_bushido Indi _bushido

Título Original - Grandmaster of Demonic Cultivation - Mo Dao Zu Shi Autor: Mo Xiang Tong Xiu Sinopse: Nessa história narro os acontecimentos sob o ponto de vista de Lan WangJi, tentando expressar os pensamentos e sentimentos dele ao longo da história. Ela é escrita a partir do capítulo Desejo - Parte seis e sete em diante, podendo ter referência a outros capítulos. Ela seguirá a novel até o capítulo WangXian parte dois, os extras não serão inclusos. Após terminar a sequência da novel a história terá continuação, o que eu imagino que aconteceu depois disso e alguns capítulos serão narrados por outros personagens, para desenvolver melhor a narrativa. Gêneros: Romance, Comédia, Ação, Aventura, Sobrenatural, Mistério e Boys Love Classificação: + 18 anos Avisos: Violência, Gore e Sexo Essa fanfic foi escrita por mim e tem como base a Novel traduzida para o português, que pode ser encontrada no perfil @OnlyMiss_Sw. **Nota: Eu não possuo ou tomo qualquer crédito pelos personagens da história. Eles pertencem ao autor e aos produtores da série. Também não tomo crédito pelas imagens usadas nesta fanfic. Elas foras retiradas do Google Imagens, Instagram e Pinterest. Não há intenção de infringir os direitos de autoria. Elas foram usadas apenas com o propósito de dar profundidade a cada capítulo. Beta: @lemonzinhaa 30/01/2020


Fanfiction Livros Para maiores de 18 apenas.

#WangJi #WuXian #Sandu #PatriarcaYiing #ZeWu-Jun #JC #XiChen #YiZhin #QingRen #ZhuiLing #jiangcheng #weiying #xicheng #lanzhan #The-Untamed #mo-dao-zu-shi #reencontro #wangxian #mdzs #HanGuang-Jun #amor-eterno #ação #mpreg #reencarnação #comédia #fluffy #boyslove #au #lgbt #bl #aventura #yaoi #fantasia #romance
48
5.2mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todas as Segundas-feiras
tempo de leitura
AA Compartilhar

Desejo - Parte 1

Narração Lan WangJi


Quando seus lábios encostaram no meu cabelo, senti um frio na espinha. Agora que eu estava sóbrio, um sentimento de vazio encheu meu peito. Mesmo que ele ainda estivesse em meus braços, eu sabia que essa seria a primeira e última vez e isso me deixava apavorado. Ele ainda estava deitado em meu peito, escutando meu coração entrar em seu ritmo normal. Eu precisava aproveitar esses últimos segundos o máximo que conseguisse, então senti seu coração acelerar novamente como antes e com sua voz trêmula e baixa, ele perguntou:

"Lan Zhan... está ouvindo?"

"Hm?" - respondi.

"Eu preciso te dizer uma coisa..." - nesse momento meu coração disparou. Por mais que eu soubesse que seria rejeitado, não conseguiria evitar a dor e o sentimento de vazio. Sabia desde o começo que ele gostava de mulheres e tive essa confirmação depois que o beijei na Caçada da Montanha da Fênix. Nesse dia, ele achou que tinha sido beijado por uma garota tímida e que estava apaixonada por ele. Saí dos meus devaneios e quase escutei ele terminar sua sentença - "Obrigado, Lan Zhan." - Nesse momento, meu corpo gelou brevemente. Ele continuou falando, mas minha cabeça não conseguia processar o que meus ouvidos escutavam. Então, lhe afastei abruptamente. Precisava me manter longe, eu tinha que proteger meu coração de ficar ainda mais despedaçado, ao ponto de ser irreparável.

Me sentei na beirada da cama ereto e mesmo não olhando para trás, escutei suas costas batendo contra parede. Não queria ter sido rude, mas meu medo fez com que eu colocasse muita força em meus braços - mais do que gostaria. Machucar WuXian era a última coisa que gostaria de fazer, mesmo sabendo que no processo eu me machucaria. Me virei e olhei em seus olhos que parecia estarem chocados. Nunca tinha visto essa reação de Wei Ying, mas como nunca fomos exatamente próximos, eu não conhecia muitas nuances dele, mesmo sendo um observador nato.

Depois de algum tempo, desviei meus olhos dele, antes que eu fizesse algo incorrigível e acabasse perdendo também sua amizade. E eu sabia que se isso acontecesse, não suportaria.

