bucetinhadobyun 𝕤𝕞𝕚𝕝𝕖 𝕠𝕟 𝕞𝕪 𝕗𝕒𝕔𝕖 ⁹⁹

Quando meu tio decide casar com a minha mãe, e consequentemente meu primo peste se torna meu meio irmão... Já preveja que irei xingá-lo de cinco em cinco minutos, porque ele é atentado.


Fanfiction Bandas/Cantores Para maiores de 21 anos apenas (adultos).

#exo #baekhyun #imagine #Imagine-Baekhyun
0
484 VISUALIZAÇÕES
Em progresso - Novo capítulo A cada 30 dias
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

De todos os homens na terra, minha mãe se envolveu com o irmão do meu pai, que até que é um cara legal e respeitoso, mas o filho nem de longe é como o pai. Quando ela foi para a Espanha a trabalho, eu fiquei no Brasil com meus tios e avós estudando, até que eu me formei e ela voltou para cá. Logo de cara eu fiquei meio receosa, porque quando minha mãe casou com o meu pai e estava grávida de mim, teve que ir morar na Coréia e largar tudo, eles se separaram quando ele a trocou por uma mais nova, e voltamos para o Brasil. Tudo na mais perfeita harmonia, até ele se envolver com ele e já vir com a notícia que moraríamos outra vez na Coréia.

Mãe... — supliquei e ela riu negando com a cabeça, me afastando da mala enorme de roupas.

S/N, você conhece o seu tio e sabe que ele é um bom homem. — ela riu outra vez.

Ele é a reencarnação do capeta na terra, eu tinha só 13 anos quando ele jogou aquela lesma no meu cabelo que eu tinha acabado de lavar!!! — ela fez uma careta e no fundo senti esperança, ela mudaria de ideia, mas não...

Isso foi no passado, hoje em dia ele pode ter mudado.

Pessoas mudam, demônios não! — disse saindo do quarto pisando duro.

Durante toda a viagem a minha mãe tentou me convencer, e eu simplesmente aumentou o volume dos fones e torci mentalmente que o avião caísse, mas na primeira turbulência me arrependi. Além de não gostar do meu primo, eu odiava metade dos parentes e pessoas que viviam por lá e me infernizaram por ser metade brasileira e metade coreana, até parecia que eu era um lixo radioativo. Sem contar o bullying que sofri na escola, mas felizmente depois dos meus catorze anos voltamos para o Brasil e eu fiquei livre do preconceito.

Quando finalmente chegamos em Cherno... Digo Coréia, eu vi como tudo tinha mudado e admito que me surpreendi, coloquei as mãos nos bolsos e caminhei até o meu tio que estava o mesmo bonitão de anos atrás. Minha mãe disse que ele sempre gostou dela, e foi o primeiro a contar da safadeza do meu pai, e só por isso já ganhou pontos comigo. O restante da família apenas nos esqueceu como se nunca tivessemos existido, e admito que doeu um pouco.

PEQUENA! — ele gritou e eu corri para abraçá-lo, era um dos poucos naquela família que realmente parecia gostar de mim. O apertei com medo de soltá-lo, até ver atrás do mesmo o sorriso diabólico, e as trombetas do apocalipse tocaram anunciando que eu estava em frente ao anticristo. Meu tio me colocou no chão e cumprimentou a minha mãe, olhei para o ser vindo do quinto dos infernos com um olhar mortal e ele apenas riu.

Admito que ele estava bem diferente, lindo para dizer a verdade, mas como eu disse a minha mãe, pessoas mudam e demônios não. Segui o trio até o carro e empurrei as minhas malas, nem ao menos sabia onde ficaríamos, até ouvir o mais velho dizer algo, parecia ter lido a minha mente.

Comprei uma casa nova, então ficaremos lá, a antiga pegou fogo. — colocou as malas no porta malas, e pelo tamanho e estilo do carro, meu tio tinha ficado rico.

Não era interesseira, mas quando o conheci ele era bem simples e estava acostumada a simplicidade, automaticamente pensei que agora a peste que já era uma peste, se tornou insuportável. Imagina uma peste mimada e playboy? Ele. Entramos no carro e eu tive que ir atrás, ao lado do lorde de todos os pecados do universo.

Se continuar me olhando assim vou achar que quer me matar. — disse ele brincando e pegando o celular.

Talvez eu queira. — sorri forçado e ele riu, coloquei os fones e encostei a cabeça no vidro, notando que discretamente ele me olhava, mas decidi ignorar.

Talvez fosse impressão minha, mas pela forma que me olhou parecia estar mudado, mas podia ser só impressão ou atuação da parte dele. Ouvi o meu tio dizendo que demoraria um pouco para chegarmos, então aumentei o volume da música e cochilei.

1 de Junho de 2020 às 23:32 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Continua… Novo capítulo A cada 30 dias.

Conheça o autor

𝕤𝕞𝕚𝕝𝕖 𝕠𝕟 𝕞𝕪 𝕗𝕒𝕔𝕖 ⁹⁹ Gosto de escrever, ouvir música e apreciar fanarts. ♥

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~