kalastrias Kalastrias

O fundo de sua mente pediu pelo corpo miúdo novamente, pelas curvas macias e a voz feminina. Ao mesmo tempo pedia o peso de seu corpo grande e a agressividade de suas mãos. Queria ambos.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#hot #erótico #pwp #smut #mahoutsukai-no-yome #elias-chise #elias-ainsworth #Elias-Ainsworth-Chise-Hatori #Conteúdo-Explícito #Chise-Hatori #Porn-Without-Plot #Age-up-Mais-Velhos #the-ancient-magus-bride #mahou-yome #plot-what-plot
Conto
0
487 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Escape

Chise voltava para seu quarto no dormitório ao final da tarde. Alguns alunos permaneciam para uma última aula que ela não precisava atender, então o corredor estava vazio. Estava distraída o suficiente para não sentir a presença de Elias perto de si, e apenas sentiu seu corpo sendo puxado de lado com força, a fazendo tropeçar nos próprios pés.

Foi puxada para dentro de um pequeno armário na parede do dormitório feminino onde ficavam guardadas as vassouras e itens de limpeza. O pequeno quartinho estava escuro com a porta fechada, entrando luz apenas pela parte de baixo da porta, iluminando os pés de seu raptor.

— Elias? — Ela apertou os olhos como se isso fosse a fazer enxergar no escuro melhor.—O que está faz-

Antes que pudesse terminar a frase, sua boca foi tomada pela forma menor que Elias usava. Chise admitia que estava começando a ficar chateada sem ter tempo ou lugar para que ficasse sozinha com ele nos últimos dias, então não reclamou. Aparentemente ele também estava impaciente.

Elias a empurrou contra a porta de madeira, colando seu corpo ao dela enquanto colocava suas mãos por baixo da camiseta escolar que ela usava, passando a mão enluvada na cintura da garota e apertando sua pele.

Chise realmente não se importava com a forma que ele usava. Então a aparência feminina não a impedia de sentir atração. Ela aprendeu a perceber que cada uma de suas formas se excitava de uma maneira, aquela não deveria ser diferente.

Claro que seu corpo estranhava o toque de uma mão menor, da pressão de dedos menores e da falta de peso sobre si, não precisava sequer ficar nas pontas dos dedos dos pés. Mas, ao mesmo tempo, também reagia ao novo corpo magro colado ao seu e à boca pequena que mordia de leve seu pescoço. O cheiro de grama que exalava dos cabelos brancos não deixava dúvidas em sua mente, e seu desejo reagia a isso.

Sentindo que corpo que ele usava era real e totalmente feminino, subiu as mãos devagar por sua cintura fina. Passou as mãos timidamente sobre a curva dos seios que faziam volume sob omanto preto que Elias vestia. Percebeu ele ficar imóvel, talvez analisando a nova sensação, e segundos depois colocar uma das mãos sobre dela que lhe tocava e apertar seus dedos, ensinando a garota como queria ser tocado.

Chise mordeu a boca ao sentir uma mão dele por baixo de seu sutiã. Com a pouca luz, distinguiu ele colocando a outra mão na boca e puxando a luva com os dentes, jogando no chão em seguida. Sentiu os dedos quentes daquela mão nua tocar a pele de sua coxa por baixo da saia. Antes que Chise pudesse soltar algum gemido, escutou em seu ouvido:

— Sshh.

Ouviu passos no corredor e vozes. Eram alunos!

Sentiu uma risada silenciosa de Elias, mostrando que estava se divertindo com a situação. Chise não conseguia ver sua expressão, mas imaginou a face implicante que ele mostrava para Renfred nessa forma.

Elias sentia a comodidade de ter Chise em seu nível, e abusava das mordidas em seu pescoço e ombros, silenciando os gemidos baixos que escapavam da boca dela com a sua.

Chise colocou as mãos por dentro do manto e puxou a camisa branca social para fora da calça, sentiu a pele lisa dessa forma dele arrepiar sob seu toque. Apertou os dedos na carne macia e subiu até os seios sem nenhuma cobertura. Sentiu ele respirar com a boca aberta em seu pescoço, respondendo ao seu toque. Elias ficou parado por alguns segundos, um som baixinho saindo do fundo de sua garganta perto do ouvido de Chise, aprovando o que ela estava fazendo. Sentiu o joelho da perna dele afastar suas pernas e sem tempo a mão dele tocar sua intimidade.

— Shh — Ele disse quando ela soltou um gemido audível.

Chise apertou os lábios com força, tentando evitar que alguém os escutasse.

Não sabia se esse corpo dele sentiria como ela, mas desceu uma mão devagar, deixando a outra apertando os seios – não queria parar de aperta-los –, desceu a outra até a curva do quadril, puxando o corpo dele para mais perto. Deslizou a mão das nádegas macias ao meio das pernas dele, ainda por cima da calça.

Sentiu o corpo dele pular no lugar com o toque.

— Ssh. — Chise devolveu o alerta, se divertindo com o gemido na voz feminina.

Talvez ele nunca tivesse sentido essa diferença de prazer quando estava no corpo feminino antes. Chise passou os dedos de leve sobre o local sensível que sabia onde ficava. Sentiu ele colar o corpo dele ao seu e prender sua mão com as pernas. Chise riu baixinho.

Ambas as mãos dele saíram do corpo da garota, se apoiando na porta. Chise sentiu suas costas afundarem nas sombras de Elias. Ficou sem enxergar por alguns segundos, até notar os pontos vermelhos dos olhos dele. Piscou algumas vezes até conseguir enxergar mais ou menos o corpo escuro envolta do seu. Talvez ele tivesse achando estranho demais a sensação no corpo feminino?

Chise perguntaria, mas sentiu a língua dele passar em seu pescoço. Deixou a curiosidade de lado, não era importante.

O fundo de sua mente pediu pelo corpo miúdo novamente, pelas curvas macias e a voz feminina. Ao mesmo tempo, pedia o peso de seu corpo grande e a agressividade de suas mãos. Queria ambos.

Sentiu os dedos dele em sua intimidade e estremeceu, soltou um gemido cortado ao se sentir penetrada. Não estava esperando. Suas mãos procuraram no ar o corpo dele para se apoiar, achando as penas no ombro dele.

Suas pernas tremeram ao sentir que ele ainda a estimulava enquanto a penetrava. Em meio a sua mente embaçada pelo orgasmo violento que fez seu corpo perder as forças – devido à falta de contato que tiveram quando chegaram no Colégio, não tinham tempo para si mesmos, e sempre que arrumavam um tempinho isso acontecia – Chise se pegou pensando na forma feminina de Elias. Como seria sua expressão ao sentir essa corrente elétrica passar por seu corpo?

Como seria se ela o fizesse gozar desse jeito? O quão alto seriam seus gemidos?

Talvez descobrisse um dia.

2 de Junho de 2020 às 02:25 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Kalastrias Bem-vindo ao meu cantinho. Eu nunca sei o que falar em apresentações. Sempre entro em panico quando me pedem para falar sobre mim. Não vou entrar em detalhes sobre as minhas inseguranças, não é importante. Então, vou simplificar de uma forma que importa para a internet: Ela/Dela; Sagitariana; INTP; Café; Gatos e noites sem dormir. Sim, eu sei que é clichê, mas lide com isso.

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~