gabriel com aquele não na cabeça, decidiu curtir o tempo que restou daquele intervalo. O refeitório estava cheio, muitas pessoas falando, comendo e gritando, Gabriel olhou para todos os lados atrás de lugar, uma mão levantada chamou a atenção, era um pessoal da sua sala, um pessoal que ele conhecia muito bem; meio hesitante foi até eles disfarçando com uma falsa alegria de sentar com o pessoal a turma.

- Tem espaço pra mim. - Gabriel segurando sua bandeja feito um garçom.

- Se acomoda aí cara. - Falou um deles com gingado na voz.

Eles se ajeitaram na mesa e a conversa começou a fluir, fluir, até ao ponto onde todos, menos Gabriel, queriam chegar: O que aconteceu entre Gabriel e Lian na sala.

- E então? - Disse um deles levantando as sobrancelhas. - Não vai nos falar?

- Bom, eu fui pedir ajuda. - Gabriel expressou naturalidade. - Eu tenho que subir minhas notas e rápido. - Falou colocando uma fatia de pizza na boca.

- Tá, mas por que você puxou ele então? - Outro perguntou entrando mais no assunto. - Só isso que não ficou muito claro.

Como se fosse combinado todos viraram ao mesmo tempo para Gabriel testemunhando ele encher a boca com mais uma fatia.

- Que foi? - Falou segundo a fatia só com a boca. - A sim, é que tive que recorrer a um meio diferente para convencê-lo. - Ele pôs a fatia sobre a mesa e fechou sua mão.

- Parece que nem você consegue sempre né? - Falou o que estava na ponta da mesa.

"O que está acontecendo? Eu só que poder escapar daqui." pensou olhando para cima, enquanto eles continuaram falando sobre Lian como se tudo aquilo fosse comum. O celular Gabriel despertou, estava na hora de voltar; ele se despediu de todos, levantou e foi em direção da biblioteca, mas foi impedido de entrar pela representante de sua turma: Jesseline Lira, que exigiu para que ele fosse para sala, porque queria passar uns avisos e ia precisar de alguém para distribuir os papéis enviados pela coordenação e por sorte eles se encontraram.

Anúncios rápidos sobre a faculdade e a aula continuou, Gabriel anotou tudo que podia enquanto olhava para cadeira vazia, ele não conseguiu se concentrar em nada, só pensando em Lian. Apesar disto ele ainda absorveu o conteúdo pensando: "A que isso se aplica, a leitura e interpretação é algo muito individual." Ele não ligou para o resto daquela aula, mesmo que não quisesse admitir, ele queria só sentar ao lado de Lian e observar aquele rosto, aquele corpo quente próximo, aqueles olhos escuros ..., aquela linha de pensamento o deixou excitado e como lidar com isso afinal, é algo que nunca tinha acontecido de forma tão súbita; sem pensar duas vezes ele se esticou, pegou a jaqueta de Lian e amarrou na cintura, com serenidade pediu para sair.

- Minha nossa. - Falou já dentro de um dos boxes. - Como vou lidar com isso; o que eu faço?, O que eu faço? - Ele era meio desajeitado com o corpo.

Ainda sem a resposta Gabriel saiu, olhando no espelho resolveu que era melhor tentar disfarçar porque aquilo não seria tão ruim assim, até ele ter que sair do banheiro e se deparar com a imagem de Lian carregando uns livros, com rapidez ele correu para porta da sala para não ser visto.

O tempo continuou passando bem devagar, enquanto Gabriel escrevia frases de trás pra frente, até criar um texto que aparentemente era só um acúmulo de letras, sem conseguir prestar atenção ele começou a ler os textos do professor de trás pra frente palavras por palavra.

A aula finalmente acabou, todos começaram a levantar, se espreguiçar e sair. "Ele vai voltar, ele tem que voltar." pensou Gabriel enquanto inventava assuntos para falar com o professor para ter uma desculpa pra demorar mais. No embalo da conversa o professor interrompeu dizendo pra deixar pra outra hora, tendo esse tempo ganho ele, bem devagar, começou a guardar o seu material.

- Você tem que voltar. - Falou pra sala vazia. - E eu vou esperar por isso. - Disse sentado.

Mas ninguém veio, as horas não colaboram nem um pouco desde o intervalo; muito entediado Gabriel colocou sua criatividade para trabalhar sem sucesso, se dar por vencido pareceu ser uma boa ideia se toda aquela espera não estivesse compensado. Lian de cabeça baixa, entrou na sala lendo um jornal; sem nem sequer notar a presença de Gabriel ele continuou, tentando alcançar sua cadeira sem sucesso.

- Hum. - Gabriel fez ele pegar na sua perna. - Se importa? - Ele falou com

um tom meio malicioso.

Lian parou e levantou bem devagar a cabeça, o nariz dele e de Gabriel se encostaram fazendo com que num impulso eles se virassem de costas um pro outro.

- Por quê? - Lian nem se deu ao trabalho de tentar esconder o que estava sentindo. - É minha vez de perguntar.

- Talvez você saiba a resposta. - Gabriel encostou-se nele.

- Hoje, o dia está muito estranho. - Lian sentou no chão. - O QUE ESTÁ ACONTECENDO?

- O QUE ESTÁ ACONTECENDO? - Gabriel gritou entrando no clima.

6 de Abril de 2021 às 05:01 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Agora Vem O Que?

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!