Levantei e peguei o lençol branco que estava no chão e joguei em cima dele, tapando seu belo corpo e evitando a tentação. Peguei minhas próprias roupas que estavam jogadas por toda parte e não me lembrava o porquê tinha deixado elas assim. Eu prezava muito a organização, umas das regras mais importantes do meu clã.

Terminei de me vestir e senti outro arrepio quando ouvi sua voz que parecia rouca e trêmula, como se tivesse evitando o choro - "Lan Zhan, você está... sóbrio?" - Mas isso seria impossível, eu provavelmente estava ouvindo coisas, ouvindo o que meu coração desejava. Afastei os pensamentos da cabeça e me sentei na cadeira, ficando de costas para ele. Nesse momento, eu já tinha terminado de me vestir, então, limpei minha fita da testa com o intuito de manter minhas mãos ocupadas e só assim consegui disfarçar a tremedeira delas. Confirmei sussurrando - "Hm."

Desde o dia em que me embriaguei e acordei com a marca a ferro do clã Wen no peito, prometi que não colocaria mais álcool em meu sistema, mas todas as promessas foram quebradas, especialmente após a volta de Wei WuXian. Eu não conseguia compreender porque tudo o que tinha aprendido ao longo do tempo se perdia na presença dele. Não que os meus princípios mudavam, mas a alegria, o sorriso dele e tudo que ele emanava, me deixava como um bobo da corte. Meus sentidos ficavam totalmente voltados para ele e eu ficava como a terra que girava em torno do sol. Sim, Wei Ying era o meu sol.

Minha atenção se voltou imediatamente para ele quando ouvi ruídos. Levantei meu rosto e vi que ele começou a se vestir. Me levantei e fui em sua direção com a intenção de ajudá-lo a se limpar, então ouvi - "Não, obrigado!" - recolhi minha mão que estava indo em sua direção e ouvi o que parecia ser um suspiro de alivio. Aparentemente, ele não queria que eu lhe tocasse mais. O que fizemos com certeza foi apenas pelo calor do momento - "Você não tem que fazer isso, eu mesmo faço. Você não precisa me tocar." - aquelas palavras me machucaram muito. Tentei disfarçar o máximo que pude, ficando com minha costumeira inexpressão facial, mas mesmo assim continuei o observando enquanto ele colocava suas roupas de baixo e por fim suas roupas externas, prendendo-as com seu cinto.

Então, ouvi sua voz novamente, que já estava com seu tom usual e ali confirmei que o que achava ter ouvido antes era apenas meus desejos internos - "Você já está sóbrio. Eu já estou quase sóbrio também. Esse vinho era realmente forte. Lan Zhan, bebemos muito essa noite. Minhas sinceras desculpas."

Eu não respondi. Não tinha nada o que falar. Se eu abrisse a boca, meu segredo seria exposto e eu não poderia deixar isso acontecer, mas por mais que meu cérebro quisesse, meu coração não permitia que meus olhos se desviassem, então continuei observando-o. Enquanto colocava sua bota esquerda, ele continuou - "Mas você não precisa se desculpar. É normal que homens se comportem assim às vezes. Por favor... não leve tão a sério."

Ouvir Wei Ying falar daquele jeito me embrulhava o estômago, então franzi minha testa e não pude deixar de perguntar - "Normal? Não levar a sério?" - apesar de minha voz ter saído controlada aparentando que eu estava calmo, meu interior estava turbulento. Aqueles três anos de meditação reclusa me ajudou a melhorar meu controle emocional e raramente deixava transparecer os meus reais sentimentos e pensamentos.

Então, ouvi seu sussurro - "Me desculpe..." - se a situação continuasse desse jeito, logo eu jogaria todo meu treinamento e força de vontade para o alto e assim iria expor realmente o que sentia, mas fui salvo ao ouvir batidas incessantes na porta do quarto.

"Jovens Mestres! Jovens Mestres! Vocês já estão dormindo?"

Desviei meu olhar para porta ignorando o que ele falava e quando fiz menção de abri-la, Wei Wu Xian tocou meu ombro, fazendo com que me arrepiasse por inteiro. Me afastei do seu toque e abri a porta. WuXian deu um passo para frente e perguntou - "Qual o problema?"

Olhei na direção da dona da pousada e vi adornar em seu rosto um sorriso de desculpas. Ela direcionou sua sentença para ele - "Desculpa por incomodar seu descanso, mas fui chamada pelo hospede que está no quarto que fica embaixo do seu e ele me disse que tinha água escorrendo pelas paredes e pelo teto, então vim verificar."

