Os Devoradores de Almas! Suivre l’histoire

arielo Arielo K

Vegeta é um Devorador de Almas, que ostenta seu poder e esconde ao máximo sua identidade da sociedade humana, agindo nas sombras, porém o destino colocará Bulma no seu caminho. Bulma é uma mulher inteligente, que descobrirá um terrível segredo de família que mudará sua vida para sempre. Será que Vegeta aceitará Bulma ao descobrir a origem dela? E Bulma aceitará sua nova condição? Será que o amor poderá criar raízes num ambiente de incertezas?


Fanfiction Anime/Manga Interdit aux moins de 18 ans.

#romance #drama #vegebul #bulmaxvegeta #dbs #dbz #dragonball
4
3.7k VUES
En cours - Nouveau chapitre Tous les 15 jours
temps de lecture
AA Partager

Sem alternativa!


-


Os Devoradores de Almas eram seres sobrenaturais que gostavam de se alimentar da energia vital de suas vítimas, pois tinham acesso a ela através de relações sexuais, porque a vítima se distraia e baixava todas suas defesas naquela hora prazerosa, e então eles aproveitavam para inserir uma substância natural deles, que ficava escondida na língua e era apenas liberada de forma planejada diretamente na nuca do escolhido, que apenas sentia certo formigamento no local, que logo desaparecia. Após conseguirem se conectar ao Ki da pessoa alvo, eles esperavam um tempo para se alimentarem da vítima por meio de sonhos, já que eles estavam ligados de forma psíquica e sobrenatural. A morte de suas presas sempre se assemelhava a um ataque cardíaco ou um acidente vascular cerebral, como também algo indefinido, pois eles não deixavam rastros para os mortais. Eles eram predadores perigosos e ao mesmo tempo cuidadosos, assim como caçavam, tinham seres que também os matavam, que se chamavam Os Sentinelas, que eram humanos com poderes especiais que foram criados por um poderoso Arcanjo para proteger a humanidade dos Devoradores de Almas, por conta disso, a população desses devoradores caiu consideravelmente, atualmente sobrando apenas 200 em todo o mundo, além de 50 mestiços, que eram metade humanos e metade Devoradores de Almas.


Vegeta Sayajin era um importante e famoso empresário do ramo automobilístico, sendo que sua empresa a Sayajin D.A Motors tinha um pouco mais de cem anos, porém ele guardava um segredo obscuro, ele era um Devorador de Almas e tinha mais de dois mil anos. Mantinha-se escondido em meio às pessoas, que nunca desconfiaram que o fundador daquela grande empresa e o neto dele fossem a mesma pessoa. Ele se alimentava de uma mulher por mês, para não levantar suspeitas para cima dele, Vegeta escolhia as vitimas em boates, muito longe do local onde trabalhava ou morava. Sua regra número um era nunca se alimentar no local onde ganhava o seu dinheiro, pois era um bom disfarce.


**&**


Atualmente, Vegeta estava no seu escritório aguardando a nova diretora de projetos para conversarem, ele sabia que a garota se chamava Bulma Briefs e tinha sido contratada pelo vice-presidente, que lhe achou muito competente, um verdadeiro gênio. Curioso ele pesquisou um pouco sobre o trabalho dela e descobriu várias coisas interessantes. No entanto, o Devorador de Almas não estava pronto, para que o destino colocaria a sua frente. Uma batida na porta fez com que Vegeta parasse de digitar e se ajeitasse na cadeira, com uma postura ereta e séria.


- Pode entrar! – Gritou o moreno em expectativa, pois estava curioso para ver como era essa jovem talentosa que todos elogiavam.


Bulma hesitou um pouco do lado de fora ao ouvir o timbre daquela voz máscula que combinava em muito com o homem que ela só tinha visto em entrevistas na televisão, porém suspirou e adentrou ligeiramente, pois agora fazia parte da equipe daquela renomada empresa e sentia-se radiante.


Vegeta ao encarar a moça de cabelos azulados, sentiu algo diferente, seu coração disparou e ele lambeu de forma involuntária os lábios, um desejo de possuí-la e devorá-la tomou conta dele, foi então que ele lembrou de sua preciosa regra número um, não se alimentar de funcionários, por mais que fossem apetitosos. Ao se lembrar disso, Vegeta se controlou e mais do que ligeiro voltou a ostentar o seu porte sério e gesticulou para a moça sentar-se a sua frente.


Bulma encarou totalmente encantada o seu patrão, que, diga-se de passagem, era bem mais bonito pessoalmente do que nas fotografias e entrevistas que ela tinha visto. De repente a azulada sentiu um arrepio estranho ao receber o olhar dele, como se este a estivesse despindo com os olhos, porém ao mesmo tempo que ele deixou transparecer algum interesse nela, ligeiramente no momento seguinte aquele clima desapareceu. Então ela suspirou e sentou-se na cadeira, o encarando atenta e curiosa.


- Então, senhorita Briefs, você é a nossa nova aquisição no quadro de funcionários e estou bem interessado nisso, pois o meu vice-presidente me falou muito bem de você, apesar de jovem já criou vários inventos na área de robótica, e de motores para carros, custo mais baixo e maior desempenho, produtos de qualidade. Gostei também da aerodinâmica de alguns veículos, que você desenvolveu, acredito que seu antigo padrão deve estar lamentando perder uma funcionária tão brilhante. Então, enfim, por que decidiu vir trabalhar para a gente? – Perguntou Vegeta sério, fazendo Bulma esboçar um sorriso.


