eyllin1593093174 Eyllin Toushirou

Todo mundo, alguma vez na vida já teve pesadelos. Os mesmos tendem a ser a lembrança de algo ruim que aconteceu, ou um medo que essa pessoa tenha. Mas, e se esses pesadelos ganhassem forma e se tornassem reais? E se as crianças estivessem certas e houvesse um monstro no armário? Um bicho de baixo da cama? E por fim, se tornarem loucos, apenas porque você não foi capaz de ver. ------------------------- # ------------------------- - Então, vai nos ajudar agora? - a garota olha para o ser a sua frente, analisando cuidadosamente o seu rosto como se estivesse a ponderar a resposta. - E eu tenho escolha? - questiona após alguns segundos. E o ser logo lhe responde. - Acho que não. Eu também posto essa historia pelo wattpad, com o perfil de Eyllin_toushirou e no spirit, com EyllinToushirou


Suspense/Mistério Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#psicologico #fantasia #drama #monstros #402 #tortura #378 #misterio #pesadelo
1
766 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 10 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Capitulo I. Onde Os Pesadelos Habitam

15/08/2011

Olá, meu nome é Annabelle Harper, tenho 11 anos, e estou escrevendo este diário porque minha psicóloga mandou.

Sim, eu vou á psicóloga. Pois supostamente eu vejo coisas que ninguém mais vê, elas ficam nos cantos escuros do meu quarto, embaixo da cama, no guarda roupa, atrás da porta e, quando todo quarto está escuro, em cima da cama, me olhando.

Ela mandou eu escrever aqui tudo o que acontecer comigo, o que não é pouca coisa! Desde meus cinco anos que algumas coisas me perseguem, principalmente no meu quarto, elas ficam nas sombras me observando e esperando o momento certo para vir me assustar.

Há muito tempo não vou para escola, todos fazem bullying comigo, me chamam de estranha, louca, mentirosa... Queria que essas coisas os visitassem, assim não me chamariam de mentirosa novamente.


17/08/2001

Hoje eu fiquei sabendo que uma das crianças da escola teve um surto, ela apareceu toda machucada falando que monstros tinham atacado ela, era uma das que me chamavam de mentirosa.

E faz dois dias que eles não aparecem para me provocar, ainda bem.


21/08/2001

Todo meu corpo dói, dessa vez eles não vieram só me assustar, eles me machucaram. Mamãe está muito assustada, meu pai fala que isso foi coisa minha, apenas para chamar atenção, mas minha mãe fala que eu não tenho como fazer isto. Estou coberta de hematomas, cortes por todo corpo, quebraram um dos meus dedos. Eles não falam, ou pelo menos nunca falaram antes, mas agora eu escutei um deles dizendo algo:

- Para que você não se esqueça...

Quase não dava para entender o que ele falava, parece que eles não costumam falar com frequência, eu tenho medo que eles me machuquem novamente.


05/09/2011

Faz um tempo que não escrevo... Eu estava no hospital, com o pulso quebrado. Ainda está enfaixado, mas já recebi alta.

dessa vez me jogaram da escada.


14/09/2011

Eles mandaram parar de escrever...

~3 ANOS DEPOIS~


­­‑ Bell, você tem certeza que tá aqui?


- Claro que eu tenho James! Você que não está procurando direito!


- Então vem achar nessa bagunça.


- OK!


Continuo procurando o livro com meu irmão, no meio das caixas de mudança. Depois de muitos anos meus pais finalmente resolvem sair daquele fim de mundo com aquelas pessoas horríveis.

Para eles tudo que não entendiam era estranho e coisa de louco, fora que não suportava mais aquela escola, na verdade, não gostava de nada naquela cidade.


- Achei! Viu, eu disse que estava aqui. - falei enquanto balançava o livro para meu irmão, somos gêmeos, porém ele nunca passou pelo mesmo que eu, o que acho bom, uma pessoa louca é o suficiente na família. Inclusive parei de falar aos outros o que eu vejo, mas quem é próximo de mim percebe que eu ainda vejo coisas, apenas não falo mais, não é como se contar a alguém fosse mudar algo. De vez em quando apareço com um hematoma ou outro, mas faço o possível para esconder.


Ele pega o livro e agradece já saindo, mas para quando vê algo na caixa e vai pegar, era um caderno com capa dura e um bicho fofinho na capa, tinha meu nome e um lembrete escrito 'não leia' em letras tortas.

Ao ver isso sinto um arrepio correndo minha espinha, olho em volta do quarto e paro no canto mais escuro do quarto, atrás da porta, e sei que tem algo me observando de lá, eu sinto. Aquilo claramente era o meu antigo diário, aquele sentimento... Há quanto tempo eu não sentia isso, esse arrepio na espinha que faz tremer todos os ossos do meu corpo.


- Me dê isso! Nunca mais quero ver isso na minha frente novamente! - Falo ao tomar o diário das mãos dele.


- Mana isso aqui não é...


- Não é nada! Você já não achou seu livro? Agora já pode ir embora.


Ele acena com a cabeça e sai do quarto me deixando sozinha e aquela maldita sensação de desconforto continua, então eu escuto uma risada atrás de mim, grave, sombria e perversa.


- An-nab-b-belleee...


Eu me recuso a virar, não olho para trás, mas sinto uma respiração fria bem próximo ao meu pescoço, e ouço uma risada, é a última coisa que escuto antes de minha visão embaçar e tudo ficar escuro.

25 de Junho de 2020 às 14:14 1 Denunciar Insira Seguir história
2
Leia o próximo capítulo Capitulo II. O Outro Lado Do Mundo

Comentar algo

Publique!
Raquel Terezani Raquel Terezani
Olá! Escrevo-lhe por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Sua história foi colocada "Em revisão" pelos seguintes apontamentos retirados dela: 1)Pontuação: - No trecho “atrás da porta e quando todo quarto está escuro em cima da cama, me olhando.” – o indicado seria deixar “quando todo quarto está escuro” entre vírgulas. - No trecho “Bell você tem certeza que tá aqui?”, o indicado seria haver uma vírgula após “Bell”. - No trecho “paro no canto mais escuro do quarto, atrás da porta e sei que tem algo me observando”, o indicado é haver mais uma vírgula após “porta” 2)Acentuação: - No trecho “Eu vou a psicóloga.”, o indicado é haver a crase “à”. - No trecho “Não é como se contar á alguém fosse mudar algo”, o indicado é não haver o acento em “a”. 3)Outros: - No trecho “em baixo da cama”, a grafia indicada é “embaixo”. - No trecho “A muito tempo não vou para escola”, a grafia correta da primeira palavra seria “Há.” - No trecho “depois de muitos anos meus pais finalmente...”, acredito que houve um erro de digitação, a frase não foi iniciada com letra maiúscula. - No trecho “e um lembrete escrito ‘não leia’ escrito em letras tortas” sugiro retirar uma das duas palavras “escrito”. Observação: os apontamentos acima são apenas exemplos retirados de sua obra, há mais o que ser revisado. Aconselho que procure um revisor; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, e os revisores do Inkspired, quando contratados, fazem uma correção aprofundada e profissional, realizada por revisores capacitados e experientes. Caso se interesse, o serviço de Correção editorial e de estilo também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Também disponibilizamos o serviço de beta readers, que fazem uma análise detalhada de pontos específicos da história (como enredo e construção de personagens) e a enviam através de um comentário privado. Além disso, também temos o blog Tecendo Histórias, que dá dicas sobre construção narrativa e poética, e o blog Esquadrão da Revisão, que dá dicas de português. Confira! Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 7 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!