Histoire courte
1
1.5k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Alone


E mais uma vez se encontrava no silêncio do jingshi, algo que poderia ser comum, mas para quem conhecia Lan Wangji aquele afastamento dos demais era uma depressão.

Cada hora que se passava, resistindo a fome e até a sede, se por a cmainha pelas aldeias sem rumo e voltar tarde. Beber,quebrar as regras a qual um dia ajudou a cumprir, não era mais o mesmo, todos podiam ver, por causa de um sentimento, um unico sentimento.


Os cabelos longos não demonstravam graciosidade, ainda que estivessem bem tratado, o olhar não tinha mais nenhum brilho de determinação, apenas frieza e alguma dor. A pele flacida, branca mais que o normal.

Restos de um homem que um dia foi algo mais que aquilo, mas nem aparentava mais.


Os dias, um após o outro se assemelhavam a verdadeira tortura.

As noites mais frias e longas traziam-lhe todas as lembranças das brigas e discussões no telhado, o Maldito quebrador de regras, agora não saia mais de sua mente.

Como pode ser?

Rompesse o silêncio do Jingshi com a voz alegre e provocativa de Wei Wuxian, quase podia vê-lo andar pelo lugar em um visível tédio. Depois de tanto tempo, invés de passar o sentimento aumentava, piorava aquela angustia dentro de si; doía, queimava, rasgava o destruía.

Você não está aqui comigo... nunca se despediu.


Soou as primeiras notas Guqin, uma tentativa falha de inebriar a mente e tirar aquelas lembranças que o assombravam. As notas que deveriam ser conforto e equilibrar o ar tenebroso a sua volta fazia tudo ficar mais escuro e frio, com a melodia tristonha que começava a se espalhar pelos corredores ao redor do jingshi.

Me pergunto o porquê teve que partir?

E deixar meu mundo tão frio.


Os olhos molhados, mas sem deixar transbordar. Os ouvidos se inebriando ainda mais com o soar das cordas, com o peito se espremendo em angustia, deseperado com seus pensamentos de culpa. E a mesma pergunta voltava em sua mente, Como pode o amor lhe escapar assim?


Ninguém nunca o entenderia, a ferida aberta em seu peito já estava curada, mas ele não voltaria a ser o mesmo. Dentro da fenda havia apenas um vazio a ocupar o antigo lugar de seu coração, só o vazio.

Estava tudo bem, só não feliz.

Em uma noite dessas

Eu acho que ouvi você chorar


De novo, lá estava ele de novo. Alucinando com a presença dos olhos cinzas, as aproximidades, se prendendo denovo em uma ilusão um fantamas que o assombrava a todo instante, em todo os lugares, porquÊ tudo o lembrava Wei Ying.


Nem tudo eram boas lembranças, mas também as memorias do ser se correndo, a escuridão o dominando e seu olhar a pedir socorro e ele incapaz de ajudar, inutil. Porquê ver Wei Ying chorar desesperado e não ter fazer nada, apenas o matava mais.

Eu posso ouvir as suas preces

As suas cruzes eu carregarei


Sensão os sons do Guqin, inebriado pela lembraça tão real de Wein Ying, deixando finalmente as lagrimas cairem, uma distancia entre os dois, era apenas esticar o braço.

Mas primeiro eu preciso da sua mão

Então a eternidade pode começar


Os dedos quase se tocam, mas a visão muda e o Wuxian sorridente está sangrando pelos olhos, nariz e boca, o sorriso ainda presente, uma espada atravessada no peito e tudo se diluiu no ar, desperto de sua mente se vê sozinho no escuro e silêncio do Jingshi.


Mas era como se pudesse ver, aquele sorriso travesso e os olhos brilhantes, ouvir a voz alegre dizer; Lan Zhan.


Chorou, como sempre acontecia. Estava Infeliz, antes desprovido de qualquer sentimento, ou pelo menos achava ser, agora estava miseravél, largado a própria sorte de um dia se reerguer. Com falsas esperanças de ver ele voltar, de te-lo em seu braços, de ama-lo e ser amado, apenas outra chance de viver intensamente aquele sentimento.


Impossivél... Ele estava morto.





































Seus olhos reclamaram com a claridade repentina, sentiasse suado e o coração acelerado em total descompasso; o braço direito necessitando de repirar como se algo prendesse o sangue. Era a morte?

Mexeu-se em busca de espaço e perceber que parte de seu corpo estava preso em algo, demorando tempo para raciocinar.

Algo molhado tocou em seu pecoço, seguiu pelo seu rosto até tocar seu labios e brincar por ali, o corpo deu sinais de estar totalmente vivo, ainda com algo a prensar sua cintura.

A satisfação de abrir os olhos e ver a tempestade em orbes humanas, o sorriso matreiro a lhe provocar e pelo poco que notou totalmente desprovido de vestimenta e marcas da noite passada. - Está aqui?

- Estou? - perguntou em estranhesa.

Aquele mesmo sentimendo de perda e angustia o dominou. - Não estou sozinho? - questionou para si mesmo e chorou.

A tal ilusão o acalentava em seus braços e dizia coisas que não ouvia, as lembraças estavam vivas em sua mente e não podia conter a imensa tristeza e solidão no peito, até sentir o lábios que o despertará tomar os seus em um beijo quente e calmante.

- Você não está sozinho, estou aqui com você. Lan Zhan- a voz soou baixa.


o puxou para um beijo desesperado, tendo a certeza que tudo foi apenas um sonho e aquele sentimento deprimente se esvair com o calor da felicidade e desejo compartilho. Não estava sozinho, não mais...



-Denovo? fizemos a noite inteira... Er-gege!!






13 Avril 2020 01:07:09 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
0
La fin

A propos de l’auteur

Sweet Bush Bom eu so gosto de lertura e livros apaixonada por manga e YAOI

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Histoires en lien