ero-lua Amae

O inverno estava lá fora, mas dentro da firma de advocacia, algo pegava fogo, e não se tratava dos processos em andamento.


Fanfiction Interdit aux moins de 18 ans.

#anime #hentai #sakuino
Histoire courte
7
5.1k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

Capítulo Único

     Era Inverno, um dia comum.

As pessoas trabalhavam na firma de advocacia, tranquilas e concentradas em com seu computador. O relógio marca treze e quarenta e dois, metade daquele andar fora almoçar, e ainda não tinham voltado. Esse era o momento certo para o zelador passar limpando o piso de madeira que deixava o ambiente mais moderno e robusto.

Seu esfregão vinha de um lado para o outro limpando as pegadas de todos aqueles que passaram com um rumor a seguir, apagava rapidamente, com total devoção ao brilho do lugar, deixando claro e perfeito, para um lugar de tão importância quanto seu nome estampado na entrada.

No entanto, este zelador não tinha somente esse trabalho, pois seu esfregão ia de um lado para o outro chegando próximo à mesa de quem importava no momento. Dois passos a mais e uma chave fora depositada sobre a mesa com enfeites cor de rosa. Os óculos de grau foram usados para um pequeno movimento e uma jogada de cabelo, suas pernas tremeram abaixo da mesa e ela se abaixou para arrumar os saltos que havia retirado.

Mordeu o lábio inferior ao virar de lado e se olhar no espelho, segurou a gola de sua camisa branca puxando o decote para lado, abrindo mais aquela área e deixando expostos seus seios bonitos. Deu uma olhada na maquiagem morna que contornava os olhos verdeados em seu rosto, o cabelo cor de rosa preso em um coque também era um charme apenas seu. Empurrando a cadeira para trás, ela levantou alisando a saia lápis marrom, puxou a chave disfarçadamente e guardou entre os dedos. Caminhou pelo lugar batendo seus saltos no chão com força, pois isso era necessário para despertar outro alguém do lado oposto ao seu.

Seus olhos estudaram todo o lugar, vendo poucas pessoas, e olhou na direção da que lhe interessava, chegou à porta que dava acesso a um lance de escadas e deu uma piscada para seu alvo, e entrou. O alvo de Sakura Haruno mostrou um sorriso sapeca. O que ela não pedia gemendo que ela não faria devolvendo o gemido rouco e prazeroso? Assim como Sakura, ela ajeitou o decote do vestido colado, tocou no pingente do colar menor e levantou. As botas não fizeram tanto barulho, os colares pendurados em seu pescoço balançaram de um lado para o outro, caminhou sensualmente, com um destino certo e um rumo apurado, tocou em seu anel para desfaçar, olhou as unhas e chegou à porta das escadas, onde abriu e fechou depois de entrar.

Ela desceu os dois lances de escadas, devagar, olhando sempre para frente, pois sabia que nesse momento, ninguém chegaria ali, e o zelador deixou disponível a sala do xerox para sua parte principal do dia. Chegou ao andar debaixo e parou em frente á porta da sala, girou a maçaneta abrindo-a devagar e entrou o que estava atrás um segundo depois.

Sakura nunca foi uma mulher para dar voltas e nunca dizer o que quer, sempre foi devota ao prazer que queria dar e receber, e parada, diante de Ino Yamanaka, estava a sua melhor amiga, sentada sobre a mesa com suas lindas pernas abertas e tocando em sua boceta molhada. Seus dedos entravam e saiam rápido, se masturbava sabendo que logo teria algo mais gelado para introduzir dentro de sua vagina. Ino se aproximou tocando em seu rabo de cavalo do começo ao fim.

Parou em frente à Sakura e segurou a barra da mesa, deixando a outra bem ao meio, encarou aquela cena linda, os gemidos dela estavam começando a aumentar, se elevar a uma intensidade que a Yamanaka conhecia muito bem. Sua mão direita foi a primeira a se mexer, chegou à cintura de Sakura e subiu para os seios, retirou ambas as mãos da rosada de sua vagina e ficou entre suas pernas. O beijo veio logo em seguida. Ino massageou o cabelo rosa a puxando para sentar-se na madeira da mesa, e o beijo se intensificou ao ter as pernas de Sakura a prendendo completamente.

- Faz dois que não sentia seu beijo – informou Sakura ao vê-la terminar com aquele contato gostoso. Ino sorriu de canto, lambeu seus lábios antes de puxar um dos seios de Sakura para fora do sutiã e apertar, enquanto levava seus lábios até ele para sugar, fez o mesmo com o outro lado, e apertou. Sua língua percorreu toda a pele de Sakura, lambendo o bico e sugando em seguida, Sakura estremeceu na mesma hora, sua vagina estava molhada e queria atenção imediata, mas optou por esperar pelos dedos de Ino, pois esses sempre a tocavam no lugar certo.

Duas vezes por semana, aquela sala era usada para seu prazer. O namorado estava em casa, com certeza. Trabalhava em aplicativos com jogos. Sasori era maravilhoso, mas o que tinha com Ino, era duas vezes mais intenso que ao lado. A Yamanaka migrou para o outro seio e sua mão desceu até as pernas de Sakura, tocando-as do joelho até a virilha e voltou novamente, provocando a rosada que puxava sua blusa para baixo, dando mais acesso a Ino para lamber, sugar, chupar, morder, fazer o que bem entendesse com os seios rosados.

