zuzuomelete Júlia Fincatti

Da janela do meu quarto, eu a via todos os dias. Todos os dias ela vinha regar as flores.


Conto Todo o público.

#gentil #zuzuomelete #julia-fincatti
Conto
0
561 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Amor

Da janela do meu quarto, eu a via todos os dias. Todos os dias ela vinha regar as flores.


E eu sorria ao imaginá-la ali, perto de mim. Quando ela estava por perto, não me era importante ter os cabelos penteados ou a maquiagem bem feita. Sabia que ela me amaria do jeitinho que eu era.


Via a delicadeza com que ela as regava, em um bom dia gentil. Eu sempre sorria perdidamente apaixonada, mas não era como se alguém nos visse.


Minha mãe riria de mim, diria que sua filha era uma tola romântica. Talvez fosse verdade. Tinha muitíssimo orgulho de ser tola. Em um lugar horrível como aquele, amava a graça de amá-la.


Só mesmo Deus para enxergá-la em meio à tanta podridão.


Após regar as flores, ela seguia para o outro lado da viela, para perto da enorme macieira. Comia uma maçã enquanto lia um livro qualquer.


Horas e horas se passavam. Dias, meses voaram com o meu olhar atento acompanhando-a.


Até que um dia ela me viu.


Ergueu a vista do canteiro, olho no olho ela me observou. Caminhou delicada até a porta do meu casebre, deu três batidas e esperou.


Meu coração bateu mais rápido do que as asas de um beija-flor. Disparado, preocupou minha mente avoada com os cabelos e a maquiagem.


Grande ilusão, entretanto. Lógico que o tempo não deu.


Minha mãe abriu a porta de solavanco, puxou-me pela orelha e começou a ralhar. Céus, como aquilo doía!


Ela pediu por piedade ao ver meu sofrimento. Mais uns chacoalhos até que meu corpo voltasse a ter paz, até a outra batida de saída. A cabeça ainda latejava, quando ela perguntou:


— E então, bem? Qual o seu nome? — achegou-se em mim.


Ela sorria.


— Você quer mesmo saber?


— Na verdade, eu já sei. Mas gostaria muito que você me dissesse.

Eu disse.


O sorriso alargou-se, uma luz surgiu do céu. Uma verdadeira cascata prateada.


Wise men say, only fools rush in

Homens sábios dizem, só os tolos se entregam

But I can't help, falling in love with you

Mas eu não posso evitar de me apaixonar por você

Shall I stay? Would it be a sin

Devo ficar? Seria um pecado

If I can’t help, falling in love with you?

Se eu não posso evitar de me apaixonar por você?


Ela me depositou um beijo suave de amor na testa.


Fechei os olhos. E tenho certeza de que ela também.











Sumiu. Ascendendo aos céus, ela sumiu de volta ao seu lar.


Sim, ela era realmente o anjo que eu destinava amar.

27 de Maio de 2020 às 02:16 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

Júlia Fincatti Fã #1 de Dragon Ball e Ducktales. Romântica incorrigível, talvez um pouco revoltada com o mundo ao redor...

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Mais histórias

Peregrina Peregrina
Ela olhou para a existência Ela olhou para a exi...
Bem vindo ao espaço em branco Bem vindo ao espaço ...