Tecendo Histórias Seguir blog

embaixada-brasileira Inkspired Brasil Era uma vez... mas nem toda história começa assim. Lá estava ele: o computador, aberto no tear de vidas. E a personagem. Estava tudo certo, mas, então, ela viu o autor. Curiosa, seu dedo quase o alcançou, e a roda do tear girou. Foi assim que as coisas se tornaram tênues: um toque e tudo daria errado, outro diferente e daria muito certo! A Bela Adormecida representa a fragilidade dos elementos construtivos da história. Uma história não vem pronta, ela é construída com enredo, sinopse, capítulos... O tear representa essa construção, enquanto que a agulha é o perigo de tudo desandar com sua Bela Adormecida. Nós queremos, neste blog, mostrar a vocês dicas para que consigam tear histórias cada vez mais harmônicas.

#sinopse #construçao-de-historia #tecendo-historias #conteudo #narrativa #embaixadaBrasil
29
7.0mil VISUALIZAÇÕES
AA Compartilhar

Categorias e Gêneros


Hoje abordarei um assunto de suma importância para histórias e fanfics: a classificação por meio de categorias e gêneros. Isso existe para nos ajudar a diferenciar, por exemplo, uma narrativa focada em romance de uma direcionada ao terror. Algumas pessoas se perdem na hora de classificar sua história, pois não conseguem determinar a qual categoria ela pertence.

O Inkspired, em particular, é um site mais voltado para Originais, apesar de também disponibilizar espaço para Fanfictions. Se você quiser postar uma Original, é preciso definir a categoria principal à qual ela pertence. Histórias longas normalmente são romances. Aqui explicarei cada uma das classificações para que você saiba o que marcar na hora de postar sua história.

Como só é possível escolher uma categoria ou gênero, os outros devem ser colocados nas hashtags; por isso é importante definir uma categoria principal para o seu texto.

No caso das fanfics, a categoria precisa ser Fanfiction. Depois de selecioná-la, você poderá escolher uma sub-categoria (animes, mangás, filmes, quadrinhos…). Os gêneros devem ser colocados nas hashtags. É de extrema importância selecionar os gêneros principais da sua história para que os leitores consigam encontrá-la com facilidade. Em caso de Fanfiction, é necessário colocar a obra original (Naruto, Harry Potter, Percy Jackson…).

De um modo simples, trarei a você algumas diversidades que existem na hora de rotular a sua história, que pode ser classificada das seguintes maneiras:


  • Ação: Geralmente envolve uma história com conflitos entre dois personagens que usam da força física e outros artifícios para lidarem com suas diferenças. Exemplo: em narrativas policiais cujo foco é a perseguição de algum mafioso ou bandido que comete crimes contra a população. Essa é uma área bem abrangente; existem diversas maneiras de se escrever ação.

  • Angst: História focada na tristeza profunda e no sofrimento psicológico do personagem principal.

  • Animes/Mangás/Quadrinhos: Nessa categoria se classificam narrativas que falam a respeito de desenhos japoneses e desenhos em quadrinhos (Marvel/DC/Turma da Mônica).

  • Aventura: Nesse gênero, os personagens são constantemente colocados em situações perigosas e que exigem o uso de suas habilidades para saírem de circunstâncias difíceis. Também costumam explorar lugares e situações diferentes dos quais o protagonista está acostumado a lidar.

  • Autoajuda: Textos motivadores que auxiliam pessoas durante dificuldades da vida, sendo essas psicológicas ou não.

  • Bishoujo: Histórias com garotas descritas como muito bonitas.

  • Bishounen: Narrações que contêm homens muito belos, chegando a ser andrógenos. Exemplo: Cavaleiros do Zodíaco.

  • Bondage: Esse termo pode ser usado quando existem cenas de imobilização de um dos personagens para satisfação sexual.

