edu_h Edu H

Um grupo de adolescentes presos em um mundo mágico lidando com problemas e aprendendo a controlar seus poderes vindos dos dragões ancestrais Já avisando que tem uns erros gramaticais propositais nas falas pra dar uma naturalidade e não deixá-las muito robotizadas


Ação Impróprio para crianças menores de 13 anos.
0
3.0mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Inicio De Tudo

Se quiser da uma passada no insta onde eu publico as capas dos capítulos o link ta ai: https://instagram.com/edu_hadd?igshid=skaxejgq0bnq


Nossa historia tem inicio em uma pequena casa, de onde se ouve um resmungo de um jovem, alto de cabelos e olhos castanhos, se arrumando e conversando no celular com um amigo.

-AHHHHHH NÃO, porque deus, as férias acabaram tão rápido, não acredito!

-Ha vamo lá Jay, não é tão ruim assim, tenta pensa pelo lado bom, pelo menos você vai pode ver a Isabela!

Jay o rapaz que estava amarrando seu tênis para ir para a escola, começa a corar, e responde de maneira a tentar disfarçar sua vergonha.

­-N-n-não vem com essa, eu já ti disse que eu não gosto dela!

-Haha percebi, pelo jeito que você falo a história é outra!

-Ah cala a boca Lian, vai arruma o que fazer, tá se achan-

Um grito vindo de fora do quarto de Jay o interrompe.

-JAY ANDA LOGO, VAI MESMO SE ATRASAR PRO SEU PRIMEIRO DIA DE AULA?

-MEU DEUS MÃE, AINDA FALTA MEIA HORA PRA AULA COMEÇA, CALMA!

-Hahahaha ai cara, sua casa é sempre tão barulhenta parece até um- ESPERA falta meia hora pra aula começa?

-Sim a aula começa às sete né? Já é seis e meia por que?

-AHHHHH droga, eu achei que ia começa às sete e meia, tenho que me arruma o mais rápido que der!

-Hum e pra varia você vai chega atrasado né?

-É fácil pra você fala né? senhor “moro na mesma rua da escola”!

-HAHAHAHA olha quem ta rindo agora, Há falo, te vejo na escola!

-Não se atreva a dis-

Logo depois de desligar o celular, Jay sai de seu quarto carregando nas costas uma bolsa enorme cheia de materiais escolares, passando pela cozinha ele grita pra sua mãe.

-TO INDO PRA AULA, QUE QUE VAI TER PRO ALMOÇO?

-BIFE À MILANESA!

-YES, o meu preferido!

Ao sair de casa ele caminha um pouco até chegar na esquina da sua rua. Enquanto espera os carros passarem ele olha para cima e admirando o céu limpo e azul começa a pensar.

-(Até que enfim vou pode falar com a Alice, fiquei esperando as férias inteiras, definitivamente quando eu vê ela eu vo me declara, eu não acredito que o Lian acha que eu ainda gosto da Isabela, é mais parte disso é culpa minha eu nem contei pra ele do forra, a tanto faz, Alice me aguarde).

Cheio de determinação e com um pouco de vergonha, ele da o primeiro passo e assim que seus pés tocam o chão da rua ele sente uma pressão na nuca, sua visão começa a ficar turva e perdendo a consciência aos poucos ele vira olhos para o céu, como o apagar de uma lâmpada seus olhos perdem sua luz, no instante seguinte ele desmaia.

___________________TRANSIÇÃO DE TEMPO ____________________

Jay vai recuperando sua consciência aos poucos, abrindo seus olhos um pouco ele se depara em um lugar escuro e nebuloso, ao tentar erguer seu braço Jay nota que seus braço estavam amarrados em suas costas, sem conseguir gritar devido a mordaça em sua boca, ele começa a entrar em pânico.

-(Que porra é essa? na onde eu to? que droga de lugar é esse? tá muito frio, porque logo eu? Espera que que é aquilo o chão?)

Depois de olhar melhor ao seu redor procurando por algo que pudesse ajudá-lo a se soltar, ele nota três silhuetas desmaiadas no chão, logo que sua visão se ajustou aquela escuridão toda, ele reconheceu essas silhuetas eram de Lian Baker seu amigo de escola de porte médio cabelos loiros que tinha 16 anos assim como Jay, Isabela Agnelli uma menina alta de cabelos longos com um tom ruivo claro sendo um pouco mais velha que eles com 17 anos e Alice Larsson de altura média com seus cabelos longos e escuros como o chão do local onde se encontram sendo a mais jovem do grupo com 15 anos, ambos os três estavam estirados no chão, inconscientes. Logo que reconhece seus amigos, Jay se entrega de vez ao pânico e começa a gritar, mesmo com o grito sendo abafado pela mordaça ele não parava de gritar se agarrando a esperança de que haveria alguém por perto que pudesse ajudá-los,quando de repente uma voz começa a ressoar atrás de Jay, vinda do nada.

