enailemika ENAILE MIKA

Ei você, você mesmo que está lendo! O que faria se tivesse que conviver com a pessoa que tanto amou em segredo no passado? Eis que então Sakura, casada há 8 anos com Itachi Uchiha, viu seu mundo virar de cabeça para baixo. Guardava no fundo de seu coração lembranças… Memórias de um passado lindo e interrompido por um acontecimento.. Mãe de Noah, fruto de seu casamento com o herdeiro mais velho da família Uchiha, agora forçada a encarar a vida e rever Sasuke, o grande amor de sua vida e irmão mais novo de seu "amado" marido. O passado voltou a viver quando naquela manhã, naquela estranha manhã receberá a notícia de que Sasuke retornaria para a cidade natal, ou seja, para derrubar a primeira peça de dominó. Veremos uma mulher de aparência forte e psicológico instável, assombrada pelos segredos que guarde a sete chaves; manipuladora de corações. Traições.. Intrigas.. Jogos Perigosos... E no final, quem ganhará o jogo? Peço que não se esqueça do jogador principal: O destino!


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#drama #naruto #sasusaku #traição
1
6.4mil VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo Todos os Domingos
tempo de leitura
AA Compartilhar

Um Segredo Jogado Aos Patos

O relógio marcava 1:35 da madrugada, um trabalho promissor para o aparelho que acompanha Sakura na espera do retorno do amado marido para casa, os minutos escorriam diante de seus olhos verdes. De vez em quando, molhava a boca em uma taça de vinho depositada na mesa de centro da enorme e agradável sala, decorada há alguns anos pelo casal, era uma rotina até que agradável.
Largar o trabalho não foi uma opção quando Noah nasceu, simplesmente o garoto era " grudado " com a mãe cabelos lindos, o que fazia Itachi se manter ainda mais focado no trabalho. Não pense que o mesmo era um marido horrível, pelo contrário, a vida foi generosa com a rosada lhe dando de presente um companheiro mais que incrível.
Itachi é de fato amado pela esposa e pelo filho de apenas 5 anos incompletos, o que me obriga a dar um aviso:
" A festa de cinco anos de Noah, tanto será incrível quanto lembrada pela família Uchiha, especificamente por Sakura Haruno (Uchiha)! "
Tudo naquela residência era uma maravilhosa harmonia entre os três habitantes, incluía uma rotina quase sempre quebrado por Itachi, o moreno não deixava nunca de proporcionar alegria em seu ninho de amor.
Pego emprestado aquele velho ditado " Nem tudo é Flores! " Com toda a certeza também se aplica nesta casa, o diferencial aqui é a maneira brilhante como eles lidam com problemas, sejam eles complexos ou comuns. Sakura bicava outro gole de vinho quando ouviu o som do carro de Itachi estacionar na garagem, na correria para ir na janela deixou que a bebida derramasse em cima de uma revista de moda, ver seu esposo retornar depois de um longo dia era tudo o que ela esperava naquela hora. Mas não era só a vontade de ser uma boa esposa que tirava o sono da moça, incontáveis noites sem dormir por conta de lembranças de anos atrás, mau sabe ela que tudo voltará na própria realidade.
O Uchiha abriu a porta da sala na intenção de fazer menos barulho possível, acendeu a luz com um sorriso de canto ao ver Sakura o observar, a mesma depoisitou um longo beijo nos lábios do marido:

— Que bom que chegou amor!

Itachi pegou a rosada no colo com certo orgulho, tudo seguia o mais silencioso possível, pois apesar da mansão ser grande, Noah sempre dava um jeito de espiar os pais.

— Desculpe a demora, o pai e eu conseguimos terminar o projeto depois de umas rodadas jogando baralho!

O moreno deixou Sakura sair de seus braços quando viu o filho no topo de enorme escada.

— Vou preparar seu banho! _ Sugeriu a esposa _ Nada melhor depois de um dia cansativo!

Itachi fez sinal com a cabeça para que Sakura tomasse cuidado com as palavras, ela olhou para o alto da escada com expressão de confusa, o rosto mudou afim de repreender o filho.

— O que conversamos ontem?

O garoto desceu os degraus com rapidez até pular nos braços do pai.

— Mãe… só queria o papai pra contar uma história pra mim hoje! Você sempre se perde no meio daí eu não consigo entender!

Noah escondeu atrás das penas de Itachi, o que fez a rosada suspirar derrotada, uma criança esperta e uma mãe distraída sempre dá nisso.

