hyogie Hyogie Han

[Yoonmin | Incesto] Em uma fria noite de Ano Novo, Jimin e Yoongi não conseguem mais conter seus desejos carnais.


Fanfiction Groupes/Chanteurs Interdit aux moins de 18 ans.

#Hyogie #bts #yoonmin #pwp #lemon
Histoire courte
6
5.4k VUES
Terminé
temps de lecture
AA Partager

...Is You

Tudo o que eu quero é você
Ajude-me a tornar isso possível algum dia

Whitesnake — All I Want Is You

Yoongi estava sentado no sofá da tão extensa sala. Naquela fria noite de Ano Novo, toda a família Min estava reunida na casa da mãe de Yoongi. Basicamente, era a típica reunião de família onde todos passavam a noite inteira bebendo e disparando comentários machistas e homofóbicos, como sempre. Yoongi odiava aquilo com todas as suas forças; detestava toda aquela ignorância, as observações maldosas disfarçadas de opinião à respeito de qualquer coisa. A malícia na voz daqueles adultos era perceptível, principalmente quando falavam sobre sua decisão de ter tingido os cabelos de verde-menta, ou quando alguém decidia relembrar à todos os presentes de que ainda estava solteiro.

Ninguém sabia sobre a homossexualidade de Yoongi. Ainda.

Estava esperando o momento certo para contar. O que no caso, seria apenas quando sua vida se tornasse mais estável.

Havia apenas um motivo para Yoongi continuar comparecendo à toda aquela pseudo-confraternização.

Este motivo estava sentado ao seu lado, acariciando despudoradamente sua coxa. As pessoas ao redor estavam bêbadas demais para perceber aquele contato que esquentava o corpo do Min da cabeça aos pés.

Park Jimin era o nome do seu motivo.

Jimin era o típico garoto prodígio da família, o orgulho de qualquer mãe. Era perfeito em tudo o que fazia. Suas notas eram sempre as melhores, assim como seus sorrisos inocentes e tímidos registrados nas tantas fotos em que tirava. Era o tipo de pessoa que conseguia tirar uma foto impecável logo na primeira tentativa. As vezes, Yoongi perguntava-se se Jimin realmente existia. Quem os visse juntos, não acreditaria que pertenciam à mesma família. Além de tudo, o Park era o único que sabia sobre sua orientação sexual.

Mas se enganava quem pensava que Jimin era aquele rapaz tão certo e inocente que sempre aparentou ser.

Aquela não era a primeira vez em que Jimin lhe tocava daquele jeito. Yoongi já havia perdido a conta de quantas vezes o menor já havia lhe provocado daquele jeito. Era como se o Park gostasse de vê-lo daquele jeito; quente e excitado. Já haviam alguns meses desde que Jimin iniciara com todas aquelas provocações, todavia, bem antes disso Yoongi já começara a reparar em Jimin, desde as nádegas fartas e aparentemente firmes, até os lábios cheios e convidativos.

Até aí, estava tudo bem. Ou quase.

Exceto pelo simples fato de Jimin ser seu primo.

Sem falar que a mãe do menor não gostava quando seu querido e inocente filho ficava próximo demais à uma má influência como Yoongi, dizendo que o mais velho iria corrompê-lo. Quando na verdade, era Jimin quem o corrompera. Se não fosse pelo mais novo, Yoongi não perderia horas de sono ao acordar no meio da noite suado e ofegante após ter sonhos onde fodia o Park com força, até que este finalmente aprendesse a não provocá-lo.

Obviamente, guardava tudo para si. Não queria problemas com sua mãe homofóbica, muito menos com a tia que não conseguia enxergar o demônio em Jimin.

Apesar de tudo, Jimin e Yoongi possuíam um bom relacionamento. Normalmente, era Yoongi quem livrava Jimin de noites desnecessárias de estudo. Afinal, não havia matéria que o menor não dominasse, então por que desperdiçar tempo tentando aprender o que já sabia?