  • Cânon: Usado geralmente quando nos referimos a casais oficiais e aspectos psicológicos de personagens que não são modificados durante a escrita de uma fanfic. Exemplo: Vegeta/Bulma; Chichi/Goku; Inuyasha/ Kagome; Saori/Seiya; Hinata/Naruto. Em alguns casos, não se refere ao casal, mas aos acontecimentos da obra. Exemplo: Uma fanfic de Naruto que se passe no pós-guerra seguindo todos os acontecimentos do mangá, ou uma história de Harry Potter que se passe em Hogwarts e siga os livros.

  • Celebridades: Histórias que envolvem músicos, atores, atrizes, blogers, youtubers... Qualquer pessoa que esteja no foco da mídia, sendo que essa categoria também deve ser classificada como fanfiction.

  • Citrus: Romance adulto, no qual não é obrigatório que haja sexo.

  • Comédia/Humor: Gênero que se foca no que é engraçado, podendo conter paródias ou sátiras com situações engraçadas ou divertidas, que fazem rir sem nenhum esforço.

  • Conto: Contos são histórias curtas e com apenas um capítulo, com início, meio e final já definidos.

  • Crackfic: Possui uma temática um tanto bizarra, que às vezes não tem sentido nenhum, mas que geralmente contém um pouco de comédia. Um bom exemplo seria uma história de Vingadores em que todos eles resolvem que não querem mais ser heróis e observam o mundo entrar em colapso ao seu redor.

  • Crackship: Casal sem ligação alguma com o cânon oficial, sendo considerado peculiar e até bizarro, pois não faz sentido estarem juntos. Exemplos: Pan/Zarbon; Saga/Hilda; Lucius Malfoy/Hermione Granger; Thor/Batman.

  • Crime: Geralmente essa categoria engloba um enredo com foco policial ou jurídico.

  • Crossover: Essa classificação ocorre quando misturamos dois universos diferentes em uma narrativa só. Por exemplo: Harry Potter com O Senhor dos Anéis e Inuyasha com Yu Yu Hakusho.

  • Crossdress: Histórias nas quais um personagem masculino ou feminino se veste com roupas do sexo oposto. Exemplo: um homem usando roupa de mulher.

  • Darkfic: Narrativa que possui muitas cenas depressivas, ambientes ameaçadores e sombrios, circunstâncias que causam medo e aflição.

  • Dark Lemon/Orange: Histórias com cenas de sexo homossexual que possuem brutalidade excessiva, na maioria das vezes estupro.

  • Deathfic: Gênero no qual um dos personagens principais morre ou o foco da narrativa é sobre a morte de alguém. Essa classificação também pode ser usada para histórias que contenham suicídio em seu enredo.

  • Double Drabble: Fanfic com no máximo 200 palavras.

  • Drama: São histórias focadas no sofrimento ou na tragédia, porém não possuem a obrigatoriedade de ter um final triste ou melancólico.

  • Drabble: Pequena narrativa que contém 100 palavras.

  • Ecchi: Histórias com insinuações de sexo sem, no entanto, oferecer muitos detalhes.

  • Erótico: Gênero que usa o erotismo em sua escrita, tendo cenas explícitas de sexo, porém relacionado ao sexo amoroso e não ao pornográfico.

  • Fanfiction: São histórias feitas por fãs que se baseiam em animes, séries, mangás, games, entre outros. Deve ser a categoria prioritária de uma história que segue essa linha.

  • Fanon: Narrativas que possuem idéias vindas de outras fanfics. Também podem ser baseadas em teorias de fãs ou surgirem de discussões em fóruns.

  • Fantasia: Gênero que geralmente se utiliza de fenômenos sobrenaturais, mágicos e outros itens do tipo como um elemento primário do enredo, tema ou configuração.

  • Femslash: Indica um relacionamento amoroso entre personagens do sexo feminino.

  • Fetichismo: É quando um personagem da narração demonstra atração por objetos, situações ou por certas partes do corpo de outra pessoa. Por exemplo: José sente atração por pernas bem torneadas ou por sapatos de salto alto vermelhos.

