teffychan Lilith Uchiha

Sasuke conseguiu realizar a proeza de se apaixonar pelo ninja número um hiperativo e cabeça oca da Vila da Folha. E precisou engolir todo seu orgulho Uchiha para se declarar para o garoto. Só havia um detalhe: Ele decidiu fazer isso no dia da mentira. Como Naruto poderia ter certeza de que aquela declaração era sincera ou se era apenas uma pegadinha de primeiro de abril?


Fanfiction Anime/Manga Déconseillé aux moins de 13 ans. © Todos os direitos reservados

#primeirodeabril #diadamentira #homossexualidade #yaoi #narusasu #sasunaru #sasuke #naruto
Histoire courte
22
1.4k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Capitulo Único – A Mentira Tem Perna Curta


Há quanto tempo estava enrolando para fazer isso? Ele nem se lembrava mais. Frequentaram a Academia juntos e eram polos extremamente opostos. Enquanto um era o melhor aluno da classe, o outro era o pior. E justamente por isso se tornaram companheiros de time. Passaram por inúmeras situações juntos. Perigosas, alegres, tristes… e algumas um tanto constrangedoras.

No começo pensava que era por isso. Por causa dessas situações constrangedoras que se sentia desse jeito, mas, com o tempo, percebeu que estava enganado. Era simplesmente por causa da convivência com ele. Por passar seus dias ao lado dele, dividir os momentos de alegria, de ajuda-lo a superar a tristeza e ser amparado, por protegê-lo quando estavam em perigo e se preocupar com ele.

Sasuke tinha se apaixonado pelo ninja número um hiperativo e cabeça oca da Vila da Folha.

Ficou pasmo consigo mesmo ao perceber isso, mas não tinha como negar. E agora estava enrolando para se declarar para Naruto. Enrolação que durou semanas, que se transformaram em meses. Ele precisava se declarar logo antes que outra pessoa o fizesse e ele acabasse perdendo Naruto sabe Deus para quem.