Assim, conseguia ao menos distrair o Park de todo aquele estresse que sua mãe o fazia passar. Normalmente, acabavam ficando sozinhos no apartamento de Yoongi ou no quarto de Jimin. E eram essas as vezes em que o menor aproveitava para provocar Yoongi à ponto de levá-lo à loucura. Lembrava-se claramente da vez em que Jimin havia sentado em seu colo com a desculpa de não querer sentar no chão. O resultado? Um Jimin rebolando de maneira quase inocente contra o membro completamente duro de um Yoongi que estava prestes a jogar todo o seu auto-controle para o alto e foder Jimin ali mesmo. Se a mãe de Jimin não tivesse entrado no quarto perguntando se queriam comer alguma coisa, provavelmente o menor estaria até hoje sem conseguir sentar direito.

E de alguma forma, Jimin agia como se nada daquilo estivesse acontecendo. Suas provocações eram sempre realizadas com aquele semblante inocente, igual uma criança tentando se divertir. Aquilo enlouquecia Yoongi de uma maneira que Jimin sequer imaginava.

E mais uma vez, Jimin estava lhe atiçando com aquela face tão casta. A mão de dedos curtos apertava sua coxa e subia perigosamente para sua virilha. Enquanto isso, fingia rir das bobagens que as pessoas completamente embriagadas deixavam escapar. Ninguém ali fazia ideia do que estava acontecendo, era como se estivessem envolvidos em seu próprio mundo. O que para falar a verdade, era uma oportunidade perfeita para que Yoongi finalmente pudesse realizar todas aquelas fantasias ocultas em sonhos e saciar todos os seus desejos carnais sobre Jimin

Entretanto, seu lado mais consciente lhe dizia para não tentar nada daquilo. E sua tia descobrisse? As chances de um enorme problema familiar acarretar-se eram grandes.

Mas antes que pudesse ouvir sua consciência com mais clareza, Jimin finalmente olhou em seus olhos e lhe direcionou um sorriso. Não era um daqueles sorrisos inocentes que sempre dava-lhe toda vez em que o provocava. Aquele era um sorriso sensual, provocante, que fazia juz à sua verdadeira personalidade. Se Jimin soubesse o quão gostoso ficava ao sorrir daquele jeito, provavelmente passaria todos os dias assim.

Então, Jimin levantou-se, retirando a mão da coxa de Yoongi.Andou até o primeiro degrau da escada, rebolando os quadris provocantemente. Olhou para o maior mais uma vez, subindo apenas o primeiro degrau e sibilando um "vem", para logo em seguida subir as escadas, aparentemente indo para o quarto de Yoongi.

O Min respirou fundo. Sabia que se arrependeria profundamente daquela decisão. Todavia, não poderia desperdiçar aquela oportunidade onde tinha certeza de que ninguém poderia interrompê-los. Seu cérebro lhe dizia não, porém seu coração insistia em dizer sim. Se fosse atrás de Jimin, ninguém daria por sua falta, muito menos pela do mais novo.

Suspirou. Era agora ou nunca.

Levantou-se, subindo as escadas e fitando o corredor. Todas as portas estavam fechadas, exceto pela do seu quarto, que encontrava-se entreaberta, deixando um pequeno fio de luz iluminar o corredor quase como se estivesse chamando Yoongi.

Em passos largos, caminhou até lá. Seus pés rangiam sobre a madeira do piso já antigo, enquanto o coração palpitava em ansiedade. Haviam chances, mesmo que pequenas, de aquilo tudo ser apenas uma brincadeira de Jimin. Uma brincadeira muito cruel, diga-se de passagem.

Abriu a porta, procurando pelo Park.

Ele estava sentado na cama com as pernas cruzadas. Sua jaqueta encontrava-se jogada no canto do quarto. A camiseta preta e um pouco aberta revelava suas clavículas marcantes e o pescoço alvo, o qual Yoongi morria de vontade de marcar e morder.