  • Ficção: História imaginária, que não tem nada a ver com a realidade. Ainda que possa ser baseada em algo não-ficcional, contará sempre com elementos de teor fantasioso.

  • Ficção adolescente: Narrativa baseada em fatos imaginários que geralmente são direcionados para adolescentes, que pode conter romance, drama e terror no mesmo texto. Exemplo: Crepúsculo.

  • Ficção científica: É um gênero que aborda assuntos relacionados com a ciência ou a tecnologia, podendo ser verdadeira ou não. Exemplo: De Volta para o Futuro, O Exterminador do Futuro, Star Wars, Avatar.

  • Filmes: Histórias baseadas em curtas e longas metragens, que também devem ser classificadas como fanfiction.

  • Fluffy: Categoria muito açucarada, com cenas de romance exagerado, nas quais os personagens demonstram carinho em excesso.

  • Furry: Histórias em que o personagem principal é um animal ou com algumas características animais, como orelhas felinas, olhos de águia ou rabo de raposa.

  • Genderbend/Genderflip/Genderswap: Ato de criar um personagem do sexo oposto a partir de um já existente. Podemos ver isso, por exemplo, no anime Sailor moon. Quando as Sailors Star não estão transformadas para lutar, vivem como homens.

  • G!P: História nas quais um personagem feminino possui o órgão genital masculino.

  • Harém: Essa classificação é utilizada quando um personagem principal é rodeado por vários pretendentes. Exemplo hipotético: Goku mora numa mansão com suas supostas amigas coloridas e elas fazem de tudo para chamar sua atenção e conquistá-lo.

  • Hentai: São histórias baseadas em animes e com uma temática focada em relacionamentos heterossexuais adultos, podendo ter uma descrição picante, erótica e cheia de detalhes ou não.

  • Histórias da vida: São biografias de vida baseadas nas memórias e experiências de uma pessoa ou grupo de pessoas.

  • Incesto: Histórias de relacionamentos entre parentes.

  • Infantil: Todo conto e narrativa direcionado a crianças.

  • Lemon: Texto que possui cenas de sexo explícito entre dois homens.

  • LGBT: Narração e enredo que focam em personagens homossexuais, bissexuais e transexuais.

  • Lime: Histórias com romance adulto que podem conter cenas sugestivas de sexo; evita-se cenas descritivas ao extremo.

  • Lolicon: História que possui romance entre uma criança ou adolescente com um adulto.

  • Longfic: Geralmente esse termo se refere a histórias longas, seja por ter vários capítulos ou capítulos longos.

  • Maintext: Situações ou romances que aparecem de maneira implícita na obra original e são utilizados na história. Exemplo: Vegeta/Bulma; Elena Gilbert / Damon Salvatore.

  • Mary Sue: Conto ou romance apelativo na qual a protagonista é perfeita em todos os aspectos. Ou seja: ela nunca comete erros, não possui defeitos e sempre consegue reagir da melhor forma possível independentemente da situação.

  • Mistério: Geralmente esse gênero é estruturado de forma a criar expectativa e suspense no texto, com o intuito de despertar a curiosidade do leitor para que ele tente descobrir as motivações por detrás de um assassinato incompreensível, por exemplo. As narrativas de mistério costumam ter um ritmo mais lento conforme o personagem principal tenta solucionar o problema instigante da história.

  • Mpreg: Sigla que avisa a respeito de gravidez masculina no texto.

  • Não-Ficção: Contos ou narrativas que falam apenas a respeito da realidade, como biografias e relatos da vida real.

  • NCS: Relação sexual sem consentimento de um dos parceiros. Sigla que avisa que haverá estupro no texto.

  • OC: Usa-se essa referência quando a narrativa tem um personagem original, que foi inventado pelo autor.

  • Oneshot: História que possui apenas um capítulo, que pode ser tanto curto como longo.

  • OOC: Essa sigla alerta a respeito da modificação da personalidade ou do comportamento de um personagem já existente. Por exemplo, Mark é sério e reservado na história original, mas no conto o fazem sorridente e comunicativo, isso seria modificar o seu jeito de ser.

  • Orange: História com cenas de sexo explícito entre duas mulheres.

  • Poesia: Esse gênero se define como um texto poético que combina palavras e significados, sendo dividido em estrofes.

  • Pós-apocalíptico: Essa classificação pode ser utilizada em histórias que focam na sobrevivência de um grupo de indivíduos após uma catástrofe natural ou uma guerra, ou epidemia, na qual poucas pessoas sobreviveram em escala mundial. Temos como exemplo disso os seriados The Walking Dead e The 100, que retratam essa situação de formas diferentes.

  • PWP: Esse tipo de narrativa não tem enredo, pois dá prioridade apenas ao sexo. Toda história de um capítulo que possuir sexo explícito precisa estar com essa tag.

  • Romance: Toda história longa que envolva diversos personagens é um romance, independente de ter ou não algum casal ou foco romântico. Além disso, as histórias com foco amoroso também se enquadram nessa categoria. Por exemplo: um romance entre um casal de universitários que se apaixona aos poucos e vive uma linda história de amor. Na maioria das vezes, o romance pode ser misturado com outros gêneros, como comédia ou drama. Exemplos: A Coisa (terror), Percy Jackson (aventura), As Crônicas de Gelo e Fogo (ação, fantasia).

  • RA (Realidade Alternativa): São histórias de realidade alternativa que se diferem da original em algum detalhe importante. Exemplos hipotéticos: Snape finge estar do lado de Dumbledore para assumir o lugar de Voldemort; após derrotá-lo torna-se líder dos Comensais da Morte. Percy Jackson não é filho de Poseidon, mas de Hades. Capitu diz para Bentinho que o traiu e pede o divórcio.

  • Saga: Geralmente nesse gênero as histórias possuem mais do que 27 capítulos, acontecendo de ter mais de duas temporadas ou sequências. Exemplos literários: As Crônicas do Gelo e Fogo, Harry Potter, O Senhor dos Anéis.

  • SAP: Conto ou narrativa um tanto açucarada, porém sem exagero.

  • Self Inserction: Acontece quando o escritor participa de sua própria história e interage com os personagens. Exemplos: o escritor Stan Lee, que aparece no filme Homem Aranha e em outras de suas obras. Em “A Torre Negra”, Stephen King se insere como personagem-chave na história.

  • Seriados/doramas/novelas: Categoria nas quais são inseridas as fanfics de seriados, doramas e novelas. Exemplos: Supernatural, The Blacklist, Chicago Fire, O Cravo e a Rosa, A Usurpadora.

  • Shortfic: Histórias de poucos capítulos, geralmente curtos.

  • Shounen-ai: Narrativas com cenas leves de relacionamento entre dois personagens masculinos, contendo, no máximo, beijos.

  • Shoujo-ai: Histórias que mostram cenas leves de um relacionamento entre personagens do sexo feminino que se limitam apenas a beijos.

  • Slash: Relacionamento amoroso entre dois homens.

  • SM: Histórias que possuem cenas de sadomasoquismo.

  • Sobrenatural/Paranormal: Narrativas que contêm ambientes sombrios, mortes misteriosas, acontecimentos fora da realidade. Geralmente essas histórias envolvem seres sobrenaturais como fantasmas, vampiros, lobisomens, curupira, boto, sereia, fadas, anjos, demônios, entre outros.

  • Songfic: Histórias que seguem acompanhadas de uma letra de música que foi meticulosamente escolhida pelo autor. É essencial dar os créditos ao compositor nas notas iniciais da história

  • Subtext: Romances ou acontecimentos que são subentendidos na narração original e desenvolvidos em uma fanfic. Eles não estão explícitos na história, e muitas vezes nem todos os leitores os interpretam da mesma maneira.