— Amor, deixa que eu levo ele! _ O Uchiha afirmou com um sorriso, pegando Noah no colo antes mesmo da rosada contráriar_ Pode ir se deitar!

Sakura caminhou até o quarto do casal descalça e com uma bela camisola vermelha, como é bela e de longe todos conseguem notar sua sensualidade natural e sem falhas, a seda bordada seguia suas curvas de uma forma encantadora. Antes de se deitar na enorme cama, desligou as luzes do cômodo deixando apenas um pequeno abajur aceso ao lado, ajeitou a cortina branca que impedia a passagem do luar. Como prometido Itachi com sucesso fez o filho dormir, em seguida tomou um banho na suite do casal antes de deitar ao lado da amada. Com as mãos o Uchiha laçou a cintura fina da esposa deixando ela por cima, Sakura o beijou loucamente dando início a uma possível preliminar, a luz da lua cruzava a do abajur dando mais incentivo aquele momento.

— Marquei um jantar para sábado, podemos deixar Noah com minha mãe e teremos um tempo só pra nós! _ Itachi revelou em tom baixo enquanto tirava a única peça que cobria Sakura _ Vou avisar ela amanhã!

A Haruno sem dizer nada deitou ao lado dando espaço para o marido depositar o corpo em cima da mesma que carecia de roupas, um momento em que Noah não estava perto era raro, por esse fato não era aceitável desperdiçar minutos sem os melhores prazeres do casamento.

— Ele parece muito com você quando criança, segundo sua mãe!

— Talvez ele esteja precisando de um irmãozinho! _ Itachi afirmou com um beijo na barriga de Sakura, ela levantou da cama assim que ouviu a insinuação do marido, a respiração acelerada dela era o que mais preocupava o Uchiha _ O que foi amor?

— Nada.. só lembrei de quando o Noah nasceu, ainda me faz tremer saber que eu e ele quase morremos! _ Sakura jogava as palavras sem nem perceber o que estava sentindo, de fato ambos quase deixaram esse mundo, porém não era apenas isso que a inquietava _ Apesar disso, também estava pensando em aumentar nosso amor!

Ela voltou para cama com a mesma rapidez que saiu. Itachi abraçou sua jóia da forma mais carinhosa que conseguiu, deixando aquele clima propício em fazer amor para simplesmente dormirem nos braços um do outro. Sakura levou quase uma hora para cair no sono e esquecer o terror que sentiu ao ver a vida de seu filho por um fio, um flashback futuro vai te provar que não é exagero da parte dela sentir essa tristeza, enquanto seus olhos se mantinham aberto abraçava um porta-retrato entre os braços:

Na foto: Sakura sorria ao ver pela primeira vez o rosto do filho.

Na manhã seguinte o relógio marcava 6:00 da manhã o que fez Itachi pular do aconchego e ir preparar o café, rodeou a cama até pisar sem querer no motivo que conseguiu fazer a Haruno dormir, pegou com cuidado e certa culpa por ter sido descuidado em correr afim de tomar um banho rotineiro. Com o sono leve Sakura levantou em seguida, ela entrou no banheiro para conseguir despertar com uma ducha, Itachi estando lá também deixou o momento mais " animado " que de costume.

— Assim que eu deixar Noah na escola vou passar na empresa pra te deixar uma surpresa! _Sakura susurrou no ouvido do marido, o mesmo sorriu _ Só que dessa vez não vai valer meio acerto Ok ?!

— Mas eu aceitei poxa!

— Não acertou, e olha que as pistas eram fáceis!

— Amor, tem coisas que tudo depende de interpretação!

A rosada laçou com os braços o pescoço do amado.

— É sério Itachi, somente se acertar a charada que eu criei você poderá escolher tudo o que vamos fazer na noite de sábado!

— Nossa, agora fiquei determinado!

Ambos riram com os pensamentos pervertidos antes de desligar a ducha quente, vestiram uma roupa para decidir quem acordaria Noah, isso de fato era difícil pois o menino odiava levantar cedo.
Sakura foi derrotada depois de receber centenas de beijos por todo o corpo, assim que terminou de se arrumar foi ao quarto do filho com um sorriso novo nos lábios rosados.

Primeira tentativa de acorda-lo :

— Filho hora de levantar! _ A rosada disse junto de um beijinho na testa do garoto _ Seu pai já fez o café!