Não fazia ideia se tinha alguma chance. Era popular com as garotas, mas daí a se declarar para um rapaz era outra história. Enquanto andava de um lado para o outro, quase abrindo um buraco no chão da sala, seus olhos foram de encontro ao calendário na parede. Hoje era primeiro de abril, mais conhecido como o dia da mentira. Talvez pudesse usar essa data a seu favor.




~~~~~X~~~~~X~~~~~




— Mais uma porção, por favor! — Naruto exclamou de boca cheia.

Estava no Ichiraku, comendo ramen. Terminava de mastigar a comida enquanto Teuchi já lhe preparava uma nova porção. Mal percebeu a presença do outro cliente que sentou-se ao seu lado até que duas tigelas de ramen foram trazidas.

— Ei, tio. Por que você trouxe duas… ah! Sasuke? — Naruto quase pulou da cadeira ao ver o amigo — Há quanto tempo está aí?

— Já tem alguns minutos. Você estava tão distraído com a comida que nem percebeu — ele olhou para a tigela de comida de Naruto — Você só come ramen?

— É claro que não! Mas ramen é uma delícia, então é lógico que eu gosto de comer — Naruto resmungou — O que veio fazer aqui afinal?

— O mesmo que você — ele soou indiferente — Não estou a fim de cozinhar hoje.

— Não consigo te imaginar cozinhando.

— Ei, eu preciso comer — Sasuke lembrou o que aparentemente nunca tinha passado pela cabeça de Naruto — Aliás, também preciso te contar uma coisa.

— Ah, é? E o que seria? — Naruto estreitou os olhos desconfiado.

— É particular. Me acompanha quando terminarmos de comer? — ele falou como se fosse um convite, mas Naruto sabia que não tinha escolha além de ir com ele.

Os dois terminaram de comer em silêncio e, poucos minutos depois, pagaram a conta e rumaram para um caminho oposto ao que ficavam suas casas. Naruto seguiu o amigo, perguntando uma vez ou outra onde estavam indo, mas Sasuke apenas dizia “você vai ver” ou “já estamos chegando”. E finalmente chegaram. Tinham ido para uma das ruas mais afastadas da vila e entrado em um beco sem saída.

— Não tem ninguém aqui — Naruto notou tardiamente. Olhou para os lados e não viu nem sombra de alguém passando. Já estava de noite, então, dificilmente alguém iria a um local deserto como aquele — Por que me trouxe aqui?

— Preciso falar com você, mas, como eu disse, é particular. Não quero que ninguém ouça isso.

— Bom, então desembucha logo — Naruto cruzou os braços.

Sasuke respirou fundo. Não podia simplesmente “desembuchar logo”, aquilo não era uma coisa fácil de dizer. Ainda mais para alguém como ele, que teria que engolir seu orgulho e admitir que estava apaixonado. Que Naruto era mais do que um amigo para ele. Que desejava ficar ao seu lado. E que…

— Eu gosto de você, Naruto — os pensamentos transformaram-se em palavras sem que ele percebesse.

Naruto ficou paralisado por um momento, se perguntando se tinha ouvido direito. Talvez Sasuke fosse dizer mais alguma coisa. Talvez tivesse interpretado mal a frase.

— O que?!

— Não como um amigo ou um irmão, só para deixar claro — Sasuke acrescentou. Por mais que gostasse de Naruto, ainda sabia que ele era cabeça oca e que poderia ter entendido errado — Eu disse que gosto de você no sentido romântico.

Ah caramba, Naruto não tinha interpretado mal a frase. Ele sentiu o queixo cair diante daquela afirmação. Sasuke estava se declarando para ele? Sério? Naruto não conseguia acreditar… não o orgulhoso e convencido Uchiha Sasuke, ele jamais faria algo assim. Devia ser algum tipo de pegadinha, só pode.

Pegadinha…? Pensando bem, hoje era primeiro de abril, o dia da mentira. O próprio Naruto tentou pregar peças em alguns colegas, mas falhou miseravelmente. Sasuke devia estar fazendo a mesma coisa com ele.

Aquele era o pior tipo de pegadinha que se podia pregar em alguém. Fazer uma falsa declaração de amor para depois gritar “Primeiro de abril! Te enganei idiota!’. Sasuke nem parecia ser o tipo de pessoa que ligava para esse tipo de data, então por que se deu ao trabalho de fazer algo assim? Só se…

É claro. Ele deve ter percebido os sentimentos que Naruto nutria por ele e resolveu usar a data de hoje para confirmar se estava correto sobre suas suspeitas. Ou, pior ainda, para tirar sarro dele. Há quanto tempo Sasuke sabia sobre isso? Naruto pensava que estava disfarçando bem… bom, isso não importava mais. Naruto sabia que o garoto podia ser arrogante às vezes, mas não pensou que ele poderia ser tão cruel. Então decidiu que, se Sasuke resolveu usar aquela data para pregar uma peça nele, Naruto podia muito bem fazer o mesmo.

— Sasuke… você não imagina quanto tempo esperei pra ouvir isso.

— É sério? — ele arregalou os olhos negros. Queria se declarar mais para tirar um peso das costas, pois pensava que provavelmente seria rejeitado.

— É claro! — Naruto exclamou, caminhando na direção dele — Já faz um bom tempo que eu gosto de você, mas não sabia como dizer — ele parou de frente para o rapaz — Gosto de tudo em você, Sasuke. Seus olhos… seu cabelo… sua pele macia… — ele tocava Sasuke pausadamente em cada parte do corpo que falava, apoiando uma das mãos na parede atrás do garoto, prendendo Sasuke entre ele e o muro. Sasuke sentiu o coração disparar. Não esperava ser correspondido, muito menos aquilo — Gosto principalmente dos seus lábios.