  • Suspense: Geralmente histórias de suspense envolvem uma sensação de perplexidade diante do desdobramento de certos eventos. Esse gênero costuma abordar o medo e a tragédia; tem como objetivo prender a atenção do leitor porque os acontecimentos apenas fazem sentido no final da narrativa.

  • Terror/Horror: Histórias que contenham cenas que causam medo no leitor e o aterrorizam de alguma forma.

  • Threesome ou Ménage à trois: Contos ou narrativas que possuem cenas de sexo entre três pessoas.

  • Thriller: É o mesmo que suspense.

  • TWT (Time? What time?): São histórias que não possuem uma linha de tempo definida, sendo que o texto pode ser ambientado numa época futura e depois voltar para o passado e vice-versa.

  • UA ou AU (Universo Alternativo): Essa classificação se dá a narrativas que utilizam os personagens de certa obra num mundo diferente do criado pelo autor original. Exemplo: Os personagens de Naruto em Hogwarts, como bruxos. Os personagens de A Usurpadora no mundo d’O Senhor dos Anéis. Cersei e Jaime Lannister como políticos brasileiros.

  • Voyeurism: Histórias que mostrem um dos personagens observando o outro às escondidas, com o intuito de ter alguma satisfação sexual, pois se excita apenas de olhar o outro personagem praticando um ato de seu interesse. Exemplo: Três pessoas estão num quarto envolvidos em atos sexuais, mas apenas duas interagem enquanto o outro observa. Também pode ser tratado como um estranho observando certo personagem e se excitando a partir disso.

  • What If: Essa expressão é usada quando a história toma uma direção diferente da original. Exemplo hipotético: Bella decide esquecer Edward e opta por ficar com Jacob no final.

  • Yaoi: Fanfic com romance entre dois homens. Podem acontecer cenas de sexo, porém nada explícito demais.

  • Yuri: Narrativa que mostra um romance entre duas personagens femininas, na qual podem aparecer cenas de sexo, porém não explícitas demais.


Então, essas são as categorias que servirão de guia para você. Espero que elas ajudem no momento de classificar sua história, pois isso é importante na hora de chamar a atenção do seu público-alvo. Outro conselho bem importante: quando for classificar a história, perceba o ponto forte dela, qual categoria é mais evidenciada em seu enredo.

Lembrando que não é bom colocar muitas classificações, porque isso pode afastar seus leitores em potencial. Foque sempre nas principais. Uma boa forma é se limitar a 10 hashtags e apenas ultrapassar isso se for extremamente necessário. Uma história focada no drama e que contenha momentos de riso, por exemplo, não precisa ser marcada como comédia.



Texto: Megawinsone

Revisoras: Karimy e Camy



Referências:

AILE, Papillon de. Fanfics e suas classificações. Arrisor, jan. 2010. Disponível em: <https://arrisor.livejournal.com/7718.html>. Acesso em: 25 maio 2018.


FANFIC. Wikipédia, a Enciclopédia livre, jun. 2016. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Fanfic>. Acesso em: 25 maio 2018.


F., Carol. Diferença entre Hentai, Lemon e Orange. Liga dos betas, jun. 2014. Disponível em: <http://ligadosbetas.blogspot.com.br/2014/06/diferenca-entre-hentai-lemon-e-orange.html>. Acesso em: 25 maio 2018.


PETUSK, Gabriela. Dicionário de termos e siglas no mundo das fanfics. Liga dos Betas, ago. 2013. Disponível em: <http://ligadosbetas.blogspot.com.br/2013/08/dicionario-de-termos-e-siglas-do-mundo.html>. Acesso em: 25 maio 2018.


SIMÕES, Aione. Gêneros Literários. Minha vida literária. Disponível em: <https://www.minhavidaliteraria.com.br/generos-literarios/>. Acesso em: 25 maio 2018.