— Humn.... _ Noah resmungou e cobriu a cabeça com o edredom _ Só mais uns minutos mãe!

Segunda tentativa :

— Hoje é dia de futebol, vai ser divertido anjo!

— Hummm..

Terceira tentativa ( Com sucesso ):

Sakura puxou o edredom com força deixando o menino indefeso e assustado.

— Se não levantar agora vai ficar sem vídeo-game por um mês, já viu eu dar um castigo e não cumprir?!
LEVANTA!

O garoto sequer tentou contrária a mãe que bufava fogo, diferente de Itachi a Haruno não tinha tanta paciência quando se tratava de esperar a vontade dos outros, como mãe esse hábito piorava ainda mais.
O café da manhã correu tranquilo e cheio de risadas como de costume na casa dos Uchihas, na saída para a rotina Itachi pegou um carro depois de dar um beijo família enquanto Sakura pegou outro e seguiu para a escola particular do pequeno. Noah depois de algumas lágrimas deixou a mãe seguir o caminho desconhecido por ele, um sex shop para ser exata, a rosada procurava sempre tirar a vida do casal fora da rotina cansativa de Itachi.
Na loja da criatividade, Sakura comprou um jogo de perguntas e respostas junto com três tipos diferentes de óleo para massagem, o arsenal de brinquedos adultos ficava trancado em um cofre, com a chave bem longe das mãos de Noah.
Ela chegou na empresa, era conhecida ali por sua simpatia com os funcionários sem fazer julgamento ou escolher os de cargo mais alto, não fazia isso por ser a esposa de Itachi e sim por ter um senso de caráter admirável; roupas e jóias caras sequer chegavam aos pés do brilho natural que a rosada tinha. Seguia de elevador para a sala do marido no último andar, a porta abriu para ela continuar a jornada divertida, quando parou ao ouvir seu padrinho de casamento citar um nome " impetuoso" :

— Sasuke me ligou ontem! _ Naruto afirmou com a voz baixa para Kakashi _ Pediu a transferência dele para cá!

Na hora o sorriso nos lábios dela sumiu, dando lugar á olhos arregalados e a bolsa com produtos esquecidos no chão, foi quase impossível quem tava no corredor não ouviu o som dos objetivos da Channel se espalharem. Sakura recorria aos sentidos e falhava ao perceber que todo mundo tinha o foco nela, era tão óbvio o desconforto em ouvir as palavras de Naruto que o único jeito foi fingir uma tontura repentina, a melhor maneira de fugir dali não veio na mente mesmo depois de a rosada escorar na parede com as mãos.
Naruto recolheu os pertences da Haruno no chão enquanto Kakashi conferia se estava tudo bem, todos tiraram os olhos da forma mais discreta que conseguiram, e assim começa aquele dia tão inquieto.

— Vou chamar a enfermeira pra você! _ Kakashi sugeriu depois de verificar o pulso da rosada _ Fique aqui!

O estranho mesmo era a tremedeira dela, na verdade, essa sensação no corpo não era nada estranha para a Haruno, possibilitou até um desmaio se ouvisse aquele nome novamente.

— Não precisa….. Já estou bem! _ Disse com o sorriso mais sincero que conseguiu para sair correndo dali _ Só não digam à Itachi que estive aqui!

Sakura apressou os passos fugindo de interrogações, nem que fosse para atravessar as paredes e voar sobre Tokio, de uma forma ou outra ela ia sair, custando até o bom senso com os amigos. Lágrimas teimosas escorriam pelo rosto pálido até chegar e entrar no carro de forma bruta, simplesmente ela não conseguia segurar a raiva por não esquecer a frase de Naruto “Ele pediu transferência para cá!” Ecoava em sua mente de forma cruel, como se o próprio Sasuke tivesse dito. Socos contínuos no volante, mãos tampando os olhos, maquiagem borrada manchava as mãos até então só de tom pálido. A partida do carro foi ouvida até mesmo da esquina, não era sábio, mas o que realmente importava para ela no momento era desaparecer. Sakura chegou em casa com a fúria que a domava, correu nas escadas para chegar no quarto e puxar uma caixa pequena e escondida nas roupas dela, vasculhou até encontrar um envelope amarelado, assim que fitou o papel sem piscar correu de volta ao carro.
Havia um parque bem cuidado no bairro que ficava a casa dos Uchihas, com direito a bancos um lago cheio de patinhos, esse mesmo lugar era o destino atual de Sakura. Assim que estacionou de qualquer jeito em uma vaga recém liberada, apertou o envelope com força antes de sair do veículo, descalça e borrada de maquiagem ela desceu as calçadas até ficar de frente para o lago cristalino.