-Ora ora ora veja só, parece que um dos pivetes acordou!

No exato instante que a voz começa a se aproximar de Jay, ele sente cada centímetro de seu corpo se arrepiar espontaneamente. Assim que se vira, ainda apegado a esperança de ser alguém que iria os ajudar, ele se surpreende com o que vê, uma mulher mais velha, alta, de cabelos curtos e negros, usando um terno e um tapa olho cinza no olho esquerdo.

-O que? você tava esperando vê um velho de meia idade? hahahaha ai, deixando isso de lado, acho que é mais apropriado eu me apresentar meu nome é Poluldnitsa.

-Huumm hum.

-Oh que rude da minha parte, esqueci de remover sua mordaça.

A mulher se aproxima lentamente de onde Jay se encontrava, o som de seus passos ressoavam por todo o local, assim que se aproxima o suficiente ela estende suas mãos para desamordaçar Jay, que conforme via as mão grandes de Poluldnitsa se aproximando de seu rosto ele recua seu pescoço.

-Oh não precisa ter medo de mim, só vou tirar sua mordaça!

Após ter a mordaça removida da boca, Jay reuni todas as suas força para soltar o grito mais alto possível.

-SOCOROOOOOOO ALG-

Poluldnitsa se aproxima de Jay e com o dedo ela tapa sua boca, dizendo com uma voz calma e sedutora.

-Shhhhh não adianta gritar, aqui ninguém pode nos ouvir

Com o grito de Jay todos os três que estavam no chão acórdão e tentam se levantar, assim que Jay nota que seus amigos recobraram a consciência ele continua a gritar.

-MAIS QUE PORRA É ESSA?QUEM É VOCÊ? ONDE DIABOS A GENTE TÁ?

-Respondendo a suas perguntas, primeiro não sei, segundo eu já me apresentei, você não tava prestando atenção? Terceiro acredite ou não nós estamos em uma transição dimensional.

-MAIS QUE PORRA DE PAPO É ESSE DE DIMENSÕES, VOCÊ É MALUCA!

-Uh que rude chamar alguém que você não conhece de ”maluca”

Enquanto os dois discutiam os três se levantam aos poucos, confusos com a situação, quando conseguem se sentar do chão, ainda tontos e confusos com a gritaria tentam assimilar a situação, o primeiro a se tocar do que estava acontecendo foi Lian, que instantaneamente tenta gritar mas a mordaça o impedia, Alice começa a suspirar como louca e Isabela se debate com esperança de se soltar, por um segundo Jay desvia o olhar para ver seus amigos e ele repara especialmente Alice a mais desesperada e mesmo através da mordaça apenas por olhar em seus olhos que estavam lacrimejando, Jay conseguiu entender a mensagem.

-(socorro, eu não quero morrer, por favor me ajuda)

Depois de olhar nos olhos de Alice, ele se enche de determinação para enfrentar seus medos, ele dá um sorrisinho de canto de boca para acalmar seus amigos.

-(Eu vo tira vocês daqui, não importa como, mesmo se custa a minha vida)

-Uhuhu você ta sorrindo! Eu sabia que você tava gostando disso!

Enfurecido e mesmo assim exausto por estar passando por tudo aquilo, ele se vira e com toda sua raiva acumulada e diz:

-Vai se fude você não passa de uma maluca, que depende só de um par de corda pra se defende e se senti superior, só porque não se garante na porrada!

Depois de ouvir essas palavras Poluldnitsa se enfurece e uma veia começa a saltar em sua testa.

-Como você ousa me insultar, de maneira tão grosseira!

-Han então prova que eu to errado, me desamarra, e cai dentro.

-HAHAAH você realmente acha que consegue ganha de MIM, HAHAHAH até parece.

-Vamo vê então me solta, se eu ganha você solta os meus amigos.

Ele diz isso apontando com a cabeça para os três que estavam sentados em pânico, após escutar isso Lian começa a suar frio e sacudir a cabeça.

-(Não, não faz isso você não vai ganha dela, por favor só fica queto na sua, alguém vai nos salva)

Alice já havia desistido de tentar entender, e só conseguia chorar com a cabeça contra o chão, Já a Isabela estava tão focada em tentar alcançar o canivete em seu bolso, que não estava prestando atenção em mais nada.

-Humm acho que não vai atrapalhar muito na missão se eu te der uma lição, e sinceramente to achando que pode até ser para o melhor, eu estava começando a me entediar, pois bem, venha com tudo no começo, é a única dica que eu te dou.

