sakuu-chan Sakuu-chan Oficial

Ferrada. Sakura estava completamente ferrada! A única pessoa na face da terra que não poderia descobrir o seu segredo era ele, Sasuke Uchiha, o garoto mais encrenqueiro, chato e idiota que ela conhecia. O motivo? Era obvio que o Uchiha não era a pessoa mais confiável do mundo. Porque aceitou a ajuda dele? Ainda não sabia. Mas, pelo que parecia, Sasuke era o único disposto a lhe ajudar em sua tarefa, que era conquistar seu crush, Gaara No Sabaku. Como dizem: “O não você já tem, agora é correr atrás da humilhação” e ela não tinha nada a perder, tinha? Ele não deveria ter se metido naquela merda, quando deu por si, já estava atolado até o pescoço dando uma de conselheiro amoroso para uma garota que não suportava. O que ele não esperava era que o tiro saísse pela culatra e em vez de ajudá-la a conquistar o crush, ela havia se tornado sua crush. Oh merda! Ele estava lindamente ferrado.


Fanfiction Anime/Mangá Impróprio para crianças menores de 13 anos.

#fanfic #sasusaku #colegial
3
3.4mil VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Prólogo

Merda! Merda! E Merda!

De todas as pessoas que existiam no mundo, a única que não poderia ter descoberto seu maior segredo, segundo ela, seria ele, Sasuke Uchiha. O garoto mais encrenqueiro e imbecil que ela conhecia. O motivo? Ele poderia fazer sua vida um inferno com isso e tudo aquilo havia começado há uma semana. Uma longa semana, em sua opinião.

Uma semana antes – Sexta-feira.

Estava sentada na companhia da melhor amiga, Karin, na arquibancada do gramado do colégio assistindo a mais um treino de futebol, até tentava entender o jogo, mas seus olhos verdes estavam presos em uma única pessoa no meio daquele grupo de garotos, seus olhos só conseguiam enxergar ele, seu crush, Gaara No Sabaku.

Um verdadeiro deus grego, por assim dizer. O Garoto de cabelos ruivos, um sorriso também conhecido como molhador de calcinha, que Sakura tinha o prazer de tê-lo como seu colega de classe. Se ele dava alguma moral a ela? Era obvio… Que não! Nem deveria saber da existência insignificante da garota de cabelos estranhamente peculiares, para variar…

— Sakura! – Ouviu Karin gritar próximo ao seu ouvido. – Limpa a baba, bebê. – Ela sorriu de canto, fazendo-a revirar os olhos.

Karin No Sabaku era irmã do ruivinho delícia e tinha o privilégio de vê-lo desfilar dia e noite pela casa, muitas vezes, sem camisa. Coisa que para ela é a visão do inferno, mas para Sakura, era uma visão do paraíso.

— Não estou babando! – Murmurou revirando os olhos, a melhor amiga não precisava saber que estava com razão. – Eu estava apenas apreciando uma bela visão.

— Ah claro, a bunda do meu irmão é espetacular, isso eu não posso discordar – Cantarolou olhando para Sakura de canto de olho.

Uma vadia desalmada era o que Karin era! Ela sabia perfeitamente que a Haruno crushava seu irmão desde o primeiro ano do colegial, quando ele voltou das férias totalmente transformado, para melhor, era claro. Sério, o Gaara do Ensino fundamental era o cão chupando manga!

Continuou observando cada movimento que aquele gostoso fazia, ignorando totalmente sua irmã ao seu lado resmungando algo, Gaara estava suado, os cabelos vermelhos estavam grudados em sua testa, assim como a camisa do time. Um belo camisa 10, Sakura pensava. Bonito, gostoso e bom de bola. Se Sakura o queria? Imagina.

Mas para seu azar, sua visão foi tapada. Agora apenas se via algo preto a sua frente, fazendo um resmungo escapar por entre seus lábios ao reconhecer aquela cabeleira escura.

— Anã de jardim! – A voz irritante dele ecoou por seus ouvidos, fazendo seu estômago revirar. Merda!

— Anã de jardim é a mãe! – Exclamou mal humorada, fuzilando-o com os olhos.

Ele sorria de orelha a orelha deixando evidentes algumas marquinhas no canto dos lábios, como covinhas, se tinha uma coisa que Sasuke Uchiha adorava fazer, era irritar Sakura, profundamente! Ela já havia perdido as contas de quantas vezes por dia ele lhe perturbava. Será que ele não tinha nada mais interessante para fazer?

— Não seja má, minha mãe é uma santa. – Sasuke soltou um muxoxo sentando-se entre Sakura e Karin, essa última apenas sorriu para ele, afinal, ele era melhor amigo dela e o pior inimigo de Sakura.

Cômico não acha? Melhor amigo de uma e odiado pela outra.

— Já não posso dizer o mesmo do filho, sendo que parece um demônio. – Resmungou se afastando dele, sentando-se mais para o lado.

Mikoto Uchiha era uma ótima pessoa, admitia, nas poucas vezes que foi até a casa dos Uchiha, muitas vezes por livre e espontânea pressão de Karin, a matriarca Uchiha sempre a tratou muito bem, sempre muito receptiva.

