raylannya Ray N. Bow

Depois de tantos anos de amizade, Shisui notou que talvez tenha deixado algo sobre Itachi passar despercebido. Não uma coisa sem importância ou sem peso em suas vidas, como a cor preferida dele ou qualquer banalidade, não, mas sim o fato de que ele pode não ser hétero! Como havia percebido isso só agora? Itachi estar em seu colo, o beijando por meia hora, talvez, tivesse lhe dado uma dica...


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas. © 2020 Os personagens não me pertencem, mas o enredo sim.

#drabble #itashi #ShisuIta #suiita #itasui #comédia #yaoi #shiita #naruto #itachi #shisui
Conto
3
2.4mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Depois de tantos anos de amizade, Shisui notou que talvez tenha deixado algo sobre Itachi passar despercebido. Não uma coisa sem importância ou sem peso em suas vidas, como a cor preferida dele ou qualquer banalidade, não, mas sim o fato de que ele pode não ser hétero! Como havia percebido isso só agora? Itachi estar em seu colo, o beijando por meia hora, talvez, tivesse lhe dado uma dica...

Itachi se afastou, ofegante, e Shisui permaneceu imóvel o olhando meio espantado.

— Itachi, tu é gay?

— Por que está perguntando?

— Você acabou de me beijar.

— Foi você que deixou. — Disse distribuindo beijos pelo queixo alheio. — E é você que está deixando eu fazer isso aqui também. Como isso pode significar que eu é que sou o gay aqui?

— ‘Tachi… — Suspirou.

— Não pense nisso.

Shisui não discutiu e não demorou muito até que as roupas fossem arrancadas de seus corpos. As mãos tocavam tudo que podiam alcançar, as bocas trabalhavam incansavelmente e quando Shisui finalmente estava dentro de Itachi, sentiu que seu mundo iria desabar. Ele era tão bonito e sexy que não conseguia pensar.

— Itachi, tu não é mesmo?

— Não pare. — Respondeu rebolando nele, fazendo Shisui esquecer de tudo.

Os corpos começaram a se mover juntos, instintivamente. Shisui viu o prazer explodindo dos olhos do amigo e aumentou o ritmo, recebendo um gemido de satisfação como resposta. Quando Itachi finalmente chegou ao ápice, Shisui se sentia no limite e percebendo isso, o mais novo o empurrou, não esperando que o outro esboçasse nenhuma reação antes de se abaixar e levar o membro aos lábios.

Shisui suspirou e se entregou a sensação. Sua mão agarrando os cabelos de Itachi em reflexo, alcançando seu apogeu muito rapidamente. Se aquela era a primeira vez de Itachi fazendo isso, não parecia.

— Você está bem? — perguntou Itachi, limpando o canto da boca antes de deixar um beijo casto nos lábios de Shisui.

— Você tem certeza que não é?

Itachi apenas sorriu.


:: ::


No dia seguinte, Shisui se esquivou pelas ruas e lojas de Konoha. Estava evitando Itachi. Entrou em uma casa de chá e suspirou, estava com sorte até agora.

— Fugindo, Uchiha? — Disse alguém, o assustando.

Era Anko.

— Digamos que sim.

— Chá? — Ofereceu, e Shisui negou, se sentou de frente para ela. — Deixa eu adivinhar, você brigou com o Itachi.

— Não exatamente. — Anko ergueu as sobrancelhas. — É que aconteceram umas coisas e eu acho que o Itachi é gay.

— Prossiga.

— Estávamos vendo um filme ontem e ele me beijou do nada. Eu fiquei surpreso, né, aí perguntei “Itachi, tu é gay?” e ele respondeu “Shisui, foi você que deixou”. depois ele começou a tirar a roupa e a fazer coisas… Você sabe o que aconteceu. Agora não sei se ele é gay.

Anko ouviu o relato do amigo boquiaberta.

— Ele transou com você! Isso não te dá uma pista?

— Ele nunca falou sobre isso comigo. Estou confuso. Pode ter sido uma coisa de momento... Eu não sei o que fazer.

— Não sabe o que fazer? — Gargalhou. — Imagina se soubesse. Acho que estariam casados.

— Isso foi porque eu tava testando ele! — Disse bebendo um gole do chá de Anko, ainda cético. — Mas sério, acho que ele é gay mesmo.

Anko queria estapear o próprio rosto ao se deparar com tamanha idiotice. Se a vida de Shisui dependesse disso, ele estava morto.

4 de Novembro de 2020 às 20:01 0 Denunciar Insira Seguir história
3
Fim

Conheça o autor

Ray N. Bow Estudante de arquitetura, sonserina e amante incondicional de personagens astutos de índole duvidosa. Tenho 20 anos e me tornei escritora por ter uma imaginação fértil demais e precisar compartilhar isso com o mundo.

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~