A mulher deu um passo para frente e passou os olhos pelo quarto, fazendo uma cara de espanto. Eu a entendia completamente, pois parecia que tinha passando um furacão por ali: tudo estava bagunçado ou destruído. Minha atenção voltou para os dois, quando ouvi WuXian falar que pagaria por todos os estragos. Ouvi insegurança em sua voz, provavelmente porque era eu o responsável pelas despesas da nossa viagem e ele falou aquilo sem ter me consultado. Não entendia o porque daquela reação, já que ele sempre era descarado e nunca se importou com esse quesito. Espero sinceramente que o que aconteceu entre a gente essa noite não abale nossa relação. Mesmo que fosse difícil para mim, preferia ser apenas seu amigo do que não ter nenhuma relação com ele. Eu necessitava da minha dose diária de Wei Ying.

Peguei minha bolsa de dinheiro e coloquei uma peça de prata na mesa. Ela valia o suficiente para que a dona pudesse reparar os estragos do quarto e fazer outras coisas com o que sobrasse. Nesse momento, vi sua expressão se suavizar e ela continuou falando que amanhã resolveria a situação e que como estava tarde nos colocaria em outro quarto. Senti um vazio imenso em meu peito quando escutei Wei Ying perguntar se poderíamos ficar em quartos separados. Pelo visto, o que aconteceu hoje seria um problema em nosso relacionamento e isso fez com que me odiasse, disparando diversas perguntas em minha mente:

"Porque eu não me controlei? Porque eu bebi hoje à noite? Porque eu deixei as coisas tomar esse rumo? Só porque?"

Percebi que a dona da pousada concordou com toda a baboseira que Wei WuXian disparou para cima dela. Então, ela deu mais uma olhada em direção ao quarto e saiu avisando que poderíamos ficar com os dois quartos ao lado daquele. Olhei a senhora segurar a barra de seu vestido e descer as escadas. Fiquei em frente a porta do meu novo quarto, embainhei a espada e com a mão direita arrumei a faixa na minha testa, tentando ignorar Wei Ying o máximo que podia. Até que escutei ele dizer:

"Lan Zhan, eu sinto muito sobre o que aconteceu essa noite, me desculpe" - Não sabia o que responder a ele. No momento, eu era mais forte que Wei WuXian. Seu novo corpo não tinha desenvolvido o cultivo e com certeza se lutássemos eu ganharia dele, diferente do passado. Mas, com palavras ele sempre ganharia e isso nunca mudou, sua personalidade era exatamente a mesma de antes.

Respirei fundo e levantei meu rosto, lhe encarando - "Você não precisa dizer isso a mim." - respondi, terminei de arrumar a faixa em minha testa e continuei - "Boa noite, amanhã terminamos nossa conversa sobre o Templo Guanyn e depois de resolver isso, iremos para Lanling." - virei as costas para ele e quando fui entrar em meu quarto ouvi o mesmo falando:

"Sim, amanhã a gente conversa, tenha um bom descanso Han Guang-Jun." - Então ele se virou, abriu a porta de seu quarto e entrou. Quando ele me chamava pelo meu título, sentia arrepios em meu corpo, mas era um tipo diferente, meu coração se aquecia e por mais que eu tentasse, eu nunca entenderia todas as nuances do Patriarca YiLing.







Nota 1: A fanfic é escrita pelo ponto de vista do Lan WangJi, quando necessário posso escrever em terceira pessoa. Espero que curtam a história, qualquer dúvida pode entrar em contato comigo.

Quero muito agradecer de coração a minha nova amiga que fiz no Twitter @BrizziLuciene, foi ela que betou e me deu apoio para continuar a escrever essa história, obrigada de coração, principalmente por escutar os meus desabafos ❤❤

To sentindo um baita frio na barriga :)



Nota 2: Aos leitores novos, como é muito difícil achar informações sobre a China antiga e até mesmo a atual, principalmente agora que estamos no meio de uma pandemia, pois é, se colocar o nome do país no Google aparece informações sobre o Covid 19, às vezes isso é frustrante.

Então vamos voltar ao que queria falar, vou escrever ditados e expressões de outras culturas, inclusive do Brasil. Eu sei a novel é Wuxia, mas ela também é uma fantasia é uma fanfic, sendo assim me permite escrever como eu quiser.


Obrigada. Qualquer coisa pode chamar!!

10 de Outubro de 2020 às 23:40 1 Denunciar Insira Seguir história
8
Leia o próximo capítulo Desejo - Parte 2

Comente algo

Publique!
Izilda de Barros Izilda de Barros
Te achei!!!!! Olha eu aqui, te seguindo como sempre!!!!!
October 23, 2020, 17:47
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 30 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!