O problema era que Sasuke parecia não ter herdado nada, além da beleza da mãe, diferentemente do irmão, Itachi, que era um amor de pessoa, divertido e simpático. Além de lindo, era claro. Apesar de que fosse difícil, e até mesmo doloroso de admitir, os genes Uchiha eram abençoados pelos deuses, mesmo com toda sua arrogância, prepotência e idiotice, Sasuke também havia puxado os genes abençoados da família. Fora isso, Sasuke não tinha semelhança alguma com a mãe e com o irmão.

Talvez, só talvez, Sasuke podia ter sido trocado na maternidade, apesar da beleza semelhante.

— Vocês ainda vão casar! – Karin falou, rindo.

— Nem a pau! — Sakura e Sasuke falaram juntos.

Pelo menos em uma coisa eles conseguiam concordar, que era, sem dúvida, que eles jamais ficariam juntos, nem num futuro próximo e nem num distante.

— A chicletinho não faz meu tipo — Sasuke disse fazendo careta.

Isso era obvio! O tipo de garota para Sasuke era obvio demais até mesmo para uma porta, era nítido que ele preferia garotas de mais, como poderiam dizer, desenvoltura, também conhecidas como líderes de torcida. Já Sakura, preferia ficar em seu canto, estudando o que necessitava estudar, focando-se no principal, em manter-se afastada de encrenca, já que seu gene não era um dos mais pacientes possíveis, por isso, preferia seus livros e séries a pompons e coreografias.

Realmente, eles não faziam o tipo um do outro.

Enquanto Sasuke era metido a bad boy encrenqueiro, se bem que esse título lhe caia como uma luva, mesmo com as boas notas, mesmo que fazia parte do time da escola e sendo babaca com todo mundo, ou quase todo mundo, o tipo de cara que Sakura sentia prazer em correr. O tipo de garoto que atraia Sakura estava a sua frente, de sorriso discreto, que mal se metia em encrenca, apesar de estar no time era tranquilo e educado com todos. Um verdadeiro príncipe.

Já Sasuke, toda vez que ele olhava para Sakura via apenas a melhor amiga irritante de sua melhor amiga, a garotinha que revirava os olhos para não lhe xingar ou até mesmo, lhe socar, a garota de cabelos estranhamente tingidos de cor-de-rosa que combinava até demais com os olhos verdes, o que era mais estranho. Nada mais do que isso. Ela servia apenas para ser uma distração no meio do caos que era o colégio e era divertido lhe irritar.

— Graças a Deus, por que eu não mereço um castigo desses… – Sakura declarou revirando os olhos, voltando seu olhar para um ponto mais interessante.

Chicletinho, você me ama, aceita que dói menos. – Sasuke soltou com aquele maldito sorriso convencido.

— Amo é o escambau! – Estava preparada para descer a mão naquele projeto de playboy quando um grito estridente a atrapalhou.

— Parem vocês dois! — Karin exclamou irritada enquanto massageava as têmporas. — Parecem cão e gato, pelo amor de Deus!

Sasuke fechou a boca e virou-se para ver o treino que já estava no final. Já Sakura ficou encarando Karin boquiaberta. A Sabaku conseguia agir como se fosse sua mão e isso, muitas vezes, era assustador, pois tinha mais medo de apanhar da ruiva do que da própria mãe.

Mordendo o lábio inferior para segurar a resposta petulante que sambava na ponta de sua língua, virou-se para o espetáculo a sua frente, vulgo Gaara, ignorando totalmente a existência do Uchiha ao seu lado. Sua atenção estava unicamente presa a uma única pessoa importante ali, em Gaara.

Quase sentiu o ar abandonar os seus pulmões quando o Sabaku retirou a camisa e jogou sobre o ombro enquanto bebia água, deixando todo o seu abdômen definido amostra, fazendo todas as garotas ali, excluindo a irmã é claro, babarem naquele corpinho esculpido pelos deuses. Oh Deus, era bom demais para ser apenas admirado, precisava tocar. Esse foi o pensamento de Sakura ao morder o lábio inferior com satisfação.

— Que homem, meu Deus, que homem! – Sussurrou admirando aquele pedaço de mau caminho caminhar em sua direção, tentando frear toda ou qualquer imagem pervertida da cabeça, o que era difícil.

— Eu sabia! Você ‘tá caidinha pelo Sabaku. – A voz irritante de Sasuke ecoou em seus ouvidos, fazendo com que Sakura avançasse sobre ele, tampando sua boca com a mão direita e a outra segurando sua nuca.

— Cala boca, seu idiota! – Rosnou fuzilando-o com os olhos. Ela mataria aquele idiota. — Se você abrir a boca para falar alguma gracinha, eu juro que quebro a sua cara, entendeu?

Teu crush ‘tá vindo. – Sasuke retirou a mão de Sakura de sua boca e murmurou e vi o brilho de maldade passar por aqueles olhos negros tão conhecidos e desprezados pela Haruno. — Você tá ferrada, Haruno.

E Sasuke sorriu malignamente soltando-se de seu agarre dando uma piscadela em direção a Sakura enquanto seguia em direção a Gaara, que havia parado ao notar sua aproximação.

Merda! Merda! MERDA!

E foi onde tudo começou, foi onde Sakura descobriu que estava lindamente fodida.

18 de Maio de 2020 às 02:10 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Leia o próximo capítulo I - Que os jogos comecem...

Comente algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Você está gostando da leitura?

Ei! Ainda faltam 10 capítulos restantes nesta história.
Para continuar lendo, por favor, faça login ou cadastre-se. É grátis!