Naruto o beijou assim que terminou a frase. Teria que se forçar a desistir dele depois dessa brincadeira de mau gosto do rapaz, no entanto, por ora queria apenas aproveitar o momento para ficar ao lado de Sasuke o máximo que pudesse. Aproveitar para beijá-lo e tocá-lo o máximo que aquela mentira permitisse. Enlaçou a cintura do garoto e o trouxe para mais perto enquanto o beijava de forma desajeitada devido a falta de experiência. Porém o mais curioso é que Sasuke não tinha se afastado. Pelo contrário, estava correspondendo ao beijo. Ele estava mesmo levando aquela mentira a sério.

Não era mentira e Naruto não sabia disso, mas sim, ele estava levando a sério. Tinha sido pego de surpresa, mas assim que se deu conta do que estava acontecendo, correspondeu ao beijo. Achou curioso o fato de Naruto ter tomado a iniciativa de beija-lo, mas aparentemente não ser tão bom naquilo quanto ele. E então surpreendeu-se novamente. Sentiu a língua de Naruto tocando seus lábios e soltou uma exclamação de surpresa, seguida por um gemido baixo quando esta adentrou sua boca, enroscando-se com sua própria língua. As mãos subiram, agarrando o tecido da camisa de Naruto com força em uma tentativa de controlar os ruídos insistentes que sua garganta teimava em deixar escapar.

Aquilo era estranho… Sasuke já deveria ter se afastado dele àquela altura. Naruto o estava agarrando e beijando o melhor que podia, então por que ele não tinha recuado ainda? Será que ele não estava fazendo aquilo direito? Não, devia ser outra coisa. Sasuke estava até gemendo.

E se ele estivesse falando a verdade…? E se gostasse mesmo de Naruto? Não, não era possível que ele gostasse. Alguém orgulhoso como ele jamais se declararia desse jeito. Sasuke devia ser muito bom ator. Mas Naruto faria com que ele deixasse a máscara cair. Se apenas beijá-lo não estava adiantando, ele teria que tentar outra coisa.

Naruto encerrou o beijo e respirou fundo, tentando recuperar o ar perdido em seus pulmões. Entretanto não deu tempo para Sasuke se recuperar. Abraçou-o com um pouco mais de força, passando a beijar o pescoço dele em seguida. Nunca tinha feito aquilo antes, mas seu corpo parecia agir por instinto. A sensação era tão boa que Naruto quase se esqueceu do motivopelo qual estava fazendo isso.

Sasuke mordeu os lábios em uma tentativa de impedir que novos gemidos escapassem de sua boca. Os beijos de Naruto em seu pescoço e a sensação da língua do garoto deslizando em sua pele lhe causavam arrepios. Queria estar com Naruto, queria poder tocá-lo e abraça-lo, nossa, como queria. Amava o garoto há tanto tempo que nem se lembrava mais quando começou a gostar dele. Por mais que não quisesse admitir, tinha sonhado com isso durante meses, talvez anos. E os toques dele em seu corpo lhe causava as mais variadas sensações. Expectativa, felicidade, ansiedade… e um pouco de receio.

Pensando bem, eles tinham acabado de se declarar. Será que não tinha problema em começar a fazer esse tipo de coisas tão depressa? Eles mal tinham aprendido como se beija direito. Será que estava tudo bem fazer essas coisas em uma rua deserta no meio da noite?

Não, não estava nada bem. Sasuke percebeu isso quando Naruto resolveu arrancar sua camisa fora enquanto alisava seu corpo. Ele empurrou o garoto para longe de si, o coração batendo tão rápido que parecia que ia saltar pela boca.

— O que aconteceu, Sasuke? — Naruto se fez de desentendido — Pensei que gostasse de mim.

— Eu gosto — ele respondeu se recompondo — Mas, Naruto… não acha que estamos indo rápido demais?

— Então é esse o seu limite? Até que você aguentou bastante.

— Do que está falando? — Sasuke estava cada vez mais confuso.

— Queria saber até aonde você aguentaria ir enquanto eu te agarrava — Naruto explicou — Você fingiu muito bem, quase me enganou. Mas eu não vou cair nessa sua brincadeira sem graça!

— Que brincadeira? Do que é que você está falando, Naruto?

— Dessa sua ridícula declaração de amor — Naruto falou sério — O que você fez… foi tão absurdo que eu nem consigo descrever. Por isso decidi te beijar.

— Dia da mentira… — Sasuke murmurou para si mesmo, completamente horrorizado. Pretendia usar essa data em benefício próprio, para o caso de ser rejeitado. Se Naruto dissesse que não correspondia seus sentimentos, ele teria seu coração partido, é verdade, mas poderia ao menos dizer que estava mentindo sobre a declaração por hoje ser dia da mentira, desse jeito seu orgulho não seria tão ferido assim. Mas em momento algum lhe ocorreu que Naruto pudesse querer lhe pregar uma peça também. Ainda mais uma tão cruel como aquela.

— Demorou para perceber, hein senhor gênio — Naruto falou, usando o sarcasmo para disfarçar a mágoa que sentia — Eu queria saber até aonde você aguentaria ir. Aliás, meus parabéns, aguentou muito mais do que um beijo. Não pensei que resistiria tanto.

— Isso não tem a menor graça, Naruto — Sasuke murmurou.

— É, não tem mesmo — ele concordou.

— Se é o que você acha, então por que fez isso? Por que brincou comigo desse jeito? — Sasuke gritou em uma explosão de raiva, acertando um soco no rosto do garoto, fazendo-o cambalear.

— Ai! — Naruto esfregou a bochecha dolorida — Seu idiota, o que está fazendo? Foi você quem…

— Você me conhece a tempo suficiente para saber que sou uma pessoa orgulhosa. E que não sei me expressar direito — Sasuke interrompeu — Você não faz ideia… de como foi difícil para mim deixar tudo isso de lado para dizer que gosto de você… mas daí você faz isso? — ele gesticulou excessivamente com as mãos — Podia simplesmente ter me dado um fora! — ele arrancou a camisa das mãos do garoto e afastou-se a passos largos, enquanto Naruto observava sua silhueta desaparecer ao longe, completamente embasbacado.




