jehhrodrigues Jessika Rodrigues

Em uma cidade chamada Dekihs: Jamie e Denis estavam esperando seu presente: sua filha cujo nome é Jennelie. Porém antes do parto algo horrível acontece, um homem misterioso aparece no local e interrompe o parto. O que acontecerá com a vida desse casal e de Jennelie ? Venha conferir !! Muito romance, suspense, segredos e lutas vai acontecer em o Sangue frio de Benkler !! Venha conhecer esse romance sobrenatural !!


Fantasia Para maiores de 18 apenas.

#378 #lutas #bruxas #227 #258
0
485 VISUALIZAÇÕES
Em progresso
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

Em abril de 1996

Jamie e Denis estavam no hospital cinco horas antes do parto, era dia 23 de abril o dia do nascimento de sua filha, Jamie sorria e olhava para Denis emocionada.

Minutos depois ambos ouviam gritos por todo lado, pessoas apavoradas, correndo e depois de uns minutos um silêncio total que os deixou em pânico. Denis olhava para Jamie com medo e a ela com seu olhar amedrontada diz com um sussurro "é ele, por favor, saia ele quer a mim amor."

Denis a beijava e dizia que não a deixaria sozinha, que a ama e não iria deixar nada acontecer com ela e com sua filha preste a nascer, mas foi em apenas um segundo algo se move atrás de Denis e sua cabeça é arrancada e jogada no chão.

Jamie gritava e virava para o lado horrorizada em lágrimas soluçando vendo seu fim, o amor de sua vida morto e agora seria a próxima, ela tentava sair da cama e o homem misterioso a olhava e a impede de levantar, ele sorria pra ela maldosamente sussurrando "Você é minha, Jamie querida"

Ele passava a mão sobre a face dela e Jamie o olhava com desprezo, o homem imediatamente cravava suas presas no pescoço dela e a mulher gritava de dor.

Ele esperava um minuto e parava de sugar o sangue dela e sorria com seu sorriso perfeito, porém o homem é pura maldade.

Jamie chorava mais uma vez e dizia colocando a mão na barriga. “Jennelie eu te amo, sempre te amarei eu estarei com você sempre”. A mesma pegava a faca ao lado e o adentrava em seu coração e morreu em poucos segundos, o homem misterioso não conseguiu impedir e não escutava mais o som do coração dela e saia do local com raiva.

5 Minutos depois…

Jamie está ensanguentada no pescoço e havia marcas de presas e um rasgado no coração e o sangue de ambos escorriam pela sua barriga e pelo chão do hospital...

Havia corpos de médicos e enfermeiros todos ensanguentados no chão, todos ali estavam mortos, Jennelie e a bebê estavam vivas afinal?

Dornan olhava o corpo da falecida e repara em sua barriga, pegava uma faca que estava ali perto onde o corpo se encontrava e começava a rasgar cada camada de sua pele e localiza a bolsa onde estava o bebê. O bebê estava lá de olhos fechados com dois dedos na boca se mexendo rapidamente, Dornan tirava o bebe da bolsa, cortava seu cordão umbilical e dava um banho rápido no bebê e a vestia com uma roupinha qualquer que estava na bolsinha em cima de uma cadeira, o bebê não chorava, apenas balançava os pés e mãos rapidamente e abria os olhos encarando Dornan atentamente, o mesmo olhava a bebê e ouvia seu coração batendo lentamente e depois acelerava de uma vez, Dornan pega a bolsinha de bebê cobria Jamie: a falecida com um pano branco e desaparece com a bebê.

Logo após o falecimento de Jamie…

Meredith olhava bem aquele hospital com cheiro de morte e se adentrava nele ela olhava horrorizada para aqueles corpos ensanguentados pelo chão, a mesma sentia um frio horrendo pelo seu corpo com tal cena. Ela adentrava na sala de Jamie e vê a mesma morta cheia de sangue pelo corpo e Denis ao lado, com a cabeça arrancada.

Merdith dizia cinco frases em bruxaria e um buraco se forma na barriga de Jamie, ela pegava a criança da esquerda. Havia dois bebês na barriga de Jamie, a mulher juntava à bolsa no lugar com sua magia e com duas palavras a barriga da falecida voltava ao lugar.

