C
C Clark Carbonera


Poema sobre um presente que recebi de um passarinho.


Poesia Todo o público. © Todos os direitos reservados

#literatura-brasileira #passarinho #poema
Conto
1
2.3mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

-


Da janela do meu quarto

Um passarinho, me vendo

Entristecido, cantou um

Assobio e me trouxe um

Ramo de mirtilo.


Disse ainda:

Com este ramo, meu caro,

Monte seu castelo areado

De galho em galho.

Depois cante para os céus suas alegrias;

Aí não mais assobiarei, cantarei também.


Obrigado, passarinho,

Por me presentear com

Seu ramo de mirtilo!

Construí meu castelo areado

Bem no meio do peito e agora

Não só assobio, mas canto também

As alegrias que me cabem no coração.


19 de Junho de 2020 às 13:00 0 Denunciar Insira Seguir história
3
Fim

Conheça o autor

C Clark Carbonera “A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.”

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~