~~~~~X~~~~~X~~~~~




Naruto tentou conversar com Sasuke no dia seguinte para esclarecer as coisas e falhou miseravelmente. O mesmo aconteceu no dia após a esse, e de novo depois. Quando percebeu já tinha se passado uma semana.

A verdade é que nunca passou pela sua cabeça que o tão arrogante e prepotente Uchiha Sasuke seria capaz de engolir o orgulho para admitir que o amava. E céus, se ele tinha chegado a esse ponto, devia amar demais Naruto. E ele conseguiu estragar tudo. Tinha magoado Sasuke, ferido seu orgulho absurdamente grande e possivelmente assustado o garoto depois de ter passado dos limites daquele jeito.

Agora eles mal se falavam. Ainda estavam na mesma equipe, então era impossível manter distância o tempo todo. Sasuke mal olhava na cara dele e dizia apenas o que era extremamente necessário referente a alguma missão que realizavam ou sobre os treinamentos que faziam juntos. E, no fim do dia, quando Naruto pensava que tinha encontrado uma brecha para falar com ele, o garoto já tinha desaparecido.

Ele precisava fazer alguma coisa para consertar o relacionamento deles, e com urgência. Quanto mais tempo passasse, pior as coisas ficariam entre eles. Mesmo que Naruto tivesse estragado tudo por causa daquela maldita data e perdido a chance de ficar com ele… não queria perdê-lo para sempre. Queria ao menos que voltassem a serem amigos.

Estava tentando bolar um plano sobre como fazer isso enquanto examinava as prateleiras de ramen no mercado quando trombou com alguém.

— Ai! — ele quase derrubou vários potes de ramen instantâneo da prateleira — Foi mal, eu estava distraído… Sasuke?

Naruto não conseguia acreditar na sorte que tinha. Estava pensando em onde poderia encontra-lo para falar com ele, visto que o garoto sempre desaparecia após os treinamentos. Cogitou até ir até a casa dele. Quem diria que o encontraria no mercado? Lembrou-se do que Sasuke lhe disse outro dia, no Ichiraku. Ele parecia um aluno modelo em todos os aspectos, um verdadeiro prodígio. Tão perfeito que às vezes Naruto se esquecia de que ele era uma pessoa como qualquer outra que precisava comprar comida para fazer a janta.

Não que isso importasse no momento. Ele conseguiu encontra Sasuke, ótimo. Mas não pensou na segunda etapa do plano: O que deveria dizer a ele?

— Ramen… — Sasuke murmurou, notando os vários potes ramen instantâneos que Naruto estava comprando — Você realmente só come isso?

— Ah, sabe como é… não é todo dia que se tem dinheiro para ir ao Ichiraku — Naruto riu sem graça — Sasuke, eu preciso falar com você.

— Eu não deveria ter entrado no setor de ramen — ele disse simplesmente, afastando-se do garoto. Só o encarou por menos de um segundo, mas Naruto pode notar a mágoa em seu olhar.

— Ei, Sasuke, espera. Sasuke! — Naruto correu atrás dele, largando suas compras de lado.

Naruto correu pelos outros setores e então nos caixas, mas nem sinal dele. Então deixou o mercado, mas também não teve sorte. Sasuke tinha desaparecido.

Ele precisava resolver isso de uma vez por todas. Para onde Sasuke iria em uma situação como essa? Para casa talvez? Não… ele também tinha largado sua sacola de compras quando o encontrou, o que significava que provavelmente não tinha comida em casa. Comer fora talvez? Se ele não chegou a gastar o dinheiro do mercado, poderia ser isso. Mas não teria ido ao Ichiraku, lá só vendia ramen e ele provavelmente não queria encontrar Naruto. Havia outros lugares, mas, só vendia comidas adocicadas e, se Naruto se lembrava bem, Sasuke não gostava de doces. Então aonde…?

Ah, é mesmo! Tinha outro lugar.