Conforme Poluldnitsa se a aproximava de Jay, podia se sentir os batimentos de todos se sincronizando e acelerando de medo e ansiedade, até que ela finalmente chega ao ponto mais próximo de Jay e começa a desatar o nó nas mãos de Jay, depois de desamarra-lo ela se afasta de maneira bem rápida. Após alguns segundos parado encarando Poluldnitsa, Jay dá o primeiro ataque, usando os punhos ele começa uma sequência de golpes rápidos, porém sem efeito nenhum, devido a velocidade sobre humana de Poluldnitsa que mesmo desviando dos golpes ferozes de Jay, continuava a provocá-lo.

-Hah isso é tudo que tem? Achei que você ia vir com tudo logo de início

-HAAAAA até parece que eu vou perder pra vo-

Logo após receber um golpe, direto e certeiro no estômago, Jay cai de joelhos no chão, sentindo uma dor excruciante, após ter uma de suas costelas fraturada, quanto a luta acontecia atrás de todos, Isabela havia conseguido alcançar seu canivete e de maneira desesperada começou a cortar a corda que amarrava suas mão.

-Ora vamos, não me diga que isso é tudo que você tem!

-vai se fude!

-Como é? O que você disse?

Poluldnitsa se aproxima um pouco mais de Jay para ouvir melhor o que ele disse.

-Vamos repi-

-EU DISSE “VAI SE FUDE”!

Após se erguer espontaneamente, Jay acerta um soco limpo e rápido na bochecha esquerda de Poluldnitsa, que por sua vez nem se mexe e sem esboçar qualquer reação simplesmente continua falando com um tom mais melancólico.

-Nossa então esse realmente era o seu “melhor golpe”, sinceramente esperava mais!

Jay exausto depois de desferir tantos socos, sentindo uma dor intensa, simplesmente abaixa sua mão lentamente, com um olhar vazio em seus olhos depois de ter um choque de realidade.

-(AI minha costela, hum não tem como eu ganha dela, ela ta em outro nível)

Sussurrando com uma voz rouca e deprimida, sem esperança de sobreviver Jay afirma.

-v-você não é humana!

-Ding Dong você acertou em cheio, eu não sou humana eu sou um obscuro.

-obscuro?

-Isso isso, demônio, obscuro é tudo a mesma coisa só muda o nome.

Mesmo sendo surpreendido por esse fato Jay, cabisbaixo e deprimido, depois de cair na realidade do fato de não conseguir vencer sozinho diz.

-eu sinceramente não ligo, ai, você pode me m-ma-mata só deixa eles irem, por favor!

-Olha só o que temos aqui, tá tentando deixar seu orgulho de lado para salvar seus preciosos amiguinhos, que coisa mais clichê, não adianta nem tentar, minha missão é levar você quatro vivos mesmo!

-(espera aí missão, que dizer que alguém queria seqüestra justamente nos quatro? Por que? Nóis somos só estudantes normais! PORQUE LOGO A GENTE?)

Enquanto Jay pensava, Isabela finalmente consegue se soltar das cordas e com um movimento sorrateiro e rápido usando a lâmina de seu canivete como arma, Isabela atinge um golpe que fere o rosto de Poluldnitsa, fazendo assim um arranhão em sua bochecha esquerda e cortando junto o barbante do tapa olho. De maneira a surpreender todos incluindo Poluldnitsa, Isabela grita com todas as suas forças se pondo entre Jay e Poluldnitsa.

-AGORA QUERO VER VOCÊ TOCAR NELE DE NOVO!

Poluldnitsa sem expressar reação, de cabeça baixa, apenas observa seu tapa olho cair lentamente até atingir o chão, e no exato segundo que o tapa olho atinge o chão Poluldnitsa começa a gargalhar sem parar.

-ha ha ha HAHAHAHAHAHAhAhAhAHHAHAHA

Lentamente erguendo sua cabeça e demonstrando um tom de voz assustador Poluldnitsa continua a rir.

-HAHAHAHAHAH ATÉ QUE FOI UM BOM GOLPE, HAHAHAHAHAHA FINALMENTE APARECEU ALGUÉM BOM DE LUTA!

Quando enfim Poluldnitsa ergue por completo sua cabeça, ela esboça uma expressão assustadora e o olho que estava encoberto se revela como sendo completamente tomado pelas trevas, em uma questão de segundos todos no local estavam apavorados com essa imagem.

8 de Novembro de 2020 às 18:42 2 Denunciar Insira Seguir história
1
Leia o próximo capítulo Batalha Pela Esperança Da Vida

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 12 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!