awnthony awnthony

"Não há lugar como o nosso lar" Giyuu concordava plenamente com essa frase, pois a melhor parte de seu dia era quando retornava para casa onde era recebido pelas duas pessoas que mais amava: sua filha Naomi e seu esposo Sabito. Realmente, não havia lugar melhor do que o seu lar. *Frase: "Não há lugar como o nosso lar" por Doroty - O Mágico de Oz*


Fanfiction Anime/Manga Interdit aux moins de 18 ans.

#abo #casados #alfaxalfa #Sabigiyuu
Histoire courte
0
3.7mille VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Em casa

"Finalmente em casa", esse foi o pensamento que veio a mente de Giyuu assim que entrou no apartamento de número trinta e cinco. Todo seu corpo estava implorando por descanso, e depois de horas infindáveis de trabalho no escritório, isso lhe parecia bem merecido. Tirou os sapatos na entrada, colocando as fofas pantufas e mal teve a destreza para pendurar o casaco. Um borrão ruivo se jogou sobre ele, o abraçando pela cintura com sua mãozinhas quentinhas, e um sorriso enorme que transbordava a felicidade de ter o seu pai em casa.


— Papai! — Naomi, sua pequena bebê de seis anos, esticou os braços para que a pegasse no colo. E mesmo que estivesse um pouco grandinha para isso, quem era Tomioka para dizer não a sua menina?


— Onde está o papai Sabito? — Perguntou, aproveitando para depositar um beijo na bochecha dela, quando a mesma se virou para apontar para a cozinha.


Aproximou-se do local com Naomi ainda nos braços, tendo logo em seguida um cheiro bom invadindo seu olfato, que o fez se lembrar que precisava comer apesar do enorme cansaço. Sabito, seu esposo e alfa, assim como Giyuu, se mexia de um lado para o outro com as panelas no fogo enquanto sussurrava alguma música. Mesmo que Tomioka não conseguisse identificar a letra.


— Seja lá o que esteja fazendo, está cheirando muito bem. — Disse, fazendo com o outro notasse sua presença ali.


Sabito virou-se para ir até o seu encontro com um sorriso no rosto, igual o da filha. Ela puxará o sorriso dele, além de coisas como a personalidade gentil e extrovertida do outro alfa e seus cabelos ruivos. A única coisa que herdará de Giyuu foram os olhos escuros e a forma observadora de ser. E assim como ambos os pais, ela era também uma alfa.


Dificilmente poderiam ter um filhote ômega ou beta, já que era ambos alfas, e a genética predominava firmemente. Também havia a questão de que, para não correr riscos de saúde, era recomendado que cada alfa tivesse apenas uma cria por vez. Ter mais do que isso seria passar por uma gravidez ainda mais complicada e sem chances de sucesso.


Bom, Naomi foi gerada por Giyuu, e talvez mais futuramente, com o planejamento certo, poderiam optar por mais um integrante para a família. Dessa vez sendo Sabito a carregar a cria.


— Oi meu bem. — O esposo complementou o cumprimento com um beijo rápido. — Porque não se senta? O jantar está quase pronto, sem contar que Naomi está super ansiosa para lhe relatar todos os detalhes do dia dela.


Mais um beijo trocado e como pedido pelo esposo, Giyuu se sentou à mesa com a filha no colo. Sequer precisou perguntar algo para ela, a pequena logo desandou a falar o que tanto queria. Do outro lado do balcão, Sabito ouvia a narração animada da filha com o mesmo ar de graça que Tomioka.


— Papai, hoje a titia lá da escola levou a gente para um passeio naquele lugar onde ficam os animais diferentes dos gatos e cachorros, sabe? Lá tinha um que parecia um cavalo listrado, a titia disse que era um zebra, eu queria ter subido nela mais não deixaram. — Naomi fez uma expressão de chateação tão fofa, que Giyuu teve que se controlar para não apertar as bochechas da filha e irritá-la cortando seu momento. — Também tinha girafas, muitos tipos de passarinhos que eu não lembro os nomes. Uns bichos que a tia disse que se escondiam no casco, tipo uma casinha só deles, nas costa, um enorme com chifre. Nossa, era muitos!


— E de todos esses animais que você viu Naomi, qual mais gostou?


Ela ficou pensativa por um tempo, parecendo ser uma escolha difícil a qual foi posta, com as sobrancelhas franzidas.


— O gatinho bem grande que tem tipo listras, que nem as zebras. Achei ele tão bonito.


— O tigre-de-bengala?


— Sim! — Os olhinhos dela pareciam brilhar de animação. — Conhece também papai?


— Só por fotos, nunca vi um pessoalmente.


— Então que tal mudarmos isso? — Sabito disse, carregava alguns pratos e talheres que Tomioka o ajudou a colocar na mesa. — No final de semana agora, podemos ir lá, o que acha Giyuu?


— Diz sim, diz sim, diz sim pai!


Com os olhinhos pidões de Naomi o encarando firmemente e os esperançosos do esposo, era impossível dizer um "não" e destruir toda aquela animação. E além do mais, a ideia lhe parecia uma boa experiência em família.


— Tudo bem, nós vamos.


A filha fez em breve toque de mão com Sabito em comemoração, com um "oba!" vindo de ambas as partes em uníssono. O que, obviamente, não passou despercebido por Tomioka.


— Desconfio que vocês combinaram isso antes que eu chegasse... — Olhou estreitado para Naomi, que apenas virou o rosto para o lado como se nem fosse realmente com ela.


— Até parece, foi só uma ideia que sozinho o papai Sabito teve. Se me dá licença, vou me sentar no meu lugar para comer antes que eu desmaiei de fome.


Aquela garotinha era muito fofa e inteligente, mas era um fato que não sabia mentir assim tão descaradamente. Teria insistido mais no assunto só para provocá-la e ver o que ela poderia inventar, quando voltando mais uma vez da cozinha seu esposo piscou para si com um olhar cúmplice de quem entregava o jogo. Então resolveu deixar para lá, aproveitar o momento e a empolgação da filha que voltava junto com o assunto sobre a visita ao zoológico.


Assim que todos se serviram do arroz com curry que Sabito havia preparado, iniciaram mais uma refeição agradável, falando sobre como foi o dia de cada um. E com direito a Naomi, como toda criança, fazendo algumas perguntas repentinas bem aleatórias sobre uma coisa ou outra.


Um pequeno momento em família que Giyuu não trocaria por nada nesse mundo. Sabito e Naomi eram seu tudo, seu lar, e enquanto estivesse com eles, independente das dificuldades, estaria sempre bem.


30 Avril 2020 13:47:34 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
2
La fin

A propos de l’auteur

awnthony ⠀⠀⠀⠀⠀⠀𝙋𝙇𝙐𝙎 𝙐𝙇𝙏𝙍𝘼! -'ღ'- ⠀⠀⠀⠀⠀⠀ também estou no wattpad e spirit fanfics com o mesmo user.

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~