robert_c_f Robert C. F.

Um comentário desperta uma dúvida na mente de um garotinho: onde é o inferno? Diante de várias versões, o garotinho acaba seguindo um mau exemplo e é castigado por sua mãe, mas o verdadeiro castigo virá na forma da real resposta para sua dúvida.


Horror Todo o público.

#Demônio-Diabo-Criança
Conto
0
759 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Onde é o Inferno?

Dizem que todas as pessoas más vão para o inferno. Tenho nove anos, não sei onde fica esse lugar, mas tenho certeza que existe.

Meu pai, meu tio e minha mãe assistiam ao telejornal na sala e a apresentadora dizia que um bandido tinha sido assassinado pela polícia e o meu tio disse "Esse aí foi pro inferno."

Um dia, resolvi perguntar ao meu pai onde é o inferno e ele me disse que o inferno é um lugar muito, muito longe embaixo da terra onde só os demônios podem entrar.

Perguntei pra minha mãe e ela me disse que o inferno é em outra dimensão. Perguntei o que acontece a quem vai para o inferno. Minha mãe respondeu que era um lugar muito quente onde as almas dos maus ficavam queimando e disse que se eu não quisesse ir para lá, jamais fizesse alguma coisa má.

Minha tia disse que o inferno fica atrás de uma porta que Deus abria e jogava as pessoas ruins. Depois, trancava a porta de novo.

Um dia, o Léo, o menino mais ruim da rua desapareceu. As pessoas ficaram desesperadas atrás dele. Eu disse que ele foi para o inferno. Minha mãe me deu um tapa. Eu corri para o meu quarto, deitei na minha cama e chorei sem entender porque minha mãe me bateu. Ela disse que as pessoas ruins vão para o inferno e o Léo era mal. Ele já tinha me batido. Eu achei bem feito.

Fiquei deitado na cama até que dormi. Quando acordei, estava em cima de um pilar bem alto.

Lá embaixo, eu via fogo, muito fogo. Pelo tamanho devia ser um oceano de fogo. Vi um mar de sangue escaldante e montanhas de agulhas e haviam muitas pessoas dentro ou sendo jogadas nesses lugares.

Quando olhei pra trás, quase caí do pilar. Vi um demônio enorme sentado em um trono. Ele olhava para mim com aqueles olhos vermelhos. Eu comecei a chorar chamando pela minha mãe e o demônio disse:

- Acalme-se garoto, deixe-me falar. Você não queria saber onde era o inferno? Pronto, você está nele.

- Mas eu não fiz nada de ruim pra estar aqui.

- Ainda não, mas se não se cuidar, no futuro, estará aqui num instantinho. Quis mostrar a você como é o inferno já que se mostrava tão curioso.

- Mãe, pai...

- Escute, garoto, você está tão longe de seus pais que nem o seu maior grito será escutado por eles.

- Onde eu tô?

- Não está embaixo da terra, nem atrás de uma porta no céu de onde "Ele" joga seus excluídos.

- Então é uma outra dimensão?

- ...garoto, você devia saber que não pode ficar mandando ninguém para o inferno como você fez com seu vizinho Léo?

- Mas ele é ruim.

- Ele não sabe o que está fazendo, mas quem o fez sumir, sim, sabia o que estava fazendo e estará aqui logo.

- O que você vai fazer comigo?

O demônio me pegou pela camisa com sua unha enorme e suspendeu o meu corpo.

- Você já aprendeu sua lição. Nunca mais pergunte onde é o inferno e nem mande os outros para cá, entendeu?

- Entendi.

- Além do mais, este lugar já está por demais lotado e eu tenho muito o que fazer.

O demônio gargalhou e soprou em mim. Foi quando eu acordei na minha cama. Corri para minha mãe e a abracei. Disse que nunca mais iria dizer que alguém foi para o inferno, mas sempre que ouço um adulto dizer que alguém foi para o inferno, parece que escuto de novo aquela gargalhada.


21 de Junho de 2020 às 01:19 0 Denunciar Insira Seguir história
2
Fim

Conheça o autor

Robert C. F. Tornei-me louco, com longos intervalos de sanidade horrível

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~