tiatatu Tatu Albuquerque

Após o casamento de sua irmã com o príncipe da terra vizinha, a sacerdotisa Hanabi crê que está livre para descansar dos problemas após a partida de Hinata, porém, quando surge a notícia de que, graças ao vício em apostas de seu pai, se tornou concubina do Príncipe Sarutobi, suas definições de problema foram ampliadas drasticamente, principalmente quando os poderes de seus olhos se tornam alvo da cobiça dos inimigos de seu "noivo".


Fanfiction Anime/Manga Interdit aux moins de 18 ans.

#naruto #sasusaku #naruhina #fns #shikatema #konohana #gaalee #shiba #UdonMoe
15
5.7k VUES
En cours - Nouveau chapitre Tous les 30 jours
temps de lecture
AA Partager

Prólogo - Visão ou Ilusão?

"Merda, ele está chegando perto, ele não pode me pegar... Corri por todo o palácio, tentando escapar daquele maldito homem que me persegue. 


Não vejo mais como fugir daqui, ouço o barulho das batalhas travadas lá fora e sinto o cheiro da fumaça que cá puseram e eu só consigo sentir dor, não por mim, que não estou ferida, mas pelo filho que carrego no ventre.


Eu sabia que havia algo errado no reino nesses dias, mas não imaginei que fosse algo tão grave quanto uma batalha. Eu nem mesmo sei dizer se são inimigos ou se é algo interno, eu apenas sei que devo correr o quanto puder.


Eu sei porque tenho tanto medo, mesmo sem saber ao certo quem está me perseguindo. No mínimo perseguem o bebê ainda não nascido que estou gerando. Maldito seja o trono de seu pai, maldito seja o dia que cheguei aqui, maldita seja a hora que eu fui me apaixonar por ele e acabei no olho desse furacão.


Chorei angustiada e usei a força de meus olhos para conseguir me livrar dos estilhaços e destroços que caíram do teto em chamas, girando o corpo e creio que isso afastou meu oponente, o que seria ótimo, uma vez que eu não conseguiria me livrar dele numa luta corporal.


Cansada, me escondi em um canto do primeiro quarto que vi para poder respirar um pouco e ao ouvir os passos distantes de meu perseguidor, fui até a janela para ver o que acontecia.


Todo o reino em chamas e em batalha. Aos pés da janela, vi meu senhor em luta, olhando desesperado ao me ver aqui.


— Hanabi! - gritou gesticulando para que eu fugisse, algo que, talvez por uma falha minha, não consegui fazer.


Quando minhas pernas enfim responderam e virei para trás, vi o homem que me perseguia e antes que pudesse ver seu rosto, ele me empurrou.


— Sua vida acaba aqui, concubina! - disse enquanto eu tentava me segurar e lentamente fui caindo.


— Hanabi! - ouvi o grito de senhor Konohamaru e fechei os olhos para não ver que minha vida chegava mais perto do fim a cada segundo. 


Angustiada, abracei minha barriga, chorando ao saber que posso até sobreviver à queda, mas dificilmente meu bebê resistirá a mais esse choque. 


Em um curtíssimo espaço de tempo, desejei imensamente morrer junto com meu pequeno e assim senti o chão. 


O choque só me fez sentir pânico ao sentir algo errado com meu filho e o gosto de sangue na boca. Tonta e atordoada, fechei os olhos e quando os abri vi a imagem borrada do rosto de meu Senhor. 


— Hanabi… - ele chorou me pondo em seu colo e eu me desesperei, mesmo que meu corpo permanecesse imóvel e fraco. 


Senti a dor invadir mais e mais meu corpo, como já não sinto meu filho mexer e creio que meu desejo de partir com ele esteja se concretizando. 


Com muito esforço, toquei o rosto do meu amor e ele beijou minha mão e depois me abraçou o mais forte que pôde, dizendo que me amava. Em resposta, acabei cuspindo sangue e aos poucos meu corpo ficou leve.


Tudo o que vi foi o escuro e tudo o que ouvi foi um Konohamaru desesperado gritando meu nome. 



Despertei desesperada e suada em minha cama. 


Foi tudo um sonho? Que merda de sonho! Chorei angustiada ao notar que foi uma mera ilusão – ou seria melhor dizer visão? –, e creio que isso tenha acordado meu senhor.


— Princesa... - ele chamou, ainda sonolento e coçando os olhos, comigo o abraçando forte. - Hanabi, o que houve? Por que levantou? - ele perguntou e eu fui incapaz de responder.