Naruto correu por alguns quarteirões e acertou em cheio. Lá estava ele, sentado na margem do rio próximo a Academia. Naruto se lembrava de vê-lo sentado ali quando eram crianças, quando estava triste, geralmente depois das aulas na Academia. Ele não tinha mudado nada.

Naruto aproximou-se com cautela a passos lentos, vendo-o jogar pedrinhas no lago enquanto elas quicavam na água, indo parar na outra margem. Sabia que Sasuke devia ter percebido sua presença, ele era um ninja excepcional, por mais deprimido que estivesse isso não interferia em suas habilidades.

— Posso sentar do seu lado?

— Não.

— Sasuke, eu sinto muito — Naruto suspirou, de pé atrás dele — Sei não deveria ter falado com você daquele jeito. Nem ter feito aquelas coisas.

— Você estava brincando comigo — Sasuke arremessou outra pedra no rio — Usou o dia da mentira como desculpa para se aproveitar de mim depois que eu disse que gostava de você.

— Não, eu nunca fiz isso!

—É claro que fez. Não adianta tentar negar — atirou outra pedra no rio com mais força como se ele fosse o culpado de tudo — Você disse que a minha declaração era ridícula. E que “queria saber até aonde eu aguentaria ir enquanto me agarrava” — ele repetiu as palavras de Naruto.

Naruto engoliu em seco. Não podia negar isso, foi exatamente o que ele disse. Não tinha intenção de magoar Sasuke, tinha confundido completamente as coisas. Mas, conhecendo o garoto como conhecia, não seria nada fácil desfazer esse mal-entendido e conseguir fazer com que ele o perdoasse.

— E se eu tivesse “aguentado” mais do que aquilo, Naruto? — Sasuke prosseguiu — O que você teria feito? Pretendia me molestar ou algo assim?

— O que? Não! — Naruto recuou um passo, assustando-se com a ideia. Céus, ele mal tinha dado seu primeiro beijo (na verdade não foi o primeiro) e Sasuke estava pensando nesse tipo de coisa? Naruto o tinha assustado mais do que pensou.

Mas não podia culpa-lo por pensar desse jeito. O próprio Naruto pensou que Sasuke estava pregando uma peça de primeiro de abril nele quando se declarou, consequentemente brincando com seus sentimentos, e por isso decidiu se vingar. Mas Naruto não apenas brincou com seus sentimentos, mas também com seu corpo.

— Sasuke… aquela declaração era verdadeira?

— Você deveria saber que sim a essa altura do campeonato — ele teve vontade de atirar a próxima pedra em Naruto ao invés de jogá-la no rio.

— Bem, você escolheu uma péssima data para se declarar — Naruto comentou. Sasuke virou a cabeça para trás, encarando-o de soslaio — Dia da mentira. Eu pensei que você tinha descoberto sobre meus sentimentos por você e decidido me pregar uma peça. Eu fiquei furioso e magoado com isso, então decidi pregar uma peça em você também. Aquela coisa de virar o feitiço contra o feiticeiro, sabe? Mas parece que foi uma péssima decisão.

— Você disse… que tem sentimentos por mim? — Sasuke parou de prestar atenção naquela parte.

— É… bom… já faz um tempinho que eu comecei a te ver como algo mais do que um amigo. Na verdade deve fazer muito tempo, eu que demorei para perceber — Naruto coçou atrás da cabeça sem graça — E eu não sabia como te contar, por isso fiquei quieto por tanto tempo.

Sasuke o encarou desconfiado por um longo instante. Ele já tinha ouvido aquela história. Foi a mesma coisa que Naruto disse quando ele se declarou. Em seguida o beijou e começou a agarrá-lo e despi-lo. Mas já tinha se passado uma semana desde que isso aconteceu, então por que Naruto estava dizendo isso de novo?

— O dia da mentira já passou, Naruto — Sasuke lembrou — Essa brincadeira não tem graça.

— Não é brincadeira! — ele garantiu — Eu te disse antes que correspondia seus sentimentos, lembra? Quando você se declarou para mim.

— Pouco antes de me beijar e tentar tirar minhas roupas? Sim, eu me lembro muito bem disso — ele respondeu amargo, levantando-se em seguida — Ainda precisamos conviver porque estamos na mesma equipe, mas eu não quero mais falar sobre isso. Também não quero falar sobre coisas desnecessárias quando não estivermos treinando nem cumprindo alguma missão. Então me deixe em paz.

