sandranaua Sandra Braz

Nem só de reflexões profundas vive a mente. Divagações, pensamentos e lembranças que saltam a cabeça podem ajudar a manter a sanidade.


Conto Todo o público.

#pensamentos #cotidiano
Conto
0
490 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

...

Ela acordou junto dos primeiros raios de sol, como se estes fossem parceiros de leito e enquanto escovava os dentes na pia do banheiro observada por uma ninfa esbelta de resina, arregalou a boca diante do espelho não vendo a hora de aposentar aquele incômodo aparelho. Devaneava sobre como seria a hora em que deslizaria a língua sobre os dentes e exibiria um sorriso liberto. Num lampejo entre o “shok-shok” das cerdas sobre a arcada dentária saltou-lhe a mente o famoso trecho da poesia de Drummond: “No meio do caminho tinha uma pedra, tinha uma pedra no meio do caminho”. O trecho salpicou da cabeça tão cedo porque de fato ela tinha uma pedra no caminho, tinha uma pedra no caminho dela e no momento nem o Hulk conseguiria removê-la. E talvez tenha sido essa pedra que deu origem a meia dúzia assustadora de 6 intrusos fios brancos que ela pedira pro irmão arrancar um a um e salgar o lugar onde haviam brotado para não nascer outros. Será que essas entidades orixás abrem mesmo caminhos? Recorrer a métodos alternativos pode funcionar. O matrimônio mais casa com tapetinhos peludos mais cortina florida mais o picadinho de carne com abóbora a ser preparado carinhosamente para o marido fiel, companheiro e doce, tão doce que se o espremessem sairia mel pelos poros parecia um sonho cada vez mais distante. E aquela ciganas que trazem a pessoa amada em 3 dias? Mas ela sequer tinha uma pessoa amada. O Anderson não conta. Não mesmo. Ele era legal, lhe mandava bilhetes fofos, mas preferia apagar uma fogueira com cara a ter que andar de mãos dadas com um sujeito que acredita que o país está sofrendo uma ameaça comunista. Tudo, menos um homem ignorante desses. A mãe agora inventara de telefonar para inquirir se ela estava indo à missa. Ela dava respostas evasivas, pois não tolerava esses ritos entediantes da igreja. Até acreditava em Deus, afinal como se explica a torta de nozes, a cerveja e o orgasmo? Ela imaginou como seria prático e menos desgastante se existisse um bazar onde se pudesse pedir ao pé do balcão uma Mc vida feliz. Ou quem sabe uma porção média de paciência, uma barra de fé, meia dúzia, de sabedoria, uma xícara de amor, um litro de esperança, 800g de inteligência, 3 colheres de sopa de pureza, uma cartela de paz e 15 gotas de dissipador de mágoa. Ela frigia os neurônios como se fossem ovos estrelados com indagações sem fins práticos, como por que os discos de vinil se tornaram obsoletos se são tão charmosos? É bem verdade que coisas vintages estavam em voga e talvez ela só estivesse entrando na onda.Ao chegar ao escritório, havia no mural da recepção uma lista de coisas que praticadas proporcionariam uma vida plena. “Sorrir mais que o ano passado”. Tem como medir ou controlar isso? Alguém se lembra de seguir as dicas dessa lista? Se sim, merecia a beatificação e o título de pessoa mais feliz das galáxias. De todo modo, naquele escritório não notava um ser digno de santificação, já de fogueira, faltariam troncos de madeira para tantas chamas necessárias. E, claro, as labaredas também lhes cabia. Enquanto degustava um picolé de milho verde depois do almoço lembrou-se do tempo em que cantava canções clássicas comoKnockin' on heaven's doorna bandinha formada na escola,fazia mechas vermelhas no cabelo e o único calçado que possuía, por opção, era um All star. Foi uma época terrivelmente feliz, lembrou esboçando um sorriso. Decidiu desviar a pedra do caminho até quando finalmente pudesse empurrá-la morro abaixo. Além do mais, não valia a pena se concentrar naquela pedra lodenta se haviavestidos em promoção no próximo quarteirão, sem contar que ela possuía uma estupenda coleção de discos do Paul MacCartney. Sentada no banco encardido do ônibus enquanto voltava pra casa no fim do dia observando a cidade se movimentando como se fosse um formigueiro humano, considerou que as pequenas futilidades da vida são necessárias para equilibrá-la.

15 de Julho de 2020 às 00:26 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~