Rabiscando Histórias Seguir blog

ritagomez Rita Gomez O Rabiscando Histórias é um blog literário voltado para resenhas e divulgações de excelentes histórias postadas aqui no Inkspired.
História Não Verificada

#fanfics #originais #histórias #blogliterário #resenhas #Rabiscandohistórias #indicação
7
1.0mil VISUALIZAÇÕES
AA Compartilhar

SER DIFERENTE É NORMAL


Cacos de cores e vidro




Sinopse: Um conto sobre assexualidade e arromanticidade e como ser diferente não significa ser anormal.

Categoria: LGBT+

Status: Completa.

Autora: Nathy Maki.



Olá, Inks!

Voltei mais rápido do que o esperado, e já trago novidades.

A história de hoje se trata de um conto belíssimo que me escolheu para resenhá-lo. Sim, a história me escolheu, e não o contrário.

Cacos de cores e vidro já estava há um tempo na minha biblioteca, e hoje, ao bisbilhotar a procura de algo para ler, ele gritou por mim: "PARA DE ME IGNORAR E ME LEIA DE UMA VEZ!"

Bem, foi isso que eu fiz, e nunca me arrependi tanto de ter procrastinado uma leitura.


"Há tantos amores e decepções que você nem mesmo sabe por onde começar..."


A primeira coisa que me chamou atenção no conto foi a sensação de deslocamento que a personagem me passou, porque eu me identifiquei com ela, completamente.

De repente, eu não estava mais lendo a história, eu estava vivendo aquilo. Foi rápido e fácil a forma como fui tragada pelo enredo, cada palavra, cada virgula, cada frase... os sentimentos...

Cacos de cores e vidro é um conto pequeno - mas nem por isso menos intenso e interessante -, que fala sobre aceitação.

O conto nos faz refletir sobre o que é ser "normal", o que de fato quer dizer esse "encaixe" social que nos rodeia. E, acima de tudo, ele fala sobre amor, e como esse sentimento é contraditório e complexo.


"- O meu rachou ao vê-lo partir, mas é apenas mais um em uma longa lista de perdas. Vou me curar. Sempre existe uma nova chance"


Seria tão fácil se um coração pudesse ser curado, não é mesmo? Ou talvez não.


- Preciso que conserte esse coração. Tem algo de errado com ele. É um coração que não ama".


"- Ele precisa ser concertado, precisa se encaixar".


Você só será feliz se amar e for amado. Se no caminho você tiver o coração quebrado, ou quebrar o de alguém, dane-se, é a vida! É o que nos ensina o mundo a nossa volta.

Sério?! Eu acho que não!

Esse conto me fez pensar o quanto estamos presos ao "normal", e, quando achamos que não estamos agindo conforme as regras, precisamos conserta o que está "quebrado", e no fim esquecemos de que o diferente é normal, é nossa singularidade que nos define.


"- Ah, mas o branco é uma cor, a junção de todas as cores e da qual todas as demais se derivam. A cor mais pura que existe, o amor mais puro que existe".


Ser você mesmo, amar-se como você é, e ser capaz de amar o outro sem nenhuma barganha é difícil, sabemos disso e tentamos conviver com esse fardo. Nos acostumamos com o pouco que nos é dado, mas não deveríamos.


"Você é sua própria felicidade".


"...Pela primeira vez, você nota como sua cor é bela".


Quando você ama, você espera ser amado de volta. Altruísmo é algo quase impossível de se encontrar, e esse é o problema. Quando encontramos alguém que é capaz de transmitir esse amor de forma pura, nos assustamos, pois para os "padrões aceitáveis", ninguém ama de graça. Porém, Cacos de cores e vidro nos trás essa bela reflexão: o amor é um sentimento simples ou tornamos complexo?

O tema abordado pela Nathi é pouco discutido, pouco conhecido e, até, mau compreendido. A assexualidade não é um distúrbio, não é um problema fisiológico, é uma orientação sexual, ou a falta de uma. Eu sei, é um pouco complicado de explicar, mas não devemos ignorar sua existência. Existe assexualidade romântica - porque sim, o fato de não sentir desejo sexual não significa que a pessoa não ame -, e pelo menos 1% da população mundial é assexual.

Esse não é um assunto fácil que se entendido de primeira, e existe outras nuances que não vou comentar aqui para não me estender muito, afinal, estou apenas apresentando uma obra literária que trata desse assunto de uma forma mais branda. No entanto, aconselho a quem tiver curiosidade, pesquisar sobre, é sempre bom se manter informado.

Enfim, esse foi um dos textos mais lindos que li em muito tempo. A forma como a escritora abordou esse tema tão delicado e pouco falado, foi de uma delicadeza ímpar, eu amei cada palavra.

Parabéns pelo conto, Nathi, e obrigada por compartilhá-lo conosco.


Nota: 10


Espero que tenham gostado da resenha.

Leiam o conto, prometo que vocês não irão se arrepender ;)


Até a próxima"




6 de Abril de 2021 às 22:55 1 Denunciar Insira 4
~

INTRODUÇÃO





Olá, Inks!

Não sei muito bem o que dizer, mas, antes de trazer qualquer conteúdo, achei que seria interessante fazer uma pequena introdução sobre o que esse blog apresentará nas próximas postagens.

O Blog Rabiscando Histórias foi criado com o intuito de publicar conteúdo relacionado a resenhas e divulgações de histórias postadas nesta plataforma.

O blog é editado e administrado por mim, Rita Gomez, com colaborações de leitores e autores que desejem ter suas histórias aqui divulgadas.

Para participar, sugerir ou ajudar no conteúdo, clique aqui.

Até a próxima!

5 de Abril de 2021 às 20:30 2 Denunciar Insira 7
~