7 de Junho de 2018 às 06:15 2 Denunciar Insira 4
~

Brainstorming para a construção do título


Brainstorming, ou tempestade de ideias, é uma técnica inventada há setenta anos pelo publicitário Alex Osborn, com o intuito de incentivar a criatividade e resolver problemas. Mais tarde essa prática foi adotada por outras áreas e setores. Geralmente é um método utilizado por grupos de pessoas, no entanto ele pode ser empregado individualmente.

Podemos dizer que o brainstorming é a liberdade de pensar, sem preconceitos ou limitações, usando até mesmo clichês. Isso facilita o surgimento das ideias, pois não colocamos nenhuma barreira (nem mesmo gramatical) na hora de escrever.

A metodologia do brainstorming é simples de ser usada. Nós a traremos para você, que escreve e tem dificuldades de criar um título ou capítulo para sua história. Existem algumas regras básicas para poder executar o brainstorming de forma fácil. Primeiro, é necessário que você já tenha prontos o enredo da sua narrativa, o contexto e o tema que envolvem a história.

Não se esqueça de manter sempre o foco no roteiro da sua história. A tempestade de ideias não deve ser aleatória, e sim direcionada a partir dos dados existentes. Além disso, não descarte os títulos absurdos que vierem à sua mente, os anote e compare com os que vierem depois. Nesta técnica, num primeiro momento, o importante é ter grande quantidade de ideias; apenas no segundo passo é preciso se preocupar com a qualidade delas.

A seguir será evidenciada uma pequena narrativa, com o intuito de ensinar a utilização do brainstorming de criar um título para a história.

-

“Lucy caminhava apressada pela floresta, olhava para trás de minuto em minuto, seus olhos transmitiam medo e pavor. Logo que chegou próxima ao pequeno riacho, que era raso, atravessou-o sem hesitar, porém ao dar mais alguns passos, algo ou alguém a derrubou no chão. O coração da garota estava a mil, quando de repente, um cheiro familiar invadiu suas narinas. Um pouco ofegante, Lucy, se virou.

— CARLOS! Você está VIVO! — gritou, exasperada, a universitária.

— Estou, mas se não chego a tempo, você estaria morta! — murmurou ele, levantando a amiga.

— Como assim? — perguntou confusa, olhando para os lados.

— Se não te derrubo no chão, você cairia do precipício. Olhe mais adiante. — Gesticulou o rapaz, apontando mais para frente.

— Obrigado! Acho que você salvou novamente a minha vida nesse lugar desconhecido.

— Agora vamos sair logo daqui, antes que sejamos capturados pelo ceifador novamente – murmurou antes de seguir por uma trilha íngreme, sendo seguido por Lucy.

E assim, o casal de amigos seguiu cuidadosamente em direção a um vilarejo. Ao chegarem lá, encontraram o líder do lugar, que os levou até um poderoso feiticeiro que poderia ajudá-los a se livrar da encrenca em que estavam metidos.”

— Exemplo hipotético

-

Certo, aí está o nosso texto. Agora, como faremos o brainstorming dele para achar o título? É fácil, vamos achar os pontos principais desse enredo:

-> Do que se trata a história?

Uma fuga, um perigo eminente.

-> Onde os personagens estão?

Na floresta e depois num vilarejo.

-> Que assunto aborda o roteiro?

Uma fuga, um problema que os personagens criaram pra eles mesmos, uma solução, que um feiticeiro tem.

->Qual é o obstáculo que os personagens enfrentam?

Eles encontram-se num lugar desconhecido e estão fugindo de um vilão. Precisam de ajuda, mas será que o feiticeiro os ajudará?


Respondidas essas perguntas, vamos pegar as palavras principais do conto e, por meio delas, começaremos o brainstorming para um título.


Fuga + Floresta + Ceifador.

O bosque do medo, Correndo perigo na floresta, A morte está à espreita, Fuga alucinada da morte, Fuga da morte, Escapando da morte, Desespero na floresta.