Ainda bem que foi tudo um pesadelo! Mas porque parecia tão real? Será que isso é uma premonição?



Infelizmente, não estava com meu bloco de anotações e o fato de, aos poucos, as visões se tornarem confusas, me leva a crer que foi tudo um sonho. Olhei nos olhos dele, que não entende minhas ações.


Toquei as cicatrizes de guerra que ele tem no peito e tudo o que eu menos quero é que ele tenha que emprenhar uma nova batalha por Saru, assim como não quero preocupá-lo por algo que não seja demasiado grave.


Aproveitei que ele não notou minhas lágrimas que não chegaram a molhá-lo e neguei com a cabeça, tremendo e fingindo frio.


— Não foi nada, meu senhor, só senti o bebê mexer mais forte e também senti frio… - melhor não preocupá-lo com isso.


Rindo fraco, ele me beijou o nariz e cobriu com seu lençol, acariciando também meu ventre, sentindo nosso filho mexer.


— Não judie assim de tua mãe, filho, a deixe dormir tranquila… - brincou com ele antes de nos abraçar e beijar minha bochecha. - Durma bem, princesa, teremos um longo dia amanhã! - assenti, abraçando seu braço e aproveitando mais de seu calor e da segurança que ele me faz sentir.


Eu só espero ter feito a escolha certa ao ficar calada.

19 Juillet 2018 01:19:55 3 Rapport Incorporer 2
Lire le chapitre suivant Capitulo I - Algo estranho...

Commentez quelque chose

Publier!
Karimy Lubarino Karimy Lubarino
Olá! Escrevo-lhe por causa do Sistema de Verificação do Inkspired. Caso ainda não conheça, o Sistema de Verificação existe para verificar o cumprimento das Regras comunitárias e ajudar os leitores a encontrarem boas histórias no quesito ortografia e gramática; verificar sua história significa colocá-la entre as melhores com relação a isso. A verificação não é necessária caso não tenha interesse em obtê-la, então, se você não quiser verificar sua história, pode ignorar esta mensagem. E se tiver interesse em verificar outra história sua, pode contratar o serviço através de Serviços de Autopublicação. Sua história foi colocada "Em revisão" pelos seguintes apontamentos retirados dela: 1)Pontuação: "girando o corpo e creio" em vez de "girando o corpo, e creio"; "e ao ouvir os passos" em vez de "e, ao ouvir os passos"; "minhas lágrimas que não chegaram" em vez de "minhas lágrimas, que não chegaram"; "minha querida irmã que riu" em vez de "minha querida irmã, que riu". 2)Outros: uso de dois tempos verbais na narração, como "quero" - no presente - e "toquei" - no pretérito. É importante escolher apenas um tempo verbal para a narrativa. "porque parecia tão real?" em vez de "por que parecia tão real?"; "porque ela está chorando?" em vez de "por que ela está chorando?"; "vendo eles" em vez de "vendo-os"; "AÍ aí" em vez de "Ai, ai". Observação: os apontamentos acima são apenas exemplos retirados de sua obra, há mais o que ser revisado. Aconselho que procure um revisor; é sempre bom ter alguém para ler nosso trabalho e apontar o que acertamos e o que podemos melhorar, e os revisores do Inkspired, quando contratados, fazem uma correção aprofundada e profissional, realizada por revisores capacitados e experientes. Caso se interesse, o serviço de Correção editorial e de estilo também é disponibilizado pelo Inkspired através do Serviços de Autopublicação. Também disponibilizamos o serviço de beta readers, que fazem uma análise detalhada de pontos específicos da história (como enredo e construção de personagens) e a enviam através de um comentário privado. Além disso, também temos o blog Tecendo Histórias, que dá dicas sobre construção narrativa e poética, e o blog Esquadrão da Revisão, que dá dicas de português. Confira! Bom... Basta responder esta mensagem quando tiver revisado a história, então farei uma nova verificação.
Fox Bella Fox Bella
Caralho Tatu, vai me foder assim! CARALHO HANABI, CONTA SAPORRA LOGO! Eu querendo stalkear a Tatu e ela só me taca mais fics, porra!
July 19, 2018, 16:50

  • Tatu Albuquerque Tatu Albuquerque
    Huahhahahahahahah olá, meu bebê! Desculpa meu descontrole e não desiste de mim! 💜 July 19, 2018, 21:03
~

Comment se passe votre lecture?

Il reste encore 8 chapitres restants de cette histoire.
Pour continuer votre lecture, veuillez vous connecter ou créer un compte. Gratuit!