— Aqui morre esse fardo!….

Lançou o envelope na água depois de amassar.
O que está escrito ali?
Bom, não tem como saber, pois, virou um “pão” jogado aos patos, tudo muda se ela mesma resolver restaurar!
Ajoelhou na grama enquanto via os vestígios dissolverem, era como se um elefante saísse de suas costas, o vento ajudava a colar os cabelos rosados no rosto enquanto lágrimas desciam com todo o vapor.

17:00 Horas:

Itachi como de costume voltava para a casa depois de buscar Noah na escola, o garoto disparou chamando pela mãe, foi até na casinha do cachorro Boby verificar. O Uchiha foi até quarto trocar de roupa para tomar um banho, estranhou em ver a bagunça na roupa da mulher, o celular de Sakura também estava jogado sobre a cama, sem tirar nenhuma peça foi até o jardineiro idoso tirar dúvidas:

— Senhor Marcelino, por acaso não viu Sakura sair?

— Sim, já faz algumas horas que ela saiu de carro! _ Afirmou o velhinho com uma tesoura em mãos _ Estava com muita pressa!

Itachi decidiu não se preocupar, talvez ela só estivesse ocupada atrás de um novo “Jogo” íntimo para os dois, o jeito foi voltar e terminar o banho. Com o passar das horas, os pensamentos não deixavam ele focar em ajudar Noah com o dever de casa, o filho não parava de perguntar pela mãe. O Uchiha improvisou um omelete para Noah jantar, acabou que o garoto adormeceu no sofá assistindo tv.

Nove horas e nada…
Dez horas e nada…
Quando deu onze horas ele já estava decidido a ir atrás da Haruno, não foi preciso depois de Sakura cruzar a porta, Itachi chegou furioso na frente dela:

— COMO VOCÊ SAI E NÃO LEVA O CELULAR PRA PELO MENOS AVISAR ONDE ESTÁ?!

A rosada surpreendeu em abraçar o marido, já Itachi não se moveu até encarar ela nos olhos, era visível o rosto inchado depois de a mesma chorar quase o dia todo.

— Me Desculpa!… Fui à casa da Hina e só agora percebi que tinha esquecido meu celular, então corri em casa para não preocupar você amor!

— Era só pedir para ela ligar pro Naruto, assim ele me avisava! Além disso, por quê estava chorando?

Sakura desgrudou do Uchiha para tentar disfarçar os olhos inchados.

— Ficamos lembrando do tempo de escola, eu me emociono muito, não tem jeito!

— Mãeeeee _ Noah correu para abraça-la _ Tô com fome!

— Também estou meu anjo, vou preparar algo pra gente comer!

— Noah, pega um biscoito e sobe pro quarto! _ Itachi ordenou com a voz séria

Sakura desobedeceu o marido ao segurar a mãozinha do filho, nesse mesmo momento a expressão ficou séria.

— Você sabe que ele não pode comer lanches no lugar da refeição!

— Olha que horas são Sakura! Sua falta de satisfação custou bem mais que o jantar!_ Itachi apontou para o relógio, com o temperamento já alterado _ O QUE ACONTECEU COM VOCÊ PRA ESTAR TÃO DESLIGADA HOJE???

— Para pai! Ela já tá aqui!

O menino pediu antes de subir a escada chorando, não era comum ele ter que ligar com brigas, sair foi a melhor forma que pensou com esperança dos pais pararem, sentia culpa pelo fato de ter pedido algo mais pra comer e acabar desencadeando ofensas. O chamado da mãe não foi o suficiente para ele voltar ali.

— Ontem fiquei até tarde como meu pai, mas te avisei que iria demorar, assim não preocupei ninguém e você foi buscar o Noah no meu lugar, as coisas são simples!_ Itachi soprava as palavras _ Imagina se eu também tivesse ficado até tarde lá? Até agora ele estaria esperando você buscá-lo!

— EU JÁ PEDI DESCULPAS!

— Chega!
Tô cansado, hoje não foi um dia nada bom na empresa também, preciso descansar!