Floresta + Feiticeiro + Ceifador + Fuga + Perigo.

Fugindo da morte no bosque encantado, O feiticeiro contra a morte, A floresta macabra, A solução é o feiticeiro, Perigo mortal, Os perigos da floresta sombria, Fugindo do perigo mortal, Desespero na floresta.


Algumas das opções são mais simples e outras mais elaboradas. É na segunda etapa do brainstorming que você deve filtrar as ideias e deduzir, desse grande conjunto de opções, qual se encaixa melhor com a narrativa construída.

O título “Desespero na floresta” ficou repetido. Isso pode acontecer porque o objetivo do brainstorming é justamente deixar a imaginação solta, sem preconceito em relação às ideias que aparecerem.

Em se tratando de criar um título, algumas coisas devem ser levadas em consideração. Primeiramente o próprio clima e foco da sua história. Comparando os títulos hipotéticos apresentados, podemos ver essa diferenciação: “A solução é o feiticeiro” sugere um foco nesse personagem, enquanto “Os perigos da floresta sombria” dá a entender que a narrativa se concentrará em contar fatos da referida floresta e “Fugindo do perigo mortal” nos dá a ideia de que a visão dos personagens que estarão em perigo será a mais explorada. Qual das opções será de fato utilizada na construção da narrativa? É nessa direção que você deve pensar.

Além disso, é preciso pensar no quanto você quer revelar da história pelo título. “Escapando da morte”, por exemplo, sugere que os personagens conseguirão superar os perigos apresentados. Cabe a você decidir se quer ou não revelar algo assim no seu título. Ou seja, é neste momento que a quantidade de ideias que surgiram no brainstorming diminui e a qualidade delas passa a ser mais relevante, de acordo com o foco e a intenção da sua narrativa.

Então pessoal, em termos gerais, a metodologia do brainstorming seria essa: uma tempestade de ideias, que parte de palavras-chave retiradas do texto, e depois análise para que por meio dela possa ser criado um título. Esperamos que tenha ficado claro como se utiliza essa técnica.

Qualquer dúvida, nós estaremos à sua disposição.

-

Texto: Megawinsone

Revisão: XixisssUchiha

24 de Maio de 2018 às 02:12 0 Denunciar Insira 6
~

Sinopse


A sinopse é a apresentação da sua história. Ela é o primeiro contato que o leitor tem com a sua obra, por isso é uma das ferramentas de divulgação mais importantes que um autor pode ter. Existem diversas maneiras diferentes de elaborar uma sinopse. Neste texto, planejamos dar-lhe algumas dicas sobre como produzir uma de qualidade.

Se você prestar atenção ao seu redor, perceberá que filmes possuem sinopse, assim como livros, seriados, jogos, monografias, teses de doutorado, artigos... É ela que nos convence a ler um livro ou a ver um filme; isso não é diferente na hora de escolher uma história aqui no site.

Ao elaborar a sua sinopse, atenha-se a essas dicas básicas:


-> Não desmereça o seu texto escrevendo qualquer coisa que lhe vier à cabeça e que esteja fora do tema central da narrativa. Concentre-se em apresentar sua história da forma que ela merece: com muita criatividade.


-> Nunca engane o leitor prometendo coisas que não vão acontecer na sua história.


-> Não escreva uma sinopse muito longa, pois o leitor precisa de algo que chame sua atenção de forma rápida. Uma dica para quem ainda se sente inseguro é tentar mantê-la com menos de nove linhas; a grande maioria das histórias não precisa de mais do que isso.


-> Não coloque fichas de personagens na sinopse, mas, caso queira usá-la para apresentar alguém, uma opção é falar um pouco sobre o personagem. Numa história em que o protagonista acredita em signos, por exemplo, uma sinopse interessante pode ser a seguinte:

“O mundo já não era mais o mesmo. Raíssa, taurina, normalmente acordava de bom humor. Naquela terça-feira, porém, ao descobrir que seu restaurante favorito fora fechado, ela podia matar quem aparecesse em sua frente com um sorriso.”

