biana Biana Vendramini

Enquanto sentia suas forças se esvaírem lentamente de seu corpo a medida que seu sangue misturava-se a água da chuva, amparada pelos braços de seu algoz cujas lágrimas de arrependimento também eram perdidas entre as gotas que desabavam do céu, Lagertha sentia-se estranhamente em total paz de espírito.


Fanfiction Seriados/Doramas/Novelas Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#vikings #ragnar #lagertha #Queen-Lagertha #Shieldmaiden #Escudeira #Lagertha-and-Ragnar
Conto
0
2.0mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Em tempos de conquistas e descobertas de novas terras, Lagertha sonhara alto junto a Ragnar e suas ambições desbravadoras. Quando teve seu orgulho e dignidade pisoteados não só pela traição de seu amado, mas também por aquela que tomou seu marido, sua vida e sua felicidade deixando-a praticamente sem escolha, viu-se obrigada a deixar seu lar e tudo para trás. A única coisa que almejava era reconstruir sua vida e dar um futuro digno a Bjorn ainda que isto significasse sua infelicidade e submissão. Entretanto, negava-se a aceitar que seu destino seria imposto a ela pelos homens, estava destinada a grandes feitos antes que a morte a levasse desta terra.

Mesmo com seu coração quebrado ela juntou os estilhaços e arduamente seguiu em frente perseverante em seus ideais, o que lhe deu forças para continuar sua árdua jornada. E ainda assim o tempo não fora capaz de extinguir seu amor por Ragnar, pois a escudeira sabia no fundo de seu âmago que ele a amava, ainda que houvesse a possibilidade dele ter mentido sobre não ter amado Aslaug, mesmo com a traição e todas as adversidades que ocorreram entre ambos posteriormente ela tinha a mais absoluta certeza de que ele a amava como jamais amou outra mulher. Pôde constatar isso tempos atrás no momento em que resolveu deixá-lo e as íris azuis celestes que carregavam a mais completa tristeza tentaram impedi-la, ainda que em vão, de abandona-lo. Mesmo depois de tudo ele sempre esteve ao seu lado, apoiando-a mesmo que fosse de sua forma torta e preocupando-se quando pressentia que pudesse perde-la para sempre.

- Aproveite Valhalla, você merece. Mas não se esqueça de mim. Não me deixe, meu amor... – Foram suas últimas palavras para a presença de Ragnar que veio até ela uma última vez anunciar sua partida deste mundo.

Por que não ficamos naquela fazenda Ragnar? Por que? Era o que se questionava incessantemente em seu íntimo como uma ferida sendo remoída ao longo do tempo.

Tinha plena certeza que sua vida pudesse ter sido completamente diferente caso tivessem tido a chance de permanecerem com suas vidas pacatas, talvez seu amado e filha ainda estivessem vivos. Porém, sabia que isto era impossível uma vez que ele era portador de um espírito livre, desbravador e aventureiro que acabava por contagia-la.

(...)

Enquanto sentia suas forças se esvaírem lentamente de seu corpo a medida que seu sangue misturava-se a água da chuva, amparada pelos braços de seu algoz cujas lágrimas de arrependimento também eram perdidas entre as gotas que desabavam do céu, Lagertha sentia-se estranhamente em total paz de espírito. Não estava com medo da morte levá-la, sempre esteve preparada para tal momento uma vez que a profecia fora mais que clara que seu fim viria através das mãos de um dos filhos de Ragnar. Sentia que seu objetivo naquela terra havia sido cumprido com todas as batalhas travadas, sangue e suor derramados em detrimento de grandes conquistas não somente para ela, mas para seu amado filho que se tornara um grande guerreiro e líder e pelos ideais que ela e Ragnar acreditavam.

Finalmente poderia descansar e cumprir a promessa que fizera aos deuses de que nunca mais ergueria uma espada. Sabia que Ragnar, sua filha Gyda, seus netos Hali, Guthrum e Siggy de alguma forma a esperavam nos portões de Valhalla para que finalmente pudessem se reunir e banquetear nos salões dos deuses e esperarem pela chegada de Bjorn e seus demais netos quando suas horas também chegassem. Porquê de fato tudo o que passara nos longos anos de incessantes lutas só teriam valido realmente a pena se ela pudesse ficar junto de sua família, ainda que fosse após a morte, pois em seus mais profundos sonhos eles sempre estavam juntos. A jornada da fazendeira de vida simples que com muito ardor tornou-se a rainha de Kattegat e a mais famosa escudeira do mundo se encerrava ali no meio de uma tempestade, no entanto seu legado e história transcenderiam através do tempo.

28 de Dezembro de 2020 às 18:37 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Biana Vendramini Esperando os ET's virem me buscar.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~