— Sasuke, espera — Naruto colocou-se na frente dele antes que o garoto fosse embora — Eu sei que o que eu fiz foi errado, e sinto muito mesmo. Eu não quero que você me odeie. O que eu tenho que fazer para você me perdoar? Faço qualquer coisa.

— Qualquer coisa, é? — Sasuke repetiu — Você não deveria dizer isso tão despreocupadamente.

— Estou falando sério! O que eu posso fazer para você me perdoar?

— Bem, vejamos… você conseguiria pegar todas as pedras que eu joguei no rio?

— O que? — o desespero de Naruto transformou-se em confusão.

— Eu arremessei vinte e oito pedras iguais a essa no rio — o garoto mostrou um cascalho que segurava na mão direita — Se conseguir pegar todas eu posso te perdoar.

— Por que você quer isso de volta?! São só pedras!

— Porque você tem um coração de pedra por ter feito aquilo comigo. E também está sendo um cabeça dura por ficar teimando em repetir a mesma coisa. Achei que isso combinaria — Sasuke deu de ombros. Na verdade foi apenas a primeira coisa que lhe ocorreu. Talvez devesse ter sido mais criativo.

Naruto olhou para o rio por um instante. Todas as pedras quicaram na água, o que significava que foram parar na outra margem. Aquilo daria trabalho. Mas, se precisava apenas cumprir esse estranho capricho de Sasuke para ser perdoado, valeria a pena.

— Muito bem, sente aqui e espere. Vou trazer suas pedras idiotas de volta.

Aquilo surpreendeu Sasuke. Ele tinha escolhido um desafio estupidamente difícil por pura falta de criatividade, então jurava que Naruto iria recusar. Ficou ainda mais surpreso quando o garoto começou a se despir, largando o casaco e a calça na margem do rio para mergulhar apenas com a roupa de baixo. Mas no que ele estava pensando? Já tinha anoitecido e estava bastante frio, o vento estava forte e a água devia estar gelada. Se Naruto levasse aquilo a sério poderia acabar pegando hipotermia.

— Naruto! — Sasuke o segurou pela mão assim que o garoto mergulhou, impedindo-o de tocar na água — O que pensa que está fazendo, seu idiota?

— Indo pegar o cascalho, oras.

— Levou mesmo isso a sério? — Sasuke perguntou abismado — Você ao menos sabe nadar?

— Não muito bem — Naruto confessou. Agora que Sasuke mencionou, ele não era um bom nadador. Conseguia se virar quando necessário, mas as águas daquele rio eram traiçoeiras — Mas é como dizem, é praticando que se aprende, não é?

Sasuke suspirou, sem conseguir acreditar no que ouvia. Naruto ia mesmo mergulhar naquele rio enorme para procurar vinte e oito pedras minúsculas de cascalho só porque ele mandou? Ia obedecer um pedido estúpido como aquele para ser perdoado?

Talvez Naruto realmente estivesse arrependido.

— Você é um idiota, sabia? — Sasuke o puxou de volta para a margem do rio — Não preciso daquele cascalho.

— Então por que me mandou ir buscar? — Naruto parecia realmente ter acreditado nele — O dia da mentira já passou, isso não teve graça.

— Não foi uma pegadinha, foi um teste. Eu queria saber se você estava realmente arrependido — Sasuke pegou as roupas de Naruto que ele tinha largado ali perto e as arremessou para o garoto. Ver Naruto daquele jeito estava começando a deixa-lo desconcertado — Não se deve dizer que “faria qualquer coisa” para alguém.

— É, as pessoas podem pedir coisas bem estranhas — Naruto concordou enquanto se vestia — Mas agora você entende, não é?

— Entendo o que? — Sasuke voltou a encará-lo quando Naruto terminou de se vestir.

— Que eu te amo — Naruto respondeu — Eu te amo, Sasuke. De verdade. Mas, por você ter se declarado no dia da mentira, achei que você estava me pregando uma peça e brincando com meus sentimentos. Eu quis me vingar, mas passei dos limites e sinto muito por isso. Não queria me aproveitar de você nem te magoar. Vou entender se você não quiser mais ficar comigo… mas, por favor, pelo menos volte a ser meu amigo — ele pediu. Sasuke o encarou por um longo momento, pensando se deveria ou não acreditar nele.

— Sabe por que eu me declarei para você no dia da mentira? — perguntou retoricamente — Justamente por ser o dia da mentira. Achei que existia uma grande probabilidade de você me rejeitar. E, se isso acontecesse, eu poderia simplesmente dizer que estava te pregando uma peça e que não te amava. Teria que lidar com a dor da rejeição de qualquer jeito, mas pelo menos teria um motivo para você não rir da minha cara e espalhar por aí que me deu um fora.