- Senhor Sayajin, não precisamos de formalidades agora que iremos trabalhar juntos, pode me chamar de Bulma. E fico muito lisonjeada por você saber a respeito do meu trabalho. E respondendo sua pergunta, eu decidi vir para cá porque surgiu uma vaga e eu queria um bom desafio para mostrar meu potencial, e além do mais a sua empresa é uma das maiores do mundo no setor automobilístico e pretendo fazer uma grande carreira aqui ao inventar muitas coisas inovadoras. Sei que vocês dão incentivo aos funcionários que conseguem superar suas expectativas e eu pretendo fazer isso – Declarou a azulada empolgada.


- Você é ambiciosa, gosto disso nos meus funcionários, pelo jeito iremos nos dar muito bem! Kakaroto já te mostrou onde é sua sala? E o setor de invenções? – Questionou sério.


- Sim, senhor Sayajin!


- Pode me chamar de Vegeta, já que vamos trabalhar juntos. Eu quero que cada nova invenção que você criar, seja apresentada pra mim em primeiro lugar, antes do que pros demais! Combinado? – Pediu com um tom autoritário.


- Combinado Vegeta! Se me dá licença, agora eu preciso terminar de arrumar algumas coisas na minha sala, qualquer coisa pode me chamar!


- Certo! Se precisar de ajuda pode levar a minha secretária, ela vai adorar lhe auxiliar no que for preciso – Ofereceu o moreno.


- Obrigado, Vegeta, mas o Kakaroto já me emprestou a dele – Replicou Bulma com um sorriso tímido, achando graça da situação.


- Então, pode ir, qualquer coisa eu te chamo. Seja bem vinda a empresa! – Gesticulou incomodado o moreno se pondo de pé e caminhando até a porta lateral, onde entrava na sala do vice-presidente, porém antes de entrar aguardou a azulada terminar de falar.


- Obrigado! Até! – Despediu-se a garota saindo da sala, deixando para trás um Vegeta pensativo.


**&**


Após a saída da jovem, Vegeta suspirou e adentrou no escritório onde estava Kakaroto comendo um sanduiche e bebendo suco de abacaxi.


- Você bem que tinha que arrumar uma diretora gostosa, eu tive que me segurar para não agarrá-la!


- Ela é uma profissional maravilhosa e bem qualificada, só me preocupei com esse detalhe, o restante para mim era irrelevante. Acho que você está precisando se alimentar, antes que perca a cabeça e faça besteira – Opinou o moreno.


- Acho que você tem razão, de hoje não passa... A propósito como vai seu namorado com a humana? – Pediu malicioso.


- Por enquanto está bom! Decidi que não vou devorar a Chichi, estou pensando em ficar com ela – Replicou Kakaroto pensativo.


- Quem diria que o devorador de almas mais guloso do clã, que se alimentava de uma humana por semana iria namorar uma mulher e por causa dela está se alimentando apenas de uma humana por mês igual todos os outros – Vegeta falou sarcástico.


- Isso fica debochando de mim, majestade, quero ver quando sua hora chegar o que você vai fazer – Cutucou o outro devorador com um sorriso cínico.


- Vire essa boca pra lá, não sou do tipo que se apaixona por alguém! Vou voltar para o meu trabalho, tenho coisas mais importantes para fazer do que ficar aqui discutindo isso com você! – Murmurou seco o rei do clã.


**&**


Nesse mesmo instante, um pouco longe da empresa onde Bulma trabalhava, o seu pai conversava com sua cunhada, irmã de sua falecida esposa. Pelo semblante de ambos a conversa estava tensa.


- Peter, você precisa contar para Bulma a verdade! Ela precisa saber que a mãe dela não era uma humana e sim uma Devoradora de Almas! – Reclamou Maron gesticulando nervosa.


- Como vou contar isso pra ela? Você sabe muito bem que eu sou um Sentinela, ela correria perigo se soubesse da verdade. Eu prefiro que minha filha nunca fique sabendo de suas origens! – Retrucou o senhor Briefs chateado.


- Caro cunhado, infelizmente logo ela saberá ou alguém perceberá que ela é uma mestiça, ainda mais indo trabalhar no covil dos Devoradores de Almas. A única coisa que impede deles não verem que ela é metade Devoradora de Almas é justamente o sangue de Sentinela, que barra a percepção deles. Sei que você esconde isso há muito tempo, pois tem medo que o clã dos Sentinelas mate Bulma, pois ela seria considerada uma ameaça para eles, uma aberração!


- Isso é verdade, mas você sabe muito bem que se os Devoradores de Almas descobrirem sobre Bulma, eles vão fazê-la entrar no clã deles.

- Pelo menos nós a aceitaríamos, não tentaríamos matá-la! Por favor, deixe-me falar com nosso líder – Suplicou chorosa e preocupada.


- Não posso!


- Então você vai deixar sua filha todo o mês no final do vigésimo dia, passar mal e precisar urgente de minha ajuda? Sempre tenho que caçar por minha sobrinha e trazer a energia do alimento pra ela, pois Bulma não tem noção do que está acontecendo consigo própria.


- Me perdoe, mas as coisas precisam continuar assim...


- Você que sabe cunhado, porém não diga que eu não avisei, se caso ela chegar a morrer por sua negligencia. Reze para que nenhum Sentinela descubra a verdade sobre Bulma, senão ela estará em perigo. Vou indo, qualquer coisa me chame – Murmurou Maron aborrecida antes de sair da casa do pai de sua sobrinha.


-

Continua

4 Février 2019 15:28:31 0 Rapport Incorporer 4
Lire le chapitre suivant Perigo eminente!

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 4 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!