Sakura jogava sua cabeça para trás enquanto sua amiga fazia o que queria, mas aquele jogo tinha que ser rápido, pois o tempo era curto, embora o prazer fosse grande. Ela deixou os seios para beijar a barriga sarada e chegou onde mais queria. Sakura era uma mulher louca e apaixonada pela vida, aquele momento era único na semana, e tinha total consciência do que acontecia ali, ficava ali. Abriu suas pernas quando a boca de Ino chegou ao lado de sua boceta, fechou os olhos ao sentir os lábios gélidos tocar em seu clitóris e este ser sugado lentamente, deliciosamente pela boca da loira. Esta rolou sua língua por aquele lugar trazendo choques a rosada que se apoiou nos cotovelos para ver aquela mulher agir da maneira que mais gostava.

Ino segurou as pernas da rosada ficando realmente entre ela, abaixou seu corpo empinando sua bunda para chegar mais a linda vagina. Passou sua língua por toda aquela área e empurrou uma perna para abrir mais, deixando uma mão livre para passar por cima, abrir e tocar em Sakura. Sua língua entrou na cavidade procurando sentir mais o gosto doce e Sakura jogou sua cabeça para trás levantando sua perna para sentir mais prazer. Era perfeito, aquele momento era perfeito.

Sentiu Ino colocar um dedo dentro de si e suas mãos foram para o seio, apertou os seus gemendo baixo e mordendo seu lábio, olhou para Ino que sugava e aumentava os movimentos com seus dedos lhe dando prazer. Era gostoso. Simplesmente maravilhoso. Fez uma careta quando a viu tirar seu dedo e retornar com mais dois. Gemeu um pouco mais alto sentindo a loira acelerar seus movimentos, tanto com a língua quanta os dedos. Ofegou excitada, estava tão molhada, os fluidos desciam sem parar e queria mais, muito mais. Moveu seu quadril para cima e para baixo esfregando-se na língua de Ino que sugou, sugou até Sakura tampar sua boca e sentar. Ela sorriu e levantou o olhar para a rosada.

Ficou de pé procurando pela boca de Sakura enquanto sua mão circulava e movia de um lado para o outro rápido, bem rápido. Sakura se arrepiou entre um beijo e outro, gozando nos dedos da amiga. Ino sentiu o gelado do orgasmo e molhou seus dedos, trazendo para ambas lamberem bem devagar. Sakura desceu da mesa empurrando Ino para a mesma, não esperou que ela sentasse, apenas abaixou levantando o vestido. A calcinha não existia, e isso facilitava tudo. Ino levantou sua perna o suficiente para a rosada, ela segurou e enfiou seu rosto entre elas, gemendo e sugando aquela vagina doce.

Ino fechou os olhos a se ver sensível ao toque da rosada, sua língua era tão gostosa na sua boceta quanto sua boca, foi deitando sua cabeça de acordo com o prazer que ia sentindo e gemeu alto quando Sakura colocou dois dedos de uma vez e começou a estoca-la rápido e forte. Oh, ela sabia como lhe dar prazer, melhor até que seu noivo, que buscava erotismo para seus quadros, mas não sabia como lhe fazer gozar suas vezes por noite. Ela levantou mais seu vestido chegando a massagear sua vagina enquanto Sakura se divertia com o resto a baixo, tocando em seu ânus, subindo e descendo sua língua além de fodê-la com vontade.

Um momento completamente excitante para parar, mas este momento chegaria em breve, sentiu o ventre ferver com aquela loucura e apertou seus seios, moveu seu quadril para cima e para baixo, e quando percebeu, estava assistindo Sakura lamber seu gozo e levando até sua barriga, onde desgrudou de sua pele e alcançou a boca. Beijaram-se outra vez, sentindo o gosto daquele liquido pegajoso, e quando este terminou, ambas sorriram, e se afastaram. Estava satisfeitas com o que aconteceu novamente.

Ino desceu da mesa arrumando seu vestido, e Sakura ajeitou a saia no lugar, jogou o cabelo para trás e estava pronta novamente, pronta para subir e voltar ao seu trabalho junto com o pessoal que logo, logo chegaria.

As duas saíram da sala ainda em êxtase, mas o tempo era curto e não podiam ficar para sempre. Subiram a escada do mesmo jeito que desceram e voltaram ao seu lugar como se nada tivesse acontecido.

O inverno ainda prosseguia lá fora.

As pessoas iam voltando a trabalhar naqueles processos que não se resolveriam sozinhos. O relógio marcava quatorze e sete da tarde, e os computadores iam voltando à ativa. E o Zelador? Lá estava ele se aproximando da mesa de novo, seu pano ia de um lado para o outro, os olhos focados no piso que deveria ficar brilhando, e estava brilhando. Parado ao lado da mesa onde outrora esteve ele deslizou sua mão em cima da chave, a trouxe para o bolso da calça e voltou a limpar.

6 Septembre 2018 03:02:25 0 Rapport Incorporer 2
La fin

A propos de l’auteur

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~