— Tudo por causa do maldito orgulho Uchiha — Naruto resmungou — Você precisa deixar esse seu orgulho gigantesco um pouco de lado, é sério.

— Eu fiz isso quando me declarei para você — Sasuke argumentou, o que era verdade — Mas parece que não funcionou.

— Funcionou sim. Graças a isso eu descobri que sou correspondido. E eu ainda quero ficar com você — Naruto fez um movimento para segurar a mão dele, mas interrompeu-se no meio do caminho. Não sabia o quanto Sasuke ainda estava magoado pelo que ele tinha feito antes. Então apenas roçou os dedos com os dele, entrelaçando o indicador e o dedo médio — Isto é, se você quiser ficar comigo, é claro.

Ele queria. Droga, como queria. Mesmo depois do que aconteceu, mesmo depois de toda a raiva e decepção que sentia com o que Naruto tinha feito com ele, sentimentos assim não desapareciam da noite para o dia. Principalmente agora que conseguiram esclarecer aquele mal-entendido, sentia como se uma chama queimasse em seu coração, reacendendo o amor que sentia por Naruto.

— Contando que você não faça nada pervertido sem avisar…

— Eu não vou fazer! Prometo — Naruto apressou-se a dizer — Não vou te forçar a fazer nada que você não queira.

— Vai ter que cumprir essa promessa. Lembre-se de que o dia da mentira já passou.

— Estou falando sério — Naruto garantiu — Não vou fazer aquilo de novo. Até porque, aquele foi o nosso primeiro beijo, então não tem como…

— Não foi.

— O que?

— Nosso primeiro beijo foi na época da Academia, quando aquele cara te empurrou e nós acabamos nos beijando, se lembra? — Sasuke recordou.

— Aquilo foi um acidente! — Naruto exclamou, embora no fundo concordasse com ele — Tudo bem, foi o segundo…

— Também não — Sasuke interrompeu — Não se lembra daquela missão onde ficamos com as mãos grudadas por causa daquele Jutsu estranho? Tentamos nos soltar um do outro de várias formas diferentes, até pulamos de uma cachoeira. E então…

— Ah é, teve isso também — Naruto lembrou .

— E também teve aquela vez em que nós estávamos lutando. Eu escorreguei quase ao mesmo tempo em que você saltava para me atacar, então nós…

— Espera aí, você está contando? — Naruto interrompeu.

— Bem, acontece que é muito improvável que um beijo acidental aconteça três vezes com as mesmas pessoas, não acha? — Sasuke argumentou — Por acaso algum deles foi de propósito?

— Já disse que foram acidentes. Todos os três — Naruto repetiu — Mas não precisa mais contar. Não precisamos mais esperar que aconteça algum outro acidente maluco para nos beijarmos. Podemos fazer isso a qualquer hora de agora em diante — Naruto sorriu — Quando você quiser, é claro! — acrescentou rapidamente.

— Bem, nesse caso…

Sasuke segurou o rosto de Naruto com a mão livre e o trouxe para mais perto, selando seus lábios. Movia-os devagar provavelmente por receio de que agora ele se afastasse. Naruto o abraçou com a mão direita, trazendo-o para mais perto e tomando o controle do beijo. Sasuke correspondeu ao toque com um pouco mais de intensidade e Naruto surpreendeu-se com o fato dele ter adquirido tanta experiência naquilo em tão pouco tempo. A mão esquerda ainda segurava a de Sasuke, que agora tinha entrelaçado os dedos com os dele. No entanto, logo se soltaram quando o garoto subiu as mãos pelo seu corpo, uma delas agarrada aos fios loiros enquanto a outra o segurava pela gola da blusa.

Naruto deslizava as mãos por suas costas, brincando com os fios negros com uma das mãos ocasionalmente até voltar a enlaçar sua cintura e arrancar um suspiro do garoto. Perguntava-se até aonde podia ir. Não queria exagerar novamente. Cogitou aprofundar o beijo, pensando se era ou não uma boa ideia, até que Sasuke decidiu fazer isso por conta própria. Naruto ofegou ao sentir a língua do rapaz pedir passagem, que ele concedeu prontamente, e adentrar sua boca. Era diferente da vez em que Naruto o agarrou durante aquela confusa declaração de amor. Não era afoita e apressada como naquela vez. Era mais lenta e calma. Quase… sensual. Caramba, agora que não estava irritado nem tentando se vingar, Naruto tinha percebido como os movimentos dele eram sensuais. O que só aumentou a vontade de explorar mais o interior de sua boca. Mas tinha feito uma promessa a Sasuke. Não importa o quanto desejasse beija-lo e toca-lo, não podia correr o risco de se precipitar novamente. Até porque, ele mesmo já estava ficando sem ar, então encerrou o beijo.