O Uchiha subiu rumo ao quarto sem olhar para trás e esperar uma reação de Sakura, já a mesma, seguiu até a cozinha. Uma chuva fraca fazia visita na cidade, a mudança no tempo nos influência de certa forma em se arrepender por atos, a rosada sentiu isso. Depois de preparar uma sopa, foi até o quarto do filho na tentativa de não deixar ele sem o insentivo materno nas refeições, ele só gostava de Sakura para lhe dar comida. Depois desse feito bem-sucedido, ela foi até o quarto, quando entrou presenciou o marido secando os olhos. O banho foi rápido e gentil.
A rosada sentiu a culpa aperta cada vez mais, não era justo, a família não tinha culpa de seu acerto de contas com o passado. Itachi deitou na beira da cama o mais possível que conseguiu, virado pro lado contrário da rosada, isso fez Sakura acender a luz e ficar de pé, concertar o erro era a solução para aquele clima chato entre os dois.

— Amor…. Não quero brigar, sinto muito mesmo, nunca mais isso vai acontecer!
Me desculpa em te preocupar!

— Você e o Noah é só que me importa, são minha vida! _ Itachi afirmou depois de se sentar na cama _ Não posso evitar me preocupar!

— Eu Amo você e isso NUNCA vai mudar! _ Sakura sentou no colo na marido, o abraçou de paz veio naturalmente quando sorriu com lágrimas nos olhos _ Não imagino minha vida sem você!

Momentos assim, são ótimos para percebermos que tudo em nossa volta só tem sentido com estamos junto de quem amamos, isso fez ela apertar ainda mais o abraço.
Itachi deitou a rosada na cama, Sakura jogou longe o travesseiro que antes separava os dois, o calor do amor voltava com toda a força. O Uchiha apagou a luz com um sorriso suave, sem pensar duas vezes puxou a bela esposa, finalmente conseguiu dar o beijo que gostaria desde o início do dia. Com as mãos Itachi tirou a camisola de Sakura, rosa semelhante ao tom do cabelo, o desejo era tão grande que na hora de puxar o tecido foi danificado.

— Ichi, vamos….

Itachi tomou de volta o controle da boca dela, sem chance de resistir ou mudar de ideia, a chuva dava um insentivo depois de aumentar, Sakura esticou o braço até o criado mudo sem desgrudar do marido, a missão de sua mão era pegar uma camisinha na primeira gaveta.

— Tá trancada! _ Ela alertou para o Uchiha _ Pega a chave na minha bolsa amor!

— Vamos sem!

— É que hoje é meu dia fértil!

— Relaxa meu anjo, não vou goza dentro!

— Tá bem!

Sakura com os pés empurrou para fora da cama o edredom, dando espaço para Itachi depositar o corpo em cima dela, com as mãos ele acariciava de forma circular e suave as pernas da Haruno. O moreno puxou a rosada para colar mais o corpo, ninguém mais ali raciocinava para tomar alguma decisão, aquele famoso momento que se você pedi um carro sem dúvidas ganha. Adoravam preliminares daquelas de enlouquecer, só que não ali e agora, apenas queriam sentir um ao outro, a pressa de confirmar que estamos tudo bem com amor dos dois era maior.
Itachi penetrou assim que voltou a beija-la, o que fez Sakura sentir dor a ponto de fazer cara feia, foi passando conforme os movimentos surgiram e aumentaram. O Uchiha ficou de joelhos na cama para que a Haruno sentasse em seu colo, assim que ela o fez, segurou na cintura da rosada a fim de seguir os movimentos, nessa posição ele conseguia ter total convicção de que ela era sua, somente sua.
Era muito difícil se conter para não gemer, mas necessário, já que Noah tinha o sono leve e ouvidos bons o bastante para fazer perguntas no outro dia. Depois de chegarem ao orgasmo quase no mesmo tempo, Sakura descansou o corpo em Itachi de forma que os dois ficassem confortáveis, o clima mais gelado que o normal fez o Uchiha buscar o edredom do chão, sorrisos, olhares e beijos reinavam entre os dois naquele momento.

Itachi: Eu Amo Você!
Sakura: Eu Amo Você!

Ele foi o primeiro a cair no sono depois de um tempo, já ela continuou a admirar o marido, com toques na face do mesmo.

