arnaldo-zampieri Arnaldo Zampieri

Que seja um meio de reflexão sobre o modo que tratamos as pessoas que nos cercam no cotidiano, sejam clientes que vemos apenas como parte do trabalho ou prestadores de serviço que por muitas vezes os limitamos à função que exercem.


Conto Todo o público.

#contos #259
Conto
1
5.7mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Sobre Invisibilidade

Eu não sei o nome da moça do caixa do mercado que faço minhas compras.


Já são seis meses que vou ao mesmo, é pequeno, negócio familiar.


Sei que ela é filha do casal que fundou o mercadinho, sempre me atende mas confesso que nunca nos apresentamos formalmente. Uma relação fria limitada à “boa noite, obrigado senhor”.


Existe uma cultura de romper vínculos entre os humanos onde encarnamos papeis de cliente X prestador de serviço. É como se todo cliente fosse apenas parte do trabalho do prestador de serviço e como se todo funcionário de qualquer estabelecimento fosse invisível. Nós não tratamos quem nos serve com a dignidade que merecem.


Pra minha surpresa hoje ela me disse: “Eu sinto muito, mas tudo vai ficar bem”. Abalou minha estrutura e dez segundos depois de um silêncio absoluto não pude conter as poucas lágrimas que escorreram.


Perguntei como ela sabia e a resposta foi: “sempre que você pega um produto do carrinho e coloca no balcão eu vejo o sorriso de alguém que comprou algo para uma pessoa especial. Um carinho em simplesmente olhar para embalagem. Como se cada produto tivesse uma história particular e carinhosa. Hoje, você não sorriu para o pão integral, para o doce de leite sem lactose, para o azeite de oliva nem para os temperos. Na verdade vi mágoa quando me alcançou eles”.


Não me senti à vontade de contar a importância de cada compra, nem dos motivos da minha tristeza e do meu choro. Foi a atitude mais atenciosa que me foi direcionada nos últimos 20 dias. Somente cruzamos os olhares agradeci e desejei boa noite com a maior sinceridade que pude naquele momento. Quando estava na calçada voltei, pedi seu nome e me apresentei.


Vi os olhos dela ficarem marejados.

21 de Janeiro de 2021 às 14:22 5 Denunciar Insira Seguir história
5
Fim

Conheça o autor

Arnaldo Zampieri Assimétrico como a vida é o meu trabalho. Dividindo essa existência em: Composições, crônicas, contos, poesias e HQs.

Comente algo

Publique!
CC C Clark Carbonera
Oi, Arnaldo, não te conhecia aqui na plataforma e esse primeiro contato que estou tendo contigo já valeu a pena! Seu conto toca em algo bem profundo mesmo, atitudes inconscientes e mecânicas que temos diariamente: uma falta de empatia, falta da nossa essência, dificuldade em aceitar e ver que todos ao nosso redor são bem semelhantes a nós mesmos, possuem os mesmos dias emburrados, mesmos perrengues rotineiros, embora também possuam as mesmas risadas, mesmos pores do sol, as mesmas estrelas e esperanças. Seu texto é muito bom e vi que você possui outros aqui na plataforma. Final da história: ganhou mais um seguidor!
February 16, 2021, 13:10

  • Arnaldo Zampieri Arnaldo Zampieri
    Fico muitíssimo feliz com seu comentário. E também muito motivado à continuar. February 16, 2021, 13:13
Bruna Dondé Bruna Dondé
Que honra! Mas que sou tua fã e adoro acompanhar tuas publicações. Se um dia lançar um livro, certamente vou comprar. 🙃
January 27, 2021, 19:34
Bruna Dondé Bruna Dondé
Doeu aqui no peito. Espero também, que fique tudo bem. Teus textos são incríveis!
January 21, 2021, 14:49

  • Arnaldo Zampieri Arnaldo Zampieri
    Obrigado Bruna, sou muito seu fã e por isso teu comentário acaba tendo um peso diferente. January 27, 2021, 16:39
~