akayoshi Akayoshi _

{¿Tianshan?} . {UO} Caminhou com um rosto vermelho e deixou para trás um desalmado com um sorriso zombeteiro.


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#Tianshan #19days
Conto
0
289 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo único

Peste

Árido, enfadonho, medíocre, engenhoso e inexplicavelmente manipulador, muitos nomes – que geralmente não eram usados para se proferir a aquele homenzinho de Tão tão distante [1], provavelmente oriundo de regiões inexploradas – sendo Farout [2] um bom chute; apesar de Mo Guan Shan gostar de chama-lo de “sai da daqui!” – para ele ser chamado simplesmente de He Tian pelos outros.

Chato e irritante na mesma proporção, tê-lo por perto significava somente uma única coisa: tormenta (e das grandes!). Significava em outras linhas, que sua cabeça não conseguiria focar em uma única coisa que não fosse aquele sorrisinho zombeteiro e aqueles olhos malfeitores – bem malcriadinhos, para dizer o mínimo. Mastigando ainda mais para compreenção geral: ele era um porre, daqueles que antecedem as ressacas bem-feitas.

- Eu achei que ficou bonitinho, – A peste comentou, mansa e cruel, se espreitando ao seu lado de forma serpentina, o olhando com aquela característica vontade de dar o bote. – mas, ainda está de pé a minha ideia para um desenho mais próximo da realidade, eu diria um nu artístico.

- Vai se foder, caralho. – Soltou irritado, empurrando seu próprio corpo para o lado, na direção das paredes, a fim de ficar o mais distante possível da peste endiabrada pelas vontades do corpo (que ele fazia questão de querer saciar).

- Por que você está tão irritado, pequeno Mo? – Entonou, cantarolando feliz, obviamente satisfeito em amolar.

Como sempre, aqueles braços trambiqueiros pareciam ter vida própria, e tão rápido quanto uma simples piscada, He Tian já o envolvia em um meio abraço característico, mesmo com todos os seus esforços para ficar distante. O xingou, chutou, socou – talvez seu potencial escondido não tivesse acordado ainda, por isso os danos desencadeados naquele corpo duro não significaram quase coisa alguma – mas nada adiantou, com o tempo se cansou e somente aceitou aquela libertinagem.

- Você me chamou até aqui só para brincar com a minha cara? – Perguntou, olhando azucrinado aquele rosto tão bonitinho e espancável. O moreno riu, um risinho desgraçado, daqueles que nos dão um ímpeto memorável de cometer uma atrocidade a sangue frio.

- Queria te ver. – Disse simplesmente, com a maior cara de pau.

Mo Guan Shan ficou em silêncio, o rosto passivo demais. Sua mente trabalhava feroz; uma parte sangrando em furor, como um alento de que o homem desgraçado ao seu lado era uma entidade assombrosa, de índole milimétricamente camuflada que não cabia no mundo, essa parte sua queria dar umas porradas bem dadas naquela cara de sem-vergonha. Por outro lado, a outra parte do seu cérebro (provavelmente menos desenvolvida ou afetada pela poluição ambiental das grande metrópoles) parecia estar flácida, desligada e amolecida por aquelas palavrinhas previsíveis, seu cérebro parecia estar até mesmo se desdobrando dentro da sua cabeça, quebrando seus neurônios e jorrando sangue para toda sua cara; não sabia nem mesmo o que sentir, mas seus tremeliques nos ombros e seu rosto vermelho denunciavam que sua parte cerebral menos desenvolvida estava vencendo aquela batalha mental autoproposta. Inalou, se acalmou, pensou e então finalmente soltou o seu sentimento mais sincero.

- Sai de perto de mim, seu merda. – Movendo seu corpo como um débil, se soltou daquele aperto confortável (ops, desagradável) e andou rápido pelos corredores da escola, afim de se livrar daqueles pensamentos complicados demais para seu raciocínio processar e ficar bem longe de He Tian, a maldita peste que ficava feliz em brotar o desconforto no seu coração.

Caminhou com um rosto vermelho e deixou para trás um desalmado com um sorriso zombeteiro.


Notas Finais

[1] shrek references, pegaste?

[2] planeta-anão mais distante do sistema solar.

1 de Outubro de 2020 às 05:53 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Akayoshi _ Escrever: um dos meus únicos segredos pessoais do qual nunca abri mão. Dessa vida, já me foi tirado muito, mas o gosto pelas palavras sempre ficou comigo, no âmago, sendo cultivado para não ser mostrado a ninguém. Decidi compartilhá-lo através dos universos que me apeguei nesse meu caminho da vida, e espero sinceramente que minha jornada nunca seja solitária. Prazer, aqui é a Akayoshi.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Histórias relacionadas

Mais histórias

137 137
Alone Alone
Overcome Overcome