caramelosama Caramelo Sama

Os lábios carmesim se moldavam conforme o sorriso mordaz passava a ser um adorno das feições do vassalo. Jubiloso, ele observava em plenitude os traços daquele que um dia dirigiu-lhe ordens de um trono aveludado. A pele, constantemente pálida, em morte era tingida pelo mais belo rubro que foi privilegiado em presenciar. Seu suserano, seu amante, senhor das terras por onde vagueava, ainda sim o observava por detrás das íris nubladas. Abandonadas pela vida como uma mulher cuja guerra fez viúva.

#original #SenhorFeudal
  3 de Maio de 2019 às 19:24
AA Compartilhar

Comentar algo

0 Comentários
Publique!
Nenhum comentário ainda. Seja o primeiro a dizer alguma coisa!

Mais microficções