bucetinhadobyun 𝕤𝕞𝕚𝕝𝕖 𝕠𝕟 𝕞𝕪 𝕗𝕒𝕔𝕖 ⁹⁹

Baekhyun era distraído demais para notar as pequenas coisas, apressado demais para olhar a sua frente, mas Chanyeol era o completo oposto e notou o que ninguém mais parou para prestar a atenção. A primeira pétala de cerejeira caindo sobre o rosto de um belo rapaz que por pouco quase foi atropelado. A última cena que um rapaz viu antes de levar uma flechada do cupido. Mas a única coisa em que o pequeno reparou foi, um belo rapaz alto o olhando abobado e paralisado.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 18 apenas.

#gamer #Dragqueen #yaoi #hunhan #fluffy #chanbaek #exo
0
672 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prologue: Atrasado demais

Baekhyun tinha se atrasado por ter virado a noite jogando, então acabou dormindo demais e perdeu a hora, o que lhe rendeu berros da sua mãe e um balde de água fria do seu pai. Como se não fosse suficiente, ele ainda calçou um sapato de cada tipo e o uniforme ao contrário, tudo estava completamente contra si naquele dia. Correu feito um louco alheio a tudo o que acontecia ao seu redor, pouco se importando com o que pensavam em vê-lo naquele estado e com sua clara expressão de sono e cansaço. Estava tão distraído, mas tão distraído, que por pouco um carro quase o atropelou, mas não o fez porque o pequeno acabou tropeçando para trás e o veículo passou de raspão por ele. Seu coração quase saiu pela boca, sua respiração ofegante e seu cérebro em uma confusão momentânea pela pressa e pelo susto. Insultos não eram suficientes para expressar o que sentia no momento, então ele apenas ficou quieto tentando se recompor antes de voltar a correr. E enquanto se recompunha, seu olhar acabou encontrando o de um rapaz que não lembrava de ter visto antes, alto, fios castanhos mel e uma expressão que parecia estar hipnotizado, como um cachorro olhando um frango na padaria. Ergueu uma sobrancelha, nem ao menos notou que tinha uma pétala de cerejeira colada na testa devido ao suor, então deu de ombros e apenas voltou a correr.

Chanyeol colocou a mão no coração e fechou a boca tentando normalizar as batidas, nunca tinha sentido aquilo antes e imaginava que poderia morrer a qualquer segundo, lembrava de ter visto aquele rapaz algumas vezes quando saiu para comprar algumas coisas no mercado, mas ele estava bem diferente do que da outra vez que o viu. Estava mais bonito, mais... Dificil explicar, apenas conseguia sentir.

— Channie-ah! — gritou Sehun chamando a atenção do melhor amigo e o mesmo saltou assustado, olhando-o completamente perdido e confuso. — Viu a Miranda Kerr por acaso?

— Melhor que isso. — sorriu fraco.

— Impossível. — exclamou incrédulo e segurou a alça da mochila. — Agora vamos logo, está quase na hora da segunda aula. — assentiu e seguiu o mais novo.

Mais tarde explicaria melhor ao melhor amigo, mas por enquanto deixaria o mesmo contar como quase foi notado, de novo, pela Miranda Kerr no instagram. Era engraçado ouvir o Sehun contar sobre, mesmo que boa parte fosse exagero do que realmente aconteceu.

A diretora suspirou e o deixou entrar, Baekhyun apesar de tudo era um bom aluno e nunca se atrasou, e naquele dia teria uma prova importante. O pequeno agradeceu e entrou voando, recebendo um olhar de desaprovação do professor, que nada disse, apenas entregou a prova ao mais novo. Ele sentou lá e aproveitou para respirar e descansar, antes de responder as questões.

Sehun olhou para ele como se tivesse dito o maior absurdo da história da humanidade, tanto que demorou a engolir o sanduíche, enquanto julgava o amigo que sorria de nervoso com medo da reação do mais novo.

— E eu achava que era exagerado, puta merda Yeol. — rosnou baixo e engoliu bebendo um gole da coca. — Por acaso ele estuda aqui?

— Não sei, provavelmente. — respondeu e procurou ao redor, logo paralisando ao encontrar o rapaz de antes comendo com o uniforme agora vestido do jeito certo, comendo um sanduíche e jogando pelo celular.

O mais novo seguiu o olhar dele e riu, apontando logo em seguida para o rapaz.

— É ELE CHANYEOL? — o mais velho paralisou e ficou sem voz, enquanto que o apontado os olhou assustado e confuso, enquanto segurava o celular e estava com a boca cheia.

Se arrependimento matasse, Park Chanyeol estaria em sua quinta encarnação morrendo de novo, ficou tão vermelho que parecia a latinha que o amigo tomava. O silêncio tomou conta da mesa por alguns segundos, antes que o apontado saísse as pressas para o banheiro, deixando o maior desesperado e começasse a choramingar.

— Você assustou ele Sehun! — resmungou manhoso mexendo as pernas embaixo da mesa, esperneando.

— Talvez. — semicerrou os olhos. — Mas relaxa, vou atrás dele e resolvo isso aí.

— NÃO! — segurou firme o pulso do mais novo, não queria que tudo piorasse.

— Chanyeol, calma. — disse e apontou com o queixo, o menor tinha voltado e sentou no banco de antes. — Está me machucando. — o mais velho então o soltou, e foi depois disso que o mais novo saiu em disparada atrás do menor.

Agora a merda estava feita e só faltava dar descarga, Chanyeol nem ao menos tinha trocado uma palavra com o crush e agora já tinha o afastado. O que o rapaz pensaria de si? E do Sehun? Já não bastava tê-lo encarado na rua... Choramingou e escondeu o rosto na mesa da forma que pode. Mas para a sua surpresa, o amigo voltou rapidamente e estendeu um user anotado em uma fatia de pão.

— O que é isso?

— Disse que daria um jeito, esse é o user dele no PUBG. — respondeu sorrindo largo e sentou-se ao lado do amigo. — Eu comentei que você jogava bastante online e que estava desconfiado que ele também jogava, então ele me passou o user.

— Pu o que? — olhou incrédulo.

— Pubg. — respondeu como se fosse óbvio, e então notou que o amigo nem fazia ideia do que era aquilo, bufando e tirando o celular do bolso. — Se quiser conquistar esse crush, vai ter que ser o mestre nesse jogo, se quiser eu te dou uma ajuda. — o mais velho olhava para a tela completamente perdido, como iria se tornar mestre em um jogo que nem ao menos sabia o que fazer? — Força nessa lace bebê.

— Isso eu sei o que é.

— Claro que sabe, sou drag. — disse baixo, era um segredo que ninguém daquela escola devia sonhar em saber. — Depois da aula passo na sua casa e te ensino o básico, mais tarde tenho show com as meninas e não posso me atrasar.

— Obrigado Hunnie. — abraçaram-se apertado.

25 de Junho de 2020 às 23:36 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo Péssimo demais para jogar

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 12 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!