Itachi despertou assustado, se apressou em tomar um banho depois de ver que estava meia hora atrasado. Por ser sábado, Noah tinha apenas aula de natação que começava 10:00, então não tinha necessidade de acorda o resto da família. Sem café ou qualquer tipo de lanche, ele seguiu para a empresa, deixando um recado para a esposa.
Chegando no trabalho, Itachi seguiu para sua sala, cono de costume abriu a porta depois de comprimentar no corredor Naruto com um “Bom Dia”.
Simplesmente abriu a porta e entrou sem focar muito em detalhes, quando foi ligar o ar-condicionado ouviu alguém o chamar:

— Itachi...

— Sasuke?! _ Olhou para trás assim que ouviu o chamado misterioso, deixando o olhar surpreso aparente.

O irmão se aproximou e depositou um abraço caloroso de Bem-vindo de volta. Há quase seis anos Sasuke fora embora do Japão, sua ida foi incrivelmente conturbada, os motivos ocultos podem estar prestes a estourar. Sua chegada fará a família Uchiha tremer, de início ficará no modo silencioso, mas depois…. Bom, vamos deixar pra depois mesmo. Itachi não continha a emoção de vê-lo ali, o contato era pouco. Quase sempre que ele ligava, Sakura adicionava o número como ‘spam’, já que ele entrava em contato com Itachi pelo e-mail do computador residencial, por esse motivo, fazia quase dois anos que não ligava. Cruel, não acha? Separar irmãos para manter o outro quão longe puder.

— Você não mudou nada! _ Sasuke afirmou, deu um tapinha de leve no rosto do mais velho _ Que bom te ver!

— Quando voltou?

— Hoje de manhã, deixei minhas coisas no hotel e vim direto pra cá!

— Imagina como nossa mãe vai reagir ao te ver?!

— Ela já sabia que eu ia voltar, só não sabia da data!

— Não entendo por que não me avisou!

— Lógico que avisei!
É você que não olha seus e-mails!

— Então mandou errado, não recebi mensagem nenhuma de você!

Sasuke sentou na cadeira confortável de Itachi, pegou em mãos uma foto da família do irmão, o foco de seus olhos era em Sakura, como parecia estranho para ele estar ali. Se afastar do problema não o fez mais sábio, pelo contrário, levava na Inglaterra uma vida sem objetivos importantes. Então ele fez uma aposta consigo mesmo: Se deixasse de pensar pelo menos um dia inteiro na vida que poderia ter, ficaria lá como súdito da rainha Elisabeth, caso contrário, voltaria para o Japão e resolveria ABSOLUTAMENTE TUDO do passado.
É claro que essa foi apenas a desculpa que ele inventou para voltar, isso era cogitado desde sua partida, inicialmente era apenas um ano que ficaria fora até a “poeira” abaixar. O motivo de Sasuke não voltar antes:

“Itachi e Sakura se casaram pouco tempo depois de sua partida! “

Aquilo sim foi um soco em sua alma, também o fez ter sérios problemas com álcool, cruel o bastante para pensar em se matar, sim, ele pensou até em morte. Hoje, está curado do vício no álcool, e decido em ter respostas.

— A mãe vai fazer um almoço na casa de campo, por causa da minha volta, só pra família mesmo!

— Quando?

— Amanhã!

— Que bom, se fosse hoje não dava pra gente ir, marquei com a Sakura de sair!

— Falando em família, como está seu filho?

Itachi sorriu olhando para a foto do pequeno, era tão bom sentir aquela satisfação pessoal, ter um filho estava no topo da lista de seus sonhos, agora era só relaxar e acompanhar o crescimento de Noah.

— Tá mais bagunceiro a cada dia, parece muito com você quando criança, ele é muito esperto também!

— Quero conhecer meu sobrinho!

— Se você for à casa de nossa mãe vai vê-lo, ele vai ficar lá hoje!

— Vou ver se consigo ir lá, primeiro tenho algumas coisas pra resolver!

— Vai voltar para a Inglaterra?

— Não, minha volta é definitiva!

— Então fica lá em casa, até você comprar um apartamento por aqui, hotel é muito desconfortável!

Itachi sem querer dava ao irmão um passo importante para ficar mais perto de Sakura, infelizmente, um passo muito perigoso. Sasuke pegou o celular do bolso para ver a hora, custava perceber que estava finalmente de volta no Japão, começava a ficar difícil focar em algo sem mergulhar num flashback profundo.

— Se estiver tudo bem para família, aceito!

Depois de alguns minutos de conversa, concordaram em ir para um café e manter a nostalgia, o tempo escorreu pelos olhos de Sasuke como água, precioso e cristalino.

#####################################

Sakura despriguiçava ainda deitada e de olhos fechados, com um sorriso de orelha á orelha, ventos refrescantes viam da enorme sacada do casal Uchiha, o sol forte mostrada que já não era tão cedo, assim que deu conta, a rosada levantou da cama com pressa. O relógio do celular apontava 10:28 da manhã, ou seja, sem natação para Noah hoje.
Depois de tomar um banho, ela foi até o quarto do filho acorda-lo, para sua surpresa, Noah brincava na cozinha com um escudo de brinquedo.

— Ai meu amor, desculpa a mamãe, perdi a hora! _ Depositou um beijo no filho _ O papai não me acordou cedo!

— Tudo bem mãe, vou à casa da vovó, lembra?

Sakura coçou a cabeça até recordar do jantar marcado por Itachi a noite, ajoelhou para ficar na mesma altura que o pequeno Uchiha.

— Sim, vovó Mi virá te buscar!

— Mãe?!

— Sim!

— O que é goza?

O rosto dela foi de branco a vermelho num instante, caiu sentada na hora de esclarecer, o garoto manteve o olhar curioso, Sakura esticou o dedo indicador, indicando bronca.

— Escuta Noah, DÁ PRÓXIMA VEZ QUE.. E..

— Ontem brinquei no pátio da escola, até o irmão do meu amigo chegar para buscar ele e dizer no celular para alguém” Você goza na minha boca gata..a.

— Filho, já disse que é feio ficar prestando atenção nos assuntos dos outros! _ De certa forma, ela sentiu um alívio no garoto não ter ouvido na noite anterior, Noah tinha o costume de perguntar tudo e para todos, normal para sua idade _ Não fale isso de novo, entendeu?!

— Você não me disse, o que é??

— Vamos tomar café! _ Desviou o assunto pegando nas mãozinhas do filho _ Não está com fome?!

— Panqueca!

— Combinado!

Enquanto fazia a refeição, observava o rostinho delicado do filho, tinha os olhos e o tom de pele dela, mas o cabelo era negro como a noite, de fato puxava mais pro lado da família Uchiha. Admirar a própria cria é realmente exclusivo das mães, nessa casa, do pai também, já que Itachi virava o mundo pelo menino.
Depois do almoço, Mikoto chegou para buscar o neto, trazia consigo um presente escondido no carro. Noah foi quem atendeu o interfone e abriu o portão com o controle, tudo para abraçar a vó amada, Sakura acompanhou o filho para comprimentar a sogra. O pequeno pulou no colo caloroso da vó.

— Aí meu pinguinho, que saudade! _ Ela depositou um beijo na testa de Noah _ A vó ama MUITO!

— “Muito” quanto, vó?

— Do tamanho do mundo! _ O pequeno envolveu os braços na coruja, Mikoto desceu o neto no chão _ Agora vai pegar suas coisas para irmos!

Enquanto ele corria para dentro da casa, Sakura cumprimentou a sogra como de costume, ainda não tinha perdido a vergonha em vê-la, na sua cabeça era estranho, pois, ela sabia o que fazia com Itachi, paranóias do casamento de fato.

— Quando ele sabe que vai pra lá, fica empolgado o dia todo!

— Eu também fico, quero morder as bochechas dele! _ Mikoto afirmou, o que fez às duas sorrirem _ A propósito Sakura, não avisei Itachi, mas amanhã vamos fazer um almoço em família, vocês estão mais que convidados. Já que Noah vai posar na minha casa hoje, vocês buscam ele e ficam lá até de tarde com a gente!

— Estaremos! _ A rosa afirmou enquanto via o filho se aproximar com uma mochila maior que ele, ela depositou um beijo carinhoso na bochecha do menino _ Obedece seus avós!

— Te amo mãe!

— Também te amo meu anjo!

Sakura ficou no portão até o carro de Mikoto sumir longe, entrou depois de alguns minutos olhando as rosas do jardim. Ela passou a maior parte da tarde arrumando o quarto do filho e colando fotos no álbum da família. Itachi chegou 5:46, entrou em casa fazendo silêncio total, pegou Sakura de surpresa com um beijo demorado.

— Tá pronta?

— Amor, tava pensando, vamos curtir em casa mesmo, pensa bem, estamos sozinhos e não vamos precisar gastar nada!

— Pelo menos o jantar então, daí a gente vem direto para cá!