Assim que Jimin o viu, lambeu lentamente o lábio inferior, em uma clara provocação. O maior deixou um suspiro escapar. Se procurasse o verbo provocar em um dicionário, provavelmente encontraria "Park Jimin" como definição. Há minutos atrás o Park estava sendo o garoto perfeito e inocente da família, e agora lá estava ele, provocando Yoongi com aquele sorriso sacana e os lábios cheios que o mais velho tanto tinha vontade de provar.

— Eu quase pensei que você não fosse vir. Quase. — ele falou, descruzando as pernas —Feche a porta.

— O que você quer? — perguntou, fechando a porta atrás de si.

— Será que nesses últimos meses eu não deixei isso meio óbvio? — levantou-se, caminhando em passos lentos e torturantes até Yoongi. Assim que ficou na frente do maior, segurou em suas mãos e guiou-as até seus quadris, as deixando perigosamente próximas às nádegas fartas. Olhou no fundo das orbes castanhas, enfim proferindo: — Eu quero que você me foda.

Yoongi mordeu o lábio inferior, logo em seguida apertando os quadris do menor. Jimin não fazia ideia do quanto o esverdeado queria ouvir aquilo.

— Além disso... você realmente acha que eu não percebo quando você fica olhando pra minha bunda? — Jimin uniu ambos os quadris, esfregando-se lentamente em Yoongi e deliciando-se com o suspiro deleitoso que este deixou escapar — Você quer isso tanto quanto eu, não é mesmo?

— Uhum. — seus dedos adentraram a blusa, arranhando a pele lisa. Seu coração estava acelerado; mal podia acreditar que Jimin estava entregando-se para si tão facilmente — Só me diz... por que você começou a provocar do nada?

Ele deixou uma risadinha escapar.

— Você é tão curioso... — estalou os lábios. Suas mãos desceram pelo peito de Yoongi, chegando até o cós de sua calça. Os dedos curtos contornaram o botão, ameaçando abri-lo — Mas se você realmente quer saber, eu sempre tive um "tesão secreto" por você. Há alguns meses atrás, eu comecei a namorar um garoto aí pra ver se eu parava com isso. Só que quando a gente transou, eu gemi o seu nome. É claro que depois disso ele terminou comigo, então eu pensei "por que eu ainda estou escondendo que eu quero transar com ele?". E foi aí que eu comecei a te provocar. Mas sempre tinha alguém pra atrapalhar. Exceto por hoje. Hoje aqueles velhos ignorantes estão bêbados demais pra se darem conta de qualquer coisa.

Yoongi arqueou as sobrancelhas. As vezes Jimin o surpreendia.

Mas ainda assim, lhe restava uma gota de bom-senso.

— Você sabe que se a sua mãe descobrir, estamos fodidos, né?

— Que se foda. — agarrou a gola da camisa de Yoongi, trazendo-o para perto de seu rosto — Eu não aguento mais esperar pra você me foder.

Aquilo foi como um gatilho para Yoongi.

Ele juntou seus lábios aos do menor de maneira intensa. Suas mãos foram parar nos cabelos de Jimin, puxando-os e apertando-os. Sua língua brincava com a do Park, que tentava acompanhar o ritmo de Yoongi. Ele apertou os ombros do mais velho quando seu lábio inferior foi sugado com vontade, ato que foi seguido por uma leve mordida. Se soubesse que beijar o Min era tão bom daquele jeito, provavelmente já teria o feito há muito tempo.

As línguas enroscavam-se, fazendo com que ambos pudessem aproveitar o gosto um do outro. Yoongi tentava conter seu sorriso em vitória toda vez em que o menor suspirava contra sua boca, tentando arranjar fôlego para continuar com aquele ósculo vigoroso. Estava adorando o fato de finalmente ter Jimin só para si, completamente entregue e excitado. Os corpos estavam tão próximos que, se Yoongi se concentrasse o suficiente, poderia sentir o pênis do Park pulsando em excitação.

Era tudo tão quente, tão intenso. Tão bom.

Yoongi não estava diferente. Suas roupas o atrapalhavam e sufocavam. Queria tirá-las o mais rápido possível, para assim aliviar o calor que começava a se apossar de seu corpo.Estava tão excitado que chegava à doer.

Suas mão pararam de judiar dos cabelos de Jimin para poderem apertar com disposição as nádegas fartas e firmes do menor. O contato repentino fez com que o mais novo separasse o beijo para gemer manhoso e começar a esfregar-se com mais necessidade contra os quadris de Yoongi. O toque entre as duas intimidades cobertas pelos tecidos arrancou gemidos dos dois. Em toda a sua vida, o Min nunca pensou que fosse ter Jimin esfregando-se em si e gemendo necessitado em algum lugar que não fosse em suas fantasias.

Yoongi deu outro apertão na bunda do Park, sentindo a carne macia. Os dedos longos começaram a esfregar-se onde corresponderia à entrada de Jimin, coberta pelas calças. O menor gemeu, levantando um dos joelhos e começando a esfregá-lo no membro ereto de Yoongi, sentindo-o pulsar. O Min grunhiu roucamente, apertando as ancas mais uma vez, em uma forma de tentar descontar toda a energia que percorria seu corpo.

Jimin foi empurrado contra a parede com certa violência, voltando a ser beijado por Yoongi. As mãos do menor espalmaram-se no peito do Min, os dedos enroscando-se no tecido da camisa de botões. De uma maneira um tanto desajeitada, Jimin começou a abri-los, revelando a pele branca de Yoongi. O maior parou de tocá-lo por um momento para livrar-se da camisa, jogando-a aleatoriamente pelo quarto. O contato de sua pele com o ar frio daquela noite lhe proporcionou um arrepio inesperado, levando-o a soltar o ar baixinho.

Jimin fitou-o da cabeça aos pés. Era a primeira vez que via Yoongi daquele jeito; excitado e selvagem. O mais velho ficava extremamente sexy com os cabelos bagunçados e a respiração ofegante, vez ou outra deixando gemidos roucos e devassos escaparem.

Um sorriso safado surgiu nos lábios de Jimin, sendo correspondido por Yoongi. O Park percorreu as mãos pelo seu torso exposto , ouvindo-o suspirar. Não pôde deixar de arranhar a pele clara do abdômen liso, divertindo-se com as marcas vermelhas que começava a deixar ali. As mãos exploravam cada pedaço de pele à mostra, sem deixar em nenhum momento de arranhar e esfregar, principalmente nos braços.

Yoongi fechava os olhos e gemia roucamente. Seu corpo tornava-se mais e mais sensível aos toques cada vez mais ousados de Jimin. Os dedos contornaram seu abdômen, esbarrando propositalmente no cós de sua calça. O Park mordeu o lábio inferior, começando a desabotoar a peça e descer o zíper. Lambeu os lábios ao ver o membro de Yoongi completamente ereto, ainda coberto pelo tecido da boxer escura.

Lentamente, ajoelhou-se na frente do maior, apertando o volume à sua frente. O Min gemeu, apoiando as mãos na parede. Seu pênis doía de excitação. Era incrível ter aquela visão de Jimin ajoelhado à sua frente praticamente submisso.

A mão do mais novo adentrou a boxer preta, envolvendo completamente a base do pênis. Yoongi mordeu o lábio inferior, sentindo um arrepio delicioso percorrer sua espinha. A destra de Jimin começou a subir e descer com leveza, provocando o maior. Os dedos curtos pressionaram a glande inchada e úmida, posteriormente espalhando o pré-gozo por toda a sua extensão. Os movimentos constantes de Jimin arrancavam gemidos roucos de Yoongi, que deleitava-se com as sensações que aquela masturbação estava lhe provocando.

Então, Jimin retirou a mão do pênis de Yoongi, segurando-se para não rir do murmúrio frustrado que o maior soltou. Ele segurou nos quadris do esverdeado, deixando seu rosto extremamente perto do membro pulsante. Sua respiração batia propositalmente na glande, levando Yoongi à loucura.

— Me mostre o que essa boquinha sabe fazer. — Jimin sorriu, arranhando a parte exposta da cintura do Min.

— Mas é claro... — uma de suas mãos abaixou as calças e a boxer de Yoongi, deixando seu membro completamente à mostra. Jimin passou a língua lentamente ao redor da glande, sorrindo internamente ao ouvir o gemido extasiado do mais velho. Abrigou apenas a ponta em sua boca, em uma fraca felação.

Yoongi sentiu as forças em suas pernas se esvaindo. Não fazia ideia do quão bom era ter seu pênis entre os lábios carnudos de Jimin. O interior da boca do castanho era quente e úmido, fazendo com que Yoongi tivesse vontade de foder aquela cavidade até o menor engasgar-se. Sua língua pressionou a fenda da glande, enquanto as mãos masturbavam o resto do membro.

Finalmente, Jimin começou a envolver o resto do pênis em sua boca, preocupando-se em chupar cada pedacinho. Os gemidos roucos de Yoongi lhe incentivavam a continuar. Eram quase como música para seus ouvidos. Hora chupava mais forte, principalmente quando chegava na glande, hora mais fraco, como na base. Roçou com leveza os dentes em sua extensão, divertindo-se com cada reação de Yoongi. O mais velho revirava os olhos, vez ou outra deixava sua cabeça pender para trás, enquanto os sons eróticos saíam pelos lábios úmidos.

Os estalos produzidos por aquele oral soavam obscenamente pelo quarto conforme Jimin engolia o pênis em sua boca, deixando-o encostar em sua garganta relaxada. Em certo momento, Yoongi estocou contra sua boca, fazendo-o engasgar-se. Mas mesmo assim, continuou o que estava fazendo. Entretanto, agora era Yoongi quem ditava o ritmo.

O maior começou a investir em sua boca com certa brutalidade, enquanto Jimin segurava em seus quadris para ter algum apoio. O Park não iria negar: gostava de toda aquela violência. No geral, era como se gostasse de ser dominado. A ideia por si só já lhe soavam excitante.

O gosto salgado do pênis de Yoongi estava impregnado em sua boca. O pré-gozo escorria e descia por sua garganta, que dava o seu melhor para aguentar as estocadas fortes e intensas. As expressões de prazer que o maior deixava escapar eram as mais obscenas que Jimin já havia visto. O mais novo sentia como se uma carga elétrica percorresse seu corpo toda vez em que o Min mordia o lábio inferior, completamente envolto no tesão daquele momento tão íntimo.

Assim que os primeiros sinais de um orgasmo se fizeram presentes, Jimin acabou afastando-se. Queria que Yoongi gozasse dentro de si. Relutantemente, o mais velho conteve-se para não convencer o castanho à continuar até que atingisse seu ápice.

Os dois precisaram de alguns segundos para conseguirem se recompor. Yoongi ajudou Jimin a levantar-se. Ambos ofegavam, ainda relembrando todas as sensações anteriores. Aquilo fora intenso. E ainda era apenas o começou.

— Vire-se. — Yoongi ditou.

Obedientemente, Jimin virou de costas, sentindo o maior agarrar seus quadris. Ele encaixou o membro nas nádegas cobertas do menor, esfregando-se de maneira lenta e provocante. O Park gemeu baixo, encostando os antebraços na parede e empinando-se em direção ao pênis de Yoongi, na tentativa de receber um pouco mais de contato.

— Você faz ideia do quanto eu esperei por isso? — sussurrou roucamente, segurando com apenas uma das mãos os pulsos de Jimin. Em seguida, simulou uma estocada. O mais novo fechou os olhos com força, enquanto um fio de saliva escorria pelo canto de seus lábios — Você sabe o quão louco você me deixou durante todo esse tempo?

