way_borges229 Way Borges

Sasuke assistia pela janela do trem o sol se pondo no horizonte. Dessa vez, sua volta para casa seria diferente, pois, estava acompanhado. Iria, finalmente, apresentar o namorado para à família e espera que tudo desse certo, pois havia uma grande novidade para contar a eles. #NaruSasu (Livre) (Capítulo Único) (Omegaverse)


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos. © Os personagens não me pertencem, porém a história é inteirinha minha. Capa editada por mim - créditos da imagem ao(s) autor(es).

#narusasu #romance #fluffy #omegaverse #alfa #omega #uzumaki #uchiha #sasuke #naruto
Conto
4
432 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capítulo Único

Notas Iniciais

Oiê gente linda do meu coração

Para aqueles que acham que eu não tenho coração, eu trouxe essa historinha fofa pra vocês e espero que gostem.

Boa leitura meu povo


****


Sasuke assistia pela janela do trem o sol se pondo no horizonte, desejando estar mais tranquilo com o retorno para Konoha, depois de seis meses longe. Dessa vez, sua volta para casa seria diferente, pois, estava acompanhado. Iria, finalmente, apresentar formalmente o namorado para à família. Seus familiares estavam ansiosos para conhecer o alfa loiro que mexera com o seu coração. Já conseguia imaginar o sorriso sarcástico, e o olhar de "eu sabia" do irmão mais velho quando colocasse os olhos no “cunhado”. Afinal, Itachi foi o primeiro a notar que havia mais do que amizade rolando entre os dois.

Voltou os olhos negros para o loiro – que babava e roncava – encostado em seu ombro; se não o amasse tanto e não soubesse que Naruto estava exausto pela semana puxada que teve na editora na qual trabalhava, teria o empurrado para longe.

Ficou admirando atentamente a face adormecida do namorado, já conhecia cada contorno e, mesmo assim, via-se cada vez mais fascinado pelos traços angelicais do alfa.

Como era possível alguém ser tão bonito?

O ômega sabia que era lindo, não era adepto a falsa modéstia, possuía uma pele branquinha e sem nenhum defeito; cabelos negros sedosos e brilhantes; um cheiro maravilhoso de morango com chocolate; atraía tanto mulheres quanto homens com muita facilidade; porém, Sasuke achava que a beleza de seu loiro era exagerada, e se perguntava se ele não poderia ser menos bonito. Naruto atraía muitos olhares, a maioria deles de cobiça, e isso acabava rendendo muitas brigas por ciúmes exacerbados.

Como um bom Uchiha, o moreno era possessivo e muito ciumento; e como todo Uzumaki que se preze, o loiro era alguém que vivia rodeado de pessoas, e isso irritava o ômega de uma maneira que não conseguia colocar em palavras.

Era engraçado que, mesmo depois de um ano e meio de amizade com benefícios, e dois de namoro, o ômega ainda conseguia lembrar-se com todos os detalhes da primeira vez que viu Naruto.

Naquele dia, tudo havia dado errado na vida de Sasuke. Não conseguiu o estágio que tanto desejava, teve uma prova surpresa de Cálculo Diferencial e ainda tomou um banho de lama por causa de um motorista apressadinho.

O ômega se perguntava o que faltava acontecer consigo; porém, como naquele dia a *Lei de Murphy regia sua vida, assim que entrou no elevador do prédio onde morava, avistou o alfa mais lindo que já tinha visto, não conseguindo evitar de olhar o loiro dos pés à cabeça. Os cabelos loiros bagunçados faziam um contraste perfeito com a pele bronzeada, os lábios finos, os olhos extremamente azuis e brilhantes – o moreno admitia que ficara perdido nesses olhos por alguns instantes –, as três marquinhas em cada bochecha, seu cheiro de grama cortada... Na visão do Uchiha, aquele alfa era perfeito!

Sentiu o rosto arder de vergonha quando percebeu o sorriso malicioso que surgia nos lábios do alfa, ele havia secado o loiro da maneira mais descarada possível e tinha sido pego fazendo isso; contudo, isso não era para tê-lo incomodado, afinal, não era nenhum santo, e muito menos um virgem indefeso. Já olhou descaradamente para alfas lindos e gostosos, diversas vezes, sem transparecer nenhum pudor no rosto ou sentir a vergonha tomar cada pedacinho de seu corpo.

Praguejou internamente por sua má sorte e seu estado catastrófico, então Sasuke entrou no elevador de cabeça baixa, sentindo-se derrotado; se estivesse em melhor estado, com certeza, teria flertado com o outro, nada o animaria mais do que uma boa noite de sexo sem compromisso com um alfa lindo como àquele.

Como a Lei de Murphy não perdoa, e coisas que já estavam ruins podem piorar consideravelmente, o elevador quebrou um andar abaixo do seu. Sasuke sentiu vontade de chorar por seu azar sem tamanho, o universo queria acabar com ele, não tinha uma explicação para aquele dia tão desastroso! Deslizou pela parede do elevador, e sentou-se no chão, com os joelhos dobrados e os cotovelos apoiados neles, mantendo a cabeça abaixada.

As coisas não poderiam piorar, certo?

Errado.