Os dois estavam ofegantes devido ao beijo recente, mas foi Naruto que se recuperou primeiro. Queria perguntar se tinha feito algo de errado, só para garantir, embora Sasuke não apresentasse sinais de irritação, o que era um ótimo sinal. Mas também queria entender onde exatamente ficavam os limites.

Não devia ser por causa do beijo… o próprio Sasuke aprofundou o contato. Provavelmente foi a forma como Naruto o tocou. O próprio Sasuke havia dito que estavam indo rápido demais quando se declarou, e Naruto tinha que concordar que ele estava certo. Seus sentimentos estavam tão misturados naquela ocasião que Naruto nem se deu conta do que estava fazendo.

— Está tudo bem? — perguntou só para garantir — Eu… fiz alguma coisa errada?

— Não. Não dessa vez — ele tentou soar o mais natural possível — Que bom que está cumprindo sua promessa.

— Ei, eu disse que não te obrigaria a nada — Naruto lembrou, acariciando o rosto dele — Só não entendi porque você não teve nenhum problema com o beijo. Me pareceu bastante experiente no assunto, por sinal.

— Depois de três beijos acidentais acho que é natural que eu tenha aprendido alguma coisa, Naruto — Sasuke observou, dando meia-volta e rumando de volta para a vila.

— Você soa tão frio quando fala desse jeito — Naruto reclamou, acompanhando-o — Onde está indo?

— Comer alguma coisa. Acabei não comprando nada porque te encontrei no mercado e estou faminto.

— Nesse caso vamos ao Ichiraku!

— Você realmente só come ramen, não é? — Sasuke segurou uma risada — Que seja. Pelo menos não vendem nada doce lá.

— Ei, Sasuke. Me promete uma coisa?

— O que?

— Nunca mais vamos fazer nenhuma pegadinha em primeiro de abril — Naruto pediu, segurando a mão dele.

— Combinado — ele entrelaçou os dedos com os de Naruto, dessa vez sem conseguir segurar o sorriso.



_____________


Notas Finais:

Essa história também foi postada no Nyah! Fanfiction e no Spirit.


1 Avril 2020 03:30:22 8 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
18
La fin

A propos de l’auteur

Commentez quelque chose

Publier!
Adrielle Kalyne Nunes Adrielle Kalyne Nunes
Cara ameii, tbm achei muito legal seu nome ser o mesmo de uma personagem da minha história kkkk virei sua fã, vou ler todas as suas histórias 😁❤️
September 18, 2021, 16:07

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oi! Obrigada, fico muito feliz que tenha gostado da história! <3 Espero que goste das outras também^^ Uau, que coincidência enorme, hein kkkkkkkk Kissus e obrigada por comentar *-* September 19, 2021, 19:03
Amanda Santos Amanda Santos
Aiai o surto meu pai, gostei muito que mencionou os três beijos, me senti contemplada 😔😔🤡❤️
February 12, 2021, 04:27

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oii! Os meninos se enrolaram aqui com tanta mentira kkkkkk Não podia deixar de fora os beijos anteriores, foram tantos que eles já devem estar até acostumados XD Kissus e obrigada por comentar *-* February 15, 2021, 17:22
LR Lorrane Rocha
Aí gente,amei de verdade, maravilhoso,da até uma vontade de quero mais. Eu amei sua escrita
July 31, 2020, 05:45

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oiii! Obrigada, fico muito feliz que tenha apreciado a história! Demorou, mas eles finalmente conseguiram se entender kkkkk Ahhh muito Obrigada, que bom que gostou da forma como eu escrevo ❤ Kissus e obrigada por comentar *-* August 03, 2020, 12:49
Es Elizabeth silva
Nossa sua história está muito legal
July 08, 2020, 03:23

  • Lilith Uchiha Lilith Uchiha
    Oiii! Obrigada, fico feliz que tenha gostado da história! Espero que tenha se divertido lendo^^ Kissus e obrigada por comentar *-* July 09, 2020, 13:12
~