Mordeu o lóbulo de sua orelha, puxando-o para trás. Logo, sua mão livre adentrou a blusa de Jimin, dedilhando os músculos suaves de seu abdômen. Subiu os dedos até um dos mamilos, apertando-o e contornando-o. Roçou o polegar ao seu redor para posteriormente pressioná-lo contra o botão sensível. O menor estava excitado demais para responder às perguntas de Yoongi. Seu corpo estava tão quente que sentia como se pudesse acabar queimando o Min há qualquer momento. A única coisa que conseguia fazer era gemer e roçar a bunda contra o membro de Yoongi, sentindo-o ficar cada vez mais duro.

O mais velho inclinou-se para frente, mordendo a curva entre o pescoço e o ombro de Jimin. Chupou o local, sorrindo ao ver a cabeça do Park pender para trás, deixando toda aquela área completamente exposta para que Yoongi fizesse o que bem entendesse. Iniciou uma trilha de chupões e mordidas, percebendo o quão sensível seu pescoço era. Sua mão livre passou a alternar entre os mamilos de Jimin, beliscando-os. Enquanto isso, a outra mão impedia que o mais novo lhe tocasse.

Com lentidão, desceu a destra por seu torso, até finalmente chegar em seu membro. Apertou-o por cima do tecido da calça, mordendo lábio inferior ao sentir Jimin impulsionando os quadris para trás enquanto gemia manhoso. Desabotoou a calça, descendo o zíper. Sua mão adentrou a boxer, tocando o pênis gotejante com a ponta dos dedos. Uma masturbação nem muito lenta e nem muito rápida foi iniciada, arrancando suspiros e sons obscenos de Jimin.

Yoongi aproveitava cada segundo daquele momento. A deliciosa fricção das nádegas do Park em seu membro tornava-se cada vez constante, cada vez mais excitante. Era quase como se estivessem fazendo sexo de roupas. Paralelamente, Yoongi lambia o pescoço do menor, deixando cada vez mais marcas naquela região.

Os pensamentos de Jimin estavam completamente nublados. Era praticamente impossível pensar em algo coerente com Yoongi estimulando-o daquele jeito. Suas pernas tremiam em ansiedade para ser fodido de uma vez só. Queria aquilo mais do que qualquer coisa. O sobe e desce que Yoongi impunha era alucinante, capaz de levar qualquer um à loucura. Ele parecia um animal selvagem quando mordia e chupava os dois lados de seu pescoço, quase como se estivesse marcando território. O maior parecia tão ansioso quanto Jimin, aquilo ficava evidente na maneira afobada que simulava estocadas, dando ao Park uma prévia pelo que estava por vir.

E então, Yoongi parou com os movimentos em seu pênis.

— Por que você- — Jimin virou a cabeça, tentando olhar para Yoongi por cima de seu ombro. Entretanto, não conseguiu terminar a frase, pois dois dedos do mais velho encostaram em seus lábios — Huh?

— Lambe.

O mais novo sorriu maliciosamente. Assim, sua língua envolveu os dedos longos e pálidos, logo em seguida colocando-os completamente dentro de sua boca, quase como se estivesse voltando a fazer-lhe um oral. Os olhos fecharam-se lentamente, deixando que os dedos entrassem e saíssem enquanto eram envolvidos por sua língua.

Yoongi suspirou. Jimin era a pessoa mais obscena que conhecera.

Assim que os dedos tornaram-se aceitavelmente molhados, o mais velho retirou os dedos da boca do Park, para logo puxar suas calças para baixo, expondo as ancas fartas.

Yoongi não pôde deixar de dar um tapa estalado naquele lugar, sorrindo ao ver uma marca vermelha formando-se ali. Então, a ponta de seu indicador cutucou a entrada, sentindo-a se contrair.

Com um estranho cuidado, introduziu o primeiro dedo ali. Jimin encostou a testa na parede, deixando um gemido arrastado escapar. Yoongi começou a movimentar o dígito lentamente, sentindo o quão apertado e quente o menor era. O ritmo aumentava conforme Jimin acostumava-se com aquela penetração.

Introduziu o segundo dedo, mantendo a mesma movimentação. O mais novo suava e arfava, sentindo os dedos aproximando-se de um ponto mais sensível em seu corpo. Quando Yoongi finalmente alcançou-o, foi como a sua perdição. Um longo arrepio percorreu sua espinha, enquanto o Min pressionava o ponto, divertindo-se com suas expressões extasiadas.

Começou a esfregá-lo, gravando mentalmente cada gemido de Jimin, cada semblante prazeroso.

— Ah, Yoongi... — murmurou — Isso é tão bom...

A voz do Park estava completamente destruída, consequência dos sons altos que soltava toda vem em que Yoongi insistia em abusar de sua próstata.

— Só tende a ficar melhor. —ele sorriu. Naquele momento, Yoongi parecia um predador prestes a atacar sua presa.

Ele soltou os pulsos do menor, virando-o para si. O Min fitou-o da cabeça aos pés, observando o peito ainda coberto subir e descer conforme ofegava. As bochechas estavam coradas de excitação, enquanto os lábios carnudos estavam avermelhados devido aos beijos anteriores. O pré-gozo escorria de seu pênis, enquanto as pernas fraquejavam por causa dos toques nada castos em sua entrada.

Tão fodível.

Yoongi beijou-o mais uma vez, retirando as calças do mais novo que pendiam em seus joelhos. As línguas esbarravam-se de maneira desajeitada e desesperada, como se aquele fosse a última vez em que pudessem beijar-se. Entretanto, ambos sabiam que aquela seria a primeira de muitas.

O maior apertou as coxas de Jimin, fincando suas unhas ali e deixando longos arranhões. Afinal, eram meses de tensão sexual sendo descontada. O Park conseguia apenas gemer e espalmar as mãos em suas costas, vez ou outra arranhando-as. Em certo ponto, quebrou o beijo para retirar a camiseta, jogando-a junto ao resto de suas roupas. Yoongi aproveitou a oportunidade para empurrá-lo na cama e subir em seu corpo.

Jimin acabou deixando um risinho escapar, que logo foi substituído por um gemido sentir o mais velho começar a beijar sua clavícula.

Yoongi foi descendo a trilha de beijos até chegar nos mamilos eriçados do castanho. Sua boca começou a trabalhar no esquerdo, enquanto uma de suas mãos estimulava o direito. Os gemidos saíam sem pudor algum da boca de Jimin, que apertava os cabelos do maior em seus dedos, tentando descontar todo o prazer que aquela carícia lhe proporcionava.

Chupou o botão rosado, usando a língua para contorná-lo. O corpo de Jimin arrepiava-se completamente toda vez em que roçava os dentes ali. O menor estava tão sensível que sentia como se pudesse se desfazer sobre os toques de Yoongi.

A boca do mais velho começou a dar atenção para o outro mamilo, dessa vez pressionando a língua e puxando-o entre os lábios. Enquanto isso, as pernas de Jimin entrelaçavam-se ao redor dos quadris de Yoongi, trazendo-o para perto e permitindo que os membros se esbarrassem em uma gostosa fricção.

Yoongi levantou-se, se afastando um pouco de Jimin.

— De quatro. Agora.

O mais novo acatou ao pedido obedientemente. Virou-se de costas, usando os antebraços como apoio. Yoongi ficou atrás de si, lambendo os lábios ao ver as nádegas completamente expostas apenas e unicamente para si.

Então, Yoongi introduziu apenas a glande. Jimin apertou os lençóis com certa força. Mesmo que não fosse virgem, aquilo ainda doía. Era como se estivesse sentindo dor e prazer ao mesmo tempo. Entretanto, não estava reclamando. Afinal, há meses queria sentir aquilo.

O mais velho estava sendo estranhamente cuidadoso. Estava ciente de que se Jimin sentisse dor, aquilo não seria prazeroso para nenhum dos dois. Uma de suas mãos envolveu o pênis do Park, iniciando uma masturbação lenta na tentativa de distraí-lo da dor da penetração. Sua outra mão apertava as coxas de Jimin, distribuindo vários arranhões e apertos.

Yoongi sentia seu corpo sendo dominado por uma espécie de êxtase. O Park era incrivelmente apertado e quente por dentro. A pressão que suas paredes internas exerciam sobre seu membro era avassaladora, alucinante. Os gemidos roucos escapavam por sua garganta toda vez em que a entrada do menor se contraía.

Assim que penetrou-o por completo, os dois ficaram em silêncio, esperando que Jimin se acostumasse.

— Vai... pode se mexer. — ele murmurou. Seus cabelos estavam grudados na testa, a respiração descompassada. Uma pequena onda de luxúria atravessou seu corpo ao sentir as primeiras estocadas. Mesmo que não fossem muito fortes, era como se Yoongi soubesse exatamente onde acertar.

Aos poucos, Jimin começou a sentir a necessidade de desfrutar daquele prazer com mais força. Começou a empinar os quadris para cima, em um pedido silencioso para que Yoongi estocasse mais forte.

Os gemidos dos dois misturavam-se conforme a força exercida por Yoongi aumentava. Ele investia fundo, masturbando Jimin no mesmo ritmo. O menor conseguia apenas gemer e chamar pelo nome do mais velho, apertando os lençóis e em impulsionando os quadris para trás.

Yoongi acertava sua próstata certeiramente, fazendo a cama balançar com cada vez mais constância. Naquele momento, pouco importavam-se com o fato de alguém poder escutá-los e acabar os flagrando. Era como se o errado fosse mais gostoso.

Jimin veio primeiro, meando o próprio abdômen. Todo o seu corpo pareceu amolecer, enquanto a sensação de relaxamento lhe tomava conta.

Yoongi gozou depois, apertando com força a cintura do menor. Aquele havia sido um dos orgasmos mais intensos de sua vida.

Saiu de dentro do mais novo, deitando-se ao seu lado na cama. O Park deitou-se de bruços, exausto. Apenas as respirações ofegantes dos dois podiam ser ouvidos no quarto antes barulhento.

— Isso foi...

— Intenso. — Yoongi continuou a frase de Jimin, respirando fundo — Céus, se eu soubesse que ia ser assim tão bom...

— Acho que se soubéssemos nós dois já teríamos o feito há muito tempo. — riram ao mesmo tempo — Hey, olha ali.

Ele apontou para a janela. Assim que Yoongi olhou para onde indicava, pôde ver os fogos de artifício sendo lançados em meio à penumbra do céu. Era a virada do ano. Os dois puderam ouvir as pessoas bêbadas na sala comemorando alto, sem nem ao menos perceber que não estavam lá.

— Feliz ano novo. — Jimin desejou — Eu lembro que eu li em algum lugar que a primeira coisa que você faz no primeiro dia do ano é o que você vai fazer pelo resto do ano.

Yoongi sorriu, em uma mistura de malícia e cansaço. Cuidadosamente, deu um breve selinho nos lábios do menor.

— Esse vai ser o nosso segredinho sujo.

29 Juin 2018 19:11:40 0 Rapport Incorporer Suivre l’histoire
4
La fin

A propos de l’auteur

Hyogie Han Fã incubada de boybands e aspirante a escritora, de alguma forma tento me encontrar na escrita através de pequenos desabafos vindos de crises existenciais

Commentez quelque chose

Publier!
Il n’y a aucun commentaire pour le moment. Soyez le premier à donner votre avis!
~