— Exemplo hipotético.


-> Evite erotismo exagerado e palavrões.


-> Para fazer a sinopse, você precisa pelo menos estar com o roteiro de sua história pronto. Também é importante já ter o gênero principal definido, para avisar aos leitores se ela será romance, drama, ação ou terror. Sempre saiba quais personagens vão fazer parte da narrativa, seus conflitos, obstáculos, quem será o antagonista ou o protagonista; isso o ajudará a criar uma sinopse condizente com o que planeja escrever.


-> Se a sua história for focada em um tema específico, como crime ou dança, você pode elaborar a sinopse a partir disso, como no exemplo:

“A dança é composta por vários elementos. Você tem a coreografia, o tempo, a música, o dançarino, a técnica... várias partes que tentam se somar para produzir um único resultado que tende à excelência. Contudo, entre uma nota e outra tocada pelo pianista, entre os saltos de um bailarino, entre as pausas da melodia, há muito mais do que a ignorante plateia pode imaginar. Somente quem está atrás das cortinas fechadas é que sabe como a realidade fora do palco pode ser cruel."

Não pare a música, Alice Alamo


-> Em hipótese alguma revele todos os eventos que acontecerão na história; se fizer isso, o leitor pode perder o interesse na leitura, como no exemplo a seguir:

“Trunks traiu Marron, que descobriu e pediu o divórcio. Ele a reconquistou e pediu perdão. Depois de um tempo, ela engravidou e na mesma época apareceu a ex- amante do rapaz. Após brigas e desentendimentos, os dois se separaram, porque Trunks descobriu que o filho era de outro.”

— Exemplo hipotético


-> Suspense e mistério na hora de redigir a sinopse são sempre bem-vindos, pois atiçam a curiosidade do leitor. Faça questionamentos também a respeito do personagem principal ou da situação que ele está vivendo, como no exemplo:

“June é capturada pelos espectros e levada para o submundo. Sem opção, ela faz um acordo com Hades em troca do que mais deseja, e isso mudará para sempre sua vida. Que acordo será esse? Quais serão as suas consequências? Será que existirá tempo para arrependimentos?”

O acordo!, Megawinsone


-> Colocar “Leia e descubra” nunca é uma boa alternativa, pois parece que nem você consegue dizer ao leitor o que há de bom na sua história.


-> Trechos de música ou poemas são bacanas para quem não sabe o que colocar, apesar de não serem ideais. Algumas pessoas podem ler por adorar a música, outros podem passar reto por não a conhecer.


-> Em alguns casos, colocar um trecho interessante da própria história dá uma sinopse muito boa. É uma forma de dar um “gostinho” ao leitor, porém tome cuidado para não revelar demais ou colocar um trecho longo que a deixe maçante.


-> Quando o título da história for uma palavra incomum, às vezes a definição dela pode ser a sinopse. O autor pode inseri-la num texto curto ou pegá-la do dicionário.


-> Muitos gostam de usar “Ele é assim”, “Ela é assado” na hora de escrever a sinopse. Esta é uma tática um tanto batida, entretanto, se a sua história for uma releitura de algum clichê, ela pode ser uma alternativa, visto que faz sentido junto ao tema escolhido.


Esperamos que essas dicas ajudem e facilitem a produção das suas sinopses. Lembrem-se de sempre revisá-las com cuidado, pois as pessoas tendem a não ler histórias com muitos erros gramaticais logo de cara. Estamos à disposição para responder quaisquer dúvidas que tenham nos comentários!



Texto: Megawinsone e Camy

Revisão: Kaline Bogard e Anne Liberton

9 de Maio de 2018 às 01:30 2 Denunciar Insira 10
~
Leia mais Página inicial 1 2 3