kanaey kanaey

Neji tinha os olhos perolados vidrados na moça de derme clara que corria por entre as árvores. Os cabelos de cor rosa se emaranhavam com o vento, os olhos verdes concentrados no caminho a frente — mas nem por isso, deixavam de analisar ao redor. Ela era tão linda.


Fanfiction Anime/Mangá Para maiores de 18 apenas.

#Sakura-em-Boruto #Neji-fantasma #sakura #nejisaku
Conto
0
551 VISUALIZAÇÕES
Completa
tempo de leitura
AA Compartilhar

Ela


Neji tinha os olhos perolados vidrados na moça de derme clara que corria por entre as árvores. Os cabelos de cor rosa se emaranhavam com o vento, os olhos verdes concentrados no caminho a frente — mas nem por isso, deixavam de analisar ao redor.

Ela era tão linda.

Adorava tudo nela.

A forma como ela flexionava as pernas para tomar impulso para saltar — ou correr —, o jeito de arremessar as kunais, os movimentos ágeis de seu corpo esguio em um combate. Era tudo tão perfeito.

Os olhos concentrados do Hyuuga viram quando a mulher de cabelos róseos envolveu seus braços ao redor de si mesma, e não era para menos, estava muito frio — e o vento forte, não ajudava em nada.

Queria abraça-lá, proteger aquele corpo frágil do frio. Tentou tocá-la, mas sua mão a atravessou. E a jovem se arrepiou inteira. Era sempre assim…..

Não podia senti-la.

Era algo impossível para ele. Afinal, Neji não possuía mais corpo e muito menos vida. Agora ele era somente um triste fantasmas que passava horas e horas observando um jovem kunoichi chamada: Haruno Sakura.

Sorriu torto e se afastou um pouco da jovem ninja, acompanhando-a de longe. Não sabia exatamente quando começou a nutrir sentimentos dessa magnitude por Sakura….

Foi em um dia qualquer — quando ainda era vivo — que notou que seu coração batia mais rápido perto dela, que suas bochechas chegavam a corar de leve com um sorriso ou gesto da rosada.

Queria ter tido tempo de ter dito a elas seu sentimentos. Tudo foi tão injusto….A vida era injusta.

O céu já cobrira-se de preto, o sol dava espaço para a lua. Ruídos de animais eram ouvidos às vezes. Sakura parou, instantaneamente Neji também.

A mulher se ajeitou debaixo de uma árvore, apertando mais fortemente seu braços ao redor do corpo.

— Amanhã estarei de volta…. — A voz melodiosa da Haruno saiu em um sussurro.

Não demorou muito, e logo a rosada já se encontrava no mundo dos sonhos. Neji se sentou ao lado dela, sua mão tentou tocar o cabelo rosa, mais sem sucesso. Não podia tocá-la, mas pelo menos podia observar seu lindo rosto em um expressão calma de quem estava tendo um bom sonho.

<>

O sol com toda a sua magnitude já brilhava forte no céu de um extremo azul. Sakura sorriu ao ver a entrada de sua vila ficar cada vez mais perto, e sem perceber, o jovem Hyuuga sorriu também.

Ela ficava tão linda quando sorria….

Não demorou muito, e logo a jovem kunoichi se encontrava dentro da vila, correndo pelas ruas de forma afobada. Custou a acompanhá-la, pois as pessoas que circulavam pelas ruas taparam lhe a visão. Porém, não precisava a seguir para saber aonde ela estava indo.

Logo Neji se encontrava dentro de uma casa, passos apressados foram ouvidos vindos da escada e logo uma menina de curtos cabelos pretos e óculos vermelho apareceu no campo de visão abraçando a Haruno.

— Mãe, que bom que já chegou de sua missão. — A garota sorriu.

— Sentiu saudades, Sarada?

— Claro, mãe.

A mulher de cabelos rosa iria falar algo, quando se calou ao ver a figura séria a sua frente. Ela sorriu, um sorriso radiante.

— Olá, meu amor. — Sakura se aproximou do homem e lhe deu um selinho.

Para Neji ainda eram difícil de acreditar que Sasuke — aquele Sasuke que conheceu na academia — estava casado e justo com Haruno Sakura. Se quando eram mais novos, ele disse que um dia os dois iriam ficar juntos e ter uma filha seria considerado louco.

Quem diria que Sasuke um dia, enfim, retribuiria Sakura. O mundo dá voltas.

Ele sempre havia pensando que a rosada iria acabar se apaixonando por Naruto — já que ele era muito insistente. Mas não, Naruto se casou com Hinata. Ficava feliz por ela que sempre amou aquele loiro. Mesmo que Naruto tenha demorado bastante tempo para nota-lá, ele se alegrava ao ver que a prima havia conquistado o seu amor de infância/adolescência.

Deixou as lembranças do passado de lado, e se concentrou no que acontecia agora. Toda a família havia ido para a cozinha, de onde Neji estava, ele podia ver a silhueta da amada, que se remexia de um lado para o outro.

Suspirou. Ele não fazia parte daquele mundo. Não gostava de ver aquela família junta, pois sempre se lembrava que nunca teria nem um terço daquilo, daquela felicidade deles.

Mortos não podem viver, não podem ter uma família.

Atravessou as paredes da casa, indo logo para as ruas ensolaradas. Sorriu, iria agora dar uma espiada na prima e em seus filhos. Principalmente em Boruto — o mais velho —, ele era como o pai, e por tal semelhança, ele sempre estava se metendo em algo. E naquele momento, Neji queria esquecer aqueles sentimentos promíscuos.

31 de Maio de 2020 às 15:44 0 Denunciar Insira Seguir história
0
Fim

Conheça o autor

kanaey ⠀⠀⠀⠀⠀⠀𝙋𝙇𝙐𝙎 𝙐𝙇𝙏𝙍𝘼! -'ღ'- ⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Comentar algo

Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!
~

Mais histórias

Iniciativa Fanficadores - descrição do projeto Iniciativa Fanficado...
O alvorecer do amor O alvorecer do amor
Axis Mundi Axis Mundi