Meredith pegava a criança e a lavava e enrolava o bebê em um pano e dizia:

“Sua mãe não sabe da sua existência, você é a obra viva que criei, você é primeira, incrível não? - A bruxa sorria um pouco e continuava.

- " Eu irei cuidar de você, enquanto a outra criança ali não ligo para ela, logo ficará sem oxigênio mesmo, mas você, eu te ensinarei tudo, será uma ótima bruxa, pois eu que te fiz, vamos pequena. "

A mesma saia com a recém-nascida.

*********

Alguns anos depois…

Jamie cresceu, estava com dois anos de idade, a menina tinha madeixas escuras e nas pontas era claro, um tom de ruivo suave, sua pele era bem branca assim como sua mãe, tinha características da mãe e do pai, a mesma era obediente e alegre e conversava demais com Meredith: a bruxa, a menina chamava a mulher de mamãe e ela adorava aquilo.

A menina comia quase de tudo, mas adorava seu leite, e dormia abraçada com seu ursinho desde seus primeiros meses de vida, que a mulher comprou para a menina.

Por outro lado Meredith havia descoberto que a gêmea de Jamie que na verdade é a primogênita havia sobrevivido, e sempre a vigiava de longe, uma família de fazendeiros estava cuidando da outra criança, ela havia descoberto que a família dos Solers pegou a criança no dia da morte da mãe das crianças, o Dornan havia cuidado da criança antes de entregar à criança a família de fazendeiros, enquanto Demétrius o homem que dizia amar a mãe das crianças não estava nem aí para a pequena ali, e eles nem imaginavam que a criança tinha uma irmã gêmea que se pareciam noventa e nove por cento. Mas que na verdade, a gêmea de Jennelie a Jamie é uma experiência, feita com poderes de uma bruxa e com um propósito.

Do outro lado da cidade...

Jennelie brincava e chamava o Dornan de "titio" e sorria pra ele, ela só dizia essas palavras: sim, não, tudo bem, e quando não sabia o que responder balançava a cabeça como sim ou como não. Ela não gostava muito de falar, diferente da sua outra irmã que falava muito, a qual nem sabia que existia.

Até os cinco anos, Dornan cuidou da criança e a mesma só falava o necessário, algumas frases ela sabia falar e aprendeu rápido, mais não gostava de falar muito.

Dornan viu que Jennelie era diferente, ela quando queria muito uma coisa, um brinquedo novo ou uma fruta que desejava muito, ela só olhava para Dornan penetrando seus olhos: um cinza e o outro azul, para ele e o mesmo cedia rapidamente, quando a criança penetrava seus olhos em Dornan ele fazia qualquer coisa por ela, e sabia que isso não era normal, que ela é especial, talvez fosse habilidades do veneno de Demétrius que corria no sangue da criança, e o jeito dela era diferente de uma criança normal, ela não era como as outras e Dornan sabia disso, ela era muito esperta, falava como adulta as pequenas frases que ela sabia e Dornan ficava admirado com a criança que cuidou.

Depois de cinco anos e dois meses Dornan levou a criança para uma família de fazendeiros de Dekihs e hipnotizaram eles para cuidar da menina, antes de sair, Dornan olhou bem para Jennelie e disse suavemente:

"Minha querida, foi bom passar cinco anos contigo, nunca cuidei de uma criança, mas me saí bem, sentirei sua falta. Agora esqueça que um dia me conheceu, eu nunca cuidei de você, quem sempre cuidou de você foi sua família que te adotou desde seus três anos de idade, agora viva sua vida e seja feliz."

Dornan terminava a telepatia e dá um beijo no alto da cabeça da menina e saia do local.

Ele tinha dito a família para dar muito amor a criança e cuidar de sua educação e etc... ele toda semana vinha até o local que a deixou e a via crescer, observava ela brincar, sorrir. Ele acompanhou quase todos os dias dela.

Ele tinha hipnotizado os fazendeiros e não permitir que ela saísse muito de casa, porque Jennelie tinha um dom, não era uma criança normal, e tinha medo de que alguém descobrisse e ferisse a menina.

21 de Outubro de 2020 às 18:54 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Continua…

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~