Sakura sentou no colo dele, beijando o pescoço do Uchiha com certa calma nos movimentos, Itachi deslizou as mãos por baixo do vestido marinho dela, a noite prometia ser memorável, será ainda mais com uma notícia nada agradável para Sakura.

— Ok! _ Ela saiu no colo do marido para pegar um chá na mesinha de centro, sempre que organizava as fotos tomava um _ Sua mãe veio aqui buscar o Noah, disse que amanhã vai ter um almoço na casa deles, pediu que a gente vá!

— É, eu sei!

— Sabe? Mas sua mãe me disse que..

— Meu irmão me disse!

Sakura paralisou em tentar entender aquela afirmação de Itachi, como assim o “irmão”, engoliu seco antes de continuar a conversa, com os olhos tremendo de nervoso.

— Que irmão?

— Que pergunta amor, eu só tenho um irmão, o Sasuke!

Naquela hora parecia que o teto estava desabando sobre a cabeça dela, não tinha o que fazer, não tinha que pensar, só sentir o mundo desabar sobre a cabeça em questão de segundos.

— Seu irmão?

— Sim, ele voltou de vez, vai passar uns dias com a gente, espero que não se incomode, esqueci de te avisar!

Sakura não conseguia crer em que estava ouvindo, no mesmo instante deixou cair a xícara de chá ainda quente no chão. Itachi observou ela agachar e pegar os cacos, ele segurou em suas mãos impedindo que a esposa se machucasse, imóvel e pálida de olhares distantes.

— Desculpa meu amor, ando meio distraída por esses dias!

— Sei que está preocupada com os preparativos da festa de aniversário do Noah, mas não precisa ficar assim, vou te ajudar no que eu puder!

Eles sentaram ao mesmo tempo, no sofá.

— Não quero estar em casa e não me sentir em casa, me entende!
Ter um hóspede, mesmo que da família, é isso!

— Entendo o que quer dizer, mas serão só por alguns dias, vou ajudá-lo a encontrar uma casa por perto!

— Como assim por perto? _ Sakura encarou o Uchiha no fundo dos olhos, com a pupila dilatada, tinha que perguntar mais por medo de saber o que virá pela frente _ Ele não mora no Inglaterra?

— Não mais, é definitiva a sua volta para o Japão!

Sakura foi até a cozinha pegar um copo de água, não parava de tremer, e não era medo, era de ódio.

Sua vida era perfeita com Itachi, tudo estava correndo normalmente para se tornar ainda mais perfeita e…. Agora aquele “desgraçado” ousa voltar e tentar atrapalhar tudo?
Por mais que tentasse entender, aquilo não fazia sentido nenhum, aquele nervosismo que ela sentia não podia fazer sentido, acontecimentos passados que vinham naquele momento em sua mente, fazem parte apenas do passado.
A razão a convencia de que não precisava se preocupar, mas a emoção era diferente, brincava com os nervos da rodada. Itachi encostou na porta da cozinha esperando uma reação da esposa, aproximou ponhando as mãos nos ombros da amada.

— Vou tomar um banho agora!

Ele subiu as escadas como de costume, Sakura apertava as bordas do balcão da pia sem me lembrar de água. Ninguém, além dela, sabia que a mesma tinha sido o motivo da ida do Uchiha mais novo. Sim meus caros, a própria Sakura fez com que Sasuke fosse embora, bolando um plano o forçando a ir sem nem pensar duas vezes. Na época que Sasuke bateu as asas, ela era muito jovem assim como ele, no mesmo dia em que Itachi completava um ano de namoro com a rosada, o irmão foi embora sem dizer o motivo, desencadeando um “efeito dominó” na vida dos três.
Torna Sakura uma das mais culpadas, senão a principal causa, ela continua a preservar essa vida perfeita sem nem se importar com a opinião e a importância que tem a verdade para os outros.
Naquele momento ali olhando para janela, não era diferente, planejava dentro de si algum plano para mantê-lo longe.
Não deixava de ser preocupar em como irá disfarçar na frente de todos que odeia Sasuke, sem entender que amor é ódio estão sempre juntos, ela vai caminhar no escuro.
Ela ama com todas as forças Itachi, não pretende de maneira alguma destruir esse amor, essa é sua conclusão para contratar tudo...

28 de Junho de 2020 às 12:13 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Perdida Em Marte

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 1 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!

Histórias relacionadas