nbklost NBklost dlivier

Em um planeta de atmosfera vermelha como sangue, vive uma raça de guerreiros sayajins que são cruéis e sanguinários, verdadeiros monstros, mas seria possível nascer algum sentimento no meio dessa raça? seria possível existir um grande amor? e o amor será capaz de resistir ao tempo? Essa é a minha visão de como tudo com os pais de Goku e Raditz. um mundo cheio de sangue, guerra e amores.


Fanfiction Anime/Manga Interdit aux moins de 18 ans.

#hentai #dragon-ball #gine #bardock #pais-de-goku
6
7.5k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

o planeta Bejita

O começo da nossa aventura tem início num planeta longínquo, sua atmosfera vermelha como sangue é apreciada por seus habitantes, os dois sois tornam o planeta mais quente que o normal, mas também tornam seus invernos rigorosos. A sua gravidade é extremamente alta se comparada a terráquea.

Um planeta que além de tudo abriga uma das raças mais orgulhosas e guerreiras de todo universo. Não o bastante, tal raça não se destaca apenas por sua força frente as batalhas, mas sim por sua barbárie e crueldade frente aos oponentes. Um ímpeto de sangue movido pela sede de lutas e destruição.

Desde de tempos antigos essa raça escraviza, mata e extermina até por completo outras raças e planetas. Eles vivem pelo desafio de um oponente mais forte que outro, pelo fulgor das lutas e principalmente do subjugo de seus inimigos, adoram o cheiro de sangue como animais que vivem para caçar, é justamente isso que sentem frente a um novo desafio adoram o cheiro do sangue e das lutas, como feras que espreitam suas presas e depois as destroçam...

Sentimentos não tem vez no coração dessa raça, eram fraquezas descartadas pela grande maioria, afinal sentimentos são perda de tempo nas batalhas, portanto se envolviam com seus parceiros apenas pelo proposito de procriar, claro que também estavam habituados a se satisfazer sem esse fim, apenas pelo puro prazer e deleite de se "descarregar" como toda a espécie tem, afinal copular é algo comum, é físico, é necessário...

Essa raça era temida em todo o universo, só de ouvirem falar seu nome muitos tremiam e temiam, não era fácil resistir a uma invasão e domínio deles, eles iam e pegavam o que queriam e como queriam, não importava mais nada além da vontade seu rei e do seu império. Os sayajins são o que mais se pode temer...

Na capital do império sayajin um casal acaba de ter uma nova cria Yams e Konattsu aguardam ansiosos os médicos confirmarem o poder do pequeno sayajin que acabara de chegar, uma cria como outra sayajin, nada em especial a se acrescentar, exceto pelos pais serem fortes guerreiros segunda classe, o pequeno Bardock ali era somente mais uma cria sayajin, logo a ansiedade passa com a entrada do médico.

- Ele tem um bom poder de luta- afirma o médico alienígena naquele instante mostrando a leitura aos pais do filhote. - Vamos colocá-lo em uma capsula de crescimento e em 3 anos estará pronto para ir para o campo de treinamento de Bejita.

-Excelente! – afirma Konattsu, o genitor do pequeno bebê.

-Preciso do nome dele para identificação! – questiona o médico.

- O nome será Bardock- afirma Yams, a genitora.

Era tradição naquela raça a genitora escolher o nome de suas crias, afinal muitas vezes o pai estava em combate ou morto, também era normal não se haver um elo tão grande assim quanto as crias sayajins, como dito, sentimentos eram tolices e perda de tempo.

Yams e Konattsu eram Sayajins de segunda classe e o pequeno Bardock nasceu no limite das classes, sendo um, terceira classe de certa forma bem forte, um bebê de cabelos negros que desafiavam a gravidade e seu futuro já estava escrito como combatente, se tinha poder de luta então lutaria, eram como uma grande colmeia, que assim que as larvas nasciam já tinham seu futuro determinado, -operário, zagão...abelha rainha- Os genitores saem da li, sendo que dentro de dois dias iram novamente sair em missão, enquanto o pequeno ficaria na capsula até está pronto para viver em tese sozinho nos campos de treinamentos sayajins, sendo preparado para as batalhas e assim se segue...

Após longos três anos, naquele mesmo hospital nascia a pequena Gine, filha de dois primeira classe, a jovem nasce com um alto poder de luta, porem algo era diferente naquela pequena sayajin. Tal como todas as crias sayajins que nasciam naquele planeta ela também foi colocada em uma capsula de crescimento. Esse procedimento era tomado devido à falta de cuidado que um sayajin tinha para com a sua cria, a sede de batalhas era tão grande que as próprias fêmeas daquela espécie se recusavam a deixar os combates para procriar, o que afetava drasticamente o crescimento populacional. Como forma de combater essa falta de cuidados maternos foram criadas as cápsulas de crescimento, sendo obrigatório o uso de tais para o completo desenvolvimento das crias. Ali elas seriam cuidadas e amadurecidas, sem preocupações ou distrações para os pais sayajins.

Não muito longe dali, no setor de bebes, Bardock acaba de ser retirado de sua capsula e é trocado e apresentado a seu traje, sua armadura que é a mesma usada por todos os sayajins, logo iria ser incluído no programa de treino sendo levado por um Sayajin. nada era justificado, era como se tudo que ele precisasse saber era programado em seu inconsciente enquanto estava na cúpula.

Após 3 anos treinando e já familiarizado com os combates, Bardock tem se mostrado um ótimo guerreio e muito estrategista se destacando no seu grupo chegando muitas vezes a combater em treino com outros muito mais velhos que ele. Seu desempenho chamou a atenção rapidamente para os lideres de tropas que sempre buscavam novos guerreiros para combater.

Enquanto isso no outro canto da capital, precisamente no hospital dentro do setor de bebes Gine é despertada e preparada para o campo de treino...

A pequena carregava algo único dentro de si. Os olhos negros e expressivos eram curiosos e dóceis demais para os sayajins, parecia não ter instintos, mas o tempo seria o que ditaria o futuro da pequena femea sayajin mal sabendo que o destino preparava algo... tudo já havia se alinhado e conspirado para que esses dois sayajins se encontrassem mais cedo ou mais tarde...

13 Septembre 2018 14:02:36 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
1
Lire le chapitre suivant O árduo treinamento

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 51 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!