Novo app: Inkspired Writer! Escreva, publique e gerencie suas histórias no seu celular!!. Leia mais.
yanasilva Tayná Martins

Preocupado em não virar a próxima refeição do natal, Sr. Gluglu procura seu amigo, o pato curandeiro, Bilu, para que lhe de uma solução favorável afim de se salvar e não virar um Peru assado. Porém, a tal solução piora a situação de Sr. Gluglu que, agora, maior que seu tamanho original, terá que escapar de bandoleiros se quiser se salvar. Publicação: 27 de nov de 2020


Conto Todo o público.

#contosinfantil #históriasinfantil #natal #afugadoperu
Conto
0
671 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Uma solução nada favorável

Notas da autora.

Olá, seja bem vindo(a) essa é minha primeira história tentando usar rimas, por esse motivo não me sacrifique. rsrsrsrs

Comentário construtivos de como eu posso melhorar são muito bem vindos, então sinta-se a vontade.

Caso goste da História, me ajude compartilhando com amigos e vizinhos rsrsrs. E, claro, não se esqueça de deixar seu voto e opinião, são muitos importantes para mim.

E agora, Hora da História. :)


Capitulo Único - Uma solução nada favorável



Ultimamente, seu Gluglu andava todo tenso e estressado. Se para alguns o natal era motivo de felicidade, para outros a preocupação e o desespero era o sentimento que reinava. Por esse motivo, andava o dia inteiro assustado a medida em que os dias para o natal se aproximavam.

Toda vez que Seu Antônio no horizonte apontava, corria em disparada em direção ao chiqueiro, onde ali ficava. O porco, Galileu, que por lá morava, não se aguentava e ria o tempo inteiro da cara assustada que o Senhor Gluglu ficava.

Um dia cansado de tanto aperreio, decidiu falar com Bilu, o pato curandeiro. Que todo prestativo lhe entregou uma porção jurando que está seria sua solução. Sem pensar duas vezes, Seu Gluglu tomou tudo de uma vez, Imaginando que agora estaria livre de vez.

No dia seguinte, quando acabou de acorda, Seu Antônio assustado não queria acreditar, seu peru do jantar estava mais alto que o jacarandá. (planta que mede cerca de 15 metro de altura)

Animado, seu Gluglu sorria o tempo inteiro, sem imaginar que estava bem na mira de bandoleiros. Quando o primeiro tiro lhe passou raspando os joelhos, sentiu um arrepio percorrer seu corpo inteiro. Espantado olhou para os lados, quando avistou no meio do mato um "monte" de homens armados.

Seu Antônio, ainda calçando os sapatos, correu depressa para o terreio, mas para seu desespero, Gluglu fugiu para o mato e atrás dele meia dúzia de bandoleiros.

No meio da brenha*, O pobre Gluglu corria incansável procurando no meio do mato uma solução que lhe fosse favorável. Correndo mais um pouco, encontrou um espaço que lhe cairia bem se não tivesse tomado a bendita porção do pato.

Frustrado e cansado, abaixou-se ali mesmo no meio do mato, e choramingando baixinho desejou ser salvo.

Os homens, um pouco de longe, já se aproximavam quando as grandes penas de seu Gluglu sumiram num passe de mágica. Deixando os bandoleiros sem entender nada.

Porém, era em frente a cascata que a verdadeira magica acontecia, de volta a seu tamanho original Seu Gluglu animado sorria. Pensava ter se salvado de ir para a cozinha, mas mal ele sabia que esse desejo de fato se realizaria, pois na espreita seu Antônio o via e achando ser um peru mágico, prometeu a seu Gluglu que jamais o comeria.

27 de Novembro de 2020 às 16:27 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas