max-rocha1613398122 Max Rocha

Uma história de viagens no tempo e catástrofe natural, aqui representada pelo vulcanismo e a possível intervenção humana. Uma homenagem aos romances científicos de H. G. Wells.


Ficção científica Viagem no tempo Todo o público.

#aventura #distopia #viagemnotempo #natureza #ecologia #cientista #vulcanismo
2
661 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

CATÁSTROFE







Quando acionou o botão vermelho a geringonça começou a sacolejar. Um silvo persistente se fez ouvir e o trabalho de anos foi posto à prova. Desacreditado por toda a comunidade científica da época, que o considerava um louco ou um simples oportunista, jamais obteve apoio de quem quer que houvesse tomado conhecimento de seu projeto.


Mas agora nada mais importava, a não ser aquele momento. Preparou-se por toda a sua vida de pesquisador para sentar-se àquela poltrona, fixar-se aos pontos de apoio e ao cinto de contenção, girar o dispositivo e escolher a data prevista em quatro seletores disponíveis. Que números marcaria? Passado? Futuro? Resolveu acionar o comando que dizia: aleatório...


A senhora governanta, como sempre muito discreta, jamais desobedeceu à recomendação de seu patrão, e nunca abriu a porta do porão onde ele passava muitas horas do seu dia, produzindo ruídos os mais variados.


Mas ao chegar à propriedade pela manhã, e ao ouvir aquele intenso barulho não se conteve e correu a abrir a pesada porta dupla que dava acesso ao cômodo: ainda teve tempo de observar uma imagem distorcida e trêmula, semelhante a uma alucinação, onde mal podia discernir os contornos do que parecia ser uma imensa cabine; julgou que estivesse fora de seus sentidos habituais, ao constatar o desaparecimento da engenhoca, e visualizar apenas os indícios de algo pesado que teria permanecido por muito tempo ali, a julgar pelas marcas impressas no piso.


Foi então que o visionário cientista acordou diante de um intenso ofuscar de raios solares, contrastando com a parca iluminação à luz de velas do porão.


Sua cabeça parecia um grande peso de papel e seus ouvidos ainda zumbiam intensamente. Foi então que pouco-a-pouco começou a distinguir a silhueta de sua criação, a poucos metros de seu corpo, e perceber que estava caído ao solo, com suas elegantes vestimentas vitorianas rasgadas e terrivelmente inadequadas ao calor que sentia; olhou em volta e deparou-se com uma estranha vegetação, rasteira, lodosa e de um tímido verde-acinzentado, como se estivesse recoberta por algum tipo de fuligem; despiu-se ao máximo de várias camadas de roupa e levantou-se, ainda tonto.


Qual não foi então sua imensa surpresa ao avistar uma vasta planície, monótona e monocromática, do mesmo tom verde-acinzentado: a impressão que emanava dali era de que algo sinistro havia devastado toda a superfície e que aquela pobre vegetação tentava cicatrizar uma imensa ferida. Todas as construções da vizinhança haviam desaparecido e o que podia ver em pontos distantes no horizonte acinzentado eram colunas de fumaça que se erguiam aqui ou ali.


Com passos cambaleantes aproximou-se de sua cápsula mecânica e percebeu com horror que a mesma se encontrava retorcida, com os principais controles destruídos. Novamente olhou ao redor e passou a mão nos cabelos em desalinho, completamente aturdido e entregue à sua própria sorte!


///////


Anos após o desaparecimento daquele excêntrico candidato a cientista, a comunidade universitária ainda se perguntava o que poderia ter acontecido e a senhora governanta, já idosa, ainda lamentava o destino incerto de seu amado patrão.


Mas uma outra crescente preocupação gradualmente tomava corpo em toda a Inglaterra, não só nos meios acadêmicos, como também entre os tabloides sensacionalistas que alcançavam toda a população leiga, de todas as partes da ilha; alguns poucos extremistas pregavam um possível apocalipse, que poderia ser protagonizado por aquela que seria a maior de todas as erupções vulcânicas, a qual ainda estaria por acontecer, deixando um rastro fumegante de morte e destruição jamais visto pela humanidade.


Estes indivíduos, no entanto eram prontamente ridicularizados pelos especialistas da época, que tranquilizavam a população, constatando que aquelas pequenas erupções oceânicas próximas à Bretanha não ofereciam qualquer risco, também alardeando que as expedições marítimas responsáveis pela perfuração e exploração de minério e pedras preciosas nas ilhas geladas do hemisfério norte não eram de forma alguma as possíveis causadoras de nenhum desequilíbrio ecológico ou ambiental...





Obs: inspirado na obra A Máquina do Tempo, 1895, de H. G. Wells (21/09/1886-13/08/1946), grande escritor britânico, autor de clássicos dos chamados "romances científicos".


12 de Março de 2021 às 03:18 3 Denunciar Insira Seguir história
3
Leia o próximo capítulo CIÊNCIA

Comente algo

Publique!
Isís Marchetti Isís Marchetti
Olá, Max! Tudo bem com você? Faço parte do Sistema de Verificação e venho lhe parabenizar pela Verificação da sua história. Mais uma vez eu aparecendo em suas histórias e mais uma vez você me deixa estupidamente encantada com seu trabalho. Eu simplesmente sou apaixonada pela sua narrativa e a forma com que você constrói suas histórias embasada em coisas que realmente existem, isso faz com que a interpretação por outras coisas, em algum momento acaba mudando, não sei explicar, aushaush. Mas me conte, será mesmo que uma coisa não tem nada a ver com a outra conforme foi dito ali no final? Eu sinceramente duvido muito que não tenha relação, ainda mais em se tratar desse fantástico cientista. Eu consigo imaginar um super motivo por trás disso e um ainda que vai deixar todo mundo de queixo caído, e é por isso que em algum momento eu quero acompanhar o resto desse trabalho incrível. Bom, vamos lá. A coesão e a estrutura do seu texto, mais uma vez, estão simplesmente maravilhosas. A sua narrativa faz eu querer morar em seus textos e eles, com certeza, irão ficar marcados em mim. A sinopse está bem simples, mas é um verdadeiro chamariz pra quem gosta dessas loucuras das ciências. Quanto aos personagens, ainda é pouco para eu conseguir fazer uma explanação sobre tudo, mas eu já tenho uma breve impressão sobre Wells, a de que ele vivia para isso e que nada no mundo seria tão importante para ele igual a descoberta. Quanto á gramática, seu texto está simplesmente fantástico e me despertou do sono que está me correndo a essas horas, haha. Abraços e até a próxima!

  • Max Rocha Max Rocha
    Oi Isís, por favor venha morar em meus textos! Prometo que farei de tudo para me comportar como um anfitrião à altura de sua simpatia! Há controvérsias sobre a influência das explorações mineratórias e o desequilíbrio ambiental. O futuro irá esclarecer... 2 weeks ago
Oni Verse Oni Verse
😁👏
March 12, 2021, 17:35
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 2 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!