Sasuke sentiu os olhos azuis sobre si, levantando o olhar para o loiro que sorria abertamente em sua direção, o ômega sentiu o próprio rosto esquentar novamente. O que estava acontecendo com ele? Nunca foi do tipo que ficava vermelho devido ao sorriso de um alfa bonitão...

— Dia ruim? – o loiro perguntou, amigavelmente.

A voz rouca do alfa fez todos os pelos do corpo do moreno se arrepiarem, seu ventre se contraiu, estava ficando excitado apenas por ouvir a voz do outro. Como pôde ficar excitado apenas com a voz? Com certeza, estava perto do cio, ou não transava com alguém há muito tempo, ou apenas queria uma desculpa para seu comportamento incomum.

— Pode se dizer que sim... – respondeu, tentando demonstrar que a presença do alfa não o afetava.

— Meu dia também não foi um dos melhores – comentou, sorrindo.

O Uchiha não sabia o porquê do sorriso... Se o dia dele havia sido tão ruim quanto o seu, não deveria estar sorrindo daquele jeito.

— Hum – resmungou, sem vontade.

— Eu nunca te vi por aqui... Você é novo no prédio? – o alfa indagou, tentando não encerrar o diálogo.

— Sou, me mudei na semana passada – mesmo sem vontade de conversar, Sasuke respondeu.

Não custava ser educado com o outro, certo? Assim, talvez, em um futuro não muito distante, eles poderiam ter um momento menos constrangedor e bem mais prazeroso.

— Sou Uzumaki Naruto, prazer – apresentou-se, estendendo a mão para o ômega.

— Uchiha Sasuke.

O moreno sentiu uma corrente elétrica atravessar todo seu corpo, com o simples aperto de mãos, suas bochechas começaram a arder novamente, por causa de todos os pensamentos impuros que surgiram em sua mente, e o sorriso lascivo do loiro não ajudava em nada.

Depois de duas horas presos no elevador, finalmente, o responsável pela manutenção do prédio conseguiu tirá-los de lá. Naruto aproveitou que estavam livres para acompanhar o moreno até seu apartamentoo, e com muito autocontrole de ambos, os dois conseguiram se despedir, não sem antes trocarem os números de telefone e olhares cheios de desejo.

Não demorou muito para se encontrarem, no entanto, dessa vez, foi algo devidamente combinado. Conversaram bastante, e, por fim, renderam-se ao desejo; seus corpos se atraíam como ímãs. Ambos não entendiam o porquê de toda àquela atração, não acreditavam em amor à primeira vista. Talvez, um olhar mais intenso? Todavia, eles não queriam entender, eram apenas dois jovens que se desejavam.

Bom, era para ter sido assim, porém...

Sasuke foi tirado de suas lembranças pelo resmungar ao seu lado, Naruto estava realmente cansado. Como era responsável pela edição de um livro shoujo, que estava próximo do lançamento, ele andava trabalhando demais.

O ômega tocou de leve o próprio ventre, sabia que as coisas iriam mudar dali para frente, assim como também sabia que sua família iria enlouquecer quando soubessem. Havia um pequeno ser dentro dele, um pedaço seu e de Naruto, e Sasuke surpreendeu-se com a reação do loiro ao ficar extremamente feliz com a notícia de que seria pai. O Uchiha ficou muito receoso ao contar sobre a gravidez, mas tinha que admitir que julgou mal o namorado cabeça oca, mesmo o conhecendo há tanto tempo. Ele não esperava tal reação, pensou que o outro ficaria com raiva e o abandonaria, ou até mesmo que fosse pedir para que tirasse o bebê, pois, a responsabilidade seria grande e para a vida toda. Contudo, Naruto, mais uma vez, mostrou-se ser o companheiro ideal para si, além do que Sasuke imaginava.

A vida seria diferente, de agora em diante, mas estava muito feliz por eles e o filhote! O ômega até tinha pensado no nome para o bebê, independente do gênero biológico, chamaria-se: Murphy.


****


Notas Finais

Olhem só, eu tenho um coração e sei escrever coisas fofas. Agora ocês poderiam ser bonzinhos com sua autora do coração e comentar o que acharam... Ah, lembrem-se de votar no capítulo, certo??

Para aqueles que não sabem o que é a Lei de Murphy, vou simplificar: ela é um proverbio popular ou um verso da cultura ocidental (depende da vontade do individuo) que normalmente é citada como: "Qualquer coisa que possa ocorrer mal, ocorrerá mal, no pior momento possível"

Obrigada pela ajuda na correção da [email protected] você é maravilhosa.

Bjus meus lindos xuxus

28 de Setembro de 2020 às 03:16 0 Denunciar Insira Seguir história
3
Fim

Conheça o autor

Way Borges Nome: Waynne Borges Idade: depende da ocasião Sou um universo em constante expansão, sempre aprendendo coisas novas e aberta a novas experiências. Tímida no primeiro contato, mas depois o difícil vai ser me fazer parar de falar. Sou gentil, atenciosa e educada com todos e espero a mesma cortesia, entretanto, isso não significa que eu não saiba ser grossa quando necessário. Adoro chocolate, séries, filmes e desenhos. Cachorros e gatos sãos meu ponto fraco, fico toda derretida.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Mais histórias

Enchanted Enchanted
137 137
Alone Alone